“Produtividade” segue baixa e Palmeiras reabilita o Inter em Pacaembu cheio

Leia o post original por Flavio Canuto

palmeiras_unido

A torcida, mais uma vez, fez a sua parte e compareceu em peso ao Pacaembu. 33 mil apaixonados por um clube que não corresponde a essa paixão como deveria e perdeu novamente no Brasileirão. Já virou rotina.

Quem se deu bem desta vez foi o Internacional, que aproveitou uma falha da dupla Fábio/Weldinho para fazer 1 a 0 e levar três pontos para Porto Alegre.

Com muitos desfalques, mas com uma formação bem ofensiva e empurrado pela torcida, o Palmeiras foi pra cima do Inter e tentou acuar o time visitante desde o primeiro minuto. No entanto, a falta de categoria e de entrosamento dos atletas proporcionava um festival de passes errados e nenhum chute a gol.

Aliás, com esse time aí, não dá pra ir pra cima dos adversários desse jeito. Ou joga fechadinho ou sempre vai tomar pau, Gareca!

Apesar da pressão inicial, logo aos 19 minutos, Dida lançou, um jogador do time gaúcho desviou e Jorge Henrique recebeu livre. Fábio saiu de forma péssima e permitiu que o ex-corintiano (um dos jogadores mais destestáveis da história) fizesse o gol.

Logo a seguir, em jogada igual e com nova saída horrível, Aranguis praticamente recuou a bola para o assustado Fábio.

Com domínio de jogo, inseguro e sem saber o que fazer com a bola, o Palmeiras novamente proporcionou um bom contra-ataque ao Inter aos 35 minutos, com Jorge Henrique (sempre ele) chutando para fora e perdendo um gol feito. Só faltava essa!

Apenas aos 36 minutos, Leandro, que novamente fez uma péssima partida, chutou a nossa primeira bola ao gol, obviamente para fora.

pal_inter

Com apenas mais uma cabeçada para fora, aos 38 minutos, os comandados de Ricardo Gareca continuaram sem criar coisa alguma, e, aos 45 minutos, Fábio defendeu um bom chute do (adivinhe?) Jorge Henrique. Novamente estava eu pedindo a Deus pelo final do primeiro tempo.

Com o inacreditável volante Eguren na vaga de Leandro, o Palmeiras voltou para a etapa final da mesma forma, tentando pressionar mas criando pouco. Um verdadeiro teste de paciência.

Aos 15 minutos, teve sua melhor chance de empatar, quando Juninho cruzou para Mendieta que, sozinho na área cabeceou no meio do gol, nas mãos do goleiro Dida. Por falar em Mendieta, o volante paraguaio errou tudo o que tentou fazer durante toda a partida, até ser substituído pelo Felipe “Oxigênio” Menezes.

Marcando forte, com muita violência, e apostando em novo erro do adversário para tentar ampliar o marcador, o Inter se perdeu no preciosismo de seus reservas. Sorte nossa.

Com o final da partida se aproximando, o Palmeiras foi pra cima do Inter na base do desespero, mas teve a rigor apenas duas oportunidades, com o esforçado/limitado Felipe Menezes e com Allione.

Depois de uma bela jogada de Cristaldo, o jovem Allione pegou muito embaixo na bola e, dentro da área, chutou por cima do gol. Era a chance de pelo menos empatar a partida.

gareca_inter

A torcida apoiou até o último minuto e as justas vaias só vieram após o apito final do árbitro. Uma tristeza.

Nos bastidores do Pacaembu, o CEO Brunoro disse que está “distante do futebol”. Ricardo Gareca afirmou que fica até o final. Paulo Nobre não se pronunciou, só pra variar.

Mas até quando vamos ver o time desse jeito? Quando vão fazer alguma coisa? Algo precisa acontecer, não dá pra continuar fingindo que está tudo bem, senhores.

Seja afastando alguns atletas, trocando o treinador, contratando reforços na Série B ou sei lá o quê, alguma providência precisa ser tomada. E logo.

Tic-tac
Tic-tac
Tic-tac…

Você também pode me seguir no Twitter ou Facebook…e vale a pena!

Abraço a todos!