Arquivo da categoria: artilheiro

Serginho: “a esperança”

Leia o post original por Wanderley Nogueira

* Publicado na Gazeta Esportiva de 08 – 02 – 81

E Serginho é a esperança. Com jeito de artilheiro, ginga negra, estatura de goleador, e com volúpia de gol, o centroavante do São Paulo deve mesmo jogar contra a Venezuela. Está bem próximo de ser o titular do selecionado brasileiro. Uma posição conquistada, buscada, sonhada.

Aquele Serginho maluco, irresponsável, moleque, parece que desapareceu e dois foram os autores deste feito: Carlos Alberto Silva e Telê Santana. O técnico do São Paulo por muito pouco não deixou o clube por problemas com Serginho. Retirou-o do time muitas vezes. Permitindo a entrada de Assis. Serginho até deixou de seguir com a delegação numa viagem para o Interior, alegando uma autorização fictícia.

Serginho provocou reuniões da diretoria do São Paulo, preocupação por parte dos companheiros, expulsões, advertências e manchas horríveis na sua imagem. Nem mesmo os seus gols conseguiam limpá-las. Mas tinha que ser domado e aos poucos Carlos Alberto Silva conseguiu diminuir o número de problemas criados por Serginho. O atacante tinha um sonho: jogar pela seleção brasileira. Justamente numa partida em que Telê observava o seu futebol, Serginho provocou uma expulsão e foi imediatamente riscado da lista do técnico da seleção do Brasil

Foram momentos terríveis para Serginho. Os falsos amigos desapareceram, os torcedores o criticavam e os companheiros exigiam que ele voltasse a ter reações normais e que não prejudicassem o time. A diretoria do São Paulo foi paciente e conseguiu convencê-lo a assinar um novo contrato, acompanhado de promessas de que tudo passaria a transcorrer normalmente. O futebol começou a subir, os gols foram acontecendo, mas apesar da sua boa fase todos afirmavam que jamais Serginho seria chamado pelo disciplinador Telê Santana. Até Serginho começava a perder as esperanças de jogar na seleção de Telê.

Mas suas atuações atraíram o técnico e surgiu mais uma chance e Serginho parecia um menino:

“Não vou decepcionar o Telê… vou treinar muito, marcar gols, lutar por uma posição de titular e manter a cabeça no lugar…”.

Todas as promessas feitas no dia da convocação estão sendo cumpridas. Serginho tem treinado muito, tem marcado gols nos treinamentos e nas partidas em que entrou, lutando incessantemente por uma posição na equipe e com uma incrível e maravilhosa tranqüilidade mostrada neste período de concentração longa. Como ele mesmo faz questão de mostrar: “Nasceu um novo Serginho…”.

Mas Serginho era a terceira opção: Reinaldo e Sócrates os preferidos de Telê Santana.

Mesmo com as deficiências físicas de Reinaldo e a falta de intimidade com a posição de centroavante demonstrada por Sócrates, Telê não escondia que Serginho era a sua última alternativa para a posição. Uma posição contestada, mas que tinha que ser respeitada.

Reinaldo machucado, Sócrates mostrando virtudes para meio-campista, Telê mandou Serginho entrar em campo e o Brasil venceu muito bem a Alemanha. Quando todos pensavam que ele entraria também contra o Uruguai. Isso não aconteceu. Quando entrou, era tarde demais…

Contra a Colômbia, Serginho entrou e marcou o gol brasileiro. Nos treinamentos, o grande destaque da posição, mas Telê continuava insistindo com Reinaldo e Sócrates na posição.

Como Reinaldo comprovadamente não passa por bons momentos no campo físico, Serginho surgiu como segunda opção. Sócrates gripado, abatido, três quilos a menos e então Serginho surgiu como primeira opção. Surgiu como a grande esperança.

Telê insiste em dizer que somente anunciará oficialmente a escalação no vestiário, instantes antes do jogo contra a Venezuela, mas como ele tem demonstrado coerência, Serginho jogará, pois o treinador cansou de dizer que entram em campo somente jogadores com plenas condições e Reinaldo e Sócrates estão abaixo do nível ideal.

“Quero jogar neste time… acho que estou na minha melhor fase técnica e física e se o treinador realmente determinar a minha entrada, ele não irá arrepender-se”.

É uma espécie de promessa, quase idêntica aquela que Serginho fez quando foi novamente chamado por Telê Santana.

“Sabe, eu perdi muito não agindo com tranqüilidade e responsabilidade, hoje as coisas são diferentes. Futebol se ganha jogando e treinando. É o que eu estou fazendo e felizmente eu sinto que o treinador Telê Santana tem observado isso”.

