Arquivo da categoria: Coritiba

É muito amor! São Paulo perde outra vez e vive paixão inédita com a “zona da degola”!

Leia o post original por Milton Neves

Ehhh são-paulino, você ainda vai sofrer muito este ano…

E eu, que afirmo que o São Paulo é “incaível”, começo a ter as minhas dúvidas.

Contra o Bahia, mais uma vez, nada funcionou para o time paulista.

Erros primários e absurdos, da defesa ao ataque, foram exaustivamente repetidos.

Os baianos também erraram demais, mas ainda sim, foram superiores.

Um jogo para ser esquecido, pois teve qualidade técnica digna de várzea.

Daí torcedor, não adianta reclamar, os gols do Bahia foram legais!

Arbitragem perfeita, a não ser pelo pênalti marcado em Pratto, lance normal.

Futebol é esporte de contato, “sô”!

E quando a fase é ruim, não adianta chorar e mendigar pênaltis, faltas e cartões…

O negócio é jogar simples e não esquecer a objetividade, coisas que o Tricolor do Morumbi não faz. Além de gol, não é mesmo?

Após a nova derrota, o que você espera torcedor, o São Paulo vai cair?

OPINE!!!

Coritiba remete SP de volta ao Z-4

Leia o post original por Antero Greco

Amigo são-paulino, pelo visto as fortes emoções continuarão no Brasileiro. Na hora em que se imagina que o time vai tirar de vez o pé do barro, vem o escorregão e lá fica ele todo enlameado de novo. Foi o que aconteceu nesta quinta-feira, com a derrota por 2 a 1 para o Coritiba, no encerramento da penúltima rodada do primeiro turno.

O Morumbi esteve lotado, o público respondeu ao apelo para apoiar o time, pois sabia que era duelo importante, contra concorrente na parte de baixo da classificação. Jogo em que vencer era obrigatório, pois se tratava da tradicional “disputa de seis pontos”. Escalação semelhante àquela da vitória épica em cima do Botafogo, astral em ordem. Tudo parecia conspirar em favor da turma de Dorival Júnior.

Mas quem fez a festa foi a rapaziada de Marcelo Oliveira.

O Coxa foi quem se superou, a começar com a contusão de Adilson com poucos minutos de bola a rolar. A proposta foi a de segurar o ânimo tricolor, tocar a bola, contar com a experiência de Rildo e Alecsandro para dar o ritmo. Enfim, voltar com um ponto, mesmo que não significasse sair da zona de descenso.

O São Paulo tentou impor-se, pressionou, teve uma chance espetacular com Cueva, e ficou nisso na primeira parte. Fraca, por sinal, para ambos os lados. Pratto, Hernanes apareceram com menos intensidade do que no fim de semana, no Rio.

No segundo tempo, na hora em que o São Paulo esboçava aumentar a pressão, Rildo cavou pênalti em jogada com Bruno. A bomba bem colocada de Carleto resultou no 1 a 0. Daí em diante, foi filme manjado: uma equipe em busca do empate a todo custo e outra só à espreita de uma brecha para a estocada final.

E veio, com contragolpe preciso e complemento de Filigrana. O São Paulo murchou ali. Nem o gol de Denilson poucos minutos antes do encerramento empolgou.

Continuo a apostar na salvação são-paulina, pois tem muito time instável fazendo força para despencar para a Série B. Mas haja adrenalina até lá. O mesmo vale para o Coritiba.

São Paulo volta para a zona de rebaixamento

Leia o post original por Flavio Prado

Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press

O São Paulo perdeu para o Coritiba no Morumbi e voltou para a zona de rebaixamento.

Difícil imaginar que o São Paulo mantenha uma regularidade no Campeonato Brasileiro. O time foi muito modificado com a bola rolando, chegaram alguns jogadores, saíram outros e o técnico foi trocado. Por mais que o time tenha boas individualidades, o jogo é coletivo e um time não é formado de uma hora para a outra.

