Arquivo da categoria: Brasil

Deixa a gente em paz

Leia o post original por Rica Perrone

Dá aqui minha taça! Me deixa correr na volta olímpica com ela.  Não me faça ser campeão no sofá, nem mesmo atrele a zona que era isso aqui ao formato.

Deixa o menino entrar com a bandeira, policial!  Ele não vai fazer nada que não seja torcer. E se fizer, aí sim, você o pune.

Sinalizador não faz mal a ninguém.  Fez uma vez, em jogo onde ele era PERMITIDO e foi um acidente, queiram ou não aceitar, só porque partiu de um grupo marginal.

Papel picado não machuca.

O que machuca é ver a taça que “conquistamos” com nosso time ser dada no teatro de terno onde nem estaremos.  O que nos machuca é a entrada dos dois times com uma música que tenta ofuscar meu grito.

É o protocolo a troco de nada que me impede de vaiar o adversário e pressiona-lo na entrada.  É a justiça que julga inteligente punir meu time porque um ou outro animal identificável cometeu um erro na arquibancada.

Tira esse hino! Você tem que ser muito desrespeitoso com a pátria para fazer milhares de pessoas com enorme expectativa em algo receberem seu time e segundos depois terem que parar uma festa para ouvir um hino de mãos no peito. Não é o momento. Não tem ambiente. É um pedido pra que ele seja desrespeitado.

“Ah mas no mundo todo é assim”.  Então me dá a escola da Suiça, a polícia do Canadá, depois enche o saco do meu futebol como ele é.

O mundo nos copia quando a bola rola. Nunca o contrário.  A gente não quer que vocês façam nada por nós, apenas que não façam nada.

A bandeira, o sinalizador, a faixa, o papel picado, nada disso machuca pessoas. Pessoas machucam pessoas. Basta cumprir a lei e prende-las quando necessário.

Não é o formato com finais que faz do futebol brasileiro uma zona. São as pessoas como Eurico Miranda e suas urnas misteriosas que faziam isso. Se fosse pontos corridos, a zona seria exatamente como foi.

Ser europeu não é uma qualidade, mas sim uma característica. Ser brasileiro idem. Mas a gente não é mais.

Deixa a gente em paz. Só precisamos de um pernil na entrada, uma bandeira com um tambor durante o jogo e de uma taça no fim.  O resto vocês que inventaram. Nós nunca pedimos.

abs,
RicaPerrone

Opinião: Inglaterra anula armas de Tite em teste digno de Copa do Mundo

Leia o post original por Perrone

Diante da Inglaterra, em Londres, Tite experimentou, enfim, dificuldades parecidas com as que deve encarar na Copa da Rússia. Mesmo desfalcado, o adversário anulou as principais armas da seleção brasileira e segurou o empate sem gols. Apesar de jogar em casa, os ingleses pouco se arriscaram em busca da vitória.

Com uma marcação compacta, a seleção europeia impediu, na maior parte do jogo, as triangulações que o Brasil gosta de fazer. Diante de uma marcação em bloco, Neymar, Gabriel Jesus e Coutinho, que seriam fundamentais para desmontar a organização inglesa com lances individuais, pouco conseguiram fazer. Paulinho teve dificuldade para ajudar o ataque por causa da falta de espaço. Quando teve uma excelente chance no primeiro tempo mandou a bola para longe do gol. Na etapa final, após Neymar entortar os rivais e dar um presente para ele, o volante parou no goleiro adversário.

No finzinho, Neymar conseguiu usar mais sua habilidade, fazer bons lances, mas nada de sair gol.

Lendo assim, pode parecer que o Brasil jogou mal. Mas não foi uma má apresentação. A defesa se posicionou bem, a transição defensiva funcionou, e os ingleses não conseguiram contra-atacar.

O teste foi importante para Tite ter mais noção dos pontos que precisa melhorar. Principalmente contra adversários fortes taticamente e que se preocupam mais em defender do que em atacar, como foi a Inglaterra nesta terça. Rivais assim devem ser comuns no Mundial.

Um empate preocupante em Wembley!

Leia o post original por Milton Neves

Foto: Lucas Figueiredo/CBF

Inglaterra 0 x 0 Brasil

No histórico estádio de Wembley, Inglaterra e Brasil fizeram um amistoso tão emocionante quanto dançar de rosto colado com a mãe ao som de “Sentimental Demais” na voz do saudoso Altemar Dutra.

A sensação era de que o jogo poderia ter mais uns 300 minutos que ninguém conseguiria nem acertar um chute no gol.

Tá louco, sô!

Mas, honestamente, por mais que tenha sido um amistoso, esse duelo me deixou com a pulga atrás da orelha.

Afinal, a Inglaterra foi a primeira seleção europeia que o Brasil de Tite enfrentou.

E, logo neste primeiro grande teste, chamou a atenção a dificuldade que o escrete canarinho teve para criar jogadas no ataque.

Agora, se sofremos tanto diante dos ingleses, como será quando enfrentarmos os alemães em março do ano que vem?

Quero nem pensar!

Opine!

E você, quer a Argentina dentro ou fora da Copa?

