Todos os posts de Michelle Giannella

7 motivos que me fazem acreditar na vitória do Palmeiras

Leia o post original por Michelle Giannella

Foto: Djalma Vassão/Gazeta Press

Não é fácil fazer um prognóstico do que vai acontecer dentro de campo , ainda mais numa partida de futebol entre dois grandes clubes como São Paulo e Palmeiras. Mas, apesar do futebol ser uma caixinha de surpresas, aposto no Palmeiras contra o São Paulo neste sábado. Abaixo listo as minhas razões para acreditar numa goleada verde na bela noite de sábado que se aproxima:

  1. O Palmeiras é favorito e o time não vai entrar de salto alto. Sabe da importância da partida e da dificuldade de vencer o adversário no Morumbi.
  2. Desde março de 2002 o Verdão não vence o Tricolor. É hora de Cuca colocar a calça vinho e mudar essa história.
  3. Falando sério agora, o momento do Palmeiras é melhor: se classificou às oitavas da Libertadores e continua firme na Copa do Brasil. Já o São Paulo vem três eliminações: Paulista, Copa do Brasil e Sul-Americana.
  4. Cuca gosta de jogar pra frente, é mais agressivo que o técnico antecessor, então aposto num time que vai dar trabalho para a frágil defesa tricolor.
  5. O Palmeiras tem um elenco mais forte, mais consistente e um treinador mais experiente.
  6. Rogério Ceni ainda tem dúvidas quanto à escalação da equipe e isso atrapalha o próprio elenco.
  7. Apesar do time ter vencido o Avaí segunda feira e isso ter animado o elenco são paulino, a situação entre treinador e time ainda não está 100%.
  8. A verdade é que ao escrever todas as razões para a vitória do Palmeiras, vejo que o São Paulo tem também muitos motivos pra vencer e isso pode acontecer, afinal, tem um treinador que entende muito de futebol e uma equipe que pretende sair de campo com a cabeça erguida mostrando seu valor contra um time teoricamente mais forte. Essa é a maravilha do futebol! Não há favoritos dentro das quatro linhas! Quando a bola rola, o que importa é acertar a rede! Aí, até a sorte conta. Bom jogo, turma!

Um respiro para Rogério Ceni

Leia o post original por Michelle Giannella

Foto: Sergio Barzaghi/Gazeta Press

Era obrigação do São Paulo vencer o Avaí na noite desta segunda no Morumbi. Eu acreditava na vitória tricolor e apostei nisso no programa Gazeta Esportiva. Era questão de honra para a equipe e, principalmente, para o treinador Rogério Ceni.

Ele precisava mostrar que, mesmo depois de vir a público toda confusão que rolou no vestiário com Cícero e o caso da prancheta voadora, mantinha o comando da equipe. Ponto pra ele.

Foi um jogo importante, sobretudo, para o setor defensivo do time, que não tomou gols, fato que não acontecia nos últimos sete jogos. Essa vitória dá um certo alívio para Ceni, mas tem data para terminar: sábado diante do Palmeiras, às 19 horas, novamente no Morumbi. Pelo menos o retrospecto é favorável ao Tricolor que não perde do Verdão em casa há 15 anos.

 

É ridícula a punição dada ao Peñarol

Leia o post original por Michelle Giannella

A Conmebol puniu o Peñarol por aquela confusão armada contra o Palmeiras com uma multa de 150 mil dólares e uma partida como mandante com os portões fechados. Oi? O quê? Será que eles não preferem mandar logo uma caixinha de flores para o time? Inacreditável a postura dessa entidade.

A pena do Palmeiras foi mais dura, como pode? O Peñarol é briguento, encrenqueiro, reincidente em confusões e , claramente, armou uma arapuca para o Verdão, provocando os atletas e fechando os portões para que eles não saíssem de campo.

Corrupção e gente mal intencionada existe em todos os lugares, mas na política e no futebol elas me dão ainda mais nojo e vontade de vomitar.

Rogério Ceni precisa retomar o controle da situação

Leia o post original por Michelle Giannella

Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press

Inquestionável como atleta, colocado à prova como treinador. Não tem sido fácil a vida de Ceni à frente do São Paulo.

O ex-goleiro é exigente e entende muito de futebol, isso ninguém questiona. O problema é que o técnico de um time, além de todo conhecimento tático, precisa ser um gerenciador de pessoas, vaidades, um professor que ensina o que deseja que seja colocado em prática, que aponta erros e aprimora seus comandados. O treinador também tem um pouco de pai: dá bronca quando precisa e defende quando é necessário.

