Arquivo da categoria: 0x0

As vezes tem lógica

Leia o post original por Rica Perrone

Era óbvio que se um goleiro fosse falhar na final, seria o do Flamengo. Que se um fosse brilhar, seria o Fábio. Mais óbvio que isso apenas a redenção do Muralha nos pênaltis. E quando o juiz apitou, aposto, não teve um brasileiro vivo que não pensou:  “Futebol é foda. O Muralha vai sair herói”. …

As vezes tem lógica

Leia o post original por Rica Perrone

Era óbvio que se um goleiro fosse falhar na final, seria o do Flamengo. Que se um fosse brilhar, seria o Fábio. Mais óbvio que isso apenas a redenção do Muralha nos pênaltis. E quando o juiz apitou, aposto, não teve um brasileiro vivo que não pensou:  “Futebol é foda. O Muralha vai sair herói”. …

O lance do jogo

Leia o post original por Rica Perrone

Botafogo e Flamengo fizeram um jogo movimentado.  Mas não muito bom.  Os dois times sem os articuladores, um deles mais cansado, nada muito imprevisível.  Mas algo nos 90 minutos sem gols me chamou muito atenção. O menino tem 16 anos e é avaliado todo dia por “novo Negueba” ou “novo Neymar”.  Deve ser um inferno. …

O cheiro e os fatos

Leia o post original por Rica Perrone

É bem verdade que o Flamengo faz uma campanha quase “milagrosa” sem estádio, viajando toda rodada (milhares de km a mais que os outros) e estando regularmente em segundo até aqui.  O cheirinho, de fato, existe. Mas também é verdade que ganhar do São Paulo no Morumbi jamais será algo comum. O empate lá, portanto, …

Um por todos…

Leia o post original por Rica Perrone

Talvez pela ansiedade, talvez pela carga da obrigação de vencer bem. Talvez pela expectativa criada na “magia” do trio de ataque. Seja lá qual for o motivo, a seleção jogou uma partida impressionantemente igual hoje. Repetiu do primeiro ao último minuto as mesmas tentativas esperando que uma hora desse certo. E daria, é verdade. Gabriel …

Não brilha

Leia o post original por Rica Perrone

  É um time coeso. Defende bem, compactou legal, teve a bola, trocou passes, dominou o adversário, mas…  não brilha.  Na hora que precisa do lance decisivo, ninguém faz. Natural, não tem em campo nenhum jogador pra isso. Esses caras são Ganso, Neymar, Douglas, enfim, jogadores que não estavam lá.  Renato, Elias, Jonas e tantos …

Ousadia e nenhuma alegria

Leia o post original por Rica Perrone

Enquanto Flamengo e Fluminense corriam de um lado pra outro tentando encontrar uma forma de jogar, Levir e Muricy jogavam xadrez do banco de reservas.  Num dos duelos táticos mais interessantes, sobrou ousadia para Levir, sobrou convicção pro Muricy. O Fluminense entrou em campo claramente orientado para tocar a bola e manter a posse. Pra …