Arquivo da categoria: Corinthians

Citadini aciona Justiça para concorrer à presidência do Corinthians

Leia o post original por Perrone

Antonio Roque Citadini entrou com uma ação na Justiça nesta quarta  (17) para tentar anular decisão que impugnou sua candidatura à presidência do Corinthians.

“Meus advogados entenderam que era melhor entrar com a ação na Justiça primeiro. Depois vamos ver que fazer no clube também”, afirmou o oposicionista ao blog.

A comissão eleitoral do Corinthians entendeu que ele não pode se candidatar por ser membro do TCE (Tribunal de Contas do Estado). A decisão cita legislação que equipara integrantes do órgão a magistrados, que são proibidos de ocupar cargos administrativos como o de presidente de clube.

Citadini alega que há jurisprudência favorável à candidatura de conselheiros do tribunal. Além disso, sustenta que o estatuto corintiano não impede que membros do TCE disputem a presidência. Assim, afirma que a contestação deveria ter sido apresentada ao Tribunal de Contas do Estado.

A eleição está marcada para o próximo dia 3 de fevereiro. Andrés Sanchez, Felipe Ezabella, Paulo Garcia e Romeu Tuma Júnior concorrem à presidência.

Preocupante! Eu avisei, viu?

Leia o post original por Craque Neto

O Corinthians estreou seu time principal fazendo talvez seu pior início de temporada dos últimos anos. Pelo amor de Deus! Criou poucas chances, perdeu pênalti e não conseguiu superar os campineiros que passaram boa parte da partida com um jogador a menos em campo. É brincadeira??? Sinceramente acho que o torcedor alvinegro precisa realmente se preocupar em 2018 se a diretoria mantiver esse elenco. Muito fraco! E o tal do Kazim? Sei que criticá-lo é chutar cachorro morto, mas um clube como o Timão não pode ter um cara desses no comando de ataque. Vira piada, poxa vida! E mais! […]

O post Preocupante! Eu avisei, viu? apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Corinthians ainda de ressaca da Flórida

Leia o post original por Antero Greco

Fábio Carille fez o certo: na rodada inaugural do Paulistão, colocou em campo o Corinthians que mais deve aproximar-se do titular. O resultado não foi animador: derrota por 1 a 0 para a Ponte Preta, no Pacaembu. A largada em 2018 não foi entusiasmante.

A noite quente em São Paulo não ajudou o campeão estadual e brasileiro. Ainda meio sonado, depois da semana passada na Flórida, teve dificuldade diante de uma Ponte firme na marcação. Carille optou pelo retorno do 4-1-4-1, que não empolgou.

Não foi apresentação abaixo da crítica; nada disso. Apenas o Corinthians não teve desempenho que se espera de um grupo parecido com o do ano passado e que teve duas grandes conquistas. Por mais que se dê desconto por viagem, início de trabalho, etc, etc, claro que o torcedor “mal-acostumado” sempre deseja divertir-se – com vitória.

No primeiro tempo, houve movimentação interessante dos dois lados, com bola na trave a favor dos corintianos e expulsão do ponte-pretano Felipe Cardoso, por acúmulo de amarelos (o segundo um pé no peito de Cássio!).

Os alvinegros da capital tiveram escalação muito parecida com aquela que terminou 2017. Claro, com três mudanças importantes: Pablo, Arana e Jô bateram asas. Pedro Henrique já havia sido muito utilizado no ano passado e não destoou na zaga. Romão não foi bem e ainda tomou vermelho no segundo tempo. Kazim, já da casa, mostrou que, no máximo, é opção. Não tem estofo para ser o dono da posição no comando do ataque.

Na segunda parte, bateu cansaço no Corinthians, até natural pelo desgaste dos últimos dias. O jogo ficou em ritmo lento e só melhorou após o gol, decisivo, de Felipe Saraiva, aos 23 minutos. Houve chance do empate, em pênalti desperdiçado por Jadson. Dali em diante, as jogadas de ataque eram na base do chutão, lançamentos longos e cruzamentos para a área.

Para repetir imagem usada anteriormente no comentário que fiz sobre o jogo do São Paulo, foi somente um tira-gosto, uma entradinha no cardápio corintiano – e não teve sabor. No entanto, ainda é muito cedo, cedo demais, para achar que o prato principal desagradará.

Nem o apito conseguiu salvar a estreia do Timão no Paulista!

Leia o post original por Milton Neves

Corinthians 0 x 1 Ponte Preta

O apito-amigo, claro, marcou presença na estreia do Timão no Campeonato Paulista.

Apareceu no segundo tempo, quando a arbitragem assinalou pênalti inexistente de Luan Peres em Jadson.

Mas, como os deuses da bola são justos, o próprio Jadson bateu muito mal e desperdiçou a grande chance do Alvinegro no jogo!

