Arquivo da categoria: Corinthians

Opinião: empate em casa não abala favoritismo corintiano

Leia o post original por Perrone

O Corinthians conquistou status de favorito ao título do Brasileiro depois do início da competição, pela campanha que faz. O empate com o Atlético-PR, em casa, por 2 a 2, é um tropeço, mas não abala esse favoritismo.

Não abala porque o time de Fábio Carille construiu uma vantagem na tabela que lhe dá segurança nos momentos complicados. E também um jogo só, com três desfalques, é pouco para colocar em dúvida a consistência mostrada pela equipe até aqui.

Porém, na partida deste sábado à noite o alvinegro mostrou algumas fraquezas. Teve uma ligeira queda de rendimento sem Rodriguinho, Arana e Pablo. A ausência do meia afetou mais a parte coletiva, especialmente a criação. Já ausência do lateral-esquerdo deixou o time sem um de seus jogadores que podem desequilibrar individualmente.

Outro problema foi uma dose de soberba, com firulas e pouca objetividade para matar o jogo quando os corintianos venciam por 2 a 1. Faltou a humildade que Cássio costuma pregar. Ficou a impressão de que os donos da casa acharam que a partida já estava ganha e relaxaram. É um defeito que já tinha acontecido (contra o Inter pela Copa do Brasil, por exemplo) e parecia sepultado.

Mas o desempenho alvinegro também teve aspectos positivos. O time não se descontrolou ao estar em desvantagem no marcador pela primeira vez no campeonato e chegou a virar o placar.

Apesar da pequena queda de rendimento, Carille mostrou ter soluções táticas para minimizar eventuais quedas de qualidade individual causadas desfalques.

E a sintonia com a torcida, ajudada pela vitória recente sobre o Palmeiras, por 2 a 0, não foi quebrada, apesar do escorregão em Itaquera.

No final, prevaleceu a sensação de que o Corinthians ainda tem a situação sob controle. Não foi dado motivo para se desconfiar do potencial do clube para ser campeão brasileiro.

Corinthians dobra, mas não quebra

Leia o post original por Antero Greco

O Atlético-PR teve proeza reservada, até agora, apenas para Chapecoense e Coritiba, os únicos times em 14 rodadas que conseguiram roubar pontos do Corinthians no Brasileiro. O Furacão resistiu bravamente ao líder e saiu do estádio de Itaquera com 2 a 2 de muito valor, na noite deste sábado.

Em todo caso, não melhorou muito a vida dele, pois continua na parte de baixo da classificação, agora com 16 pontos. Tampouco interrompeu a invencibilidade de turma de Fábio Carille, que não perde desde março e subiu para 36 pontos em 42 disputados.

O jogo foi interessante, acima da expectativa. E muito pela postura correta da equipe paranaense, que teve o mérito de segurar os corintianos com marcação boa e sem ser apelativa. O Atlético foi correto na maior parte do jogo, sobretudo ao não se precipitar em apertar os alvinegros. Erro que derrubou ao menos 11 adversários nas rodadas anteriores.

Nos raros momentos de vacilo, levou os dois gols (de Jô, no final do primeiro tempo e início do segundo) e correu algum risco em contragolpes dos donos da casa. Porém, soube ir à frente, quando possível, ficou em vantagem por alguns minutos (golaço de Jonathan), e próximo do final empatou com chute de Otavio que desviou na cabeça de Balbuena no meio do caminho. Daria gol contra do zagueiro.

O Corinthians de esparsas modificações ao longo do campeonato foi obrigado a abrir mão de Pablo (contundido), além de Arana e Rodriguinho, suspensos. O trio substituto, formado por Pedro Henrique, Moisés e Marquinhos Gabriel, não alterou a forma de o time jogar. Nenhum dos três comprometeu; só Marquinhos esteve aquém do que tem feito Rodriguinho. Tanto que cedeu lugar para o jovem Pedrinho.

A postura corintiana variou, da cadência até levar o gol para a pressão na busca do empate e da virada. Depois, voltou a optar por ritmo mais lento, na estratégia de envolver o Atlético-PR e dar a estocada ao menor sinal de brecha. Que não apareceu. Teve o castigo do gol de empate, quando restava pouco tempo para nova reação.

Ao deixar dois pontos em casa não altera absolutamente nada. A “gordura” é enorme e a diferença pode manter-se inalterada, desde que Grêmio, Flamengo e Santos não vençam. Se ganharem (hipótese viável), a distância encurta e o Brasileirão pode ganhar emoção antes da virada de turno. No entanto, o óbvio: o Corinthians ainda sobra no torneio.

8 pontos! Corinthians paraguaiando só empata, o Grêmio ganha amanhã e “cola” no Timão!

Leia o post original por Milton Neves

É Renato Gaúcho… O oxigênio do Corinthians ainda não acabou, mas o Timão respirou um pouco menos na Arena nesse empate com o Atlético-PR, por 2 X 2.

A partida começou meio apática e o placar foi aberto com um golaço do Jonathan, lateral direito do Furacão. Depois, foi a vez do estrelado – Jô. E que fase vive o atacante corintiano! Só deu ele! Balançou as redes duas vezes e quase fez o terceiro. Agora divide a artilharia do campeonato com Henrique Dourado. Mas aos 36 da segunda etapa, Otávio deixou tudo igual.

São 28 jogos sem perder, artilharia do Brasileiro, liderança com folga na tabela, elenco entrosado e um treinador que surpreendeu – alguém vai parar esse Corinthians? Os desfalques fizeram muita falta para o Timão? Carille tem banco para administrar?

OPINE!

