Arquivo da categoria: Bordeaux

Corinthians e Bordeaux avançam em negociação que envolve Arana e Pablo

Leia o post original por Perrone

Com Dassler Marques, do UOL, em São Paulo

A diretoria do Corinthians vê boas chances de fechar a venda de Guilherme Arana para o Bordeaux envolvendo a cessão definitiva dos direitos de Pablo. As conversas avançaram e uma nova discussão está prevista para o início da próxima semana.

Os corintianos já se preparam até para discutir com o zagueiro uma renovação contratual para o caso de a negociação der certo. A tratativa tem autorização do clube francês.

Pela costura em andamento, o Bordeaux pagaria uma quantia em dinheiro e já liberaria Pablo para ficar definitivamente no Corinthians, mas só receberia Arana depois do final do Campeonato Brasileiro. Isso é o que mais atrai os alvinegros, que não querem perder o jogador agora.

Os valores são mantidos em sigilo, mas o blog apurou que os franceses podem chegar até cerca de 9 milhões de euros (R$ 33,9 milhões) parcelados mais os direitos de Pablo. A equipe paulista tem 40% dos direitos econômicos do lateral. O restante pertence a investidores.

Atualmente, o zagueiro está emprestado até dezembro, mas se o Bordeaux receber uma oferta por ele, o Corinthians precisa pagar 3 milhões de euros (R$ 11,3 milhões) para não perder o jogador.

Bordeaux quer usar Pablo para ter Arana, que Corinthians não libera em 2017

Leia o post original por Perrone

Com Dassler Marques, do UOL, em São Paulo

O Corinthians foi informado pelos empresários de Guilherme Arana que o Bordeaux apresentaria uma proposta oficial pelo lateral envolvendo os direitos econômicos de Pablo como parte do pagamento. A direção alvinegra cortou o assunto, avisando que não venderia o jogador antes de dezembro. Os agentes agora estudam um acerto pelo qual o clube brasileiro asseguraria a permanência de Pablo imediatamente e liberaria Arana para defender sua nova agremiação apenas em janeiro do próximo ano. O Bordeaux já conta com o ex-corintiano Malcom, alvo de grandes clubes europeus.

“Explicamos que liberamos o Uendel [para o Internacional] com a condição de termos o Arana até o final da temporada”, disse ao blog Flávio Adauto, diretor de futebol corintiano. Os dois laterais-esquerdos citados são representados pela mesma empresa, a Elenko Sports.

O dirigente não confirmou o nome do clube e nem o envolvimento de Pablo na transação. Disse apenas que o interesse seria de um time francês.

O cartola afirmou, no entanto, que não descarta a possibilidade de negociar Arana agora se ele só se transferir após o último jogo da equipe em 2017. “Podemos conversar, mas o jogador não sai antes do fim da temporada”, declarou Adauto.

O blog apurou que o interesse francês é em dar 100% dos direitos econômicos de Pablo como parte do pagamento por Arana. O valor total da negociação idealizada pelos europeus é de cerca de 11 milhões de euros ( aproximadamente R$ 38 milhões).

Apesar de estar emprestado até o fim de 2017, Pablo pode ser negociado pelo Bordeaux com  outra equipe na janela do meio deste ano se receber proposta e o Corinthians não exercer a opção de compra por 3 milhões de euros (R$ 10,3 milhões).

Os representantes de Arana ainda vão consultar os franceses sobre a possibilidade de comprarem os direitos do lateral e só contarem com ele no ano que vem, resolvendo imediatamente a indefinição sobre a permanência de Pablo em Itaquera.

A direção corintiana, por sua vez, consultará o zagueiro e seu representante, Fernando César, que afirma existir o interesse de Palmeiras, São Paulo, Atlético-MG e Flamengo no jogador. O Corinthians possui 40% dos direitos de Arana. O restante pertence a investidores.

 

 

 

 

 

Apelo sensato de Tite pelo jovem Malcom

Leia o post original por Antero Greco

Os amigos que me acompanham neste espaço, no jornal e na tevê sabem que não costumo dar lições de moral pra jogador de malas prontas pro exterior. A escolha pelo local de trabalho é individual; cada um trilhas os caminhos que julga mais interessantes.

Por isso, de certa forma fui contra a maré ao não descer a lenha na turma que debandou para a China. Se o dinheiro atraiu, ok. Fazer o quê? Eu sei de minhas contas e limitações, assim como você. Da mesma forma, os boleiros. E que todos sejamos felizes.

Abro, porém, uma exceção, para falar de Malcom. Vou no embalo de Tite, que fez apelo para que o pessoal que administra a carreira do moço não leve adiante a ideia de transferi-lo agora para o Bordeaux. O técnico alega que não chegou a hora de bater asas e aventurar-se. Sugere que amadureça mais, cresça e, então, siga o destino de tantos outros.

Concordo com Tite. Não vejo mesquinharia nem egoísmo no discurso dele. Malcom tem 18 anos, mal começou a carreira profissional, tem muita estrada a percorrer. Evoluiu no time campeão brasileiro, mostrou valor. Não deveria ter pressa para saltos maiores. Tem Libertadores logo mais, tem Brasileiro, tem espaço para firmar-se.

A precipitação, o entusiasmo – e a ganância, por que não? – já truncaram muitas carreiras promissoras. O futebol está cheio de exemplos de moços que pintaram como craques e, sem sequer terem “explodido” nos times de origem, foram negociados com estrangeiros. Passada a euforia inicial, caiu a ficha, veio o ostracismo e a falta de rumo.

Tomara isso não aconteça com Malcom – como escrevi acima, que todos sejam felizes. Mas para que esse desespero de colocá-lo no mercado internacional?