Arquivo da categoria: Atletico Mineiro

Aquele jogo que você respeita

Leia o post original por Rica Perrone

Os mais de 50 mil torcedores no Maracanã para ver um jogo de abertura entre dois times que tem algo mais importante na temporada indicavam: é clássico. E por mais impossível que seja cravar o maior dos interestaduais, é sem dúvida um deles. O Galo tem o melhor time do país, o Flamengo um dos …

O Galo pulsa

Leia o post original por Rica Perrone

As pessoas costumam colocar toda discussão sobre futebol na questão de títulos. Quando sai disso, “torcida”. E quando passa isso, apelam pra qualquer coisa que coloque seu clube acima do rival. Nem mesmo o maior atleticano renegaria: o Cruzeiro é bem mais vencedor que o Galo, é internacionalmente mais conhecido e mais tradicional.  Tudo isso …

Pela memória da expectativa

Leia o post original por Rica Perrone

O Atlético Mineiro de 2016 é o time que todos queriam ver jogar. Robinho, Pratto, Fred, Fabio Santos, Rafael Carioca, Rocha, Leo Silva, Cazares… é muita gente junta. E sob a batuta do treinador bicampeão brasileiro, o que poderia dar errado? Pois é. E o Galo que nunca aconteceu em toda a temporada está perto …

¿Hablas español?

Leia o post original por Rica Perrone

Dois mil e dezesseis. Lá se vão mais de 40 anos de Campeonato Brasileiro, um século de futebol neste país e ainda tem gente que acha que mora em Madrid. O Santos vence o Fluminense na Vila, sendo quarto colocado no campeonato, e alguns jornalistas chamam de “tropeço” do Flu.  No mesmo dia em que …

Galo elimina Macaca

Leia o post original por Fernando Sampaio

Galo elimina Macaca

A Macaca abriu 2×0.

Estava classificada até os 40 do segundo tempo.

O Galo reagiu, marcou dois gols em 11 minutos, empatou e levou.

Vaga merecida.

O Atlético Mineiro lutou e eliminou a Ponte Preta com dois empates: 1×1 e 2×2.

Nos últimos minutos a camisa pesou na arbitragem do Heber Roberto Lopes.

Na dúvida muitos árbitros decidem a favor dos grandes.

A repercussão do erro contra o pequeno é pequena.

 

 

Não torça contra porque o mal reverte

Leia o post original por Milton Neves

TORCIDA-UOL

Que semana, hein?

Futebol dos bons na terça, quarta e quinta-feiras.

A seleção renasceu e Palmeiras, Flamengo e Galo seguem na ponta da tabela, firmes.

Brasileirão muito bom, equilibrado e disputado, e eu triste.

Ora, assim não tenho como voltar com a minha ladainha pregando o retorno do emocionante mata-mata.

Ah, que pena!

O Corinthians ganhou a Libertadores e o Mundial e eu perdi estes dois antigos e belos motes para “perseguir” o Timão.

Só restou o “Palmeiras não tem Mundial”.

Pior é que tem.

E tem também um timaço, um grande treinador e o melhor presidente dos clubes brasileiros, ao lado do Eduardo Bandeira de Mello, do Flamengo.

Mas treinador bom mesmo é o Tite.

Aceitação de 100% e começou fulminante como Telê e Saldanha.

Mas só 99% da crônica esportiva está habilitada pela coerência a aplaudir, elogiar e a citar o atual treinador da seleção brasileira.

Quem bancou obstinadamente que Tite jamais trabalharia com Del Nero, um presidente caído que está comemorando finalmente dois meses bons “de vida”, tem que ficar de bico calado até o dia em que o gaúcho sair.

Que demore 30 anos!

E que venha o hexa, depois do ouro olímpico que teve, sim senhores, o dedo de Tite em suave intervenção branca após os trágicos empates contra os folclóricos times do Iraque e da África do Sul em nossa bela Olimpíada.

Olimpíada e Paraolimpíada que calaram com seus imensos sucessos os pessimistas e urubus de plantão.

O negócio, gente, na vida, é torcer a favor, é claro.

E sempre!

Como no caso de Temer.

O “Fora Temer” por enquanto é inócuo, só enche o saco e atrapalha um time ainda inseguro.

