Arquivo da categoria: 2017

O Palmeiras e Reinaldo Azevedo

Leia o post original por Milton Neves

Um conheço desde menino, e torcendo contra, pelo que houve nos Paulistões de 59, 63 e 66.

O outro, só “por elevador”, com alguns amigos funcionários contemporâneos dizendo que “Reinaldo Azevedo é o Milton Neves da política” na história da Rádio JP.

Raros encontros, nenhuma palavra, mas com mútuos olhares desconfiados, de curiosidade ou de admiração.

Mais ou menos por aí.

E os dois agora têm uma obrigação: esquecer de Eduardo Baptista e da Rádio Jovem Pan, respectivamente.

Tudo passa.

Mas o que se passou na madrugada de quarta para quinta-feira, o Palmeiras não pode repetir.

Com a seleção verde jogando um futebol só nota 5.99, o que se viu e ouviu no pós-jogo foi um festival de hipocrisia.

Desde o Cuca até os jogadores.

Todos dedicaram e justificaram a vitória e a classificação na Libertadores… ao ex-treinador Eduardo Baptista!

“Ele foi ótimo”, “uniu o elenco”, “sempre fará falta”, “não fosse ele o time não teria chegado”, “é grande treinador” e etc…

Ora, se Baptista era tão bom assim, então por que foi demitido?

E com o time travado!

Que, aliás, continua.

O Verdão da estrela vermelha, com o elenco que tem, precisa jogar 195% mais.

Sob pena de minha “certeza”, de um novo Juventus x Palmeiras em Abu Dhabi, virar mais um mico das previsões de “Milton Pitonisa Neves”, conforme batismo do top dos tops Ricardo Eugênio Boechat.

E não é que o artilheiro rubro-negro Boechat terá agora como companheiro de Morumbi, de “ataque”, de opinião e de BandNews FM o corintiano Reinaldo Azevedo?

Foi grande gol do CEO de Rádio da Band Mário Baccei.

E BandNews FM, só por enquanto, nas tarefas do caipira de Dois Córregos-SP, no Edifício João Jorge Saad.

Lá, adolescente, no interior, Reinaldo plantava limão no fundo da horta de sua avó.

Aqui, nesta semana, virou raro protagonista de tudo, e em todas as mídias brasileiras e até do exterior, ao fazer de um limão a melhor limonada de sua vida profissional.

E essa do limão e da limonada é bem “nova”, né?

Tão azedo, cáustico e demolidor no ar, Reinaldo, não investigado, teve seu sigilo profissional de fonte violentado, estuprado.

E “empatou” na mídia brasileira com Joesley Batista.

Um no lado bom, outro no lado ruim.

A Jovem Pan se precipitou na terça-feira à tarde ao determinar que ele nem precisava ir à rádio, imaginando, pelo noticiário, que talvez seu então número 1 tivesse sido grampeado “recebendo propina”.

Ele estava ao volante na Alameda Campinas, subindo para a Avenida Paulista, em busca de mais um pingo em seu “iiiiiis”.

Chorou, me contou.

E se demitiu.

A grande emissora, onde trabalhei por 33 anos, perdeu o maior craque em sua necessária e recente reposição de mercado, mas seguirá em frente, para o bem do meio.

Mas que tenha calma, porque revelou um Pelé que fez antológicos gols políticos, de imagem, prestígio e audiência, e o perdeu de graça.

Sacando a precipitação, Reinaldo recebeu sinais da rádio de que “as portas continuavam abertas” para ele.

Era tarde.

Agora, sorte para Reinaldo, para os dois grupos de comunicação e para o jornalismo.

Mas será muito difícil a reposição para quem sofreu desfalque tão sério.

Afinal, não é todo dia que se perde Osmar Santos e se ganha José Silvério, em 1977.

E não é todo dia que se perde Estevam Sangirardi e seu “Show de Rádio” e se ganha o histórico “Terceiro Tempo”, em 1982.

E também não é todo dia que se perde Milton Neves e se ganha um profundo vazio profissional esportivo de estúdio, em 2005.

Isso, no entanto, foi ontem, já passou e hoje Reinaldo Azevedo está mais para Fernando Luiz Vieira de Mello, o eterno número 1 do jornalismo de rádio do Brasil.

Ele também um dia saiu e até hoje o lugar está vago, por reposição impossível.

Opine!

O Palmeiras vai precisar jogar muito mais bola na próxima fase da Libertadores!

