Arquivo da categoria: agressão

Pedras contra delegações esportivas. No Brasil, parecem pétalas…

Leia o post original por Wanderley Nogueira

Onibus

Tem sido frequentes, infelizmente, ataques aos ônibus que levam delegações aos estádios.

Pedras e latas de cerveja são atiradas contra o veículo. Resultado: vidros quebrados, pessoas feridas e, naquele momento, um clima de terror entre passageiros, atletas e comissão técnica.
E, óbvio, não acontece nada com os agressores. Minutos depois, já estão nas arquibancadas e quase sempre arranjando mais confusão e ferimentos. Para as autoridades é como se os marginais estivessem atirando pétalas e papéis picados…
Perguntamos àqueles que nos acompanham e que moram no exterior o que acontece com um torcedor que atira pedras e latas de bebidas em ônibus de delegações esportivas.
Leiam o que informou a ouvinte da Jovem Pan, Regina Maria Edmaier Silveira, que mora na Alemanha.
“Wanderley, com toda sinceridade estou aqui 16 anos NUNCA ouvi uma notícia igual a esta, mas com certeza se acontecer isso vai para prisão! E mais: aqui na prisão não tem esta historinha de visitas, saidinhas, levar presentinho, nada disso! Quando muito de seis em seis meses alguém visita com aquele vidro de proteção! Aqui ninguém nem ousa enfrentar um policial! Não existe isso! Você percebe a falha no Brasil?”
“Aqui eu vou aos treinos do Bayern colada ao gramado e depois do treino os jogadores dão autógrafos para o pessoal, tiram fotos… É um prazer gostar de futebol aqui não?”
Acompanhem o que disse o ouvinte da Jovem Pan, Sergio Lima, que mora em Orlando, nos Estados Unidos: “a polícia americana hoje é tão armada quanto o exército e a lei não dá descontos a quem não merece. Delinquiu, vai pra cadeia”.

A PM exagerou, mas o Grêmio merece punição sim!

Leia o post original por Neto

Neste domingo durante o Terceiro Tempo a Band mostrou imagens de alguns gremistas agredindo policiais militares gaúchos pouco antes do jogo contra o Fluminense pelo Brasileirão. Fui duro em minhas críticas dizendo que o clube deveria ser punido pelo comportamento de seus torcedores. Bastou apenas alguns minutos para que minhas mídias sociais ficassem recheadas de xingamentos dizendo que os PMs que teria iniciado a confusão. Que teriam tirado na marra um torcedor símbolo apenas porque este estava usando muletas.

Posso falar a verdade? Vi todas as imagens e apesar de reconhecer que os policiais foram truculentos com o torcedor no final, a todo instante ele provoca uma situação de guerra. O mesmo fica incentivando os outros torcedores a partir pra cima da PM. Uma vergonha! Curioso é ele dizer que estava de muletas por causa de um problema na perna. Mas quando está inflamando os outros está sem apoiá-la no chão. Brincadeira? Ou seja, a tendência é acreditar na versão das autoridades, que disseram que ele usa a muleta como mastro da bandeira do Rio Grande do Sul. O que pode acabar virando uma arma em mãos erradas.

Minha opinião é que o Grêmio deveria sim ser punido de forma exemplar pela CBF. É inadmissível que torcedores transformem um estádio bonito em praça de guerra. E olha que tudo aconteceu antes mesmo da partida começar. Como disse anteriormente, isso não ignora o fato de que os policiais agiram com violência com o torcedor na saída do estádio. A corregedoria também precisa trabalhar com rigor.

Sócio do São Paulo alega ter sido agredido dentro do clube e promete ir à Justiça

Leia o post original por Perrone

“Estava descendo uma escada, vestindo a camisa de apoio ao Marco Aurélio Cunha quando vi três homens com a camisa da Independente. Disse a eles que o clube precisava mudar e fui ofendido. Segui meu caminho, ficando de costas pra eles. Aí tomei dois murros na orelha, um chute na bunda e mais uns quatro ou cinco murros. Estou com o ouvido zumbindo até agora”.

O relato acima é de um sócio do São Paulo que registrou boletim de ocorrência no 89º Distrito Policial acusando membros da torcida organizada Independente por lesão corporal que teria ocorrido dentro do clube, no último domingo.

O associado de 47 anos pediu ao blog para não ser identificado. Frequentador do clube há 12 anos ele afirmou que irá mover uma ação contra o São Paulo na Justiça sob a alegação de ter sido agredido nas dependências do clube. Pretende usar imagens postadas na internet em que Juvenal Juvêncio, descontrolado, aparece envolvido numa confusão ocorrida no mesmo domingo no clube. O presidente grita “pega eles aí” no meio do tumulto em que outro associado afirma ter sido agredido por um homem com a camisa da Independente.

“Estava com a camiseta do Marco Aurélio Cunha (candidato de oposição à presidência), o Juvenal estava gritando, batendo-boca, aí veio um cara da Independente e me deu um soco por trás. Fui agredido no local em que passei a minha vida inteira”, disse o associado Rodrigo Gaspar. Ele não registrou a ocorrência na delegacia, mas promete tomar atitudes internas no clube. Uma sócia também teria sido agredida.