Algumas das qualidades citadas ainda faltam a Rogério Ceni. Ele está iniciando na carreira e terá que aprender na marra como lidar com tantos egos.

É obrigatória uma vitória do time no jogo contra o Avaí pelo Campeonato Brasileiro. Rogério precisa acertar a vazada defesa tricolor e ainda colocar panos quentes no turbilhão de intrigas que virou sua equipe. Talvez toda essa lavação de roupa suja em público faça bem ao tricolor e restabeleça a paz dentro do vestiário trazendo maior entendimento entre jogadores e comissão técnica. Ou não, talvez todo esse disse me disse só aumente a falta de confiança entre as partes.

Rogério precisa retomar o controle da situação e ganhar de volta o vestiário são paulino.

Mais um desafio para o mito. Acho que o Tricolor deve continuar apostando no treinador.

E você, o que acha? O espaço é seu.

Cuca chegou dando conta do recado

Leia o post original por Michelle Giannella

Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press

Cuca estreou com uma vitória estupenda contra o Vasco. Seu retorno como treinador do Palmeiras não poderia ser melhor. O time vinha passando por uma fase onde faltava comando, técnica e qualidade de jogo. Tudo estava bem mais ou menos numa equipe que tem um dos melhores elencos do Brasil.

Cuca não tinha obrigação nenhuma de vencer. Estava chegando à antiga casa, uma derrota seria perdoável, mas não. Venceu e venceu bem, com Borja que não vinha marcando gols fazendo dois.

Milagre? Sorte? Boa vontade dos jogadores? Orientação técnica? Talvez um pouquinho de cada coisa, o resumo é só um: não poderia haver melhor estreia para o ex filho que à casa torna.

 

Os 5 pecados capitais do São Paulo

Leia o post original por Michelle Giannella

Foto: Djalma Vassão/Gazeta Press

O São Paulo foi desclassificado da Sulamericana pela equipe argentina Defensa y Justicia. Um time que nunca tinha feito uma viagem internacional. Pai do céu! 18 dias treinando e o tricolor não conseguiu apresentar um bom futebol. Inacreditável!

Abaixo, seguem os 5 pecados do São Paulo, na minha opinião:

  1. O São Paulo não mostrou nenhuma evolução em campo. Como é possível uma equipe treinar fechado 18 dias e não evoluir em nada? Erro dos jogadores, sim. Erro do treinador, claro!
  2. O São Paulo apresenta muito problemas na marcação do time adversário.
  3. O que aconteceu com o ataque dessa equipe? Antes marcava muitos gols, tomava, mas fazia. Agora o time parece sem confiança pra subir e definir. O time está sem confiança.
  4. Falta criatividade e alegria ao futebol são paulino.
  5. Cueva e Lucas Pratto tiveram queda de rendimento.

Tinha mais um monte de coisas pra escrever, mas hoje o tempo está curto.

Beijos a todos!

Nos vemos no Gazeta Esportiva!

Cuca, o salvador da pátria!

Leia o post original por Michelle Giannella

Ele voltou! Tirou o tempo que precisava pra organizar a vida e agora chega pra organizar a outra casinha: a alviverde.

Para a torcida, Cuca é a peça que faltava no time, é o salvador da pátria. Por isso mesmo a pressão será grande. Ele sabe que terá um trabalho muito difícil pela frente, mas não tem medo e vai encarar a missão.

Cuca tem o respaldo da patrocinadora do clube e o apoio da torcida. Já começa com o pé direito.

O contrato do treinador vai até o final de 2018. E ele chega acompanhado da comissão técnica de sua confiança, inclusive de seu irmão Cuquinha. “Estou me sentindo em boas condições para ajudar o Palmeiras novamente”, disse o técnico.

A missão já foi dada, agora é apenas cumpri-la! Boa sorte, treinador!

Corinthians nunca é quarta força, sempre é Corinthians!

Leia o post original por Michelle Giannella

Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press

Não sei quem disse que o Corinthians era apenas a quarta força dentre os times grandes que disputava o Paulista. O time não era a aposta de nenhum jornalista, exceto do Chico Lang, que sempre acreditou na sua paixão.

