Arquivo da categoria: apito

Polêmicas do apito NUNCA acabarão! NUNCA!

Leia o post original por Craque Neto

Só para variar essa rodada do Brasileirão foi marcada por vários lances polêmicos. No clássico do Morumbi pelo menos dois lances capitais decidiram o jogo e tiraram a provável vitória do São Paulo contra o arquirrival e líder Corinthians. Em um dos lances o Tricolor reclama de um gol legal do zagueiro Militão. O árbitro deu falta do atacante Lucas Pratto no goleiro Cássio. Em conversa com muitos amigos cheguei a conclusão que as opiniões ficaram divididas. Eu achei que o lance foi normal e o gol deveria ter sido validado. Em contrapartida várias pessoas – e não só corintianos […]

O post Polêmicas do apito NUNCA acabarão! NUNCA! apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Palmeiras campeão no apito? E será verdade que todo árbitro fica em dúvida no clássico entre Corinthians e Flamengo?

Leia o post original por Milton Neves

apito trofeu

Amigos palmeirenses.

O Verdão já é o campeão brasileiro de 2016!

E com todos os méritos!

Isso ninguém pode negar.

Mas, sejamos honestamos, não podemos negar também que o Palmeiras foi claramente beneficiado por erros de arbitragem nos últimos dois jogos.

Pobres Figueirense e Sport…

Por conta disso, amigos palestrinos, eu pergunto: essas “mãozinhas” da arbitragem na reta final podem tirar um pouco do brilho desta conquista?

E vocês sabiam que maldosos de plantão andam dizendo por aí que o pior jogo para um árbitro é o clássico entre Corinthians e Flamengo?

Parece que, neste caso, o “Homem do Apito” nunca sabe para que lado pender (risos).

Que maldade, não?

Esse tipo de brincadeira é o preço que Timão e Fla pagam por serem os dois times mais ajudados involuntariamente da história do futebol brasileiro.

Opine!

Apito rouba a cena na 22ª rodada: opera o Galo e garante vitória do Corinthians, que dispara na liderança! Palmeiras também reclama da arbitragem em derrota para o Goiás; Fla goleia o Avaí; SPFC segura o Joinville; Inter humilha o Vasco; Cruzeiro bate a Ponte; e Coxa e Sport ficam no zero!

Leia o post original por Milton Neves

impedido

Corinthians 2 x 0 Fluminense

Ai, ai, ai…

Não podemos dizer que o Corinthians não jogou bem.

Mas também não podemos esconder que, se não fosse pelo apito, a equipe do Parque São Jorge não teria vencido o Fluminense no Itaquerão.

Afinal, quando estava 1 a 0 para o Timão, um gol legalíssimo de Cícero, do Flu, foi bizarramente anulado pela arbitragem.

E, obviamente, o erro mudou completamente o rumo da partida, que terminou em 2 a 0 para o Alvinegro.

Mas quem dera fosse essa a única polêmica envolvendo a arbitragem na rodada…

Atlético-MG 0 x 1 Atlético-PR

… no Horto a situação foi muito mais revoltante!

A DESASTROSA arbitragem de Marcelo de Lima Henrique simplesmente deu a vitória ao Atlético-PR sobre o seu xará mineiro.

Afinal, o que dizer sobre a expulsão de Marcos Rocha?

E sobre o pênalti marcado para o Furacão?

Isso sem contar os diversos impedimentos do Galo marcados de maneira equivocada.

Vergonhoso!

Uma pena, mas, por essas e outras, o resultado final do Brasileirão-2015 já está comprometido!

Afinal, ficou difícil agora de algum time conseguir tirar a enorme vantagem conquistada pelo Corinthians (com ENORME colaboração do apito)!

Goiás 1 x 0 Palmerias

E para completar a noite péssima da nossa arbitragem, um resultado muito polêmico no Serra Dourada.

O Goiás venceu o Palmeiras por 1 a 0, é verdade.

Mas o Verdão saiu na bronca com os “Homens de Preto”, reclamando de um gol de Lucas Barrios muito mal anulado na primeira etapa.

Que fase, hein?

Com o resultado, o Verdão deixou o G4.

Flamengo 3 x 0 Avaí

Paolo Guerrero?

Que nada…

O nome do momento na Gávea é o do jovem Kayke.

O atacante rubro-negro marcou duas vezes na vitória do Fla sobre o Avaí, em Natal-RN.

Alan Patrick também deixou a sua marca.