Leia o post original por Milton Neves

Palmeiras 3 x 1 Tucumán

O milionário Palmeiras venceu, é verdade, o modesto Tucumán no belíssimo Allianz Parque.

Mas, assim como em toda a primeira fase da Libertadores, o Verdão, pelo elenco que tem, ficou devendo bom futebol.

Afinal, o time argentino, que não é nada demais – nada demais MESMO -, pressionou, meteu bola na trave, teve gol mal anulado…

Pô, Palmeiras, a sua obrigação era garantir a classificação para a próxima fase da Libertadores sem levar nenhum tipo de susto!

Assim não dá, não é mesmo?

E por falar na próxima fase da Libertadores, o Palmeiras terá que melhorar muito para seguir avançando na competição.

Pela bola que tem jogado, se pegar um time encardido nas oitavas, sei não…

E uma coisa é certa:

O Verdão vai melhorar 76,4% quando Cuca deixar de insistir no mico Borja e colocar o iluminado Willian como titular.

Aí, meu amigo, não tem para ninguém!

Atlético-GO 1 x 2 Flamengo

Outro milionário que ficou devendo bom futebol foi o Flamengo.

Que sufoco, hein, rubro-negros?

Mas, agora, vejamos se o Mengão consegue recuperar a confiança, que ficou muito abalada após a precoce eliminação da Libertadores.

Bahia 1 x 0 Sport

Mas quem não ficou devendo bom futebol foi o meu querido Bahia.

O Tricolor de Aço simplesmente não tomou conhecimento do Sport na Arena Fonte Novo.

Tanto que o placar ficou barato.

Era para ter sido 3, 4 ou 5 a 0 para o time da casa.

Mas é isso aí, parabéns ao Bahia, merecidamente campeão da Copa do Nordeste!

Paraná 3 x 2 Atlético-MG

E, quem diria, o Galo terá que suar muito para eliminar o Paraná na Copa do Brasil.

Isso porque, em Curitiba, conseguiu levar incrível virada após estar vencendo o jogo por duas vezes.

Agora, em BH, a história tem que ser diferente, hein?

Opine!

O Santos, pelo menos na Libertadores, segue voando!

Leia o post original por Milton Neves

Santos 4 x 0 Sporting Cristal

Com certa razão, o torcedor do Santos anda com um pé atrás com a equipe comandada por Dorival Júnior.

Afinal, o time, neste ano, ficou pelo caminho no Paulistão – algo raro – e ainda não conseguiu convencer no Brasileiro (derrota para o Fluminense e vitória magra contra o Coritiba).

Mas, na Libertadores, o santista não tem motivos para reclamar.

Peixe segue voando!

Nesta noite, na Vila Belmiro, o Santos confirmou a boa fase na competição continental ao golear o Sporting Cristal pelo placar de 4 a 0.

E, com o triunfo, o Alvinegro garantiu nada menos que o primeiro lugar de seu grupo.

Impressionante, não é mesmo?

E, para conseguir isso, nem precisou gastar uma fortuna como Palmeiras e Flamengo…

Mas, e agora, o que esperar do Peixe para a próxima fase da Libertadores?

Manterá a boa fase?

Ou levará um choque de realidade?

Chapecoense 2 x 1 Zulia

E que coisa linda a Chape, hein?

O time catarinense simplesmente deu de ombros para a punição da Conmebol e foi com tudo para cima do Zulia.

Mas, mesmo dominando jogo, a equipe comandada por Vagner Mancini teve muitas dificuldades para garantir os três pontos.

Os dois gols, o de empate e o da virada, só vieram nos acréscimos do duelo.

Emocionante!

E agora, eliminada da Libertadores, a Chapecoense chega forte para tentar o bi da Sul-Americana.

Será?

Opine!

O gol mais bonito de Mendonça na voz de Luciano do Valle

Leia o post original por Milton Neves

CLIQUE AQUI E CONHEÇA A HISTÓRIA DE MENDONÇA NA SEÇÃO “QUE FIM LEVOU?”

Amigos botafoguenses e amantes do futebol em geral.

Trago a vocês um belíssimo presente.

Vejam abaixo o gol mais bonito da carreira do querido Mendonça, que se recupera de cirrose em Saracuruna-RJ.

E com a incomparável narração do saudoso Luciano do Valle!

O gol aconteceu no jogo Botafogo 3 x 1 Flamengo, em 1981.

E marcava o habilidoso Mendonça nada menos que Júnior Capacete!

 

Opine!

Ceni foi deselegante com Tite?

