Arquivo da categoria: abertura

Um por todos…

Leia o post original por Rica Perrone

Talvez pela ansiedade, talvez pela carga da obrigação de vencer bem. Talvez pela expectativa criada na “magia” do trio de ataque. Seja lá qual for o motivo, a seleção jogou uma partida impressionantemente igual hoje. Repetiu do primeiro ao último minuto as mesmas tentativas esperando que uma hora desse certo. E daria, é verdade. Gabriel …

Acéfalo

Leia o post original por Rica Perrone

Houve um vencedor no Morumbi. E nem cabe muito avalia-lo além de parabenizar pelo resultado, afinal, sabemos, o time não é esse.  Mesmo com reservas o elenco do SPFC é suficiente para vencer o Flamengo. Vamos então avaliar o Flamengo, que jogou com o que tem.  E não tem time pra cair, mas tem um […]

O jogo que ninguém perdeu

Leia o post original por Rica Perrone

Ganhava o Galo até os 49 do segundo tempo. Quando Rafael Marques empurra pra dentro nos acréscimos dos acréscimos o Allianz Parque explode e confirma um de seus primeiros jogos memoráveis. Com boas jogadas, duas propostas de jogo bastante diferentes e um Galo que mesmo desfalcado não abriu mão de tentar atacar quando teve a […]

Perfeito! (Brasil 3×1 Croácia)

Leia o post original por RicaPerrone

Brasil x Croácia © 2014

Hoje é 12 de junho de 2014, um dia incriticável.

Dia em que as ruas de São Paulo foram coloridas pelas mais diversas cores e não, eles não vieram a negocios.

Dia que pegar um metrô foi motivo para sorrir e cantar. Divertir-se com a fila, achar parte do espetáculo a espera e se entregar aos mais simples gestos ao nosso redor.

Dia que fizemos Copa, história, três pontos e “dar certo”.

Dia que David Luiz atingiu a perfeição, que Oscar aprendeu a dizer “não” e que Neymar se colocou na história das Copas.

Dia de festa. Dia de colocarmos definitivamente a maioria diante dos fatos:  O futebol não pode e nem merece pagar por problemas que ele não causou.

O futebol, tão injustiçado nos últimos 12 meses, enfim coroado em sua terra natal.

Numa arbitragem perfeita que conseguiu encontrar um pênalti tão bem marcado que a olho nu é quase imperceptivel.

Aquele povão de amarelo, esperando a vitória e derrubando teorias.

Tem Copa sim senhor!

A seleção que restava provar o que faria quando saisse perdendo, já que na quase perfeita Copa das Confederações ela não nos proporcionou tal desgosto.

Pois bem, saimos perdendo. E tão dispostos a provar que não há circunstancias para nossos triunfos que nós mesmos fizemos o gol adversario.

E viramos.

Hoje, meus caros, nada dará errado.

abs,
RicaPerrone

Pelé depende de aval de patrocinadores para ir à abertura da Copa

Leia o post original por Perrone

O maior jogador da história ainda não sabe se assistirá à abertura da Copa do Mundo em seu país. Pelé depende da agenda que seus patrocinadores vão preparar para ele durante o Mundial para definir se estará no estádio de Itaquera na partida entre Brasil x Croácia, dia 12. A informação é do estafe do Rei.

A definição só deve acontecer no início da semana que vem, às vésperas do jogo inaugural.

Pelé já não esteve presente na abertura e na final da Copa das Confederações. Ele havia sido escolhido como embaixador do Mundial pelo Governo Federal.

A ideia era que Pelé fosse o garoto-propaganda da Presidência da República para mostrar que o Mundial não é só da Fifa, mas também do Governo Federal. Porém, as ausências na Copa das Confederações provocaram desconforto no Palácio do Planalto. Principalmente porque ele não estava na abertura do torneio do ano passado ao lado de Dilma Rousseff, que foi vaiada no Estádio Nacional de Brasília.

Pelé fez três propagandas divulgando a Copa para o Governo Federal e foi só. Os compromissos dele agora são apenas com seus patrocinadores.

Ao contrário do camisa 10 mais famoso de todos os tempos, Lula, que bancou o Mundial no Brasil, diz que já decidiu não participar do jogo de abertura e de nenhuma partida da Copa. Prefere ficar sossegado em casa.

CBF distribui ingressos da abertura da Copa para presidentes de federações

Leia o post original por Perrone

O ritual de afagos da CBF a presidentes de federações vai continuar durante a Copa do Mundo. José Maria Marin convidou os 27 mandatários de entidades estaduais para o jogo de abertura do Mundial, dia 12 de junho, em Itaquera, entre Brasil e Croácia. Cada um terá direito a dois cobiçados ingressos.