E olha que o Fla está subindo na tabela, hein?

Será que ainda dá para buscar o G-4?

Joinville 0 x 0 São Paulo

Em Santa Catarina, Joinville e São Paulo não tiraram o zero do placar.

E olha que o Tricolor deu sorte, viu?

Afinal, o time da casa cansou de perder gols…

Vamos ver se nas próximas rodadas a equipe do Morumbi consegue voltar ao G-4.

Internacional 6 x 0 Vasco

No Beira-Rio, uma senhora goleada do Inter para cima do Vasco.

6 a 0 (isso mesmo: SEIS A ZERO) para a equipe da casa sobre os já rebaixados cariocas.

Afinal, não dá mais para crer em salvação para o Cruzmaltino, né?

Ponte Preta 1 x 2 Cruzeiro

No primeiro jogo do Cruzeiro após a saída de Luxa, a Raposa conseguiu vencer: 2 a 1 sobre a Ponte.

Será que com Mano Menezes a equipe celeste reencontrará mesmo o caminho das vitórias?

Coritiba 0 x 0 Sport

No Couto Pereira, Coritiba e Sport, nada inspirados, não conseguiram tirar o zero do placar!

Opine!

Se o implacável juiz Sérgio Moro resolvesse fazer uma Operação Lava Jato do Apito, qual time teria que devolver mais títulos com ou sem delação premiada?

Leia o post original por Milton Neves

apito lava jato

Os cadernos de política e de esporte de nossos jornais estão pegando fogo.

No primeiro, o assunto dominante é o desdobramento da Operação Lava Jato, considerada pela Polícia Federal como a maior investigação de corrupção da história do Brasil.

No segundo, só se fala em erros de arbitragem, tão recorrentes em nosso Campeonato Brasileiro.

Mas, e se os dois assuntos se misturassem?

E se o implacável juiz Sérgio Moro resolvesse fazer uma Operação Lava Jato do Apito?

Qual time brasileiro teria que devolver mais títulos?

Confira a lista dos times abaixo e dê a sua opinião!

•Atlético-MG

•Atlético-PR

•Bahia

•Botafogo

•Corinthians

•Coritiba

•Cruzeiro

•Flamengo

•Fluminense

•Goiás

•Grêmio

•Internacional

•Náutico

•Palmeiras

•Santa Cruz

•Santos

•São Paulo

•Sport

•Vasco

•Vitória

Opine!

Timão passa pela Ponte com ajuda do apito

Leia o post original por Fernando Sampaio

cor1x0ponteA Ponte Preta surpreendeu.

A Macaca dominou o primeiro tempo no Itaquerão, fez um gol legítimo.

Gol mal anulado. Infelizmente faz parte do jogo, e no mata ou mata-mata a arbitragem faz diferença, ainda mais numa partida equilibrada. O Corinthians passou por isso na Libertadores. A diferença é que ali contra o Boca havia claramente má fé. Nesta partida contra a Ponte o erro, embora tenha feito a diferença, foi mais comum.

Complicado é que erro a favor do time da casa tem virado comum na Arena Itaquera.

De qualquer forma, não dá para dizer que a Ponte levaria a vaga.

Além disso, a partida tem 90 minutos.

Renato Cajá avisou no intervalo, não adianta jogar bem só 45 minutos.

Tite acertou o time no intervalo, o Corinthians voltou melhor e levou a vaga para a semifinal.

Passou o melhor time, embora no mata ou mata-mata nem sempre isso acontece.

O invicto Corinthians continua o time a ser batido no Paulistão.

 

Foto: Marcos Ribolli

 

Share This:

Com uma ajudinha do apito, Corinthians consegue vencer Robinho pela primeira vez; Grêmio de Felipão é derrotado pelo Internacional; Furacão despacha o Bota; e Flamengo, milagrosamente, bate o Sport!

Leia o post original por Milton Neves

placar 10082

Santos 0 x 1 Corinthians

Ah, o apito amigo…

Fazia tempo que ele não aparecia para salvar o Corinthians, né?

Pois é, mas hoje, na Vila Belmiro, na reestreia de Robinho pelo Santos, ele resolveu dar as caras.

Afinal, Alison, do Peixe, foi injustamente expulso no final do primeiro tempo.

Ele nem triscou em Elias…

E o que dizer sobre a agressão de Petros no árbitro Raphael Claus?

