Arquivo da categoria: cícero

Com jogadores na mira, cartolas do São Paulo poupam Dorival Júnior

Leia o post original por Perrone

Apesar de ainda não ter afastado o time da zona de rebaixamento do Brasileiro, Dorival Júnior tem sido poupado de críticas da diretoria e de conselheiros mais próximos da cúpula do São Paulo.

O discurso interno é de que a equipe evoluiu com o substituto de Rogério Ceni e que com mais tempo ele deve salvar os tricolores do inédito vexame da queda para a segunda divisão nacional.

Nesse momento, os canhões de novo estão voltados para jogadores que são criticados por suposta falta de comprometimento. A queixa é antiga. Intramuros essa acusação foi feita a Cícero, afastado do elenco. O atleta rejeita a crítica e afirma ter sido escolhido para carregar a culpa pela má fase são-paulina.

Outro criticado é o lateral-esquerdo Júnior Tavares, que recentemente desagradou parte dos torcedores pelo simples fato de pintar o cabelo. Não é o caso dele, mas a tendência é de que mais jogadores deixem o elenco. O afastamento de Cícero é visto por cartolas do clube como um recado aos demais: quem não demonstrar comprometimento com a equipe deve ter o mesmo destino.

Em reunião nesta quinta-feira entre a diretoria e conselheiros de sua base de apoio, Vinicius Pinotti, diretor executivo de futebol, afirmou que está sendo feita uma mudança de perfil no grupo de jogadores.

Nesse cenário, predomina no departamento de futebol a tese de que Rogério Ceni deixou uma herança maldita, como mostrou o Blog do Menon. Pinotti, contratado depois do treinador, é o responsável por se desfazer dela.

Não é demais lembrar que a diretoria nunca teve a obrigação de contratar os atletas indicados pelo ex-goleiro ou por outros técnicos. Sem a assinatura dos cartolas nenhuma contratação é feita.

 

Timeco do Leco segue no Z4

Leia o post original por Fernando Sampaio

Timeco do Leco segue no Z4

Há tempos o São Paulo virou Timeco do Leco.

Desde 2016 apelidei assim o Tricolor do Morumbi.

Este ano o time está fazendo jus novamente.

O elenco até deu uma melhorada. Este ano vieram Jucilei, Cícero, Pratto, Petros…. Mesmo Wellington Nem que não está jogando nada chegou com expectativa positiva. Acontece, nem todas as contratações de jogadores mais caros dão resultado. Até aí, tudo normal. O problema continua fora de campo.

O grande problema tem sido a gestão.

Juvenal foi mal no final. Saiu e ficou pior: Aidar foi caso de polícia e Leco não é do futebol.

No ano passado foram inúmeras trocas de treinadores, escolhas duvidosas e sem critério. Quando acerta, como no caso do Osório, pisa na bola. Não existe uma filosofia, não existe planejamento, parece biruta de aeroporto.

Este ano Leco pensou na eleição e escolheu o técnico pelo critério “politicagem”. Pagou caro. Rogério Ceni não tinha currículo, nem experiência. Poderia dar certo? Sim mas a chance era mínima. Foi uma aposta arriscada.

O clube não suporta mais inexperiência e amadorismo.

Além de não ter manter uma mesma filosofia de trabalho, as mudanças no elenco são frequentes. Você treina um time durante a semana e horas antes da partida o cara é vendido. Impossível fazer um bom trabalho. O técnico não participa da escolha e formação do elenco, até porque o técnico hoje não chega a durar seis meses.

E não são só treinadores que são desrespeitados pela atual diretoria. Comissão técnica e jogadores também. São vários exemplos. No mais recente, pisaram na bola com Cueva. O peruano foi o melhor da temporada. Pediu um aumento. Disseram que o clube estava sem dinheiro e trouxeram Nem ganhando bem mais. Antigamente, a maioria dos jogadores queria jogar no São Paulo. Hoje o cara troca por qualquer coisa, ninguém está disposto a ficar passando vexame, sendo vaiado e queimado, prefere jogar na Rússia, na China….

Dorival terá muito trabalho.

O torcedor vai ficar mais um ano vendo o time na parte de baixo da tabela.

Lamentável.

 

Rogério não é louco

Leia o post original por Rica Perrone

Eu conheci o Rogério Ceni quando ele tinha uns 19 anos. Ele era reserva do reserva, jogava vôlei na social as vezes.  Nunca imaginei que ali estava um cara que faria a história que fez. Rogério é um cara com o ego inflado. “Arrogante”, no Brasil, é o cara que tem conciencia de sua capacidade. …

Conselheiros suspeitam que atleta vazou informações para fritar Ceni

Leia o post original por Perrone

O vazamento sobre episódios envolvendo Rogério e jogadores despertou a desconfiança de conselheiros graduados do São Paulo e com trânsito na diretoria e de pelo menos um membro do Conselho de Administração do clube de que há alguém no elenco interessado em fritar o treinador.