Integrantes de três federações disseram ao blog que passagem aérea e estadia também serão pagas pela confederação.

Na partida inaugural da Copa das Confederações, em Brasília, disputada por Brasil e Japão no ano passado, a CBF já havia montado um voo da alegria para cartolas de federações. Na ocasião, a entidade estava em clima eleitoral.

O novo convite acontece após Marco Polo Del Nero ter sido eleito, sem oposição, para suceder José Maria Marin no ano que vem.

Não há nenhuma ilegalidade no fato de a confederação distribuir ingressos para seus eleitores após a eleição. Do ponto de vista ético, é outra história. Além disso, o bonde dos cartolas deve dificultar a missão da própria cúpula da CBF de bindar a seleção brasileira. Felipão não quer gente perturbando os jogadores com pedidos de autógrafos e fotos fora de hora. Marin também não. O convite feito aos cartolas não prevê encontro com a delegação. Mas alguém dúvida que vai ter dirigente tentando furar o cerco?

Esse é seu dono

Leia o post original por RicaPerrone

Apresentar a casa aos seus donos e frequentadores é algo bastante comum. Demora, na verdade, é pra casa conhecer o dono, não o contrário.

Neste domingo de festa, onde as piadas acabaram, os sonhos viraram concreto e o povão foi conhecer sua mansão, tudo podia dar errado. Uma chuva, uma derrota, um gol dos adversários, nenhum do Corinthians.

Eles não sabem ainda como é ver a Arena pulsar. Vão continuar sonhando com a primeira vitória “em casa”, na casa própria. Por mais 2 meses vão imaginar como e de quem será o primeiro gol do Corinthians na “Arena”.

O que são 2 meses, no entanto, pra quem esperou 10 anos?

O maior vexame da história do clube? Hum, por um momento, pensei que sim.

Mas se Arena e Corinthians querem construir uma grande história de amor, que seja baseada em verdades e não em mitos. Verdade é que o Corinthians deste domingo era favorito. O que o torna quase zebra.

Não há vitória fácil e não haveria hora pra Arena descobrir que conviverá com as mais incríveis histórias de superação e também com as mais absurdas tardes e noites de revolta e dor.

Ser Corinthians é ser sofredor, lembra?

Maloqueiro, agora, talvez não caiba mais. É chique, moderno, novo, caro.  Mas ser “sofredor”,  não tem como mudar. E a Arena conheceu sua Fiel torcida no estado que mais odeiam estar, mas que não sabem viver sem:  Sofrendo.

A Fiel queria conhecer sua casa nova e conheceu.  Bonita, imponente, novinha em folha.  Mas a Arena quis conhecer o Corinthians, e então, deu Figueirense.

Afinal, era muito fácil pra não ser sofrido. E sem sofrimento não há Corinthians.

Lar, doce lar. Na alegria e na tristeza, na saúde e na doença. Agora sim, até que a morte os separe.

abs,
RicaPerrone

Corinthians corre risco de perder incentivos se entregar arena inacabada

Leia o post original por Perrone

A lei de julho de 2011 que regulamenta os incentivos para a construção de um estádio na Zona Leste de São Paulo diz logo em seu primeiro artigo: “Fica o Poder Executivo autorizado a conceder incentivos fiscais para construção de estádio que venha a ser aprovado pela  Federação Internacional de Futebol Associado –  FIFA como apto a ser sede do jogo de abertura da Copa do Mundo de Futebol de 2014”.

Ou seja, caso se confirme a entrega da arena inacabada, sem algumas das exigências da Federação Internacional, a entidade pode atestar que recebeu o local sem estar apto para o jogo inaugural do Mundial. Assim, em tese, a exigência estipulada no primeiro artigo da lei não teria sido cumprida. E a prefeitura ficaria desobrigada a validar os Cids (Certificados de Incentivo de Desenvolvimento). Os papéis já emitidos virariam pó na mão do clube.

Existe entre os envolvidos na organização do Mundial quem acredite que a Fifa está disposta a não atestar a arena como apta para a abertura, se ela for entregue inacabada, como retaliação ao Corinthians.  Ela pode, por exemplo, fazer por sua conta as modificações necessárias para a partida inaugural, registrando a falha corintiana. Porém, pelo menos por enquanto, a entidade tem evitado ataques públicos ao dono do estádio e afirma confiar que os prazos serão cumpridos.

