Arquivo da categoria: ataque

Corinthians jogou mal em Itaquera

Leia o post original por Flavio Prado

Mais uma vez o Corinthians jogou mal no Campeonato Brasileiro. A campanha no segundo turno é fraca. Os pontos acumulados no primeiro turno, ainda com algum legado de Tite e com Bruno Henrique e Elias no meio, ainda colocam o time na briga pela Libertadores.

O setor ofensivo do Corinthians é fraco e alguns jogadores ainda estão abaixo do que podem render, casos de Giovani Augusto, Marlone e Marquinhos Gabriel.

Oswaldo de Oliveira busca alternativas, principalmente na posição de centroavante. Guilherme já atuou na função, mas estava suspenso. Romero iniciou a partida centralizado, depois inverteu com Marquinhos Gabriel e foi para o lado direito, Lucca também atuou por alguns minutos mais avançado.

Pelo lado, Rildo pode ganhar espaço. Briga por dois lugares no time com Romero, Marlone e Marquinhos Gabriel. Oswaldo ainda busca alternativas, mas falta qualidade no atual elenco.

 

Corinthians fez bom jogo, mas falta força ofensiva

Leia o post original por Flavio Prado

Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press
Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press

 

Na comparação com jogos anteriores, o Corinthians fez boa partida contra o Atlético-MG, mas não conseguiu vencer.

O time passou por muitas mudanças na temporada, tanto no elenco, como na comissão técnica. Como consequência o time perde desempenho e quando joga bem precisa aproveitar. Poderia ter vencido o Atlético, mas o setor ofensivo do Corinthians é fraco, sem dúvida a posição mais carente no grupo.

Gustavo fez um gol de cabeça que foi anulado, discordo da marcação da arbitragem, mas na análise técnica do jogo, o time deveria ter criado mais oportunidades pelo que apresentou no jogo. A falta de uma melhor qualidade ofensiva fez com que a expulsão de Leandro Donizete não fizesse tanta diferença.

Problemas do Grêmio estão no ataque

Leia o post original por Pedro Ernesto

Três chutes de fora da área de Alán Ruiz no jogo contra o Sport. Não me recordo de mais nada ofensivamente do time do Grêmio naquela noite. O diretor executivo Rui Costa garante estar atrás de reforços. Eles têm de chegar para o sistema ofensivo.

Não será a recuperação clínica de Kleber que resolverá, já que no ano passado virou um turno inteiro do Brasileirão sem marcar gols. O Grêmio precisa mais se quiser ter algum sucesso ainda ainda neste ano. Os problemas mais graves da equipe de Enderson Moreira estão no ataque.

Números

Por pontos ganhos, o Inter está somente um atrás do líder Cruzeiro. Uma situação confortável. O Grêmio está a apenas dois de diferença e tambem numa situação boa. O problema é que nenhum dos nossos dois grandes times apresenta desempenho qualificado. O Inter enfrentou uma semana de lesões por atacado. Jogou quatro partidas. Perdeu uma, empatou duas e venceu somente uma.

O Grêmio saiu de casa e trouxe só um dos dos seis pontos que disputou. Também é pouco. Não adianta reclamar das ausências porque todos os times as têm. O que falta aos técnicos da Dupla é fazer os times jogarem mais com o que tem.

Claro que o problema do Inter foi mais grave. Mas não explica tudo. Os torcedores, apesar de boas colocações, estão um pouco decepcionados. Queriam mais. Pode ser que a parada para a Copa mude o desempenho para melhor.

D’Alessandro

Se você ouve a entrevista do argentino após a vitória sobre a Chapecoense, mesmo que não tenha visto o jogo, logo se dá conta se jogou bem ou mal. Quando vai bem, discorre sobre a força do grupo, se autopromove, tem paciência com os repórteres e não acha nenhuma pergunta desqualificada.

Mas se não jogou nada, bate-boca com repórteres, desqualifica as perguntas, se irrita com facilidade. D’Ale já apreendeu a administrar seus fracassos. Mas tem algo notável: não se esconde e assume sua posição de capitão.

É demaaaiiis!

A pesquisa da empresa Segmento para a revista Amanhã busca saber as marcas mais lembradas do Estado. Nela, fui contemplado, outra vez, como narrador esportivo de rádio mais lembrado. Confesso a satisfação e o orgulho e agradeço aos gaúchos, que me deram larga vantagem sobre os demais. Agradeço também aos colegas da Rádio Gaúcha, que me emprestam seus talentos.

Na boa*

Leia o post original por Pedro Ernesto

* Zé Alberto Andrade (interino)

Barcos vem sendo o cara do ataque gremista nos últimos jogos, mas não se pode desprezar a fase que vive Kleber. Falta ao Gladiador apenas marcar tantos gols quanto o Pirata, mas bem que vem tentando.

Sua movimentação melhorou, está prendendo menos a bola, diminuindo os choques com adversários e dando mais velocidade às jogadas. O atacante, aliás, tem alguns méritos indiscutíveis desde sua chegada ao Grêmio que o fazem merecer um bom momento. Temia-se seu temperamento e suas atitudes.

