Arquivo da categoria: Atlético PR

Em noite de recaída, Corinthians vence com ajuda inesperada de G. Augusto

Leia o post original por Perrone

Depois da boa atuação na vitória por 3 a 2 sobre o Palmeiras no último domingo, o torcedor corintiano esperava que o time deslanchasse na reta final do Brasileiro. Porém, no triunfo por 1 a 0 sobre o Atlético-PR, em Curitiba, o time de Fábio Carille repetiu antigos erros. Especialmente no meio-campo.

Houve excesso de passes errados e de ligações diretas da defesa para o ataque. As defeituosas trocas de bola expuseram a equipe seguidamente a contra-ataques.

Clayton não foi o mesmo do clássico. Rodriguinho foi o mesmo de antes do jogo com o Palmeiras. Com os dois em baixa o meio-campo pouco produziu.

Para piorar, Maycon voltou a ter fraca atuação, errando passes e marcando mal.

Pelo menos, acabou a sequência de gols sofridos pelo alvinegro a partir de cruzamentos.

Quando o empate se desenhava como bom negócio para um visitante com desempenho tão fraco, a solução veio de quem a Fiel pouco esperava. Em seu primeiro lance depois de sair da reserva, Giovanni Augusto marcou o gol da vitória aos 32 minutos do segundo tempo. Ele é um dos jogadores mais criticados pela torcida no elenco, tem sido pouco aproveitado e pela primeira vez balançou as redes neste Brasileirão.

Com o resultado, o Corinthians ficou mais perto do título brasileiro. Mas, pelo que se viu no Paraná, os últimos jogos do time na competição podem fazer a torcida sofrer mais do que esperava ao final do primeiro turno.

É muito amor! São Paulo perde outra vez e vive paixão inédita com a “zona da degola”!

Leia o post original por Milton Neves

Ehhh são-paulino, você ainda vai sofrer muito este ano…

E eu, que afirmo que o São Paulo é “incaível”, começo a ter as minhas dúvidas.

Contra o Bahia, mais uma vez, nada funcionou para o time paulista.

Erros primários e absurdos, da defesa ao ataque, foram exaustivamente repetidos.

Os baianos também erraram demais, mas ainda sim, foram superiores.

Um jogo para ser esquecido, pois teve qualidade técnica digna de várzea.

Daí torcedor, não adianta reclamar, os gols do Bahia foram legais!

Arbitragem perfeita, a não ser pelo pênalti marcado em Pratto, lance normal.

Futebol é esporte de contato, “sô”!

E quando a fase é ruim, não adianta chorar e mendigar pênaltis, faltas e cartões…

O negócio é jogar simples e não esquecer a objetividade, coisas que o Tricolor do Morumbi não faz. Além de gol, não é mesmo?

Após a nova derrota, o que você espera torcedor, o São Paulo vai cair?

OPINE!!!

Corinthians dobra, mas não quebra

Leia o post original por Antero Greco

O Atlético-PR teve proeza reservada, até agora, apenas para Chapecoense e Coritiba, os únicos times em 14 rodadas que conseguiram roubar pontos do Corinthians no Brasileiro. O Furacão resistiu bravamente ao líder e saiu do estádio de Itaquera com 2 a 2 de muito valor, na noite deste sábado.

Em todo caso, não melhorou muito a vida dele, pois continua na parte de baixo da classificação, agora com 16 pontos. Tampouco interrompeu a invencibilidade de turma de Fábio Carille, que não perde desde março e subiu para 36 pontos em 42 disputados.

O jogo foi interessante, acima da expectativa. E muito pela postura correta da equipe paranaense, que teve o mérito de segurar os corintianos com marcação boa e sem ser apelativa. O Atlético foi correto na maior parte do jogo, sobretudo ao não se precipitar em apertar os alvinegros. Erro que derrubou ao menos 11 adversários nas rodadas anteriores.

Nos raros momentos de vacilo, levou os dois gols (de Jô, no final do primeiro tempo e início do segundo) e correu algum risco em contragolpes dos donos da casa. Porém, soube ir à frente, quando possível, ficou em vantagem por alguns minutos (golaço de Jonathan), e próximo do final empatou com chute de Otavio que desviou na cabeça de Balbuena no meio do caminho. Daria gol contra do zagueiro.

O Corinthians de esparsas modificações ao longo do campeonato foi obrigado a abrir mão de Pablo (contundido), além de Arana e Rodriguinho, suspensos. O trio substituto, formado por Pedro Henrique, Moisés e Marquinhos Gabriel, não alterou a forma de o time jogar. Nenhum dos três comprometeu; só Marquinhos esteve aquém do que tem feito Rodriguinho. Tanto que cedeu lugar para o jovem Pedrinho.

A postura corintiana variou, da cadência até levar o gol para a pressão na busca do empate e da virada. Depois, voltou a optar por ritmo mais lento, na estratégia de envolver o Atlético-PR e dar a estocada ao menor sinal de brecha. Que não apareceu. Teve o castigo do gol de empate, quando restava pouco tempo para nova reação.