O blog telefonou para Juvenal, mas ele não atendeu ao celular. A direção da Independente também não foi encontrada para falar sobre o assunto.

Atualização

Após o post publicado, a Independente publicou em seu site nota sobre o episódio. Veja trecho abaixo.

“Membros da diretoria da Torcida Tricolor INDEPENDENTE estavam ontem no evento realizado na sede social do clube para reinvindicar mudanças no que diz respeito ao nosso bem maior, o SPFC.

Não podemos aceitar os fiascos que temos passado diante de times de pouca expressão no cenário nacional.
Fomos para cobrar atitude dos que dirigem atualmente o futebol. Para os desavisados o evento era gratuito para sócios do clube e convidados pagavam ingresso como qualquer outro evento.
 
A confusão se deu quando membros da oposição (pró Marco Aurélio Cunha) relataram torcer para outros times, rivais. Não é segredo que não temos uma bancada 100% são paulina decidindo o futuro do nosso amado SÃO PAULO FC. Deixar isso tão explicitamente na mão dessas pessoas é o que não podemos permitir, por isso houve confusão.
 
Havia um grande número de torcedores de outros clubes ditos grandes de São Paulo em campanha, e que são associados do SPFC, inclusive pessoas com o pássaro alusivo a torcida rival tatuado! Está errado!
 
Pra nós o rabo está balançando o cachorro. Inadmissível!”

Só louco ou masoquista para jogar no Palmeiras

Leia o post original por Mion

 

O excelente goleiroFernando acabou de chegar e já foi agredido. Se for embora, ninguém pode falar nada.

O excelente goleiro Fernando acabou de chegar e já foi agredido. Se for embora, ninguém pode falar nada.

        Mais uma vez eu peço desculpas à grande maioria dos palmeirenses, mas jogador que topar defender o Verdão não bate bem da cabeça ou gosta de sofrer e apanhar. Não tem explicação as agressões e crises intermináveis. Nem a seleção da Coréia do Norte (o ditador coreano mandou surrar os jogadores desclassificados da Copa) sofre tanta humilhação e falta de escrúpulos. É revoltante perder da maneira que aconteceu na Argentina, porém toda hora vemos equipes derrotadas no último minuto. Faz parte do contexto do esporte, não é por acaso que os profissionais da bola falam: o jogo só acaba quando o juiz apita. Antes disso tudo pode acontecer.

A torcida Mancha Verde deveria ser eliminada, proibida, não pelas autoridades, mas pela diretoria do clube de entrar no estádio. Basta a diretoria tomar uma posição radical: criar um departamento de torcida organizada oficial do clube, cadastrar verdadeiros torcedores e começando por um cadastro e principalmente ficha limpa na polícia. Parte de torcedores da Mancha compõe uma gangue, são bandidos e vândalos do mais baixo nível. Como a direção Mancha não faz nada, o clube precisa ser decente e correto com a instituição. O querido e simpático Palmeiras, a Academia de Futebol sucumbiu. Hoje é um dos clubes mais rejeitados por torcedores do Brasil inteiro.

Já contei uma história ocorrida num restaurante, quando encontrei determinado jogador e perguntei se era verdade que poderia assinar com o Palmeiras. Sem titubear me respondeu: “não sou louco e nem retardado. Tô fora, não nasci para viver no inferno em vida”. Na época achei um tanto deselegante falar assim de um clube tão tradicional. Hoje reconheço que não exagerou, inclusive está muito bem no futebol nordestino, longe do eixo Rio-São Paulo, mas tratado com respeito e dignidade. Para finalizar uma perguntinha: como o Palmeiras terá condições de formar novamente um grande time? Do jeito que está qualquer jogador acima da média refuga o Verdão como o diabo foge da cruz.

Membros da Mancha receberam ingressos de graça para jogo na Argentina

Leia o post original por Perrone

Integrantes da Mancha Alviverde ganharam ingressos para o jogo do Palmeiras contra o Tigre, segundo fonte ligada à diretoria. Membros da torcida são acusados de agredir os jogadores no aeroporto, antes da volta ao Brasil, após a derrota pela Libertadores.

Pelo relato, o clube brasileiro recebeu como cortesia dos argentinos 100 bilhetes. Eles foram repassados também sem custos para torcedores que queriam ir ao estádio, fossem eles integrantes de organizadas ou não. A venda não era permitida. Em entrevista coletiva, o presidente do Palmeiras, Paulo Nobre, admitiu que o clube doa ingressos em partidas fora de casa.

Também de acordo com pessoa próxima à direção, uma das uniformizadas do clube pediu dinheiro para colocar combustível no ônibus que levaria seus torcedores para a Argentina. Mas o pedido não foi atendido pelo presidente.

Nos próximos jogos fora, se o Palmeiras receber ingressos de graça, não fará mais o repasse às organizadas. Nobre reagiu de forma dura ao ataque sofrido por seus atletas e suspendeu a venda de bilhetes na sede da Mancha para partidas do time.