Vergonhoso…

Enfim, o gol do zagueiro Gil, no finalzinho da partida, garantiu ao Corinthians a primeira vitória sobre Robinho.

E por falar no Rei das Pedaladas, ele até que começou bem o clássico, mas, com o tempo, acabou se cansando e foi substituído por Geuvânio.

Mas, pelo menos a primeira impressão é que a experiência do reforço santista pode dar muito certo quando mesclada com o apetite dos jovens que estão surgindo na Vila Belmiro.

Aguardemos.

robinho charge

Internacional 2 x 0 Grêmio

E a rodada deste domingo marcou uma outra reestreia frustrada.

Em seu retorno ao comando do Grêmio, Felipão acabou derrotado pelo Internacional pelo placar de 2 a 0.

Aránguiz e Claudio Winck marcaram os gols da vitória colorada.

E, com Scolari como técnico, é bom que os gremistas estejam preparados para muito sofrimento.

Flamengo 1 x 0 Sport

E, milagrosamente, o Flamengo, então lanterna do Brasileirão, conseguiu bater o Sport no Maracanã.

O gol da partida foi marcado pelo estreante Eduardo da Silva.

Mas, mesmo assim, a situação ainda é muito complicada, viu, Mengão?

Atlético-PR 2 x 0 Botafogo

E tem mais time carioca que pode cair…

Diante do Atlético-PR, o Botafogo perdeu mais uma e segue afundando em uma crise que não fica restrita ao campo.

Será difícil dar a volta por cima, hein?

Às 18h30…

Atlético-MG 2 x 1 Palmeiras

No Independência, o Atlético suou, mas conseguiu bater o Palmeiras por 2 a 1 e já está colando nos líderes do Brasileirão.

Os gols da partida foram marcados por Tardelli e Dátolo, enquanto Henrique descontou para o Verdão.

São Paulo 3 x 1 Vitória

Pelo visto, Alexandre Pato está acordando para a vida.

No duelo diante do Vitória, o atacante resolveu a parada para o São Paulo, anotando dois dos três gols tricolores.

Kardec também marcou para o time do Morumbi; Kadu fez o de honra da equipe baiana.

Será que agora o São Paulo vai?

Chapecoense 0 x 1 Figueirense

E no duelo de catarinenses, o Figueirense levou a melhor, batendo o Chapecoense pelo placar de 1 a 0.

O gol da partida foi anotado por Marquinhos.

Opine!

Pós-jogo: Atlético 3 x 2 América

Leia o post original por Flávio Drummond

Design Arthur Henriques (Twitter: @arthurhenriques).

NEM TANTO AO MAR, NEM TANTO À TERRA

Perdemos. Não dá pra brigar com o placar. Permitimos a reversão de uma vantagem de dois tentos. É fato. Fato este que aumenta o desgosto na derrota. Ora, saímos do primeiro tempo com um 2×0, superando toda as limitações que temos demonstrado há muito tempo. Não tem outra, naqueles 15 minutos de respiro, o peito se enche de esperança, o americano acredita, volta a sorrir: é hoje!

É nada…

Os erros voltaram a acontecer e tomamos a virada. Aí, meu amigo, quando toda aquela expectativa criada antes do jogo e alimentada, bem alimentada, por um primeiro tempo onde parecíamos encontrar a vitória, outra vez, contra tudo e contra todos; quando parece que nem o acréscimo generoso do apito – e põe GE-NE-RO-SO nisso – irá nos punir; quando parece que conseguiremos derrubar todas as artimanhas; quanto somamos tudo isso, nos vemos lá em cima… Vem a machadada e a queda é, também, lá de cima.

Era pra ser menos. O “combinado” era só mais uma derrota simples, mas abriram a porta e nos deixaram ver uma pontinha do paraíso pela greta, tão somente para batê-la na nossa cara.

A frustração fica ainda maior. Sendo maior, embaralha a vista e dificulta ver a melhora em campo.

“O time jogou bem?” – Não! Longe disso. Eu não disse isso.

Melhora, se o amigo recordar as aulas de física, é o delta (Δ). Saímos do pontos X para o ponto Y e o delta é positivo. Melhor que antes, mas ainda distantes do ideal. Aumentando a aceleração (contratações/treino/compromisso) podemos chegar ao ponto A, tão almejado.

Falem o que quiser, mas eu ainda não estou disposto a jogar o ano fora. Entendo se você o fizer, é seu direito. Só não concordo.