De um jeito ou de outro, o homem entrou e só sairá antes da hora se for igual ou pior que Dilma.

Se ele for mal só nos restará “chamar o Tiririca” e todos nós pagaremos um novo pato.

E o que ele herdou é dos mais indigestos.

FHC foi 9.5.

Lula foi 9.7.

Dilma foi em quatro anos 5.2.

No segundo mandato, oscilou entre 0.9 e 1.17 e andou “empatando” com Trump no mercado imobiliário.

Ele é o “Rei dos Edifícios” e ela foi a “Rainha do Aluga”, o que mais se lê hoje nas ruas do Brasil.

Assim, mesmo com ele não tendo carisma e sendo dono de um discurso não fluente, torcer contra Temer é dar tiro no pé, em todos os nossos pés.

É como torcida que vaia seu time antes e durante o jogo.

Estamos no buraco e no caso do novo presidente valem por enquanto o “vai que dá certo?” ou “niki o hômi acerta?”.

Mas o certo mesmo é o parlamentarismo.

Primeiro-ministro ruim cai e é substituído rapidinho.

Sem essa sangria toda de impeachment.

Chefe de Estado em má fase, ruim de bola e péssimo de serviço tem que sair mesmo, como treinador fraco, goleiro frangueiro ou atacante que não sabe fazer gol.

Vamos acreditar e apoiar o Tite, comemorar que Neymar não mais tem o fardo de capitão e torcer pelo marido da Marcela.

Que ele pelo menos equilibre este torto gigante verde e amarelo em boa base para que o próximo presidente erga um grande arranha-céu “do Oiapoque ao Chuí”.

Ou você também joga no time do “quanto pior, melhor”?

OPINE!!!

Mistão goleia o Galo

Leia o post original por Odir Cunha

Está feliz? Aproveite a promoção! Válida até meia-noite!
Pelé dormindo com os livros Time dos SonhosSonhosMaisQuePossiveisDonosdaTerraA sensação de ser especial
Leia com atenção para não perder a conta. Até este domingo, o Dia dos Pais, com apenas 68 reais você receberá dois exemplares do livro Time dos Sonhos, mais dois exemplares de Sonhos mais que possíveis, mais uma versão eletrônica do livro Donos da Terra e outra do livro Ser Santista, um orgulho que nem todos podem ter, sem despesas de correio. Tudo por apenas 68 reais! Se quiser outras dedicatórias, além da sua, é só pedir logo após a compra pelo e-mail blogdoodir@blogdoodir.com.br
Entre aqui e compre apenas um exemplar de Time dos Sonhos, que eu mando os outros livros para você.

MISTÃO GOLEIA O GALO

Quando faço textos para mexer com a autoestima dos jogadores do Santos, é porque confio que, se quiserem mesmo, podem ganhar de qualquer time desse Campeonato Brasileiro, com torcida a favor ou contra. Essa vitória que torna o Dia dos Pais mais alegre prova isso. Jogar com o time misto e enfiar um sonoro 3 a 0 no Atlético Mineiro, que alguns já diziam ser o melhor time do Brasil, prova que este Santos tem tudo para ser o campeão brasileiro deste ano. Eu acredito que espero que os jogadores e o técnico Dorival Junior não deixem de acreditar nunca.

Não farei análises individuais, pois em uma vitória assim, em que todos se dedicaram, poderia ser injusto criticar um ou outro. Porém, confio no poder de análise dos comentaristas desde blog. Só digo que gostei muito da entrega e da aplicação de Vladimir, Gustavo Henrique, Caju, Vitor Bueno e do artilheiro Ricardo Oliveira.

Linda vitória, conquistada com muita luta, talento e inteligência. Houve momentos em que o time todo teve de defender, e foi possível perceber que jogaram como homens, como bravos. O contra-ataque final foi escrito por um roteirista de Hollywood. Depois de segurar lá trás, Ricardo Oliveira selou a sorte da partida, aproveitando o ótimo passe de Vitor Bueno.

