Arquivo da categoria: 2×1

A diferença, enfim, apareceu

Leia o post original por Rica Perrone

Se você assistir Flamengo e Botafogo jogando uma partida de Libertadores talvez lhe reste dúvidas sobre as diferenças. Ambos tem enchido estádio, ambos vencem, o Botafogo joga até melhor que o Flamengo. E os dois times montados e sugeridos não são para se confundirem. O Flamengo tem mais time, mais elenco e portanto ao cair num …

Faz de novo?

Leia o post original por Rica Perrone

Fim de um clássico, uma grande virada, jogo cheio de chances de gol, goleiros pegando tudo e… pau no Felipe Melo. “Porque um jogador não pode incitar a torcida”.  “Porque ele provoca”. “Porque ele desrespeita”. “Porque ele isso”. “Porque ele aquilo”. O que ele fez? Comemorou, debochou do rival, fortaleceu o time dele e meteu …

Ninguém tem tantos motivos

Leia o post original por Rica Perrone

Todo mundo quer ganhar a Libertadores. Do mais favorito ao mais vira-latas dos candidatos, todo torcedor em algum momento se pega pensando em “como seria se…”. Eu já fui em muito jogo na vida e a maioria deles fico na arquibancada que é onde gosto de ver futebol. Já vi times ganharem e perderem a …

118 anos em 90 minutos

Leia o post original por Rica Perrone

O fundo do poço não havia chegado.  As quedas não foram suficientes para levar o vascaíno ao mais constrangedor momento de sua história, que foi ver um Maracanã lotado pedindo por um clube pequeno de São Paulo salva-lo de um vexame. Naquele momento misturava-se a raiva, a paixão, a frustração e o medo. Guardado no …

Mais um Fla Flu para sempre

Leia o post original por Rica Perrone

Era um jogo polêmico desde o seu primeiro gol. Rever e Pierre se encostavam e no fim o zagueiro do Flamengo desloca o goleiro e sai o primeiro gol.  Foi empurrado? Não foi?  O juiz entendeu que tudo ok (eu também) porque o Rever só trombou com o goleiro em virtude do Pierre ter jogado …

Flamengo para de sonhar

Leia o post original por Rica Perrone

Para o Flamengo mais Cruzeiro de todos os tempos, dizia eu há algumas semanas, falta uma dose de rubronegrismo. E quando digo isso me refiro exatamente a este jogo, veja você, diante do citado Cruzeiro. A bola que não entra, a virada que não parecia chegar, o adversário perdendo dois gols embaixo da trave, a …