O time cresceu com Moacir Junior. Está menos covarde. Ainda erra muito, mas antes errava e era covarde. Já perdemos a covardia, só falta consertar os erros. – [Hunf, “Só…” Como se fosse pouco.]

OBINA

Sou obrigado a falar do Obina. Acho uma bobagem toda a polêmica – Mamilos! – mas entendo que alguns se ofendam com suas declarações e ações em campo.

Acho um bobagem porque entendo o que o levou a dizer e fazer o que fez. O que não quer dizer que ache que ele tenha feito certo. Poderia passar sem essa, mas imagino que o tenha feito por inocência ou ignorância (de ignorar) sobre as conseqüências de seus atos para o torcedor americano, do xiita ao sunita.

Me sinto obrigado também a passar um leve pito no departamento de comunicação do América: se não dá pra promover um media training para todo jogador que passar pelo América – e não dá mesmo – ao menos era possível conversar com o bom bahiano após a declaração desastrada, instrui-lo a pegar mais leve dentro de campo e mitigar o dano. Reverência pra torcida adversária não, né? Por favor…

No mais, foi um gol e meio marcado no clássico. Valeu, Obina! Continue.

Oi?! Dois gols? Não, não… na minha conta é um e meio só.

Vejam, metade, ou talvez mais, do primeiro gol, são do Willians. Sim, foi num erro da zaga, mas o zagueiro só errou por estar pressionado, por ele. Parabéns, Willians. Sim, eu critico, ainda acho que você precisa comer um pouquinho mais de grama pra me convencer, mas está indo no caminho certo. Falta pouco.

Quanto ao outro gol, aquele no acréscimo sem fim, pensei em dar só meio gol também, porque ainda acho que pegou no calcanhar do zagueiro. Vi, revi e preciso de óculos novos… Tendo a bola batido em você ou nele, foi você que o colocou lá, então, gol seu.

Agora é mais uma semana de muito, muito treino. O sábado de carnaval terá alegria, terá vitória. Aguarde e verão.

MOMENTOS: ALGUNS MELHORES. ALGUNS PIORES

Henrique Pinheiro

@geral_americafb.com/Geral.America

#REAGEAmérica

“Coelho na raça, deca no peito!”

Quem foi mais ajudado pelo apito neste final de semana: o ABC em Natal, contra o Palmeiras, ou o São Paulo diante do Vitória no Morumbi??? Ou o Vasco em São Januário, em 2000? Já o Timão, enciumado, mudou a fachada do Itaquerão???

Leia o post original por Milton Neves

O terceiro gol do São Paulo, sábado, contra o E.C. Vitória foi uma vergonha.

Gol típico de futebol americano, mas talvez lá fosse anulado por excesso de violência.

Paulo Miranda atropelou o indefeso goleiro Wilson e um são-paulino ainda puxou a camisa do beque baiano.

E Rogério Ceni, que quase estourou os ouvidos do árbitro depois de cometer um pênalti claríssimo, tivesse sido ele o goleiro abalroado na pequena área, teria engolido o apitador como uma jiboia.

E em Natal?

“Sua Senhoria” conseguiu não dar dois pênaltis para o Palmeiras, inventou um para o ABC e anulou mal um gol do visitante.

Agora, que o São Paulo não ache que essa vitória feia jogando com 12 o tenha salvo da Segundona porque na quarta-feira a derrota é certa em BH.

E que o ABC agora dê um fim naquele labirinto metálico que entala pessoas em jogos de grande público.

Mas, “externamente”, ninguém saiu ferido no Rio Grande do Norte, ao contrário daquele lamentável Vasco x São Caetano, em 2000, quando São Januário caiu por superlotação, dezenas de torcedores saíram ensanguentados e vergonhosamente o São Caetano não foi proclamado campeão brasileiro da temporada.

OPINE!!!

Qual é o maior escândalo de arbitragem do futebol brasileiro: Santos x Portuguesa, em 1973; Vasco x Cruzeiro, em 1974; Flamengo x Atlético-MG, em 1981; Santos x Botafogo, em 1995; Corinthians x Internacional, em 2005; ou Corinthians x Boca Juniors, em 2013???

Leia o post original por Milton Neves

O escândalo cometido por Carlos Amarilla no Pacaembu despertou a ira corintiana.

Com predicados que vão de “mal intencionado” a “ladrão”, o paraguaio foi julgado e condenado pela torcida alvinegra.

