Fábio falha, Palmeiras perde e diretoria precisa agir enquanto é tempo

Leia o post original por Flavio Canuto

victorino_palmeiras

Ainda não se esse é o fundo do poço, mas na tabela de classificação não dá pra cair mais. Após começar ganhando e dar esperanças à torcida, o Palmeiras voltou a cometer um caminhão de falhas individuais e perdeu de virada, na Arena Pernambuco.

O início da partida parecia um sonho para a torcida alviverde. Acuando o adversário e tocando a bola com rapidez, o Palmeiras já havia criado duas boas oportunidades de gol, aos 3 minutos com Tobio chutando para fora após escanteio e com Henrique, aos 4 minutos, exigindo boa defesa de Magrão.

A perspectiva para a partida era a melhor possível. Tanto era, que o gol saiu logo em seguida.

Em boa jogada pelo lado direito do ataque alviverde, Pablo Mouche cruzou para Henrique, que cabeceou a bola na trave. Ele aproveitou bem o rebote e, aos 14 minutos, abriu o marcador. 1×0.

Com o gol, o Palmeiras diminuiu o ímpeto no ataque e recuou um pouco. O Sport reagiu e poderia ter empatado aos 16 minutos, com Rithely, e aos 20 minutos em cabeçada para fora de Wendel.

Por que voltar tanto? Segurar o jogo aos 15 minutos do primeiro tempo? Isso nunca termina bem. Pois é.

Aos 22 minutos, Patrick cobrou falta, Fábio saiu mal demais e rebateu a bola contra a própria meta, fazendo um bizarro gol contra. O goleiro palmeirense ainda reclamou de falta, mas a única coisa que faltou no lance foi categoria mesmo. Péssimo.

sport_palmeiras

A partir daí, além da limitação técnica do elenco “bom e barato”, o psicológico também pesou e passamos a assistir o dono da casa buscando segundo gol de todas as formas.

Aos 32 minutos, após falhas sucessivas dos vários jogadores alviverdes, o lateral Patrick chutou de fora da área e fez um golaço. Virada do time da casa, que poderia ter ampliado o marcador aos 38 minutos com Felipe Azevedo e aos 42 minutos, com Neto Baiano mandando na trave.

Confesso que comemorei quando o árbitro apitou o fim da primeira etapa. Um absurdo.

Com Cristaldo na vaga do péssimo Wesley, o Palmeiras voltou cometendo os mesmos erros e tomando sufoco do time pernambucano, que quase ampliou o marcador com duas boas chances, ambas aos 7 minutos, uma com Neto Baiano e outra com o tal Patrick.

Aos 9 minutos, Gareca se desesperou e arriscou tudo com duas substituições ao mesmo tempo.

Entraram Leandro e Diogo para as saídas de respectivamente Allione e Pablo Mouche. Até agora não entendi porque o Allione foi sacado do time.

Enfim, aos 13 minutos, Victorino, que até que jogou bem para quem passou tanto tempo no DM, chutou para fora.

Essa foi a única finalização alviverde durante todo o segundo tempo. Uma vergonha para um clube tão importante, que tem uma torcida maravilhosa, mas que vive em guerra interna e definitivamente não consegue se encontrar.

gareca_sp

O técnico Ricardo Gareca, demonstrou desânimo e irritação durante a partida, mas na coletiva disse que não pretende entregar o cargo. Vai até o fim, mas deixa a decisão para a diretoria. O que eles vão fazer?

Ano de centenário nunca é fácil pra ninguém, mas ver o time ocupando a última colocação do campeonato é demais.

Esse é o preço que estamos pelo péssimo planejamento feito por essa gestão que prometia profissionalismo, mas que se mostra tão amadora quanto as anteriores.

Você também pode me seguir no Twitter ou Facebook…e vale a pena!

Abraço a todos!