Bom, e pelo visto ficou bem claro que Kazim não dará conta do recado.

O Timão precisa de um 9 com urgência!

E o gol – um galaço, na verdade – que garantiu a vitória da Ponte foi anotado pelo bom meia Felipe Saraiva.

Mas o nome do jogo foi o goleiro Ivan.

Além do pênalti, o arqueiro do time campineiro fez outras ótimas defesas, segurando a afobada equipe da casa.

Mas, e agora, torcedor?

Será que acabou o estoque de milagres do técnico Fábio Carille?

Opine!

Pagamento de comissão em venda de Jô vira alvo de oposição corintiana

Leia o post original por Perrone

A venda de Jô para o Nagoya Grampus, do Japão, se transformou em vidraça do grupo situacionista durante a campanha eleitoral corintiana. Candidatos de oposição atiram pedras principalmente por causa dos R$ 9,6 milhões em comissões pagos a dois empresários.

Um dos agentes é Giuliano Bertolucci, influente internacionalmente e amigo de longa data de Andrés Sanchez, candidato da situação à presidência no pleito marcado para 3 de fevereiro.

Jô foi vendido por cerca de R$ 32 milhões. Ou seja, o clube pagou aos agentes comissão de 30% e ainda se responsabilizou pelo pagamento de impostos. Normalmente, os intermediários são remunerados com 10% do valor da negociação.

Bertolucci, parceiro de Kia Joorabchian em muitas negociações e também amigo de Andrés, ficou com R$ 6,4 milhões na operação.

“Se for verdade os 30% (de comissão), é uma vergonha. Parece mais pagamento de outra coisa que não comissão”, disse ao blog Felipe Ezabella, candidato à presidência e ex-integrante do grupo político de Andrés.

“O Corinthians não precisa de intermediário para vender o artilheiro do Campeonato Brasileiro. Não é um jogador desconhecido. Ganhando a eleição, vou pegar os contratos e investigar. Temos lei que protege o clube contra gestão temerária, o Profut. Pagar comissão exorbitante e desnecessária é gestão temerária”, declarou Romeu Tuma Júnior, também candidato à presidência.

Ao UOL Esporte por meio da assessoria de imprensa do Corinthians, o presidente Roberto de Andrade disse que não gostaria de comentar sobre os valores da transferência. Andrés Sanchez não pôde ser ouvido porque não fala com o blog. Paulo Garcia, candidato à presidência, não respondeu à mensagem enviada pelo blog sobre o assunto.

A volta de Sheik é uma boa para o Timão???

Leia o post original por Craque Neto

Sinceramente me surpreendi com a notícia da volta do Emerson Sheik para o Corinthians. Primeiro porque não esperava que a diretoria do clube – basicamente os mesmos caras – recontratasse o cara que chutou de lá em 2015. Depois porque esse jogador tem 39 anos e nem de longe lembra o ídolo que foi decisivo para a conquista da Libertadores da América em 2012. Fico com a impressão, até por saber da situação financeira do Timão, que é um desespero de causa. Ou seja, não tem grana pra contratar atacante bom, então traz o Sheik de volta a um custo […]

O post A volta de Sheik é uma boa para o Timão??? apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Citadini diz que não é culpado por imbróglio em eleição corintiana

Leia o post original por Perrone

Nesta segunda, a comissão eleitoral do Corinthians impugnou a candidatura do opositor Antonio Roque Citadini. A alegação é de que como membro do TCE (Tribunal de Contas do Estado) ele não pode assumir cargos administrativos, entre eles a presidência de um clube. O oposicionista está pronto para recorrer na Justiça, o que pode fazer com que o alvinegro demore para saber quem é seu novo presidente.

Abaixo, leia entrevista com Citadini sobre a decisão que pode jogar o Corinthians num indesejável período de incerteza. A eleição está marcada para o próximo dia 3.

Blog do Perrone – Como avalia a decisão da comissão eleitoral de impugnar sua candidatura?

Antonio Roque Citadini –Vou questionar. Não tem veto do estatuto a membro do TCE concorrer à presidência. Criaram uma situação confusa. Eles citaram decisão do CNJ (Conselho Nacional de Justiça) dizendo que desembargador não pode ser presidente de Conselho Deliberativo. E nós temos um presidente do conselho (Guilherme Strenger) que é desembargador e assinou a minha impugnação.

Blog – Você vai recorrer na Justiça ou ainda tentará reverter a situação no clube?

Citadini – Não vejo problema nenhum entrar em juízo. Acho um grave equí­voco da comissão. Ela extrapolou sua competência ao tratar de um assunto que não é dela. Esse tema é do TCE. Se alguém tem alguma reclamação, deveria ter feito lá, não no clube. Não sei se é possível recorrer no clube. Tenho dois advogados trabalhando nisso. Vamos ver.