Mas os equívocos do árbitro merecem o topo dos maiores erros de arbitragem no Brasil?

Veja a lista a seguir e compare:

Santos x Portuguesa, em 1973 – Armando Marques: com a decisão por pênaltis, o árbitro perdeu a conta e se confundiu por completo. Mesmo com a Lusa tendo chance de empatar as cobranças de penalidade, Armando Marques decretou o Peixe campeão. Otto Glória, então comandante do clube do Canindé tirou seu time de campo e jogou o “pepino” para a Federação, que declarou as duas equipes como campeãs daquele ano.

Vasco x Cruzeiro, em 1974 – Armando Marques: com um quadrangular final entre Santos, Internacional, Vasco e Cruzeiro, cariocas e mineiros terminaram empatados e fizeram a “decisão” do Brasileirão. Com o mando de campo retirado da equipe celeste, a final foi para o Maracanã e nem o gol absolutamente legal de Zé Carlos foi suficiente. Armando Marques apitou uma irregularidade impossível e “deu” o caneco para o Cruzmaltino.

Flamengo x Atlético-MG, em 1981 –  José Roberto Wright: o “apitador” decidiu o rumo da partida. Wright expulsou Reinaldo, Éder, Palhinha, Chicão, todo o banco de reservas e o treinador Carlos Alberto Silva. Uma verdadeira depenada no Galo.

Flamengo x Santos, em 1983 – Arnaldo Cezar Coelho: o cerebral Pita sofreu pênalti não marcado por Arnaldo Cezar Coelho. No momento, seria o gol de empate santista, que deixaria o jogo novamente no comando do Peixe. “A regra é clara”, mas esse momento de Arnaldo é bem obscuro.

Santos x Botafogo, em 1995 – Márcio Resende de Freitas: para variar, o Santos sendo operado mais uma vez. Na decisão do Brasileiro, Túlio fez um gol em posição ilegal. Com a mesma moeda, Marcelo Passos empatou. Porém, precisando da vitória, o Peixe foi para cima e conseguiu a virada com Camanducaia, porém, o gol foi mal anulado.

Corinthians x Portuguesa, em 1998 – Javier Castrilli: apesar de ajudado em 1973, o time do Canindé também sofreu na mão dos “homens de preto”. Na semifinal do Paulistão, o argentino Castrilli foi chamado para tentar limpar o nome da Federação Paulista, que desde aquela época já sofria com as péssimas arbitragens. Em uma partida recheada de lances duvidosos, o ápice do erro aconteceu quando o zagueiro César dominou a bola no peito e o árbitro deu pênalti. Um absurdo.

Corinthians x Internacional, em 2005 – Márcio Resende de Freitas e Edilson Pereira de Carvalho: no ano dos escândalos de arbitragem e de manipulação de resultados, a “cereja do bolo” foi no duelo dos principais candidatos ao título, Corinthians e Inter. Márcio Resende não marcou pênalti claro em Tinga e ainda expulsou o volante colorado.

Corinthians x Boca Juniors, em 2013 – Carlos Amarilla: o acontecido no Pacaembu merece destaque na lista. Os mais fanáticos criaram inúmeras teorias para justificar os erros de Carlos Amarilla. Com dois pênaltis não marcados e dois gols mal anulados, o Timão foi assaltado em sua própria casa.

E para você, amigo internauta, qual destes foi o maior escândalo de arbitragem no Brasil?

Lembra de outros?

Opine!!!

Cambada de incompetentes!

Leia o post original por Neto

Não tenho nada pessoal contra o Marco Polo del Nero, presidente da Federação Paulista de Futebol. Mas é impressionante a quantidade de lambanças que a turma dele faz a frente da entidade. Não bastasse o histórico negativo, eles pisaram feio no andamento da escolha do árbitro da final do Campeonato Paulista. Primeiro estava tudo definido que seria o Rodrigo Braghetto. Depois soltaram em cima da hora um comunicado vetando o cara. E pior, dizendo que era um pedido do mesmo pelo fato dele ter uma empresa vinculada ao Timão. É brincadeira? Os caras sabiam disso há um tempão e só tomaram agora uma providência? Que absurdo! O Coronel Marinho, que comanda o apito em São Paulo, liberou o cara para trabalhar nessa condição. Pra piorar eles vetaram gandula Pércia dos jogos do Paulistão só porque ela apareceu no ‘Os Donos da Bola’ da Band. É mole? Ridículo! Muita incompetência e despreparo.