Loja improvisada em estádio do Corinthians estreia com furto

Leia o post original por Perrone

Nesta quarta, pela primeira vez, o estádio do Corinthians teve uma loja improvisada no setor sul para vender produtos do clube. No intervalo da vitória sobre o Bragantino, um torcedor aproveitou a aglomeração e furtou ao menos uma camisa, prejudicando o próprio time, que fatura com as vendas, ainda que sejam terceirizadas.

Assim que percebeu o furto, o vendedor chamou a Polícia Militar, que cercou o banheiro ao lado da lojinha, mas não encontrou o suspeito. O estande não tinha a segurança de um ponto convencional de venda, mas como imaginar que alguém que pagou entre R$ 30 e R$ 50 para assistir a uma partida de futebol estaria com o espírito preparado para roubar o clube de coração?

Aconteceu em Itaquera, mas poderia ter sido em qualquer estádio brasileiro. Foi na torcida corintiana, mas poderia ser em qualquer outra, pois o episódio é só mais um dos lamentáveis fatos praticados por uma minoria de torcedores brasileiros. São figuras que agridem, disparam injúrias raciais, furtam e prejudicam seus times. Certamente, estádio de futebol não é o lugar delas.