A suspeita é de que um ou mais jogadores descontentes fizeram com que a informação chegasse à imprensa para queimar Ceni. Porém, ninguém arrisca quem seriam os delatores.

Foram dois casos que saíram do vestiário. Um bronca do treinador em Rodrigo Caio após o zagueiro, ao ser sincero, evitar que o corintiano Jô tomasse cartão amarelo, e o chute dado por Ceni num quadro usado para explicações táticas no vestiário e que atingiu Cícero no intervalo do mesmo jogo com o Corinthians.

A suspeita de que o vazamento foi feito por um ou mais atletas também deixou nos mesmos cartolas a dúvida sobre se Ceni teria perdido o controle do vestiário. Até então, apesar dos maus resultados recentes, sua situação era considerada sólida.

A partir dessas notícias, foi ligado o sinal de alerta. A expectativa desse grupo passou a ser em relação ao comportamento dos jogadores nos próximos jogos para saber se havia algum risco de Rogério ficar sem clima para seguir no cargo. A cúpula tricolor, no entanto, em nenhum momento deixou de blindar o técnico.

Mas, antes de a equipe voltar a campo, líderes do elenco, como Rodrigo Caio, Lugano e Pratto, além de Cícero, defenderam Ceni publicamente numa tentativa de mostrar apoio do grupo ao treinador.

Os discursos acalmaram os bastidores do Morumbi, mas a desconfiança de que algo cheira mal no vestiário são-paulino ainda não foi dissipada.

Treta no vestiário? Prancheta voando? Tá explicado o racha no SP!

Leia o post original por Craque Neto

Durante o programa ‘Os Donos da Bola’ da Band recebi a notícia pelo ponto eletrônico dizendo que existiu uma briga feia do técnico Rogério Ceni com o meia Cícero. Segundo consta, após a derrota para o Defensia y Justicia (mais conhecido com o Íbis da Argentina), o comandante entrou no vestiário e jogou a prancheta no chão. Ela teria acertado o jogador que não gostou. A porrada só não comeu solta porque a turma do ‘deixa disso’ apartou. É brincadeira??? Se for recordar o Rogério já tinha ficado insatisfeito com a atitude do zagueiro Rodrigo Caio que confessou o pisão […]

O post Treta no vestiário? Prancheta voando? Tá explicado o racha no SP! apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Os erros do Fluminense

Leia o post original por Rica Perrone

Muito se fala sobre política quando qualquer clube entra em crise. Eu não gosto de levar isso ao torcedor e tento o máximo possível evitar esse tipo de assunto. Quanto a crise do Flu, de candidato a título pra brigar pra não cair, é óbvio que muita coisa deu errada. 1- Treinadores inexpressivos Uma coisa […]

Dizer que o Corinthians só é líder por causa da arbitragem é desrespeitar o trabalho de Tite e seus atletas

Leia o post original por Quartarollo

Corinthians vai se consolidando como líder e grande favorito para conquistar o Brasileiro-2015.

Domina a competição em praticamente todos os quesitos importantes.

Tem um ataque que hoje está entre os melhores com 35 gols feitos, tomou apenas 15 gols e é um dos times mais disciplinados.

Além disso, não perde há 14 rodadas e vem mantendo uma regularidade impressionante mesmo quando perde peças importantes como ontem na ótima vitória sobre o Fluminense, 2 x 0, no Itaquerão.

Tite jogou sem 5 titulares e mesmo assim a equipe não perdeu padrão, fez um ótimo primeiro tempo quando poderia ter feito pelo menos dois gols a mais.

Se retraiu um pouco no segundo tempo, viu o Fluminense crescer e com poucas opções de banco Tite foi segurando até onde deu para fazer qualquer alteração no esquema.

Até o veterano Danilo que substituiu de última hora o bom Renato Augusto, teve que se virar e aguentar 90 minutos.

O Fluminense fez um gol normal com Cícero, mal anulado pelo bandeira de Tocantins, Fábio Pereira, que marcou impedimento passivo de Welington Paulista que não participou da jogada e se esqueceu de prestar atenção no autor do gol que veio de trás, portanto em condições legais para empatar a partida.

O que teria acontecido se o gol do Fluminense fosse confirmado é difícil de dizer.

Acredito que o Corinthians faria da mesma forma o segundo gol e ganharia o jogo porque assim como reconheceu o técnico adversário, Enderson Moreira, o time de Tite foi melhor e mereceu vencer.

Mas no futebol, o mas e o talvez não existem. O gol poderia dar ânimo ao Fluminense para complicar a vida do Corinthians, isso é fato, mas não é garantia de que aconteceria.

