Assis: pressa do Palmeiras impediu contratação de R. Gaúcho

Leia o post original por blogdoboleiro

Um projeto bacana. É assim que Roberto Assis Moreira define a proposta feita pelo Querétaro do México para ter Ronaldinho Gaúcho por dois anos. Assis, empresário e irmão do jogador, foi procurado pelo empresário Olegário Vásquez Raña, novo dono da franquia. Trata-se de uma das maiores fortunas do país, com um conglomerado da área de comunicações e do setor de saúde. O acerto saiu em uma semana.

Nesta terça-feira, Assis e Ronaldinho Gaúcho voltam ao Brasil para tirar visto de trabalho e acertar detalhes da mudança. Até o final da semana, Ronaldinho deverá ser apresentado oficialmente pelo Querétaros. O torneio já está sendo disputado e há pressa para colocar o brasileiro em campo.

O próprio Assis, quando jogador, disputou o Campeonato Mexicano entre 1999 e 2000. Ele foi jogador do Estudiantes Tecos, de Guadalajara. “O Campeonato Mexicano é grande, tem clubes com estrutura boa”, disse ao Blog do Boleiro, por telefone, ainda no México.

Na conversa, Assis disse que pressa foi a razão pela qual a ida de Ronaldinho para o Palmeiras não aconteceu. “O tempo era curto, eles queriam inscrever na Copa do Brasil. E estas coisas levam um tempo”, afirmou.

Assis passa a sensação de que não “estressou”, como afirmaram os dirigentes do Palmeiras. Na versão do empresário de Ronaldinho Gaúcho, os palmeirenses negociaram com intermediários e quando ele chegou do exterior e colocou senões no contrato, o negócio não saiu.

Leia:

Qual a duração do contrato com o Querétaro? Por que o Querétaro?
O contrato tem a duração de dois anos. A franquia do clube foi comprada pela segunda maior fortuna do México, que tem um projeto bacana de fazer o time se tornar um dos grandes do futebol mexicano.

Quando Ronaldinho Gaúcho se apresenta para treinar e jogar?
Nós estamos no México. Amanhã (terça-feira) vamos para o Brasil. Precisamos tirar o visto de trabalho. A princípio, a apresentação oficial será na quinta ou na sexta-feira.

Foi um bom negócio para o Ronaldinho?
Foi. Ele vai jogar num time que quer crescer, tem como crescer e tem um projeto bacana, como já disse. Eu quero ver meu irmão feliz para poder jogar futebol.

O que aconteceu com o Palmeiras?
Infelizmente, o tempo era curto. Eles queriam meu irmão já para a Copa do Brasil. Era um projeto a curto prazo e eu não queria. Acho o Palmeiras um clube bacana, gostaria de ver o Ronaldinho lá. Mas era curto prazo.

Os dirigentes disseram que você estressou.
Eu não posso entrar neste tipo de questão. O negócio foi conversado com terceiros. Não fizeram uma reunião comigo. Eu estava fora do Brasil. Quando cheguei, li a proposta e disse isso aqui sim, isso aqui não. Eunnão tinha pressa. Agora, se quiserem jogar a conta em mim, tudo bem, não tem problema nenhum. Mas daquele jeito não rola.