No ano passado, o Ministério Público já havia pedido para os clubes evitarem a comercialização de ingressos nas sedes das organizadas.

O blog telefonou para Marcos Ferreira, presidente da Mancha, para falar sobre os ingressos gratuitos. Mas ele não atendeu às ligações.

Policial agredida por palmeirenses precisa de licença para se recuperar, e nota da PM pode complicar clube no STJD

Leia o post original por Perrone

Reprodução do YouTube

Ao menos uma das policiais militares agredidas por palmeirenses em Araraquara no final de semana passado ainda não voltou ao trabalho. Precisou de cuidados médicos e está de molho em casa até se recuperar dos ferimentos.

Procurada pelo blog, a PM da cidade do interior disse que a vítima da violência dos torcedores não poderia dar entrevista por estar em período de convalescência. Também não deu detalhes sobre os ferimentos e nem esclareceu se houve identificação dos agressores.

Prometeu, porém, divulgar nesta semana uma nota com as minúcias do caso. O relatório pode complicar o Palmeiras no STJD, já que o tribunal está examinando o episódio.

O confronto aconteceu quando palmeirenses tentaram invadir o campo durante o jogo com o Botafogo. Mais de dez PMs evitaram a invasão, mas os torcedores conseguiram agredir três policiais femininas. Segundo a TV Ara, cinco integrantes da PM ficaram feridos com escoriações leves.

Bateram no juiz de America MG e Corinthians.

Leia o post original por Luiz Ceará

Jean Pierre Gonçalves Lima o juiz de America MG e Corinthians foi pego de surpresa hoje no aeroporto em São Paulo e agredido por torcedores que estavam no mesmo avião que ele.

O motivo foi claro. Errou feio no pênalti. A falta foi fora da área. O torcedor não engole. A agressão física não faz voltar a decisão da arbitragem. Ela na verdade faz com que os outros árbitros fiquem com um pé atrás com o timão, temendo o mesmo tratamento. A agressão foi prejudicial ao time, porque joga a classe dos apitadores contra o timão.

Tomara que não, porque os jogadores nada tem a ver com isso e nem mesmo o clube. O presidente Andrés Sanches não sabia e quando foi avisado do que ocorrera no aeroporto, torceu o nariz. Ninguém em sã consciência aprovaria uma atitude dessas.

Mas o Corinthians tem que tomar providencia. O erro de Jean Pierre é o quinto contra o clube. Um erro atrás do outro. Será?

Para terminar aqui, sei que o Corinthians já reclamou esta manhã contra o presidente da Comissão de Arbitragem da CBF. Andrés tem consciência que seu time não jogou nada, mas também não quer armação contra o timão nesta reta final. Os próximos dois jogos definem a situação do time no campeonato.

Domingo é contra o Atlético PR, time enjoado e difícil em qualquer situação e o da quarta que vem é contra o Ceará, em Fortaleza. Parada duríssima. Ou não¿

A história do Corinthians passa pelo sofrimento. Quem sabe

Sindicato sugere paralisação de jogadores em novos casos de agressão

Leia o post original por Perrone

Na reunião que deve ter com jogadores do Palmeiras nos próximios dias, Rinaldo Martorelli, presidente do Sindicato dos Atletas Profissionais de São Paulo, vai sugerir que o elenco divulgue um manifesto contra a agressão sofrida por João Vitor.

Uma das ideias do sindicalista é que os palmeirenses digam à  torcida que se houver novo ato de violência eles vão se recusar a entrar em campo na partida seguinte. O W.O. provocaria perda de pontos no campeonato.

Martorelli também planeja se encontrar com capitães dos outros times paulistas e com sindicatos de outros Estados. Quer fazer um manifesto nacional. Assim, todos os times não entrariam em campo depois de uma agressão.

Um encontro foi combinado com o goleiro Marcos, mas ainda não tem data definida.

Flamengo x Palmeiras, pré-jogo

Leia o post original por porcopedia

Salve palestrinos !

Enquanto caçava informações sobre os jogadores que viajariam ao Rio para o confronto contra o Flamengo, fiquei sabendo da agressão ao João Vítor. Cerca de quinze “torcedores” agrediram o volante, seu cunhado e um amigo, que estavam na loja do clube para comprar camisas (!!).

Com o ocorrido, o time não embarcou no vôo que tinha das 21:00h. O elenco foi dispensado e deve viajar amanhã para o Rio.

Esse blogueiro se solidariza com nosso atleta João Vítor, seu cunhado e amigo. Vergonhosa essa agressão covarde que mancha o nome da Sociedade Esportiva Palmeiras. É inadmissível que nos dias de hoje esse tipo de comportamento continue acontecendo e que saia todo mundo impune. A agressão foi filmada e o mínimo que se espera é que os “torcedores” sejam identificados, denunciados e punidos.

Força João Vítor, estamos torcendo pela sua breve recuperação. A torcida do Palmeiras não compactua com as ações desse bando que te atacou.

Salvações alviverdes

(Foto: Sergio Barzaghi/Gazeta Press)