Leia o post original por Milton Neves

É, meus amigos, o fair play de Rodrigo Caio, o honesto, aconteceu no mês de abril, mas ainda parece incomodar Rogério Ceni.

Perguntado sobre o assunto em sua participação no programa “Bem, Amigos”, do SporTV, o M1to tricolor desabafou e fez questão de dar uma bela cutucada até em Tite.

“Talvez o Rodrigo e o Tite sejam pessoas melhores que eu. No dia do jogo, perguntei se ele sabia que o Jô tinha dois cartões. Mas é muito fácil falar de um treinador com oito jogos e oito vitórias na seleção. Se eu fosse treinador da seleção, eu o levaria pelo futebol que joga, não pela atitude de tomar um cartão, porque senão daqui a pouco cada um que acusar cartão tem que ser convocado”, disparou Ceni.

Mas, e aí?

O que você achou da declaração de Rogério Ceni?

Ele foi deselegante com o técnico da seleção?

Opine!

Vitória no sufoco não tira Ceni da corda bamba!

Leia o post original por Milton Neves

São Paulo 2 x 0 Avaí

O São Paulo garantiu os três pontos, é verdade.

Mas, como explicar a “bolinha” que o time de Rogério Ceni jogou diante do Avaí no Morumbi?

Venceu porque ótimo Lucas Pratto balançou as redes com todo o seu oportunismo logo no início da partida…

No segundo tempo, o Tricolor levou um “baile” da equipe catarinense, merecia ter tomado dois ou três gols, mas, na sorte, acabou achando mais um tento com Luiz Araújo nos minutos finais.

O fato é que, além de escalar mal, Ceni também mexe muito mal na equipe.

E quando acertou, tirando Cueva, que não estava jogando nada, para colocar João Schmidt, acabou criando um problemão.

É que o peruano, grande nome do time nos últimos tempos, saiu irritadíssimo do gramado.

Xiiiii…

Não sei não, mas estou achando que é mais fácil Michel Temer concluir seu mandato do que Rogério terminar o primeiro turno como técnico do São Paulo Futebol Clube.

Concorda?

Opine!

O Botafogo está sendo injusto com Mendonça?

Leia o post original por Milton Neves

CLIQUE AQUI E CONHEÇA A HISTÓRIA DE MENDONÇA NA SEÇÃO “QUE FIM LEVOU?”

Triste a situação do querido Mendonça, que brilhou nos anos 70 e 80 com as camisas do Botafogo, da Portuguesa, do Santos e do Palmeiras.

Ele está internado em Saracuruna-RJ devido a cirrose.

E a família do ex-meia, em entrevista ao Portal UOL, criticou a omissão do Botafogo neste difícil momento.

No vídeo abaixo, Milton Neves faz uma análise sobre o caso e também pede a sua opinião:

Afinal, os clubes são responsáveis por seus ex-jogadores “para sempre”?

Opine!

Apito Amigo garante a primeira vitória do Corinthians no Brasileirão

Leia o post original por Milton Neves

O Timão precisou da ajuda da arbitragem para conquistar sua primeira vitória no Brasileirão.

Com um pênalti claro não marcado, Fágner colocou a mão na bola dentro da área, ficou fácil conquistar os três pontos.

Depois desse lance, os jogadores do Vitória desanimaram e Jô marcou o único gol da partida.

Que vergonha, hein?

Assim fica fácil ser campeão, não é mesmo?

Mas tenho certeza de que esse time fraquinho não vai longe.

Santos, Palmeiras, Grêmio, Fluminense, Flamengo e Atlético-MG são muito melhores do que esse timinho de Itaquera.

OUTROS JOGOS:

Vasco 2 x 1 Bahia: o Bahia mereceu vencer, mas vacilou e perdeu.

Atlético-MG 1 x 2 Fluminense: a zebra da rodada.

Atlético-PR 0 x 2 Grêmio: o time do Rio Grande do Sul é um dos favoritos ao título.

“Mistão” do Palmeiras sofre e perde para a Chape; Fla atropela o Atlético-GO; e “monstro” no gol, Vanderlei merece Seleção!

Leia o post original por Milton Neves

A partida foi um tanto quanto morna, mas com lampejos apimentados.

Mesmo melhor no duelo, a Chapecoense suou para vencer o “mistão” palmeirense.

Mas se engana quem pensa que o time escalado por Cuca era fraco.

Pois até o reserva do reserva, tem condições de jogar e ser titular em qualquer clube.

Por isso que foi difícil para a Chape bater o Palmeiras, que veio com outra proposta.

