São Paulo 2 x 0 Cruzeiro – BR-14 terá um grande campeão

Leia o post original por Mauro Beting

O Cruzeiro poderia ter “decidido” o BR-14 se tivesse aproveitado as boas chances que teve no ótimo primeiro tempo no Morumbi. Rogério Ceni não deixou. Na segunda etapa, Alan Kardec cercou Everton Ribeiro convertido em volante, fez o segundo gol, e iniciou excelentes 20 minutos finais tricolores. De uma vitória arrebatadora que não só não “definiu” o Brasileirão. Reabriu a chance de o São Paulo ser campeão.

Quando se vence tão bem e tão bonito um baita rival que também jogou bem mesmo fora de casa é sinal de que o campeonato vai se decidir só lá na frente. E, seja Cruzeiro (com ainda considerável vantagem matemática e inegável qualidade futebolística) ou seja São Paulo (que está jogando bonito e bem, e se anima ainda mais com o resultado e o jogo que fez), o BR-14 terá um campeão muito melhor que o campeonato de baixo nível.

O Cruzeiro mostrou suas qualidades com a bola. Boa técnica, ótima movimentação, gosto de atacar, ótima chegada dos volantes, boa saída dos laterais. Estava um tanto melhor quando Dedé cometeu pênalti que poderia ter levado ao segundo amarelo. Sofreu o gol e se manteve aceso e bem em campo.

Mas o São Paulo esteve melhor. Sobretudo com a vantagem que deu ao Tricolor o contragolpe. Quando Everton Ribeiro virou volante com Dagoberto pela esquerda e Alisson centralizado, Kardec foi obrigado a marcar um tanto mais por dentro. Ganso e Kaká fizeram notável entrega tática marcando pelos lados.

Se Pato extrapolou no individualismo em alguns lances que poderia ter facilitado com a qualidade do time de trocar a bola, todo o time se doou. Como Toloi e Edson Silva se superaram em irrepreensível atuação. Edson Silva dando peixinhos rasteiros, Toloi saía da zaga como se fosse um novo Válber.

Exagero? Até é. Mas quando Souza e especialmente Denilson tem jogado tudo isso, Kaká corre como se fosse um Auro e Auro parece veterano como se fosse Kaká, e Ganso passa a ter a sequência e fluência que não tinha desde 2010, é dever e até prazer de ofício constatar que o BR-14 tem mais um candidato ao título.