Porém, o campeonato ainda não terminou. O Santos não pode perder o foco depois dessa grande vitória. Todo jogo é importante. Como eu escrevi há seis rodadas, é essencial enfileirar uma sequência de bons resultados. E caso esqueçam as desculpas e joguem da mesma forma que fizeram contra o ótimo Atlético Mineiro, poderão, muito bem, vencer o Coritiba no próximo domingo, dia 21, às 18 horas, em Curitiba; e o Figueirense, dia 28, também domingo, às 11 horas, na Vila Belmiro.

Mais essas duas vitórias e o Santos deve abrir alguns pontos na liderança do Campeonato. São resultados plenamente possíveis com o elenco que que tem à disposição. Espero que Dorival Junior esqueça quem está fora do time e comece a falar em vitórias e título, porque é isso que o santista quer.

Santos 3 x 0 Atlético/MG
Campeonato Brasileiro
Vila Belmiro, 14/08/2016, 1ª rodada do segundo turno
Público: 10.250 pagantes. Renda: R$ 410.170,00.
Santos: Vladimir, Victor Ferraz, Luiz Felipe, Gustavo Henrique e Caju; Renato (David Braz 37’2ºT), Léo Cittadini (Rafael Longuine 46’2ºT) e Jean Mota (Yuri 30’2ºT); Vitor Bueno, Copete e Ricardo Oliveira. Técnico: Dorival Júnior.
Atlético Mineiro: Victor; Carlos César, Erazo, Leonardo Silva e Fábio Santos; Rafael Carioca, Leonardo Donizete e Maicosuel (Carlos 30’2ºT); Lucas Pratto, Robinho (Clayton 40’2ºT) e Fred (Otero 18’2ºT). Técnico: Marcelo Oliveira.
Gols: Gustavo Henrique, aos 12 minutos do primeiro tempo; Ricardo Oliveria aos 23 e aos 48 do segundo.
Arbitragem: Wagner do Nascimento Magalhaes (RJ), auxiliado por Rodrigo Henrique Correa e Luiz Claudio Regazone (RJ).
Cartões amarelos: Luiz Felipe, Victor Ferraz, Gustavo Henrique e Yuri (Santos); Fred, Victor, Fábio Santos e Rafael Carioca (Atlético/MG).

E pra você, o que significou a vitória do Santos?


Para ser campeão do turno

Leia o post original por Odir Cunha

Promoção Time dos Sonhos prossegue só até o Dia dos Pais!

Atendendo a insistentes pedidos, a promoção do livro Time dos Sonhos volta até o Dia dos Pais. Portanto a partir de agora até 14 de agosto, compre 1 e ganhe 2 exemplares do Time dos Sonhos, mais a versão eletrônica do Donos da Terra, com direito a pedir dedicatórias para os dois livros e sem despesa de correio. Tudo isso por apenas 68 reais. Clique aqui e compre apenas um exemplar de Time dos Sonhos. O outro eu mando de graça para você. Acho que seu pai vai gostar.
Pelé dormindo com os livros Time dos Sonhos

Aí do lado há uma enquete que pergunta: em quem você votaria hoje para presidente do Santos? O blog pinçou os nomes de outras enquetes de blogs de santistas. Fique à vontade para escolher quem lhe passa mais credibilidade.

PARA SER CAMPEÃO DO TURNO

Com as prováveis voltas de Lucas Lima e Ricardo Oliveira, o Santos aumenta suas chances de vencer o América Mineiro, neste domingo, às 11 horas, no Estádio Independência, e terminar o primeiro turno do Campeonato Brasileiro em primeiro lugar, prosseguindo em busca de um título que não vem desde 2004.

O jogo pode ser chamado de o duelo dos opostos, pois enquanto o Santos é o líder da competição, o América é o último colocado, mas tudo indica que o confronto será muito disputado. O América tem tentado se recuperar desde que contratou o técnico Enderson Moreira e vem de dois empates: 0 a 0 com o Grêmio, no Independência, e 1 a 1 com o Sport, em Recife, quando vencia até o final e sofreu o empate em cima da hora, e de um jogador em posição de impedimento.

Mesmo desfalcado do trio olímpico, o Santos tem melhor elenco e, caso se entregue à luta com vontade, terá boas chances de vencer o América, cujo jogador mais conhecido é o veterano volante Leandro Guerreiro, ex-Botafogo, com 37 anos.