“Lamento muito que o Reinaldo e Sócrates  tenham tido problemas nos últimos dias e não gostaria de entrar no time assim, mas se isso acontecer não vou deixar escapar a oportunidade de firmar-se na equipe”.

“Algumas pessoas disseram que eu estou motivado, sentindo que posso ser o titular e é uma verdade. Não sei se serei o titular da equipe, mas tenho obrigação de treinar, lutar, marcar gols. Se aceitar tranqüilamente a condição de reserva é melhor pedir para ser dispensado”.

Toninho Cerezo, Zico, Batista, Paulo Isidoro, Zé Sérgio, disseram que com Serginho no time, a equipe fica com muito maior poder de fogo. “Apesar do Reinaldo e Sócrates serem ótimos jogadores”. E tudo leva a crer que Telê Santana também está começando a pensar desta forma.

“Estou sonhando por uma verdadeira oportunidade dentro do selecionado brasileiro. É até uma questão de auto-afirmação. Sei que tenho qualidades para jogar neste time. Não estou mais na fase de experiência ou de testes, quero realmente provar que sou um atacante útil”.

“Fiquei marcado por uma imagem que eu mesmo criei e eu mesmo tenho que ratificá-la. Hoje, sinto que as pessoas estão acreditando muito mais em mim, e isso dá uma força íntima ainda maior”.

“Os companheiros incentivam o meu futebol, os meus gols são aplaudidos e estou treinando fisicamente o máximo possível. Treinei na Escola do Exército, em Bogotá, três tempos de trinta minutos contra o Santa Fé e no período da tarde ainda treinei fisicamente. Estou ganhando com isso, pois vou assumindo a minha melhor fase”.

“Espero, se jogar mesmo contra a Venezuela, provar que aqueles que estão pleiteando a minha presença no time, sabem das coisas”.

Mas Serginho ainda não esqueceu a idéia de deixar o São Paulo. Adora o clube, os companheiros, mas com 26 anos de idade quer a verdadeira independência financeira. Sabe que o Internacional de Porto Alegre pretende adquirir o seu passe por muitos milhões de cruzeiros e pretende pedir mais uma vez que o São Paulo facilite a transação. Sabe que é algo muito difícil, mas irá tentar mais uma vez sair do São Paulo.

A esperança do futebol brasileiro, no comando do ataque, é Serginho. Está em melhor forma física, marcando gols importantes, assustando zagueiros adversários, e se Telê insistisse neste jogo contra a Venezuela com Reinaldo ou Sócrates estaria escalando jogadores sem as melhores condições, enfim, estaria prejudicando o selecionado brasileiro, algo que seria um verdadeiro crime contra o futebol do Brasil.

“Há um aspecto muito importante – disse Serginho – o que não posso deixar de afirmar: o treinador tem sido muito leal. Não tira ou coloca um jogador por uma partida. Não faz o julgamento precipitado de um jogador e isso dá uma segurança muito grande em todos. Aqueles que pretendem entrar na equipe precisam ser pacientes, mas se trabalharem muito, treinarem intensamente, se subirem de produção, podem acreditar que terão uma chance e resta saber aproveitá-la”.

“Existe um entendimento muito grande entre o Zé Sérgio e eu, pelo fato de jogarmos juntos há muito tempo no São Paulo. Todos estão lembrados da partida contra a Alemanha…”.

Aquele antigo irresponsável, moleque, indisciplinado, mudou muito. É um outro Serginho como homem e jogador. Todos ganharam com isso, o futebol, a seleção, o São Paulo e o próprio jogador. Tornou-se numa colorida e alegre esperança.

Santos vence Palmeiras de virada e segue firme na arrancada para o G-4; Flu bate Vasco e não sai da cola do Galo

Leia o post original por miltonneves

E não é que o esquema tático de Felipão quase funcionou?

Com Betinho fazendo duas funções, subindo para o ataque e marcando Neymar, o Palmeiras foi superior ao Santos, dominou boa parte do primeiro tempo.

Pois bem, enquanto Ganso andava em campo e Valdivia era pouco acionado, outro jogador tentou ser protagonista: Correa!

No seu retorno ao Verdão, o velho conhecido da torcida alviverde, tratou de abrir o placar.

Mas quem tem Neymar…

O camisa 11 cobrou falta perfeita, mandou a bola no ângulo de Bruno, empatando a partida.