Líder perdeu pontos

Leia o post original por Flavio Prado

(Foto: Djalma Vassão/Gazeta Press)

O Corinthians empatou com o Atlético-PR em casa. A campanha continua excelente, agora são 11 vitórias e 3 empates e ainda uma vantagem confortável na liderança.

Agora é o momento de manter a calma, nem sempre o resultado vem e isso deve ser encarado como natural.

No jogo, Fágner e Maycon foram destaques. O Corinthians mostra algumas movimentações interessantes, os laterais atacam por dentro, isso confunde a marcação do adversário e os jogadores do meio entram na área, aproveitando os espaços deixados por Jô que é um ótimo pivô.

O Atlético mostrou bom futebol. Saiu na frente em jogada individual de Jonathan, o Corinthians teve calma e buscou a virada com 2 gols do artilheiro Jô, quando o jogo parecia resolvido, o Atlético conseguiu o empate em chute de longe de Otávio, desviado por Balbuena.

O Corinthians segue forte e consistente. No campeonato até aqui aliou a força tática com a psicológica, o time é muito forte mentalmente e não acredito que o empate abale o time nas próximas rodadas.

Dario Pereyra: único perigo para o Timão são os problemas físicos

Leia o post original por Craque Neto

Por ser um campeonato longo e de pontos corridos, Darío Pereyra não descarta que alguns jogadores do Timão possam ter problemas físicos durante o Brasileirão.

O post Dario Pereyra: único perigo para o Timão são os problemas físicos apareceu primeiro em Craque Neto 10.

O Timão vai despencar como Renato disse???

Leia o post original por Craque Neto

É simplesmente impressionante a campanha que o Corinthians do técnico Fábio Carille vem fazendo na temporada de 2017. Andei lendo por aí que os números dele são os melhores entre todas as Ligas de futebol do mundo. É brincadeira? Mas isso já anda causando desconfiança (leia-se ciumeira ou dor de cotovelo) de muita gente. Viram a declaração do técnico Renato Gaúcho após a vitória do vice-líder Grêmio contra o Flamengo no Rio? Disse com convicção que o Timão vai despencar na tabela de classificação. Já na coletiva do Palmeiras desta sexta-feira o executivo de futebol, Alexandre Mattos, afirmou que o […]

O post O Timão vai despencar como Renato disse??? apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Já estão de olho no coração do líder

Leia o post original por Craque Neto

Bastaram passar algumas horas da vitória do Corinthians no Dérbi contra o Palmeiras para uma bomba cair com tudo direto no coração do líder do Brasileirão. Em entrevista ao programa ’90 minutos’ da Rádio Bandeirantes, meu amigo José Luiz Datena entrevistou o técnico Fábio Carille e o mesmo admitiu que teve uma proposta milionária para trabalhar no futebol chinês. Isso mesmo! Depois de perder quase todo o elenco campeão de 2015 para os orientais agora eles querem tirar o comandante do líder isolado do Brasileirão. O Carille, que não é bobo nem nada, já pediu calma, declarou amor ao Corinthians […]

O post Já estão de olho no coração do líder apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Corinthians dá até raiva…

Leia o post original por Antero Greco

Meu amigo, o Corinthians está tão ajustado, tão regulado, tão eficiente, tão consciente do que quer e como fazer que dá até raiva! Raiva para os adversários, que tentam de tudo e, ao menos nas 13 primeiras rodadas do Brasileiro, não sabem achar o caminho para derrotá-lo. Não é por acaso que lidera com uma folga absurda e aproveitamento que beira 90%.

Esse time cirúrgico, preciso, econômico e letal fez uma vítima de peso, nesta quarta-feira: foi ao Allianz Parque e lascou 2 a 0 no Palmeiras. Não só mateve a invencibilidade, como foi a 35 pontos e praticamente tirou um rival do caminho para o título. A não ser por uma improvável reviravolta, é bom o atual campeão nacional concentrar-se em Libertadores e Copa do Brasil.

O que se viu em campo foram duas situações claras e distintas: de um lado, o Corinthians certinho, a comportar-se como uma equipe com estratégia e tática definidas. De outro, um Palmeiras sob pressão e que agiu como um bando a correr pra cá e pra lá. Até ficou mais tempo com a bola nos pés, o que não significou absolutamente nada. Deu raros chutes a gol, não arrancou um suspiro da torcida. Não sujou o uniforme de Cássio.

O Corinthians teve a escalação habitual, que se repete desde o Paulista. Nenhuma surpresa, nenhuma mudança “para adequar-se ao jogo”. Mais um sinal de autoconfiança extraordinária, de quem tem ciência de que a preocupação é dos outros e não dele. Duas estocadas milimétricas resultaram nos gols – no pênalti sobre Arana convertido por Jadson, na etapa inicial, e no gol do próprio Arana, na segunda.

E o Palmeiras? Apareceu com mudanças na defesa (retorno de Dracena e Egídio), no meio-campo (Guerra de volta) e com o ataque formado por Roger Guedes, Dudu, Willian. Coordenação frágil, nervos à flor da pele, falta de criatividade e ausência de pontaria.

A vantagem alvinegra desmoronou a turma verde. Cuca ainda apelou para a entrada de Zé Roberto, Keno e Borja, mexeu um monte, como colocar Guedes na lateral, Mina à frente quase como centroavante, Keno e Dudu aberto pelos lados. Foi uma bagunça generalizada. E só. O Palmeiras afundou.

Entra rodada, sai rodada, todo mundo prevê a queda do Corinthians. E ela não vem. Ao contrário, só aumenta a gordura