Dentro e fora de campo. Em mais de um ano e meio, até a reserva encarou sem criar caso e tem menos expulsões do que em tempos passados. Hoje, nada deve a Vargas que, quando voltar, deve esperar.

Na boa Atacante

Scocco vai ser titular do Inter. Suas primeiras atuações já o credenciam não só pelos gols marcados. Sua contribuição à equipe passa também pela velocidade que dá às jogadas ofensivas sem ser necessariamente um velocista. Tem posicionamento, rapidez de execução nas finalizações e senso de marcação para conter os adversários.

Se Dunga não fixá-lo ainda contra o Goiás, certamente o fará mais tarde, adaptando os demais jogadores ao argentino. É uma questão de tempo para escolher quem sai.

Pesado

Walter é atração no Estádio do Vale. Seu destaque no Brasileirão está dividido entre os gols marcados e os quilos que carrega. Tem bola no corpo, é um perigo com habilidade, força e um chute potente, mas não é atleta.

Por mais que digam que sem o peso excedente perderia sua intensidade, a questão física e sua personalidade já causaram prejuízos à carreira. Com a cabeça no lugar e uma boca mais fechada nas refeições provavelmente não teria retornado da Europa, estaria muito mais rico e seria candidato a uma vaga na Copa do Mundo.

Bandalheira

É de lamentar a possibilidade surgida de os estaduais em 2014 começarem em 5 de janeiro. Vão para o espaço as férias obrigatórias e as necessárias pré-temporadas, muitos times jogarão com suas babas e, consequentemente, os espetáculos que já andam a meia-boca piorarão.

Por que quem inventa uma coisa destas não pensa em enxugar – e bastante – os regionais? Gauchão com mais de dez times, por exemplo, é exagero.

Atacantes

Leia o post original por Pedro Ernesto

Vanderlei Luxemburgo escolheu Kleber para ser o companheiro de Barcos no jogo de amanhã. Uma escolha que tem justificativas, mas que não corresponde à colocação de um jogador da mesma característica. Welliton é muito parecido com Vargas, que está na seleção chilena. Ele joga pelo lado e tem a velocidade que falta a Kleber.

O Gladiador tem se colocado junto ao lado do campo, mas não se completa porque não tem a agilidade exigida para quem ocupa essa faixa de campo. Barcos e Kleber não se completam como atacantes, mas também não estão proibidos de jogar juntos. Eu preferia ver Welliton em campo. Ficaria muito parecido com a formação original. Mas essa é a escolha do técnico e devo respeitá-la. Segundo Luxemburgo, Kleber tem se esforçado muito nos treinos à espera de sua oportunidade.

Reforço

O Inter negociava ontem à tarde a vinda do atacante Jorge Henrique. Por problemas disciplinares, ele ficou sem espaço no Corinthians. Tite perdeu a paciência com ele.

Mas Jorge Henrique é um grande atacante. Sendo administrado, se torna um jogador muito interessante. Trata-se atacante de grande habilidade, mas capaz de compor no meio-campo, ajudando esse setor. Portanto, um jogador múltiplo. Se o Inter conseguir a sua contratação, apresentará reforço de primeira linha.

Humildade

Mais de 50 mil pessoas foram aguardar Neymar no Estádio Camp No. Ele fez embaixadinhas, atirou bolas para os torcedores, abraçou dezenas de crianças. Quando chegou a hora da entrevista, soltou a frase mais marcante: “Vim jogar com Messi, o melhor jogador do Mundo, e tentar ajudar”.

Uma declaração politicamente correta de quem está chegando e lembrando que não está lá para competir com Messi, mas para ajudá-lo a repetir as vitórias recentes do Barcelona. Mais um golaço de Neymar, que se mostra bem orientado.

Você sabia?

* Que o Inter está na luta pela contratação de Julio Baptista?

* Que Jorge Henrique teve problemas disciplinares e foi afastada por Tite?

* Que com Mano Menezes, no Timão, integrou ataque espetacular com Ronaldo e Dentinho?

* Que Luxemburgo estuda começar o jogo com Guilherme Biteco no meio-campo?

Santos vence Palmeiras de virada e segue firme na arrancada para o G-4; Flu bate Vasco e não sai da cola do Galo

Leia o post original por miltonneves

E não é que o esquema tático de Felipão quase funcionou?

Com Betinho fazendo duas funções, subindo para o ataque e marcando Neymar, o Palmeiras foi superior ao Santos, dominou boa parte do primeiro tempo.

Pois bem, enquanto Ganso andava em campo e Valdivia era pouco acionado, outro jogador tentou ser protagonista: Correa!

No seu retorno ao Verdão, o velho conhecido da torcida alviverde, tratou de abrir o placar.

Mas quem tem Neymar…

O camisa 11 cobrou falta perfeita, mandou a bola no ângulo de Bruno, empatando a partida.

E o craque santista não parou por aí, fez o segundo, deu a vitória de virada para a alegria de Muricy, que segue firme com o time, na arrancada para zona da Libertadores.

