Arquivo da categoria: Colômbia

E você, quer a Argentina dentro ou fora da Copa?

Leia o post original por Milton Neves

Foto: Alejandro Pagni/AFP (via UOL)

É hoje, meus amigos, a tão aguardada última rodada das Eliminatórias Sul-Americanas para a Copa do Mundo de 2018.

O Brasil, que começou a disputa dando muitos sustos em seus torcedores, chega ao último jogo mais tranquilo que água de poço.

Com o primeiro lugar garantido há tempos, graças ao ótimo trabalho de Tite, o escrete canarinho recebe o ameaçado Chile no Allianz Parque, a arena mais bonita do Brasil.

Por conta da necessidade dos visitantes e da qualidade de Neymar e cia., esse jogo está com cheirinho de empate…

Resultado que praticamente garante ao Chile pelo menos uma vaga na repescagem.

Agora, o confronto mais aguardado mesmo é o da Argentina contra o já eliminado Equador.

Na altitude de Quito, os nossos hermanos só podem pensar na vitória!

Um empate até pode classificá-los, mas é muito arriscado.

Afinal, dependeria de uma combinação de resultados também nos jogos Paraguai x Venezuela e Peru x Colômbia.

E, se a alviceleste ficar de fora da Copa, será castigo dos deuses da bola quase 40 anos após o indecente Argentina 6 x 0 Peru, na Copa de 78.

CLIQUE AQUI, LEIA “ARGENTINA: O CASTIGO 40 ANOS DEPOIS” E OUÇA O PERUANO OBLITAS COMENTANDO A MARMELADA DE 78

CLIQUE AQUI E OUÇA ROJAS FAZENDO UMA DECLARAÇÃO BOMBÁSTICA SOBRE ARGENTINA 6 X 0 PERU EM 1978

Mas, e você, amigo internauta?

Está no time dos que gostam da seleção argentina e torcerá por uma vitória do time de Messi diante do Peru?

Ou acha que “seleção argentina boa é seleção argentina eliminada”?

Opine!

Boa fase no campo…. e péssima fora dele!

Leia o post original por Craque Neto

É incrível como o Corinthians não consegue seguir o mínimo de profissionalismo em  seu departamento de futebol. Fiquei sabendo que na última viagem para a Colômbia, para a disputa da fase decisiva da Copa Sul-Americana, quem chefiou a delegação do clube foram Manoel Ramos Evangelista, o popular Mané da Carne, e Waldir Dutra, o Coronel Dutra. Sabem o que ambos fazem no clube? O primeiro é simplesmente um conselheiro e o segundo é chefe de segurança. Que pré-requisito profissional a dupla tem para exercer tal função? Aliás, cadê o presidente Roberto de Andrade? Cadê os vices? O que está acontecendo […]

O post Boa fase no campo…. e péssima fora dele! apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Jogo da Amizade: vitória do Brasil, da Chapecoense e da solidariedade!

Leia o post original por Milton Neves

tite 7

Brasil 1 x 0 Colômbia

O Brasil venceu a Colômbia no Jogo da Amizade, é verdade.

E também é verdade que o triunfo garantiu o retorno do escrete canarinho ao primeiro lugar do ranking de seleções da Fifa.

Mas, honestamente, isso tudo ficou em segundo plano nesta noite.

Importante e emocionante mesmo foi ver Neto, Jackson Follmann, Alan Ruschel, Rafael Henzel e o Engenhão, mesmo que longe de estar lotado, homenageando os jogadores, os dirigentes e os companheiros de imprensa que nos deixaram no triste acidente envolvendo o avião da Chapecoense.

Que eles, os sobreviventes, sigam tendo muita força!

Com certeza eles estão sendo fundamentais para que as famílias das vítimas superem este terrível momento.

Mas e o jogo, hein?

Mais uma vitória de Tite com a seleção, mesmo não podendo convocar jogadores que atuam fora da América do Sul.

Mas e aí, dos atletas que tiveram chance de jogar neste Jogo da Amizade, quem pode sonhar com uma vaga na seleção principal?

Para mim, Dudu, que vive fase iluminada no Palmeiras e que marcou o único gol do duelo, pode muito bem pintar em uma das próximas convocações de Tite.

Pedro Geromel também, não acham?

O Camilo também mostrou serviço no Engenhão…

Mas é isso aí, e viva a Chapecoense!

Opine!

Opinião: diferentes, Tite e Neymar formam combinação vital para a seleção

Leia o post original por Perrone

Os dois tiveram seus nomes cantados pela torcida em treino da seleção brasileira em Manaus.

Ambos foram fundamentais para a vitória do Brasil por 2 a 1 sobre a Colômbia nesta terça feira.

Um simboliza a força coletiva da nova seleção. O outro representa o lance individual, decisivo.

Um é transpiração. O outro é inspiração.

Um filtra seus sentimentos, é a sensatez em pessoa. O outro é emoção em estado bruto, uma bomba-relógio.

Um preza pelo clima de paz e cordialidade entre imprensa e seleção, tem jogo de cintura diante das perguntas mais duras. O outro rebate questionamentos indesejados com coices. Vive às turras com os jornalistas.

Um criou todas as condições para brilhar o outro, que evitou o tropeço do chefe já em seu segundo jogo na seleção marcando o gol de desempate.

Um comemorou se juntando aos torcedores, se posicionando no mesmo andar deles. O outro festejou seu gol com uma dose de arrogância, na base do “eu sou f…”, “eu estou aqui”, se colocando como o salvador da torcida.

Um abraçou o outro em pura demonstração de sintonia entre a dupla.