E o craque santista não parou por aí, fez o segundo, deu a vitória de virada para a alegria de Muricy, que segue firme com o time, na arrancada para zona da Libertadores.

Ô menino bom esse do Peixe!

Já no Engenhão…

No clássico carioca, o equilíbrio e a forte marcação de ambos os lados predominou.

Como já era de esperar, Vasco e Fluminense travaram um grande duelo.

As equipes tiveram várias oportunidades, mas as defesas prevaleciam sobre os ataques.

Sem nenhuma chance perigosa, o jogo caminhava para um zero a zero sem graça.

Fred até tentou, mas o árbitro invalidou a jogada, que culminou no tento do artilheiro.

E no intervalo, os jogadores devem ter levado um “chacoalhão” dos técnicos.

Foi aí que brilhou a estrela de Thiago Neves, que fez dois gols. Gum marcou contra e tentou ajudar os vascaínos.

No Moisés Lucarelli…

A partida seguia equilibrada, com as duas defesas e ataques trabalhando bastante.

Giancarlo marcou dois e a pobre Lusinha sofreu mais uma derrota, mas marcou o seu tento de honra com Bruno Mineiro.

Opine!!!

Quietinho, Hulk “come pela beirada” e vira fera na seleção

Leia o post original por Mion

Hulk é referência de qualidade ofensiva na seleção brasileira.

Nem Ganso, nem Oscar, Damião, Pato e até mesmo Neymar. Ninguém cresceu tanto com a camisa da seleção brasileira em 2012 como Hulk. E não apenas na parte técnica, mostrou presença, demarcou espaço no time titular. Até mesmo a torcida não consegue mais ver a escalação brasileira sem Hulk, tanto que superou os favoritos de Mano às Olimpíadas, entre os três acima de 23 anos. Não é nenhum craque, afinal o Brasll só tem Neymar com tanto talento para assim ser considerado, mas se engana quem pensa que é apenas um ótimo jogador forte e goleador. Hulk é muito mais. Tem excelente técnica, a camisa amarelinha lhe caiu muito bem e o principal: a cada jogo puxa para si a responsabilidade de ser decisivo. Tem espírito de liderança técnica.

Quem “inventou” Hulk na seleção foi o técnico Dunga ( esquecem de dar este mérito ao ex-treinador), chegou a ser chacota, muita gente faz comentários sem conhecer a fundo o futebol. Desde 2009 o atacante é um dos três melhores jogadores do futebol português. Entre idas e vindas, não foi para a Copa 2010. Exatamente porque grande parte da mídia e da torcida não o conhecia e o nome Hulk não recomendava. Desde jovem sempre foi um furor, acima de Adriano e tem médias de gol melhores de que Ronaldo Fenômeno, sem comparar os dois no aspecto técnico, estou falandoem gols. Rapidamenteo currículo de Hulk:

  • Em 2006, com apenas 20 anos, defendeu o Saporo do Japão, realizou 38 jogos e fez 26 gols – média 0,68/jogo
  • Ainda no Japão em 2007 e 2008 transferiu-se para o Tokyo Verdi, atuou em 55 jogos marcou 44 gols – média 0,80/jogo
  • Chamou a atenção dos europeus, nenhum menino de 22 anos marca no evoluído futebol japonês, 70 gols em 93 jogos determinando uma média de 0,75 gol por partida. O Porto contratou o promissor Hulk em 2008, de lá para cá balançou as redes adversárias europeias 52 vezes em 96 jogos. No ano passado terminou o campeonato português como artilheiro marcando 23 gols. Em três anos de Porto, foi tricampeão português e em 2011 ganhou a Liga Europa. Não é pouco coisa, para os incrédulos ou desconfiados, Hulk tem sim currículo que o qualifica a jogar na seleção brasileira.

 

O técnico Mano Menezes assumiu o comando da seleção e chamou Hulk. Sem muito alarde entrou em alguns jogos, o ataque brasileiro melhorou de rendimento, adquiriu confiança e no primeiro semestre tomou conta da vaga de titular. Se depender de Mano e da torcida não sai mais. Hulk tem uma força física invejável, entretanto é ágil, veloz e muito técnico. Inteligente tem qualidades tanto para fazer gols, quando servir os companheiros. Hulk chegou pra ficar e com apenas 25 anos (faz 26 na próxima quarta-feira dia 25/07) chegará no auge da carreira durante a Copa do Mundo. Hulk escreveu até aqui uma história de gols e grandes atuações na Europa, logo estará no Chelsea ou Manchester United, clubes que já fizeram ofertas milionárias. Hulk pode sim ser o futuro da seleção brasileira não como coadjuvante, mas como um dos principais personagens na busca da conquista do hexa em 2014.