Ao deixar dois pontos em casa não altera absolutamente nada. A “gordura” é enorme e a diferença pode manter-se inalterada, desde que Grêmio, Flamengo e Santos não vençam. Se ganharem (hipótese viável), a distância encurta e o Brasileirão pode ganhar emoção antes da virada de turno. No entanto, o óbvio: o Corinthians ainda sobra no torneio.

Santos complica o Furacão

Leia o post original por Antero Greco

Na hora em que vi Nikão mandar a bola para o gol do Santos, com apenas 7 minutos de jogo, pensei: “Hoje o Furacão arrasa.” Ilusão. O time paranaense não teve fôlego para segurar a vantagem, perdeu por 3 a 2 e tem missão complicada na volta, em 10 de agosto. Precisa ganhar por dois gols de diferença, para avançar na Taça Libertadores.

Foi um jogo muito gostoso de assistir, sobretudo para quem não torce para nenhum dos dois times que entraram em campo na Vila Capanema. Para torcedores do Atlético-PR uma angústia danada, principalmente ao ver a virada para 3 a 1 e a pressão no final em busca do empate. Os fãs do Santos ficaram com o coração na mão.

Os destaques foram três – Kaíke e Lucas Lima, no lado alvinegro, e Weverton, para a turma rubro-negra. Os dois primeiros se destacaram de maneira positiva – Kaíke por abrir e fechar a conta, e que golaço o terceiro. De letra! O meia por ter lembrado o craque de grandes momentos. Jogou como fazia muito não acontecia. O goleiro, excelente, falhou feio no segundo gol, aquele marcado por Bruno Henrique. E vacilou no primeiro também.

O Atlético largou na frente, logo de cara, e até tratou de controlar a partida no meio-campo. Lucho Gonzalez, Grosseto, o próprio Nikão seguravam a onda. Aos poucos, o Santos se soltou, Lucas Lima assumiu o papel de protagonista e passou a comandar a equipe. Renato, Thiago Maia, Copete fechavam espaços.

Questão de tempo para o Santos equilibrar, rondar a área atleticana e empatar com Kaíke aos 25. Na segunda etapa, a virada veio aos 11, depois de Weverton soltar bola chutada por Victor Ferraz, e Kaíke aos 22 aumentou a diferença. O técnico Eduardo Baptista ao longo do jogo foi fazendo alterações, na busca de eficiência, e levou vaias ao mandar Grafite entrar. O atacante está num jejum de mais de 20 jogos sem marcar.

A pressão resultou no segundo gol, de Ederson aos 26, e de algumas finalizações perigosas. O empate esteve perto de tornar-se real. Não deu. O público local foi pra casa com a sensação de que a reação não é impossível, mas difícil demais. E o Santos, depois de turbulência, dá as caras na hora certa na Libertadores. E domingo tem clássico com o São Paulo pelo Brasileirão.

Santos coloca um pé e meio nas quartas de final da Libertadores!

Leia o post original por Milton Neves

 

Atlético-PR 2 x 3 Santos

O começo do jogo, disputado na Vila Capanema, foi todo do Atlético-PR.

O Furacão abriu o placar logo aos seis minutos, com Nikão, e passou a controlar muito bem a partida.

Mas, 19 minutos mais tarde, o apagado Lucas Lima decidiu “entrar em campo” e deu bela assistência para Kayke deixar tudo igual.

Depois disso, o Peixe passou a mandar no duelo, e Bruno Henrique virou para o Alvinegro Praiano no início da segunda etapa.

Na sequência, Kayke ampliou e deixou a situação do Furacão muito complicado.

Mesmo assim, a equipe da casa diminuiu, com Éderson.

Mas, sejamos francos, somente um milagre classifica o Atlético-PR para a próxima fase da Libertadores, não é verdade?

O Santos já está com um pé e meio nas quartas de final da competição sul-americana.

Opine!

Empate sem graça! Santos tenta, mas não “enterra” a “morta” Ponte Preta!

Leia o post original por Milton Neves

Antes de tudo, quero destacar a bela atuação da arbitragem.

Foi perfeita no lance do gol da Ponte Preta, quando anulou a jogada.

Portanto, NADA de “Apito Amigo”!

Quanto ao duelo, mais um partidaço de Vanderlei!

O ótimo desempenho do goleiro santista, só reforça os pedidos por sua convocação à Seleção.

Tá passando da hora, não é mesmo Tite?

Aranha também foi muito bem, evitou a derrota da Macaca.

E o Lucas Lima, hein?

Jogou demais, quase deu a vitória ao Peixe!

No entanto, apesar de ter sido um jogo bastante movimentado, o placar não saiu do zero, uma pena…

O Santos até que tentou, mas não conseguiu “enterrar” na tabela a “morta” Ponte Preta”!

Vasco 1 x 0 Avaí – o duelo teve de tudo, apagão e muita confusão. O futebol foi fraco, mas o Cruzmaltino fez o dever de casa.

Atlético-GO 0 x 1 Atlético-PR – o Furacão acordou! Venceu a segunda fora de casa. E olha, aí tem o dedo de Eduardo Baptista, hein? Será que foi uma boa demiti-lo, Palmeiras?

OPINE!!!

