Arquivo da categoria: Botafogo

A diferença, enfim, apareceu

Leia o post original por Rica Perrone

Se você assistir Flamengo e Botafogo jogando uma partida de Libertadores talvez lhe reste dúvidas sobre as diferenças. Ambos tem enchido estádio, ambos vencem, o Botafogo joga até melhor que o Flamengo. E os dois times montados e sugeridos não são para se confundirem. O Flamengo tem mais time, mais elenco e portanto ao cair num …

Quem são vocês pra reclamar?

Leia o post original por Rica Perrone

Na história fica a verdade e para a história fica o que vocês quiserem contar.  Um dia os clubes TIVERAM que se unir para fazer um Brasileirão e formaram nossa primeira e sonhada Liga. A Copa União de 87 foi seguramente o melhor campeonato brasileiro que já tivemos. Durante o processo político com a CBF, …

O melhor empate possível

Leia o post original por Rica Perrone

Vencer ou vencer é um dos ditados mais idiotas do futebol, especialmente quando se trata de uma fase de pontos corridos.  Se o Botafoguense pudesse escolher entre fazer 2×0 hoje em dois lances isolados ou empatar da maneira que empatou, espero que não tenha dúvidas. Os pontos são consequência de bom futebol. E ir adiante …

Alívio e missão cumprida

Leia o post original por Rica Perrone

Ao Vasco, o título que virou “obrigação”.  Ao Botafogo, a digna derrota que o isenta de qualquer pressão. E assim, a final da Taça Rio que não servia pra nada, serviu para aliviar a crise num dos lados, para fortalecer o grupo em outro. Deu Vasco.  E é natural que tivesse sido assim, já que …

E a culpa também é nossa

Leia o post original por Rica Perrone

O campeonato carioca já foi o último que fazia sentido. Quando eram 12 times, 5 jogos, semifinal, final. 6 jogos, semifinal, final.  Era rápido, decisivo o tempo todo, com mata-mata no meio e o charme de se manter ainda uma Guabanara. Aí resolveram que tava muito maneiro e tinham que mexer. Mexeram e, óbvio, pioraram. …

Ninguém tem tantos motivos

Leia o post original por Rica Perrone

Todo mundo quer ganhar a Libertadores. Do mais favorito ao mais vira-latas dos candidatos, todo torcedor em algum momento se pega pensando em “como seria se…”. Eu já fui em muito jogo na vida e a maioria deles fico na arquibancada que é onde gosto de ver futebol. Já vi times ganharem e perderem a …

Invencibilidade na Vila

Leia o post original por Odir Cunha

Meus amigos e minhas amigas, podemos discutir qualquer aspecto do futebol, entrar até em religião, política e sexo, mas acho que numa coisa todos nós concordamos: a vitória nos aproxima e nos torna seres humanos melhores. Por isso, queremos, e muito, um triunfo neste sábado, às 17 horas, na Vila Belmiro, contra o terrível Pantera que vem de Ribeirão Preto. Perder duas vezes seguidas na Vila já foi algo raro e inominável. Agora, é mais fácil cair um asteroide na Avenida Paulista neste sábado do que o Alvinegro Praiano conhecer novo dissabor em seu alçapão.

O amigo Guilherme Gomez Guarche, responsável pelo Departamento de Memória e Estatística do Santos, me lembra, ou nos lembra, que a última vez que o Glorioso Alvinegro Praiano perdeu dois jogos consecutivos no Urbano Caldeira ocorreu há mais de 24 anos, em novembro de 1992, quando no dia 14 foi derrotado pela Portuguesa de Desportos por 3 a 1 e no dia 28 perdeu para a Ponte Preta por 2 a 1.

No primeiro jogo o técnico santista era Geninho, no segundo, Dé. O Santos que perdeu da Portuguesa jogou com Sérgio, Dinho, Júnior, Luiz Carlos e Flavinho; Axel, Ranielli e Edmar (Serginho Fraldinha); Almir, Guga e Marcelo Passos. O técnico da Lusa era José Poy e o da Ponte, Wanderley Luxemburgo, ainda com dabliu e ipsilon.

O Santos deve entrar em campo neste sábado com Vladimir, Victor Ferraz, Cleber, Yuri e Zeca; Leandro Donizete, Thiago Maia e Vitor Bueno; Thiago Ribeiro, Copete e Ricardo Oliveira.

Sobre essa escalação devo dizer que Dorival Junior tem perdido a oportunidade de experimentar Matheus Ribeiro na lateral direita, colocar um zagueiro mais alto e transferir o Yuri para o meio e começar o jogo com Bruno Henrique e Kayke. Se não der certo, vai tirando, mas os caras foram contratados para jogar.

E você, o que acha disso?

O livro do Muller

muller e olivieri Muller e Olivieri, o seu biógrafo.

O companheiro Anderson Olivieri está lançando uma campanha de crowdfunfing (financiamento coletivo) para editar a biografia de Muller, um jogador que teve ótima passagem no Santos em 1997 e primeiro semestre de 1998. Lembro-me que na época o Muller, mesmo já veterano, jogou tão bem que foi lembrado para a Seleção Brasileira (mais um que o Santos recuperou).

Depois, como comentarista, Muller dizia sempre o que o adversário do Santos tinha de fazer para vencer, o que atrapalhou a boa imagem que eu tinha dele. Porém , o Olivieri é bom e seu livro mergulhará fundo naquele Santos de 1997/98, que saiu da fila, sim.

Para quem quiser participar da campanha, o link é esse:
Clique aqui para ver a campanha da biografia do Muller

Promoção de aniversário

Se você está pensando em comprar algum livro na Livraria deste blog, peço que espere até o começo de março. Em homenagem aos 105 anos do nosso Santos farei uma promoção que começará em março e terminará só no final de abril. Só não conhecerá a história do Santos até o título de 2002, lendo Time dos Sonhos, ou não terá o Dossiê unificação dos títulos brasileiros quem não quiser.

Quer ser jornalista? Tem de ler esse:

Convite - Lições de jornalismo


Podcast: Torcida única no RJ

Leia o post original por Rica Perrone

Justiça mostra sua incompetência e pune o alvo mais frágil O problema é o futebol? Assine o Podcast pelo feed:  http://feeds.soundcloud.com/users/soundcloud:users:46195801/sounds.rss Ou pelo Itunes: https://itunes.apple.com/br/podcast/podcast-do-rica-perrone/id1167622638?mt=2