Os Neymares querem o Flamengo. E a torcida precisa entender isso. 

Leia o post original por Mauro Beting

Na entrevista com Neymar para a primeira edição da Playboy, em abril de 2016, o pai dele me disse que o sonho que  tinha para o filho era encerrar a carreira no Brasil jogando e morando no Rio (onde compraram casa). Atuando pelo Flamengo do ídolo Zico. 

Na entrevista do domingo de Páscoa para o Esporte Interativo na mesma sala do papo de janeiro do ano passado, o próprio Neymar falou por ele, pelo pai, e ao lado do Zico. Quer um dia jogar no Maracanã lotado. No Flamengo. 

Brinquei, e foi uma brincadeira, que ele poderia jogar no Palmeiras que já foi do coração infantil dele.  Brinquei com a dona Leila para ela assinar um cheque para ele disputar posição com o Keno. Brinquei, torcida do Flamengo, que adora um chiste. Pena que alguns adoradores do Diabo tenham achado que eu quis levar o menino para o Allianz Parque..: Como se eu pudesse. Como se ele quisesse. 

Não adianta dizer que essa informação fui eu quem passei em abril do ano passado. Em junho repercuti com o presidente do Flamengo no Fox Sports. Nem que Zico também tenha feito “lobby” por outro gênio na Gávea. Tem gente que vou clubismo meu…
Clubismo não é torcer por um time. O que eu faço. Clubismo é distorcer contra um clube. O que abomino. E jamais fiz. E quem quiser que leia 1981, meu livro e de André Rocha, sobre o melhor time que vi na vida no Brasil. O Flamengo de 1981-82. 

Até porque Neymar é um que decide pela cabeça dele. O filho. Em 2006, com 13 anos, não quis ficar no Real Madrid. Já queria ser Barcelona. Como quis em 2011. E mesmo em 2013, quando o Real Madrid ofereceu mais, e o pai dele e o empresário Wagner Ribeiro quiseram muito mais Madri. Quando Manchester Unired e PSG ofereceram oceanos de dinheiro, Neymar Jr. insistiu em ser Barcelona. 

Nosso ele decide sozinho. Como botou na cabeça e no coração que quer Flamengo. 

Espero que os bons de coração entendam os que os ruins de cotovelo não compreendem.