À deriva, Vasco

Leia o post original por Mauro Beting

O melhor visitante da Série B venceu fora de casa. Normal.

Com dois gols em lances de bola cruzada. Normal.

Com dois gols em cobranças de falta. Não muito normal.

Com um gol em saída errada da zaga, e bola carambolada na sequência. Não muito normal.

Poderia ter feito mais um gol no fim. Normal.

Quase levou um golaço de bicicleta quando estava zero a zero. Não muito normal.

Venceu por 5 a 0 em São Januário. Anormal para o Avaí e para qualquer colosso na Colina.

O Vasco perdeu de goleada em casa na Série B.

Infelizmente, não muito anormal.

Natural pela fragilidade do elenco que perdeu depois disso o treinador. Normal.

Natural que irracionais cobrem além da conta por mais um fracasso. Infelizmente normal.

Mas ainda mais triste é não se assustar tanto. Fora a Copa do Brasil-11 e a boa campanha na Libertadores-12, o que tem de Vasco nos times formados por um clube hoje deformado?

É normal mais um pesadelo.

Não se viu Vasco na goleada.

Não se vê Vasco há tempos.

E não serão os próximos tempos
que serão vistos e vividos.

O que se pode dizer, como bem pontuou o caríssimo Mauricio Noriega: sábado foi o dia em que Vasco e Palmeiras se uniram na mediocridade.

Acentuo: como clubes de colônias de férias. De retirados. De desapontados.

São muito grandes para tão pouco futebol.