Em Belo Horizonte, enquanto o Corinthians somava três pontos, o Atlético Mineiro derrapava e perdia para o seu xará paranaense por 1 x 0, gol de pênalti duvidoso e expulsão reclamada do ótimo lateral Marcos Rocha do time da casa ainda no primeiro tempo.

Pronto, foi o suficiente para voltar a velha ladainha. Tudo armado, tudo “roubado” a favor do Corinthians.

Eu me lembro disso quando falavam que o Flamengo era o time da CBF e da Rede Globo. Gozado, mesmo com todo esse “apoio” o time ficou anos sem ganhar um título. Acho que o “apoio” não era tão “apoiador” assim.

O Corinthians de hoje é desafeto da CBF, tem como dirigente Andrés Sanchez que del Nero, atual presidente da entidade, não pode ver nem pintado de ouro e se o time fosse tão forte nos bastidores ganharia tudo todos anos.

Só neste ano já foi eliminado de três competições e todas dentro do Itaquerão.

É muito choro para pressionar arbitragem visando vantagens na próxima rodada. Pois como disse uma vez o atual técnico do Cruzeiro, Mano Menezes, a reclamação é sempre esperando uma volta no próximo jogo.

Quando Leandro Pedro Vuaden não deu aquele pênalti para o São Paulo contra o Corinthians, o presidente do Atlético Paranaense postou nota juntando-se às reclamações de outros contra o Corinthians.

Ontem em Belo Horizonte foi ajudado pelo erro da arbitragem. Estou esperando qual nota que ele vai divulgar hoje sobre o assunto.

Será que reconhecerá o erro a seu favor e criticará com veemência a arbitragem?

O Atlético com esse resultado assumiu a quarta posição do Brasileiro e entrou no G-4.

Será que os árbitros também adoram o Furacão ou o time vem fazendo um trabalho competente no campo?

Será que há também o esquema Furacão dentro do Brasileiro?

Dizer que o Corinthians só é líder do Brasileiro por causa de “esquema de arbitragem ou coisa que o valha”, é um desrespeito ao bom senso e ao excelente trabalho de Tite e seus comandados.

Eles fizeram por onde. Foram ajudados em alguns momentos? Foram sim.

Assim como outros contaram com erros a favor também, mas não tiveram a mesma regularidade que o Corinthians tem demonstrado.

Por isso que hoje correm atrás de Tite e sua turma.

Ainda é cedo, o Corinthians na matemática tem duas rodadas a menos no Brasileiro já que a vantagem para o Atlético é de 7 pontos, mas o Campeonato ainda não acabou.

É só parar de reclamar, ou reclamar na medida certa, e jogar futebol.

Só assim para incomodar o líder isolado do momento.

 

 

Flu melhora sem “pontas”

Leia o post original por Rica Perrone

Ontem no Maracanã o Fluminense penou pra virar o jogo contra o Figueirense, mas, ao contrário das partidas anteriores, teve volume e não viveu de lampejos individuais apenas. Longe do ideal, o Fluminense ainda não explodiu no campeonato. O que é ótimo, pois só ele e Corinthians não vieram ainda lua de mel com torcida […]

Atitude de Cícero me deixa preocupado com o futuro do futebol

Leia o post original por Neto

Cícero era um dos destaques do elenco santista em 2014

Cícero era um dos destaques do elenco santista em 2014

Olá amigos, andei lendo as notícias relacionadas a transferência do meia Cícero do Santos para o Fluminense. Posso ser sincero? Pra mim rolou uma baita de uma ingratidão do jogador com o clube. Pelo amor de Deus! O cara era artilheiro do time, talvez o melhor jogador do elenco, uma moral monstruosa, recebia em dia um bom salário e mesmo assim quis deixar a Vila Belmiro. Juro que essas coisas me deixam triste com o atual futebol brasileiro.

Poxa vida! Tudo bem que a vida útil do jogador é curta, mas o Cícero era super bem remunerado. E ainda teria por cima 25% de aumento. Ainda assim por mais dinheiro ele quis mudar de clube. Ganância, né? Mas futebol não deveria ser só dinheiro. Futebol deveria ter um fator importante de paixão, de se sentir bem no lugar, ser bem quisto pelas pessoas (vide Marcos e Rogério Ceni). E isso ele não tinha do que reclamar.

E vamos ser sinceros, quem era o Cícero antes do Santos? Apenas mais um bom jogador que vinha sucateado no São Paulo. Ou estou mentindo? Teve competência pra crescer, claro, mas graças a camisa do Peixe ele ganhou repercussão e muito destaque na mídia.

Juro que situações como essas me fazem ficar preocupado com o futuro do esporte. Nunca nada é perfeito. Sempre tem um sentimento negativo pra por tudo a perder. No Flu o Cícero vai dividir foco com Conca, Sóbis, Fred e muitos outros. Quero ver se o salário atrasar…. aí não vale chorar pelo leite derramado.