Arquivo da categoria: Cruzeiro

Mengão perdeu a chance do título no Maracanã?

Leia o post original por Craque Neto

Quase 70 mil torcedores estiveram presentes no Maracanã para acompanhar o primeiro jogo das finais da Copa do Brasil entre Flamengo e Cruzeiro. De um lado como mandante o time rubro-negro dono de três títulos do torneio. Do outro os mineiros com quatro taças. Reinaldo Rueda colocou no campo o que tinha de melhor, mas o desfalque do centroavante Guerrero, suspenso, seria sentido. Assim como os meias Everton Ribeiro e Geuvânio que não foram inscritos a tempo. O primeiro tempo foi bem meia-boca e de um futebol que não honrou a importância do jogo. Na etapa final o Flamengo saiu […]

O post Mengão perdeu a chance do título no Maracanã? apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Empate com sabor de goleada para o Cruzeiro! Mas ainda vai dar Fla!

Leia o post original por Milton Neves

Flamengo 1 x 1 Cruzeiro

Ah, o mata-mata!

Futebol de verdade, emocionante, sem chatice e “amistosos” como nos malditos pontos corridos.

E o mata-mata da noite, entre Flamengo e Cruzeiro, válido pelo primeiro duelo da final da Copa do Brasil, não decepcionou!

Muito pelo contrário!

Jogo movimentado, com o Rubro-Negro buscando o gol a todo o momento, enquanto a Raposa levava muito perigo nos contra-ataques.

E os donos da casa abriram o placar no segundo tempo, com gol de Lucas Paquetá, em posição para lá de duvidosa.

Incrível como os times de Minas são prejudicados contra o Mengão, não é verdade?

Galo que o diga…

E, quando parecia que a noite acabaria muito bem para o Flamengo, Arrascaeta deixou tudo igual no Maracanã.

E que falha do goleiro Thiago, hein?

Aposto que Muralha não teria dado o rebote!

No fim das contas, o empate teve sabor de goleada para o Cruzeiro.

Mas ainda acho que vai dar Fla…

Opine!

Flamengo começa hoje a levantar a sua quarta taça da Copa do Brasil!

Leia o post original por Milton Neves

O Cruzeiro na final da Copa do Brasil é como aquela velha história da vaca em cima da árvore.

Ninguém sabe como os dois foram parar lá, mas todos sabem que uma hora eles vão cair!

E chegou o dia de a Raposa começar a despencar!

Diante do fortíssimo Flamengo em um Maracanã completamente lotado, a segunda equipe de Minas Gerais não fará nem cócegas em seu rival.

Hoje, no Rio, vai dar Mengão, provavelmente com uma goleada.

E, daqui 20 dias, no Mineirão, pode até acontecer um empatezinho entre as equipes…

Ou seja, o caminho está completamente livre para o Flamengo levantar a sua quarta taça da Copa do Brasil!

Ah, e só para lembrar, teremos nesta noite futebol DE VERDADE em solo brasileiro.

No final de semana, voltaremos com os malditos pontos corridos do Campeonato Brasileiro de Amistosos.

Opine!

É difícil ver a realidade

Leia o post original por Odir Cunha

O empate de 1 a 1, no Mineirão, foi justo, mas com um pouco mais de precisão no ataque o Santos bem que poderia ter vencido o Cruzeiro. No clássico, o Palmeiras foi o menos ruim e superou o São Paulo, por 4 a 2. E no sábado o líder conseguiu sua maior façanha no campeonato: perder, em casa, para o praticamente rebaixado Atlético Goianiense, por 1 a 0. Em suma, o Campeonato Brasileiro continua medíocre e foi esse mesmo termo que usei na sexta-feira, no programa das 20 horas da Rádio Transamérica.

Os jovens comunicadores do programa me olharam entre surpresos e incomodados, mas o experiente Silvio Luiz não se abalou. É que falavam muito do Corinthians e eu tive de lembrá-los que o Campeonato Brasileiro está esvaziado, pois a competição mais importante do ano para os times brasileiros é a Copa Libertadores da América. Além disso, há os que estão priorizando a Copa do Brasil. Dos que colocaram o Brasileiro como meta principal, o Palmeiras é o único que poderia lutar pelo título, mas está 14 pontos atrás do primeiro colocado.

Usei “medíocre”, como sinônimo de mediano, para definir o Brasileiro e seu líder. Logo em seguida, para não parecer que estava puxando a sardinha para o meu lado, admiti que o Santos também é medíocre, assim como todos os grandes clubes brasileiros. E fiz a pergunta, que sempre fica sem resposta: “Qual é o craque em atividade no Brasil, hoje?”.

Até o ano retrasado talvez esse craque fosse Lucas Lima, mas agora perde a bola e fica assistindo a partida, leva cartões amarelos a todo momento, reclama mais do que joga. Em um clube europeu, mesmo de nível médio, teria vida curta, pois lá o jogador tem de ser participativo, não pode jogar só com a bola no pé. Vejam que até Neymar ajuda na marcação.