Palmeiras dá sopa para o azar e corre o risco de não se classificar!

Leia o post original por Milton Neves

Jorge Wilstermann 3 x 2 Palmeiras

Neste ano, o Palmeiras não conseguirá igualar o feito do Corinthians em 2012.

Afinal, na Bolívia, diante do Jorge Wilstermann, o time de Eduardo Baptista perdeu a invencibilidade na Libertadores.

E derrota merecida, já que o Verdão não jogou absolutamente nada na noite desta quarta-feira.

Achou um golzinho no final do primeiro tempo, com Guerra, e “ganhou” outro do zagueiro adversário Luis Cabezas.

De resto…

Mas, afinal, o Palmeiras se acomodou ou a dura eliminação do Paulista ainda não “cicatrizou”?

E vale lembrar que, com o resultado, o Verdão ainda não garantiu a sua classificação para a próxima fase.

Era só o que faltava…

Acorda, Eduardo Bapstista!

Flamengo 3 x 1 Universidad Católica

No Maracanã, uma vitória maiúscula do Flamengo sobre o Universidad Católica.

E o triunfo colocou o Mengão na liderança do “Grupo da Morte” desta Libertadores.

Agora, o Fla vai embalado para a última rodada e tem tudo para se garantir na próxima fase.

Atlético-PR 0 x 3 San Lorenzo

E, depois da vitória sobre o Flamengo na última rodada, todo mundo esperava mais um belo triunfo do Atlético-PR diante do San Lorenzo.

Mas, para a surpresa de todos, o time argentino conseguiu aplicar uma verdadeira goleada sobre o Furacão.

Inacreditável.

Agora, a classificação, que parecia muito próxima, começa a se complicar!

Sport Boys 1 x 5 Atlético-MG

Um verdadeiro passeio do Galo, que deixou a sua classificação muito bem encaminhada.

E a goleada vai servir também para embalar o Atlético para a final do Mineiro, contra o Cruzeiro.

Palpite: o Galo leva a taça sem sustos.

Deportes Iquique 2 x 1 Grêmio

E o Grêmio, hein?

Conseguiu se complicar mesmo integrando o grupo mais fácil desta Libertadores.

Bom, o Tricolor vai conseguir se classificar, mas não vai muito longe, não…

Opine!

Insistam!

Leia o post original por Rica Perrone

O rubro-negro vai dormir puto, é natural. Perdeu na Libertadores e mesmo sendo bem razoável a derrota lá como foi no Chile, há um sentimento de frustração nos dois jogos pelo que foi apresentado. E então eu lhes digo: insistam! Não desistam, não procurem vilões, nem atormentem o clube por resultados absolutamente comuns. Não transforme …

Contrato de TV: cinco rivais se unem para tentar alcançar Corinthians e Fla

Leia o post original por Perrone

Com Napoleão de Almeida, colaboração para o UOL em Curitiba

Cinco clubes da Série A que têm contrato com o Esporte Interativo para transmissão de jogos do Brasileirão por TV fechada a partir de 2019 discutiram nesta sexta durante reunião no Palmeiras uma estratégia para ficarem mais fortes nas próximas negociações de contrato. O objetivo é equilibrar o jogo com Flamengo e Corinthians, tradicionalmente donos das maiores cotas de televisão.

Além do alviverde, Santos, Coritiba, Atlético-PR e Bahia participaram do encontro. A estratégia deles é fazer as próximas negociações em bloco. Todos teriam uma só posição, o que em tese aumentaria o poder do grupo. A ideia é atrair os demais times que fecharam com o EI, que também participou da reunião para tratar de assuntos ligados ao seu acordo.

O raciocínio é que se estiverem separados no mercado, Flamengo e Corinthians continuarão tendo mais peso nas tratativas com as emissoras por terem as maiores torcidas do país.

O primeiro teste da nova tática deve ser a negociação da transmissão pelo pay-per-view. Os cinco clubes combinaram de negociar em conjunto. Eles já decidiram que não aceitam as pesquisas com assinantes como um dos critérios para dividir as cotas, método previsto no acordo atual com a Globosat. A ideia é que todos compradores de pacotes declarem seus times para dar mais precisão ao levantamento. Acreditam que dessa forma, a diferença para Flamengo e Corinthians vai cair.

Outra briga será para que a emissora que fechar contrato aumente a participação dos clubes na arrecadação obtida com o pay-per-view. Hoje, eles ficam com cerca de 30% da receita. A fatia maior beneficiaria a todos, incluindo os que não estiverem negociando em bloco.

Entre alguns dos participantes, o projeto é visto como uma tentativa de reconstruir o que foi destruído com o fim do Clube dos 13, entidade que era encarregada de negociar os contratos de transmissão pela TV. Em 2011, o Corinthians, presidido por Andrés Sanchez, liderou a implosão do C13 ao sair dele para negociar separadamente seus contratos. Dessa forma, conseguiu um trato muito mais vantajoso. O mesmo aconteceu com o Flamengo.

Outras tentativas de uma nova união entre os clubes já foram feitas, mas todas sem sucesso.

A próxima reunião para debater esse posicionamento unificado está prevista para 15 de março, em Santos.