No total, serão emitidos Cids no valor de R$ 420 milhões. Antes da conclusão do estádio, o clube pode negociar com terceiros os papéis já liberados e que dão direito a abater impostos, mas eles só podem ser usados a partir do momento em que a Fifa atestar a arena como apta para a abertura do Mundial.

Como mostra o UOL Esporte nesta terça, Michel Platini, membro do Comitê executivo a Fifa e presidente da Uefa, “reconheceu que o Itaquerão tornou-se o maior desafio da organização da Copa do Mundo-2014″.

Também nesta terça, a Folha de S. Paulo traz reportagem afirmando que a Fifa já foi avisaada de que vários pontos do estádio serão entregues inacabados, fora do padrão exigido por ela, em 15 de abril. E como revelou este blog, até o último sábado não tinham sido adquiridos os telões internos da arena. O blog também mostrou que há atrasos no acabamento. Existe ainda dificuldade na obtenção de licença emitida pelo Corpo de Bombeiros. O estafe corintiano que trabalha na arena, no entanto, minimiza todos os problemas. Diz que os telões serão instalados antes da abertura e que um acabamento provisório será entregue para não estragar o meterial definitivo, mais luxuoso do que o exigido pela Fifa. Alega ainda que não preocupa uma exigência dos Bombeiros em relação ao sistema de exaustão de fumaça no estádio.

O estafe corintiano envolvido na obra assegura que até o início da Copa, em 12 de junho, tudo será feito como a Fifa quer, deixando o estádio apto para a abertura e sem riscos de perder os incentivos.

Andrés Sanchez, dirigente corintiano responsável pelo estádio, não foi ouvido porque não fala com o blog.

Corinthians corre grande risco

Leia o post original por Wanderley Nogueira

EstádioAgora é com a questão das estruturas provisórias, que ninguém sabe oficialmente quem vai pagar ( R$ 120 milhões).

A atribuição é do Corinthians, conforme contrato assinado com a FIFA. A Prefeitura diz que não tem dinheiro e os governos do Estado e da União dizem que não tem nada a ver com isso.

A abertura da Copa em Itaquera corre risco. Mais que isso, caso Brasil e Croácia joguem em outro estádio, o Corinthians perde também o direito a isenção de R$ 420 milhões, como está na lei assinada pelo Kassab . Leia o que diz a lei :
Lei de Incentivos Fiscais para construção da Arena de Itaquera

LEI Nº 15.413, DE 20 DE JULHO DE 2011

(Projeto de Lei nº 288/11, do Executivo, aprovado na forma de Substitutivo do Legislativo)

Dispõe sobre a concessão de incentivos fiscais para construção de estádio na Zona Leste do Município.

GILBERTO KASSAB, Prefeito do Município de São Paulo, no uso das atribuições que lhe são conferidas por lei, faz saber que a Câmara Municipal, em sessão de 1º de julho de 2011, decretou e eu promulgo a seguinte lei:

Art. 1º. Fica o Poder Executivo autorizado a conceder incentivos fiscais para construção de estádio que venha a ser aprovado pela Federação Internacional de Futebol Associado – FIFA como apto a ser sede do jogo de abertura da Copa do Mundo de Futebol de 2014.

§ 1º. O estádio a que se refere o “caput” deverá estar:

I – concluído antes da abertura da Copa do Mundo de Futebol de 2014; e

II – localizado na área definida no § 1º do art. 1º da Lei nº 14.654, de 20 de dezembro de 2007, com a redação dada pela Lei nº 14.888, de 19 de janeiro de 2009.

§ 2º. (VETADO)

Art. 2º. Os incentivos fiscais a que se refere o art. 1º desta lei são os seguintes:

I – emissão de Certificados de Incentivo ao Desenvolvimento – CID, com validade de 10 (dez) anos, no valor de até 60% (sessenta por cento) do investimento realizado, observado o disposto no art. 5º desta lei e limitado o incentivo a R$ 420.000.000,00 (quatrocentos e vinte milhões de reais), passível de fruição após a emissão do Termo de Conclusão do Investimento e de Liberação do Uso do CID, sendo que os valores dos certificados serão atualizados monetariamente pela variação do Índice de Preços ao Consumidor Amplo – IPCA, apurado pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE, verificada entre a data de sua emissão e sua(s) respectiva(s) data(s) de fruição;

II – suspensão do Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza – ISS incidente sobre os serviços de construção civil referentes ao imóvel objeto do investimento.