Neste momento o lado emocional pesa muito. O São Paulo venceu o Vasco depois de 9 rodadas de jejum e recuperou a confiança, conseguiu reverter resultados adversos contra Grêmio e Botafogo, algo que parecia impossível em rodadas anteriores.

Na próxima rodada, o São Paulo vai enfrentar o Bahia, mais um adversário direto. Uma nova derrota pode derrubar o time no lado emocional e isso é perigoso no atual momento.

Coritiba e Corinthians: bom início

Leia o post original por Flavio Prado

Foto: Gazeta Press

Coritiba e Corinthians estão muito bem no início do campeonato. Na pontuação e no desempenho.

Nos últimos anos, o Coritiba lutou apenas contra o rebaixamento e neste ano a briga inicial é a mesma, mas o time mostra mais qualidade, deve aproveitar o bom início para somar pontos e garantir seu primeiro objetivo, quem sabe depois possa sonhar um pouco mais.

O Corinthians mostrou a consistência defensiva habitual. Qualquer time tem dificuldade para finalizar contra a equipe de Carille, são poucos espaços para acelerar contra o Corinthians.

Uma pequena fragilidade apresentada nestas primeiras rodadas é a bola aérea. O time sofreu gols em outros jogos e foi ameaçado pelo Coritiba desta forma, Carille ainda tenta ajustar a marcação nas bolas paradas.

Com a bola, o time está muito bem nas triangulações principalmente pelo lado. Falta um pouco mais de velocidade nos contra-ataques.

 

Kléber Gladiador explica a ascensão do Coritiba no Brasileirão

Leia o post original por Craque Neto

Atacante do Coxa, que é o 3º colocado na tabela do Brasileirão, Kléber conta os detalhes que fizeram com que o time paranaense ascendesse no campeonato nesta temporada.

O post Kléber Gladiador explica a ascensão do Coritiba no Brasileirão apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Pelo jeito, no final do ano teremos Palmeiras x Juventus… da Mooca!

Leia o post original por Milton Neves

Coritiba 1 x 0 Palmeiras

Meus amigos, vocês sabem que sou ótimo em minhas previsões.

Mas, pelo visto, errei FEIO em meu principal palpite para a temporada 2017.

Afinal, falei e escrevi em todas as minhas tribunas que, no final do ano, a decisão do Mundial de Clubes seria entre Palmeiras e Juventus, como em 1951.

Bom, a Juventus já caiu no último sábado, quando perdeu a final da Liga dos Campeões para o Real Madrid.

Já o Palmeiras…

O Verdão, que começou a temporada como favorito a levar todas as taças possíveis, pelo visto, será o grande mico de 2017.

Em cinco jogos neste Brasileirão, o milionário Alviverde ganhou uma, empatou outra e perdeu… TRÊS VEZES!!!

Que coisa!

E o revés desta noite foi para o Coritiba, que, de fato, está muito bem neste Brasileirão.

Mas, basta comparar os elencos dos dois “Verdões” para ter a certeza de que o de São Paulo tinha a obrigação de pelo menos empatar no Couto Pereira.

Pô, Cuca, o que está acontecendo?

Parece até que o time estava melhor com Eduardo Baptista!

Mas não desanime, palmeirense.

No final do ano, ainda poderemos ter um Palmeiras x Juventus… da Mooca!

Opine!

Pressão atrapalha o Palmeiras

Leia o post original por Flavio Prado

(Foto: Giuliano Gomes/Gazeta Press)

O Palmeiras fez mais uma partida ruim em Curitiba. O time que mais investiu na temporada tem uma cobrança enorme pelo desempenho e principalmente pelo resultado.

O time jogou muito desfalcado. Mesmo assim poderia apresentar um melhor futebol.

Cuca escalou Thiago Santos e Felipe Melo juntos e com isso perdeu em intensidade e mobilidade no meio-campo. Cuca tem uma forma de atuar e ver futebol muito diferente de Eduardo Baptista e isso pesa. O jogo é coletivo, o Palmeiras saiu de Cuca foi para Eduardo e voltou para Cuca e as coisas não se ajeitam de forma automática.