Ô menino bom esse do Peixe!

Já no Engenhão…

No clássico carioca, o equilíbrio e a forte marcação de ambos os lados predominou.

Como já era de esperar, Vasco e Fluminense travaram um grande duelo.

As equipes tiveram várias oportunidades, mas as defesas prevaleciam sobre os ataques.

Sem nenhuma chance perigosa, o jogo caminhava para um zero a zero sem graça.

Fred até tentou, mas o árbitro invalidou a jogada, que culminou no tento do artilheiro.

E no intervalo, os jogadores devem ter levado um “chacoalhão” dos técnicos.

Foi aí que brilhou a estrela de Thiago Neves, que fez dois gols. Gum marcou contra e tentou ajudar os vascaínos.

No Moisés Lucarelli…

A partida seguia equilibrada, com as duas defesas e ataques trabalhando bastante.

Giancarlo marcou dois e a pobre Lusinha sofreu mais uma derrota, mas marcou o seu tento de honra com Bruno Mineiro.

Opine!!!

Se não joga o Guerrero, porque contratou???

Leia o post original por Neto

Tudo bem que o Corinthians do Tite conseguiu recentemente o inédito título da Libertadores e está com uma moral danada com a torcida. Mas isso também não esconde as coisas que considero erradas no clube, né? O ataque corintiano, por exemplo, está com uma dificuldade incrível para fazer gols. Há sete jogos ninguém da posição faz gols. O último que marcou foi o Liédson, que nem está mais no clube. O Emerson está fazendo uma falta impressionante. Por isso gostaria de entender porque o treinador não coloca em campo os novos contratados? Será que alguém pode me explicar? Só espero que não seja essa resenha de gratidão. Até porque pra mim os melhores sempre tem que jogar. Não tem conversa.

Realmente o gol é um dos detalhes

Leia o post original por Mion

A verdade com ou sem dor

O jogo entre Coritiba e Flamengo comprova que futebol não se resume a fazer gols. Quem pensa assim continua cometendo um grande erro. O Coxa tem o melhor ataque do Brasil de 2011 com mais de 130 marcados, o terceiro melhor no Brasileiro com 52 e o Mengão é com folga o melhor ataque com 57.

Não basta, porque o Cori ocupa a décima colocação e ainda luta para tentar uma vaga (distante) à Libertadores. O Flamengo precisa vencer o Coritiba para ainda sonhar com o título. Se prevalecer o melhor ataque do Brasil de 2011, o Mengo deverá ficar satisfeito com a vaga na Libertadores.

O atual líder, o Corinthians tem o nono ataque e a melhor defesa do campeonato. O Vascão que divide a ponta possui o quarto ataque e a terceira melhor defesa. São posições que servem para uma análise e a revisão de conceitos. Eu continuo pensando o seguinte: o importante é vencer com equilíbrio entre defesa e ataque. É assim que um time é campeão.

O excluído

Leia o post original por Ju Brito

Foto: Tati Lopes / ClicRBS

A imagem acima é uma representação quase que fiel ao fracasso do Grêmio como clube de futebol em 2011 – e também na última década. Miralles não é nenhuma certeza. Roth também não é o pior técnico do mundo. Mas não me parece correto a forma como o treinador e o clube estão tratando o atacante que prometia ser o mais promissor entre as peças do grupo. A foto explicita a incompetência da direção, a teimosia do treinador e a nossa impotência diante dos problemas.

Quem odeia Roth talvez logo tome as “dores” do argentino. Também não acredito que este seja o caminho. Afinal, ninguém tem uma análise muito precisa da qualidade e potencial do jogador. Miralles teve poucas oportunidades (14 jogos no Brasileirão), mas também pouco mostrou nos minutos em que esteve em campo, provavelmente pela falta de sequência – entre tantos fatores que não estão clarividentes. O que não é admissível para nós é que o Grêmio paga caro para não aproveitar ou nem ao menos testar o jogador.

Surgiram várias especulações quanto a essa relação. E nenhuma delas nos convence. Ao contrário: mostram o quanto acham que somos burros, que não merecemos justificativas. Se é um problema interno muito grave, de mesmo modo, o clube infelizmente não está sabendo administrar, pois Roth cutuca, manda recado ou cala-se na imprensa quando questionado sobre o assunto.

Miralles não é relacionado sequer para o banco, nem treinou na equipe reserva nos últimos dias. Agora deixa a dúvida: se for chamado, fará questão de corresponder, de esforçar-se? Evidente que não é possível saber se ele resolveria a carência ofensiva do time, não nos dão chance para isso. Em breve, com razão ele vai querer seguir seu rumo. E nós ficaremos sem saber se foi mais uma contratação fracassada (e às vezes supervalorizada) ou se foi, além disso, uma vítima das certezas cegas de Roth.

Sobre a Copa das Confederações em Porto Alegre (?) e promessas não cumpridas, deixo a palavra com o Giuliano Vieceli, do blog Grêmio Arena (clique no link): A Arte Da Hipocrisia