Blog – Não teme ser considerado culpado por melar a eleição na Justiça e atrapalhar o andamento do clube com uma demora sobre quem é o presidente?

Citadini – É uma confusão grande, mas não foi criada por mim. Eles (membros da comissão) que provocaram essa situação porque extrapolaram a competência deles. Imagina como fica essa decisão se amanhã eu me aposentar e deixar o TCE. Fica uma decisão de louco.

Blog – Mesmo que consiga reverter a situação, acha que já foi feito um estrago na sua candidatura? Os eleitores podem deixar de votar em você por não saberem que a impugnação foi revertida ou escolherem outro candidato antes de a Justiça decidir?

Citadini – Existem dois aspectos. A decisão da comissão pode fazer esse estrago mesmo. Agora, se eu for à Justiça e ganhar, fica claro que foi uma decisão mais política do que legal. As pessoas podem se assustar num primeiro momento, mas apoiar e se mobilizar depois que você provar que estava certo.

 

Bordeaux deve lucrar 3 milhões de euros em operação com Corinthians

Leia o post original por Perrone

Em cerca de 4 meses, o Bordeaux (FRA) pode lucrar 3 milhões de euros (cerca de R$ 11,7 milhões) graças a uma operação feita com o Corinthians.

Como mostrou o UOL Esporte na ocasião, em setembro do ano passado, o alvinegro vendeu os 15% que ainda tinha dos direitos econômicos de Malcolm para os franceses por 4,5 milhões de euros (R$ 17,58 milhões em valores atuais). Até o final de janeiro, o estafe do jogador acredita que ele será negociado por cerca de 50 milhões de euros (aproximadamente R$ 195,3 milhões). Ou seja, se a negociação for confirmada por essa quantia, 15% do total corresponderá a 7,5 milhões de euros (R$ 29,3 milhões), representando lucro de 3 milhões de euros para os franceses em relação à transação com os brasileiros.

O Arsenal é um dos favoritos para ficar com o jogador. Porém, outro inglês, o Tottenham também conversa com representantes do atleta. Outros clubes como Manchester United e PSG demonstraram ter Malcolm no radar.

Quando o Corinthians se desfez dos 15% dos direitos do atacante, já era de conhecimento público que ele poderia ser alvo de uma transferência com valores significativos em breve. Ciente de que poderia receber mais dinheiro se mantivesse sua porcentagem, o clube do Parque São Jorge preferiu fazer a venda porque precisava alimentar seu cofre imediatamente. Entre outras contas, precisava acertar premiações e direitos de imagem de parte do elenco.

Com a compra da fatia do Corinthians, o Bordeaux passou a ter uma fatia de 65% com o restante dividido entre os empresários Fernando Garcia e Nilson Moura.

O alvinegro ainda terá direito a uma porcentagem como clube formador do atleta numa eventual venda.

Há 18 anos, o Corinthians ganhava o seu primeiro “meio” Mundial de Clubes!

Leia o post original por Milton Neves

axel-witsel-esq-da-belgica-disputa-bola-com-joe-allen-do-pais-de-gales-em-partida-pelas-eliminatorias-da-eurocopa-nesta-sexta-feira-12-1434140743441_615x300

Hoje faz 18 anos que o Sport Club Corinthians Paulista conquistou o seu primeiro “meio” Mundial de Clubes da Fifa.

E digo isso, claro, porque o Timão não merecia minimamente ter participado daquela competição, realizada em 2000.

Em campo, ganhou na bola, é verdade!

Mas e a Libertadores da América, requisito para ingressar em todas as edições anteriores do Mundial?

O Timão foi convidado pela Fifa pela sua força de ibope e de torcida. E só!

Aquele papo de “a entidade chamou o atual campeão do país sede” é balela.

O Palmeiras, que conquistou a Libertadores de 1999, era quem merecia ter participado da competição ao lado do Vasco (campeão da Libertadores-98), do Real Madrid (campeão da Liga dos Campeões-97/98), do Manchester United (campeão da Liga dos Campeões-98/99), do Al-Nassr (campeão da Supercopa da Ásia-98), do Raja Casablanca (campeão da Liga dos Campeões da CAF-99), do Necaxa (campeão da Liga dos Campeões da CONCACAF-98/99) e do South Melbourne (campeão da Liga dos Campeões da OFC-98/99).

E outra, onde já se viu uma decisão de Mundial com… DOIS TIMES DO MESMO PAÍS???

Por essas e outras, corintianos, não continuem dizendo de peito aberto por aí que vocês são bi-mundiais.

O Timão é, no máximo, uma vez e meia campeão mundial de futebol.

Opine!

Foto: revista Placar