§ 1º. Investimento, para os efeitos desta lei, compreende os seguintes dispêndios:

I – elaboração de projeto, limitado a 5% (cinco por cento) do valor do investimento;

II – aquisição de terrenos;

III – aquisição de imóveis construídos antes da vigência desta lei, limitado ao valor venal do imóvel;

IV – execução de obras de construção ou de reforma ou expansão de imóveis existentes (materiais e mão de obra);

V – aquisição e instalação de equipamentos necessários à implantação do empreendimento.

§ 2º. A suspensão prevista no inciso II do “caput” deste artigo será convertida em isenção pela Secretaria Municipal de Finanças quando implementados os requisitos constantes do “caput” e do parágrafo único, ambos do art. 1º desta lei, com base em parecer emitido pelo Comitê a que se refere o art. 3º.

§ 3º. Caso não sejam implementados os requisitos necessários para conversão da suspensão em isenção, o ISS deverá ser pago, acrescido de juros e atualização monetária estabelecidos na legislação do imposto, na forma, prazo e condições fixados em regulamento.

Art. 3º. Fica criado o Comitê de Construção do Estádio da Copa do Mundo de Futebol de 2014, composto pelos seguintes Secretários Municipais:

I – de Desenvolvimento Econômico e do Trabalho;

II – Especial de Articulação para a Copa do Mundo de Futebol de 2014;

III – do Governo Municipal;

IV – de Planejamento, Orçamento e Gestão;

V – de Finanças;

VI – de Desenvolvimento Urbano;

VII – dos Negócios Jurídicos.

§ 1º. O Comitê será presidido pelo Secretário Municipal de Desenvolvimento Econômico e do Trabalho, a quem caberá o voto de desempate.

§ 2º. Os membros do Comitê poderão indicar para representá-los no colegiado o Secretário Adjunto ou o Chefe de Gabinete, exceto no caso do Secretário Especial de Articulação para a Copa do Mundo de Futebol de 2014, que poderá indicar um representante.

Art. 4º. Compete ao Comitê de Construção do Estádio da Copa do Mundo de Futebol de 2014, dentre outras atribuições definidas em regulamento, analisar e deliberar acerca dos projetos de construção do estádio, da fiscalização e acompanhamento da obra, bem como a forma e condições de emissão e transferência de titularidade dos CIDs.

Art. 5º. Os Certificados de Incentivo ao Desenvolvimento poderão ser emitidos pela conclusão de etapas constantes do projeto aprovado, observado o limite das dotações orçamentárias consignadas na lei orçamentária do ano da emissão dos certificados, podendo o valor total do incentivo ser fracionado em diversos certificados, com valor mínimo de R$ 50.000,00 (cinquenta mil reais) cada um.

§ 1º. Os certificados serão emitidos em nome do investidor, sendo permitida a transferência de sua titularidade.

§ 2º. Os Certificados de Incentivo ao Desenvolvimento somente poderão ser utilizados para o pagamento dos tributos indicados no art. 6º desta lei, pelo investidor ou pelo terceiro adquirente dos certificados, após emissão de Termo de Conclusão do Investimento e de Liberação do Uso do CID, a ser emitido pelo Comitê a que se refere o art. 3º, que atestará a conclusão do estádio e a implementação dos requisitos constantes do “caput” e do parágrafo único, ambos do art. 1º desta lei.

Art. 6º. Os Certificados de Incentivo ao Desenvolvimento poderão ser utilizados para pagamento dos seguintes impostos, próprios ou de terceiros:

I – Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza – ISS;

II – Imposto Predial e Territorial Urbano – IPTU.

Parágrafo único. Os certificados não poderão ser utilizados pelo investidor para o pagamento do Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza – ISS retido na fonte.

Art. 7º. Os incentivos fiscais decorrentes desta lei não poderão ser concedidos concomitantemente com os previstos na Lei nº 14.654, de 20 de dezembro de 2007, com a redação dada pela Lei nº 14.888, de 19 de janeiro de 2009.

Parágrafo único. (VETADO)

Art. 8º. A Lei Orçamentária fixará, anualmente, o valor destinado aos incentivos fiscais previstos nesta lei.

Art. 9º. Fica o Executivo autorizado a abrir crédito adicional especial até o limite de R$ 50.000.000,00 (cinquenta milhões de reais), na Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e do Trabalho, destinado à cobertura das despesas necessárias à emissão dos ClDs.

Art. 10. Esta lei entrará em vigor na data de sua publicação.

PREFEITURA DO MUNICÍPIO DE SÃO PAULO, aos 20 de julho de 2011, 458º da fundação de São Paulo.

GILBERTO KASSAB, PREFEITO

GIOVANNI PALERMO, Secretário do Governo Municipal – Substituto

Publicada na Secretaria do Governo Municipal, em 20 de julho de 2011.