Leva tempo para o jogo coletivo fluir, mas a pressão enorme em cima do time pesa bastante e tem atrapalhado muito o Palmeiras no ano de 2017. A exigência é maior do que o time pode entregar, claro que o time pode melhorar e conquistar títulos, mas a cobrança é por espetáculo, isso está muito acima do normal.

Devolve o gringo!

Leia o post original por Craque Neto

O Coritiba divulgou pra quem quisesse saber que o Corinthians está atrasando as parcelas da compra dos direitos econômicos do turco Kazim. Segundo consta o Timão não teria pago o valor de entrada de R$ 450 mil, vencida em fevereiro, além da primeira das quatro parcelas de R$ 200 mil, que totalizam R$ 1,25 milhão. Querem saber? Se fosse a diretoria agradecia profundamente o presidente do Coxa, pagaria uma multa e devolveria esse rapaz. Pelo amor de Deus! Não joga nada! Baita bonde. Sei que o marketing do clube fez aquela papagaiada de ‘gringo da favela’ e tudo mais. Só […]

O post Devolve o gringo! apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Contrato de TV: cinco rivais se unem para tentar alcançar Corinthians e Fla

Leia o post original por Perrone

Com Napoleão de Almeida, colaboração para o UOL em Curitiba

Cinco clubes da Série A que têm contrato com o Esporte Interativo para transmissão de jogos do Brasileirão por TV fechada a partir de 2019 discutiram nesta sexta durante reunião no Palmeiras uma estratégia para ficarem mais fortes nas próximas negociações de contrato. O objetivo é equilibrar o jogo com Flamengo e Corinthians, tradicionalmente donos das maiores cotas de televisão.

Além do alviverde, Santos, Coritiba, Atlético-PR e Bahia participaram do encontro. A estratégia deles é fazer as próximas negociações em bloco. Todos teriam uma só posição, o que em tese aumentaria o poder do grupo. A ideia é atrair os demais times que fecharam com o EI, que também participou da reunião para tratar de assuntos ligados ao seu acordo.

O raciocínio é que se estiverem separados no mercado, Flamengo e Corinthians continuarão tendo mais peso nas tratativas com as emissoras por terem as maiores torcidas do país.

O primeiro teste da nova tática deve ser a negociação da transmissão pelo pay-per-view. Os cinco clubes combinaram de negociar em conjunto. Eles já decidiram que não aceitam as pesquisas com assinantes como um dos critérios para dividir as cotas, método previsto no acordo atual com a Globosat. A ideia é que todos compradores de pacotes declarem seus times para dar mais precisão ao levantamento. Acreditam que dessa forma, a diferença para Flamengo e Corinthians vai cair.

Outra briga será para que a emissora que fechar contrato aumente a participação dos clubes na arrecadação obtida com o pay-per-view. Hoje, eles ficam com cerca de 30% da receita. A fatia maior beneficiaria a todos, incluindo os que não estiverem negociando em bloco.

Entre alguns dos participantes, o projeto é visto como uma tentativa de reconstruir o que foi destruído com o fim do Clube dos 13, entidade que era encarregada de negociar os contratos de transmissão pela TV. Em 2011, o Corinthians, presidido por Andrés Sanchez, liderou a implosão do C13 ao sair dele para negociar separadamente seus contratos. Dessa forma, conseguiu um trato muito mais vantajoso. O mesmo aconteceu com o Flamengo.

Outras tentativas de uma nova união entre os clubes já foram feitas, mas todas sem sucesso.

A próxima reunião para debater esse posicionamento unificado está prevista para 15 de março, em Santos.

Alguém vai ter que fazer

Leia o post original por Rica Perrone

Eu não sei se é claro pra vocês quanto é pra mim que o futebol brasileiro começa a pedir união, profissionalismo e liberdade.  Sei que o que CAP e Coxa fizeram ontem foi um passo importante, mas que não me convence pela estrutura. Explico. Coxa e CAP são rivais. E a Federação, a tv, seja …