Com apenas duas vitórias, quatro empates e 12 derrotas, das quais cinco em casa, o América chegou a passar seis jogos consecutivos sem marcar gols. Marcou apenas 11 gols em 18 jogos e sofreu 30. Jogou nove vezes no Independência, com duas vitórias (1 a 0 no Figueirense e 2 a 1 no Coritiba), dois empates e cinco derrotas, das quais a pior foi contra o Santa Cruz, de quem perdeu por 3 a 0.

Cinco outros times podem vencer o turno

Em uma situação inédita desde que o campeonato brasileiro de pontos corridos foi instituído, em 2003, outros cinco times, além do Santos, podem terminar o primeiro turno na primeira colocação. São eles:

2 – Palmeiras, tem apenas dois gols a menos de saldo do que o Santos. Enfrenta o Vitória, domingo, às 16 horas, no Allianz Parque.

3 – Corinthians, mesma situação, com três gols de saldo a menos do que o Santos, enfrenta o Cruzeiro, segunda-feira, às 21 horas, no Pacaembu.

4 – Grêmio, 32 pontos, joga contra o Botafogo, no Estádio Luso-Brasileiro, no Rio, domingo, às 19h30.

5 – Atlético Mineiro, 32 pontos, enfrenta a Chapecoense, segunda-feira, às 20 horas, no Estádio Independência.

6 – Flamengo, 31 pontos, joga com o Atlético Paranaense, sábado, às 18h30m, no estádio Kleber Andrade.

E se for levar em conta também as chances matemáticas, diria que até o Atlético Paranaense, com 30 pontos, poderia terminar o primeiro turno na liderança, mas para isso teria de dar uma goleada estrondosa no Flamengo, fora de casa, e ainda depender de outros resultados.

Enfim, o nivelamento por baixo transformou esse Campeonato Brasileiro em um dos mais disputados da história. Porém, o Santos só depende dele para se manter na ponta. Torçamos.

E você, acredita que o Santos vencerá o América Mineiro?


A dança dos técnicos continua

Leia o post original por Quartarollo

A dança dos técnicos continua

Sai Diego Aguirre e o Atlético Mineiro contrata o técnico Marcelo Oliveira que já foi ídolo do clube como jogador na década de 70 e treinador posteriormente.

Marcelo disse não ao Cruzeiro há poucos dias alegando que esperava proposta do mundo árabe.

Ou a proposta não veio ou então ele ainda está magoado pela forma como foi dispensado na época pelo presidente do Cruzeiro que não lhe deu retaguarda após o bicampeonato brasileiro, por isso talvez não tenha aceitado voltar à Toca da Raposa.

Aguirre deixou o Galo depois de mais uma eliminação na quarta-feira para o São Paulo na Libertadores da América no Horto onde o Atlético se sente imortal, mas desta vez não foi.

Ganhou o jogo e perdeu a classificação por causa do placar do primeiro jogo na capital paulista.

O uruguaio já tinha algumas coisas contra dentro do Atlético. Pegavam no pé dele e entra naquela ciranda de que o estrangeiro que trabalha no Brasil corre os mesmos riscos que o técnico brasileiro.

Ele não ganha imunidade profissional porque é estrangeiro. Ele será julgado da mesma forma que o brasileiro.

Se Edgardo Bauza não se classifica com o São Paulo muito provavelmente seria ele que estaria na berlinda hoje. Como está nas semifinais da competição ganhou aplausos e tempo para se arrumar no tricolor.

Como as semifinais da Libertadores só vão acontecer depois da Copa América dos Estados Unidos, Bauza ganha folego importante para convencer o time que está no caminho certo.

É a gangorra dos técnicos no Brasil. Marcelo Oliveira deixou o Palmeiras depois de problemas em montar o time que não andava bem neste ano e agora volta à sua Belo Horizonte onde sempre se dá bem.

Vale lembrar que apesar dos maus momentos últimos no Verdão, Marcelo é o atual campeão da Copa do Brasil e no ano passado levou o Palmeiras à Copa Libertadores com esse título. Sem falar que vinha de dois títulos brasileiros com o Cruzeiro.

Apesar disso, não foi bem no Palmeiras. Foi abaixo do que se esperava. Tomara que volte ao seu melhor patamar no Atlético Mineiro.