Apostou apenas nos contra-ataques, todos sem sucesso!

A falta de entrosamento, pode servir como justificativa. Não para o torcedor!

Com um maior domínio, os donos da casa cresceram e só não ampliaram, porque Fernando Prass estava inspiradíssimo.

E essa derrota pode fazer falta lá na frente para o Palmeiras, hein, Cuca?

Foi uma boa ideia poupar alguns titulares?

E se o time for eliminado na Libertadores, a culpa cai sobre quem?

Atlético-GO 0 x 3 Flamengo

Santos 1 x 0 Coritiba (mais cedo, às 16 horas)

O Santos jogou para o gasto e alcançou seus objetivos na Vila Belmiro.

David Braz fez o tento salvador, um pouco questionável, mas o lance foi tudo normal.

Após isso, só deu Vanderlei!

O goleiro santista, que merece Seleção, salvou o Peixe de uma goleada catastrófica.

E mais, até pênalti ele defendeu, evitando o empate no finzinho do segundo tempo.

OPINE!!!

Brasília em chamas e o Botafogo incendeia o Rio. Com pressa!

Leia o post original por Milton Neves

Foto: Luis Benavides/AP Photo – retirada do UOL

Ah, deixemos hoje de lado a seleção do Palmeiras, o milionário fracassado Flamengo, o Tite “ideal para presidente do Brasil” e o Galo do “Neymarzinho Equatoriano” Cazares.

Falemos do Botafogo que jamais ganhou uma Liberadores.

Mal conseguia dela participar.

Nos anos de Manga, Nilton Santos, Garrincha, Rildo, Didi, Quarentinha, Amarildo e Zagallo, o Fogão da meia cinza sempre parava no timaço do Santos de Pelé.

Isso na final ou na semifinal da Taça Brasil, o torneio que credenciava nosso único representante na competição.

Antigamente só entrava, a partir de 1960, quando foi criada a Libertadores, o campeão de cada país.

Hoje já temos até um… G-7!!!

Entra todo mundo, uma festa.

É que os cartolas engordaram a quantidade de times e espicharam o tempo de disputa, de trimestral para quase anual, só para que os direitos de transmissão pela TV fossem às alturas, como foram.

E se antigamente, nos anos de Telê, “Torcer para o São Paulo é uma grande moleza” (e hoje virou “grande dureza”), atualmente é “cívico” virar botafoguense na Libertadores.

É uma questão de gratidão ao time que nos deu 41.07% da Copa da Suécia-58, 100% da Copa do Chile-62 e 49.17% da Copa do México-70.

Hoje, acabou a minha raiva do Botafogo-1995, time do “zagueiro” Márcio Rezende de Freitas, e quinta-feira foi de chorar vendo a festa da torcida de General Severiano no “Estádio Nilton Santos”.

Que o time do Pimpão siga “todo garboso” botando fogo na Libertadores na mesma época em que Brasília arde.

Sim, a vaca por lá foi para o brejo, mas por enquanto só o sininho e o rabo.

Falta ainda quase tudo, dos chifres ao traseiro.

Para o “primo” Aécio Neves, não.

Acabou!

Foi pífio e até juvenil.

Com seu algoz gravando tudo, como ele, um “macaco velho”, não sacou que “seu amigo” estava só levantando a bola para ele ir falando, falando e falando?

Quase um monóculo, com o “interlocutor” de emboscada atrás do toco esperando a onça beber água.

Faltou ser uma raposa, símbolo de seu time, ele tão burro e ela tão esperta.

Esperta como boiadeiros de Alfenas e Goiânia.

E rápidos no gatilho.

Tão rápidos que no começo de abril quase aluguei um apartamento em Nova York para um jovem executivo brasileiro, via o broker (corretor) Freddy Gouveia, brasileiro lá radicado há anos.

Mas, aflito, ele queria entrar no imóvel com tudo dentro, do jeito que estava e no “outro dia” com mulher, dois filhos menores e a babá “que estavam chegando em Nova York”.

Não deu certo porque não dava para retirar de lá “por telefone” tanta coisa particular da família cambiando de Upper East Side para Tribeca, hoje alugado para Companhia chinesa, investidora de Wall Street, bem perto.

Mundo pequeno, o lépido quase-inquilino era mais um dos famosos e hoje tão falados Batistas.

De segunda geração, filho ou sobrinho.

Que pressa, sô!

Hoje, pelas chamas de Brasília, caiu a ficha.

E que sejamos todos felizes!

OPINE!!!