Quietinho, Hulk “come pela beirada” e vira fera na seleção

Leia o post original por Mion

Hulk é referência de qualidade ofensiva na seleção brasileira.

Nem Ganso, nem Oscar, Damião, Pato e até mesmo Neymar. Ninguém cresceu tanto com a camisa da seleção brasileira em 2012 como Hulk. E não apenas na parte técnica, mostrou presença, demarcou espaço no time titular. Até mesmo a torcida não consegue mais ver a escalação brasileira sem Hulk, tanto que superou os favoritos de Mano às Olimpíadas, entre os três acima de 23 anos. Não é nenhum craque, afinal o Brasll só tem Neymar com tanto talento para assim ser considerado, mas se engana quem pensa que é apenas um ótimo jogador forte e goleador. Hulk é muito mais. Tem excelente técnica, a camisa amarelinha lhe caiu muito bem e o principal: a cada jogo puxa para si a responsabilidade de ser decisivo. Tem espírito de liderança técnica.

Quem “inventou” Hulk na seleção foi o técnico Dunga ( esquecem de dar este mérito ao ex-treinador), chegou a ser chacota, muita gente faz comentários sem conhecer a fundo o futebol. Desde 2009 o atacante é um dos três melhores jogadores do futebol português. Entre idas e vindas, não foi para a Copa 2010. Exatamente porque grande parte da mídia e da torcida não o conhecia e o nome Hulk não recomendava. Desde jovem sempre foi um furor, acima de Adriano e tem médias de gol melhores de que Ronaldo Fenômeno, sem comparar os dois no aspecto técnico, estou falandoem gols. Rapidamenteo currículo de Hulk:

  • Em 2006, com apenas 20 anos, defendeu o Saporo do Japão, realizou 38 jogos e fez 26 gols – média 0,68/jogo
  • Ainda no Japão em 2007 e 2008 transferiu-se para o Tokyo Verdi, atuou em 55 jogos marcou 44 gols – média 0,80/jogo
  • Chamou a atenção dos europeus, nenhum menino de 22 anos marca no evoluído futebol japonês, 70 gols em 93 jogos determinando uma média de 0,75 gol por partida. O Porto contratou o promissor Hulk em 2008, de lá para cá balançou as redes adversárias europeias 52 vezes em 96 jogos. No ano passado terminou o campeonato português como artilheiro marcando 23 gols. Em três anos de Porto, foi tricampeão português e em 2011 ganhou a Liga Europa. Não é pouco coisa, para os incrédulos ou desconfiados, Hulk tem sim currículo que o qualifica a jogar na seleção brasileira.

 

O técnico Mano Menezes assumiu o comando da seleção e chamou Hulk. Sem muito alarde entrou em alguns jogos, o ataque brasileiro melhorou de rendimento, adquiriu confiança e no primeiro semestre tomou conta da vaga de titular. Se depender de Mano e da torcida não sai mais. Hulk tem uma força física invejável, entretanto é ágil, veloz e muito técnico. Inteligente tem qualidades tanto para fazer gols, quando servir os companheiros. Hulk chegou pra ficar e com apenas 25 anos (faz 26 na próxima quarta-feira dia 25/07) chegará no auge da carreira durante a Copa do Mundo. Hulk escreveu até aqui uma história de gols e grandes atuações na Europa, logo estará no Chelsea ou Manchester United, clubes que já fizeram ofertas milionárias. Hulk pode sim ser o futuro da seleção brasileira não como coadjuvante, mas como um dos principais personagens na busca da conquista do hexa em 2014.

No dia em que Neymar é pai pela primeira vez, Borges mete duas bolas para dentro e Santos renasce no Brasileirão!!!

Leia o post original por Milton Neves

Crédito da imagem:
@CowboySl

Estava mais do que na hora e agora quem dá bola é o Santos!

Santos, meu amor, aqui é o seu lugar. Glorioso alvinegro praiano e até agora campeão absoluto desse ano.

Faltava, apenas, fecundar a semente da vitória no Brasileirão.

Como fez o feliz Neymar Júnior.

E contra o Fluminense o Peixe foi assim, simplesmente, Santos, sempre Santos.

Dois gols de Borges – o leão do mar – artilheiro do campeonato, dentro e fora do alçapão.

Santos, nada é mais bonito. Que venha o São Paulo, Barcelona, Messi ou quem quiser. O Peixe voltou a ser Tubarão…