Leia o post original por Milton Neves

Foto: Alejandro Pagni/AFP (via UOL)

É hoje, meus amigos, a tão aguardada última rodada das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2018.

O Brasil, que começou a disputa dando muitos sustos em seus torcedores, chega ao último jogo mais tranquilo que água de poço.

Com o primeiro lugar garantido há tempos, graças ao ótimo trabalho de Tite, o escrete canarinho recebe o ameaçado Chile no Allianz Parque, a arena mais bonita do Brasil.

Por conta da necessidade dos visitantes e da qualidade de Neymar e cia., esse jogo está com cheirinho de empate…

Resultado que praticamente garante ao Chile pelo menos uma vaga na repescagem.

Agora, o confronto mais aguardado mesmo é o da Argentina contra o já eliminado Equador.

Na altitude de Quito, os nossos hermanos só podem pensar na vitória!

Um empate até pode classificá-los, mas é muito arriscado.

Afinal, dependeria de uma combinação de resultados também nos jogos Paraguai x Venezuela e Peru x Colômbia.

E, se a alviceleste ficar de fora da Copa, será castigo dos deuses da bola quase 40 anos após o indecente Argentina 6 x 0 Peru, na Copa de 78.

CLIQUE AQUI, LEIA “ARGENTINA: O CASTIGO 40 ANOS DEPOIS” E OUÇA O PERUANO OBLITAS COMENTANDO A MARMELADA DE 78

CLIQUE AQUI E OUÇA ROJAS FAZENDO UMA DECLARAÇÃO BOMBÁSTICA SOBRE ARGENTINA 6 X 0 PERU EM 1978

Mas, e você, amigo internauta?

Está no time dos que gostam da seleção argentina e torcerá por uma vitória do time de Messi diante do Peru?

Ou acha que “seleção argentina boa é seleção argentina eliminada”?

Opine!

Bolívia não tem uma boa Seleção, diz Maravilha

Leia o post original por Craque Neto

Além de apontar as diferenças em se jogar na altitude da cidade de La Paz, na Bolívia, o narrador Dirceu Maravilha lembra que o resultado da partida não é importante para o Brasil, já que está classificado para a Copa de 2018.

O post Bolívia não tem uma boa Seleção, diz Maravilha apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Brasil: primeiro tempo de Dunga, segundo tempo de Tite!

Leia o post original por Milton Neves

Brasil 2 x 0 Equador

Diante do Equador, na Arena do Grêmio, a seleção brasileira fez o pior primeiro tempo da Era Tite.

Muito toquinho de lado, pouquíssima objetividade, Neymar exageradamente individualista…

Lembrou muito o Brasil de Dunga!

Mas aí, no segundo tempo, Tite resolveu sacar Renato Augusto e colocar Philippe Coutinho no time, e o ainda meia do Liverpool mudou completamente o jogo!

Com ele, o Brasil começou a jogar com mais objetividade, e rapidamente marcou os dois únicos gols da partida.

O segundo deles, anotado pelo próprio Coutinho, uma verdadeira pintura, com brilhante participação de Gabriel Jesus!

No fim das contas, o bom segundo tempo do time canarinho acabou apagando a má impressão deixada na etapa inicial.

E o Brasil garantiu o primeiro lugar nas Eliminatórias!

Mas e aí, torcedor?

O que você achou dessa “sofrida” vitória da seleção brasileira?

Opine!

O clássico que enterrou o jornalismo esportivo

Leia o post original por Rica Perrone

Outro dia eu arrumei um mal estar com amigos do Esporte Interativo porque disse que a prova de que o jornalismo esportivo era um negócio acontecia no momento em que a polêmica era sobre monopolio.  Ou seja, por motivos obvios, as pessoas da Globo estavam mudas, as do EI, que hoje querem a quebra do …

A tolerância que já pedi um dia

Leia o post original por Rica Perrone

Era uma vez uma turminha de torcedores bastante diferente dos tradicionais organizados. Formada por gente mais estudada, claramente com outras intenções, jovens, organizados via web. Essa turminha clamava por tolerância.  Eles brigavam cheios de razão porque o restante da torcida do clube não aceitava eles ali fazendo da maneira deles. Veja você. Eles cresceram, juntaram, …

Entendo o desabafo do Eduardo Baptista.

Leia o post original por Nilson Cesar

Sinceramente entendo bem o desabafo do Eduardo Baptista, técnico do Palmeiras. Quando todos duvidam de sua capacidade , vivendo sob pressão e desconfiança, e muitos descontentes, querendo que o cara perca o emprego . Isso não é fácil não. Eduardo me parece um cara sério e trabalhador. Não está ainda totalmente maduro na profissão, mas inegavelmente vem evoluindo. Vai continuar aprendendo com os seus erros. Assim é a vida de todos nós em qualquer profissão. O resultado da equipe dentro de campo que irá determinar a sua aceitação ou não. Essa é a vida de treinador de futebol aqui no Brasil e ponto. Só não gosto quando o cara quer pautar a imprensa. Cada um faz o seu trabalho do jeito que acha que deve ser feito. Por enquanto Eduardo está bem. O Palmeiras vai seguir em frente na Libertadores e pode sim brigar pelo título de campeão da América.