O Corinthians, com seu elenco jovem, mas não imaturo, treinado pelo novato treinador Carille, muitas vezes contestado e colocado em cheque, mostrou que tem seriedade quando entra em campo e o manto sagrado pesou a favor dos jogadores e contra os adversários nestas duas partidas finais do Paulista. O sensato Carille, discípulo de Tite, nunca perdeu a compostura. Aguentou a pressão e conquistou seu primeiro título como treinador. Nem ele está acreditando. Mas os méritos são dessa equipe que, ao contrário do Palmeiras, não oscilou, mostrou um padrão/estilo de jogo, tinha uma equipe definida… enfim, cresceu durante esses primeiros cinco meses do ano.

Essa vitória é muito importante para o clube. Significa dinheiro, exposição, taça na mão, mas também jogadores renascendo das cinzas, como Jô e Romero. Reclama e chora quem ficou de fora.

Parabéns, jogadores! Parabéns, Timão!

 

 

 

 

Palmeiras acerta com a demissão de Baptista

Leia o post original por Michelle Giannella

(Foto: Djalma Vassão/Gazeta Press)

Há quatro meses, no dia cinco de janeiro, Eduardo Baptista era apresentado como treinador do Palmeiras para a temporada de 2017. Foram cerca de 120 dias de trabalho, 23 partidas e cinco derrotas, tempo suficiente para que as críticas e a sombra de Cuca, campeão brasileiro no ano passado, assombrassem o dia a dia de Eduardo.

A pressão sobre o jovem treinador era clara. No jogo depois de toda aquela confusão contra o Peñarol, Baptista extravasou, bradou aos quatro ventos em alto em bom som que ele trabalhava muito e era homem. Ficou bravo porque Juca Kfouri disse que ele era um treinador maleável… enfim, entre os que são contra a demissão do treinador, os argumentos maiores são de que ele precisava de mais tempo. Oi? Mais tempo? Não concordo.

O Palmeiras de Eduardo Baptista era muito vulnerável, sofria constantemente com os apagões nos jogos fora de casa. O time não tinha escalação definida, não tinha esquema de jogo, nada. Alternava partidas brilhantes, com outras medíocres, em que os jogadores não trabalhavam a posse de bola, abusavam de chutões, erravam muitos passes (só pra relembrar, contra o Jorge Wilstermann a atuação da equipe foi pífia).

Dentre as razões dadas pelo presidente Maurício Galiotte para a demissão estão o fato do time oscilar muito e o baixo desempenho dentro de campo.

Claro que Cuca é o favorito, mas vamos à real situação. Quando Cuca disse que desejava sair para resolver questões pessoais, o Palmeiras não fez nenhum esforço para que o treinador ficasse. Talvez o motivo seja a difícil personalidade do técnico, que já se desentendeu com alguns atletas do elenco alviverde, inclusive com o ex-presidente Paulo Nobre. Galiotte diz que não sabe de nada sobre esse assunto… Até Alexandre Mattos já disse tempos atrás que Cuca é uma pessoa difícil para se trabalhar. De qualquer forma, ele será convidado. Vamos aguardar, se bem que o Verdão já deu um belo passo para melhorar as coisas.

Culpar o Felipe Melo é absurdo

Leia o post original por Michelle Giannella

Foto: AFP

É muito mimimi. Cansei. Falar que a briga toda aconteceu por culpa do Felipe Melo é um absurdo. Quer dizer que se alguém enche a sua paciência você vai lá e mete um tapa na cara da pessoa? O que ele falou justifica ir pra cima, fechar os portões, premeditar uma emboscada ao time adversário?

Estou falando novamente sobre o assunto porque ontem rendeu muito a discussão que tive com o Celso Cardoso no programa Gazeta Esportiva. Discussão sadia, ok? Somos colegas de trabalho há 17 anos e nos respeitamos muito. Ele acha que a culpa inicial é do Felipe Melo, que ele tem que ser punido, mas eu acho que a culpa é do Peñarol, afinal o time armou pro Palmeiras que seria linchado se não fosse a ação dos seguranças que levou pro Uruguai.

O Peñarol é briguento e tem histórico de arrumar confusão. Já brigou com Santos,  Grêmio, Flamengo, Atlético Paranaense… Então, é isso. Felipe não é santo, mas quando meteu aquele soco no uruguaio fez muito bem. Foram quatro pra cima dele, ele levantou os braços e depois começaram a correr atrás dele e a acuá-lo. Legítima defesa, Ou seria melhor ele apanhar dos uruguaios?

Beijos a todos e bom feriado!