Completamente diferentes, Tite e Neymar se completam numa combinação que deu vida nova à seleção.

Agora a seleção brasileira tem um treinador de verdade

Leia o post original por Nilson Cesar

Tite começou muito bem no comando da seleção do Brasil. Agora temos um treinador de verdade. O Brasil venceu o Equador em Quito e joga agora contra a Colômbia em Manaus. Por se tratar de estréia acho que vimos coisas bem positivas e ao menos renasce a esperança de vermos um futebol brasileiro mais forte e mais respeitado.Dunga não é técnico de futebol e isso para mim está bem claro. Tite sabe ganhar o grupo. Ficou evidente que temos um treinador muito mais querido e com grande competência. Terá ainda muito trabalho pela frente, mas agora volto a acreditar na seleção do Brasil. Temos uma boa geração de jogadores e um técnico para formar um time. Agora vai!

Opinião: Neymar mostra quatro faces na Rio-2016

Leia o post original por Perrone

Um jogador comum, o maestro do time, craque que garante a vitória num lance e o esquentadinho que pode ser expulso e colocar tudo a perder. Essas quatro faces foram apresentadas por Neymar até aqui na Rio-2016, numa demonstração de irregularidade preocupante para a seleção brasileira.

Nas duas primeiras partidas da Olimpíada, os empates sem gols contra África do Sul e Iraque, o astro do Barcelona teve atuação discreta, não fez algo que o destacasse dos demais.

Já diante da Dinamarca, foi maestro, garçom e fundamental para a goleada por 4 a 0, mesmo sem balançar as redes.

Neste sábado, desequilibrou uma partida difícil com a Colômbia ao cobrar uma falta com maestria e abrir o caminho para a vitória por 2 a 0 que colocou a seleção nas semifinais da Olimpíada. Porém, no mesmo jogo, Neymar mostrou uma impressionante dificuldade para lidar com provocações e marcação dura, às vezes violenta, dos adversários. O atacante do Barça levou um cartão amarelo e ficou a impressão de que poderia cair na armadilha colombiana e ser expulso.

A maneira como se desequilibrou não combina com a experiência que o brasileiro já tem, apesar de jovem. Muito menos com a braçadeira de capitão do time nacional. Desde as categorias de base ele é caçado e provocado. Deveria saber tirar isso de letra. Mas não sabe, e quando os rivais apertam o botão certo ele vira uma bomba-relógio, capaz de explodir o sonho dourado da seleção com uma expulsão.

Essas atuações irregulares fazem a sorte do Brasil na Rio-2016 depender de qual Neymar estará em campo contra Honduras e numa eventual final ou disputa pelo bronze.

Somos!

Leia o post original por Rica Perrone

Falando em “nós”,  lá na semifinal estamos. Eles e eu, eu e vocês. Os amarelos que queremos, não porque estão jogando o que esperávamos, mas porque estão brigando como brigaríamos nós. A partida contra o Iraque foi absolutamente decisiva para que esse time percebesse o que estava fazendo de errado.  A bola as vezes vai …

Colômbia erra de modalidade, pratica judô, e Brasil elimina rival em noite de “Apito Amigo” olímpico!

Leia o post original por Milton Neves

Neymar-Tulio-Ippon-2

O Brasil parece ter enfim, acordado.

Quem diria que o nosso então, apagado capitão, pediria calma aos companheiros e chamaria a responsabilidade para si mais uma vez?

Prova disso, foi o golaço de falta.

Precisava levar uma “surra” de críticas da torcida brasileira, que nessa Olimpíada já garantiu a medalha de ouro?

A bem da verdade, nossa seleção entrou em campo para jogar futebol, enquanto que, os colombianos, judô.

Neymar por exemplo, levou um “ippon” atrás do outro.

Mas se alguém teve culpa em deixar a partida extremamente violenta, esse alguém foi o senhor Cuneyt Cakir.

Árbitro que detém o título de um dos melhores do mundo, não poderia apitar de maneira alguma esse disputado clássico sul-americano.

O homem teimou em tirar o cartão vermelho do bolso. Deve ter esquecido no vestiário…

Deixou também de assinalar pênalti claríssimo para o Brasil, em um toque absurdo de mão do jogador adversário evitando o arremate “canarinho” ao gol.

“Apito Amigo” olímpico!

Definitivamente, a Colômbia praticou todos os esportes, vôlei, salto em distância, boxe, entre outros, menos futebol!

A “catimba” perdurou até o último minuto, porém, foi incrível como o Brasil se comportou bem e conseguiu a classificação.

Porque ainda deu tempo de Luan ampliar o placar, para o delírio de quem compareceu ao Itaquerão.

E você torcedor brasileiro, gostou da Seleção?

Será que com essa boa vitória dá para voltar a sonhar com o inédito ouro?

OPINE!!!

Somos só mais uma vítima

Leia o post original por Rica Perrone

Pra abrir, facilito qualquer discussão afirmando que sim, o Atlético Nacional é mais time e mereceu a vaga. Ponto. O que vem a seguir é outro assunto. Assunto que já tratei aqui outras vezes até mesmo sugerindo um boicote dos times brasileiros ao torneio. Dessa vez, este ano, foi com o “meu time”, e por …

“El milagro de Medellin”

Leia o post original por Rica Perrone

Porque não? Me diz aí. Qual seu motivo para desistir enquanto ainda está na Libertadores a um passo da decisão? Vai jogar contra o Barcelona, lá? Vai começar com 8 em campo? Te falta camisa? Nasceu ontem? Nunca viu futebol? Até as 22h nós, tricolores, estaremos na Libertadores. Ninguém pode nos eliminar antes disso, muito …