No dia seguinte ao programa na rádio, o Corinthians perdeu do lanterna em sua arena, e no domingo, em que prevaleceu a lógica absoluta, além do empate do Santos, o Palmeiras ganhou do São Paulo depois de sofrer um pouco. A única grande jogada foi o gol de Willian, o segundo do Palmeiras, batendo da direita, enviesado, no canto alto oposto do goleiro. Gol bonito, mas um tanto óbvio, na verdade, repetição de muitos outros nas mesmas circunstâncias.

A imprensa esportiva deveria evitar comentar em cima de resultados e da tabela de classificação, mas como esperar que jovens cronistas não elogiem o líder do Brasileiro, se ele tem uma vantagem tão grande de pontos e se a maior torcida também é dele? Torcida grande dá ibope e influencia nas análises, mas não deveria. É evidente que o líder tem um ótimo sistema defensivo, mas apresenta muitos problemas quando precisa atacar, pois não possui jogadores de grande habilidade.

Outra evidência desse Brasileiro, em que vemos tantos ex-santistas espalhados por aí – Robinho no Atlético Mineiro, Diego e Geuvânio no Flamengo, Marquinhos Gabriel no Corinthians… – é que não é em todo time que certos jogadores mostram o seu melhor futebol. O Santos tem um ambiente especial que favorece a atuação jovens, principalmente, mas também de veteranos identificados com o clube. Aliás, essa maior tolerância dos santistas com os garotos e velhinhos tem de ser aproveitada para montar grandes equipes sem se gastar muito dinheiro.

Bem, mas eu comentava a postura da imprensa esportiva diante dos times paulistas. Com a necessidade de se conseguir audiência, é compreensível que ela endeuse um time medíocre, apenas porque é o líder. Essa falta de visão, porém, influi na meritocracia e acaba provocando aberrações, como a convocação para a Seleção Brasileira de jogadores de esquema tático, mas que individualmente deixam muito a desejar, como o grandalhão e pouco ágil goleiro Cássio. Depois, a Seleção toma uma traulitada e fica todo mundo de boca aberta, sem saber por quê.

Inscrições abertas para o II Curso de Especialização Técnica e Ética do Novo Jornalismo Esportivo

Sou do tempo em que jornalistas precisavam ter o diploma universitário para exercer a profissão. Hoje parece que ele não é obrigatório. Porém, continua sendo obrigatório escrever bem, conhecer a técnica e a ética da profissão. Idealizei esse curso pensando em profissionais, estudantes e interessados. O primeiro, em julho, foi um sucesso. Estou esperando a turma de setembro. Lembro que as inscrições se encerrram dia 4, próxima segunda-feira. Abaixo, o programa e informações para as inscrições.

Temas do Curso

Pirâmide Invertida X Novo Jornalismo

As maneiras tradicional e criativa de se escrever uma reportagem

As regras para uma boa entrevista

Da preparação à técnica de colher informações e escrever

As dez qualidades do bom jornalista

Extraídas do livro “Lições de Jornalismo”.

Como escrever para

Jornal – Revista – Rádio – TV – Blog

Mídia Social e Assessoria de Imprensa

Escrever um livro

Como pesquisar, escrever e publicar

Os limites da polêmica

Como evitar os crimes de opinião:

Difamação, Injúria e Calúnia

Princípios do bom texto

Clareza

Objetividade e ordem direta

Escolha das palavras simples e concretas

Uma ideia por parágrafo

Precisão. Sem ela não há credibilidade.

Isenção. A necessidade de ser neutro.

Empatia. O melhor repórter se apaixona pela matéria.

A importância de reler o texto

Criatividade e os caminhos que levam a ela

Comportamento do repórter

Humildade e Respeito. Qualidades essenciais.

Ousadia e Iniciativa. Quando elas são obrigatórias.

Descrição das funções Jornalísticas

Repórter – Copidesque – Chefe de Reportagem

Revisor – Editor – Editor-chefe

Como fazer

Títulos – Subtítulos – Olhos – Intertítulos – Legendas

Lições na classe e em casa

Matérias sobre eventos escolhidos

Trabalho Final

Certificado de Conclusão com o número de horas/aula

Curso de Especialização Técnica e Ética do Novo Jornalismo Esportivo

Carga horária: 16 horas

Datas e horários: dias 5, 6, 12, 14, 19, 21, 26 e 28 de setembro, das 19h30 às 21h30.

Local: Associação dos Cronistas Esportivos do Estado de São Paulo (ACEESP).

Endereço: Av. Paulista, 807, 9º andar, conjunto 904, São Paulo. Fones: (11) 3251-2420 e 3289-8409.

Investimento: R$ 300,00 (trezentos reais – 50% na matricula, 50% até o dia 15 de setembro.)

Sócios da ACEESP em dia com a anuidade não pagam.

Informações e inscrição até 4 de setembro pelo e-mail blogdoodir@blogdoodir.com.br

Ministrado por Odir Cunha, jornalista profissional há 40 anos – Jornal da Tarde, O Globo, rádios Globo, Excelsior e Record, TV Record, editor de nove revistas esportivas, diretor de comunicação da Secretaria Municipal de Esportes de São Paulo, diretor da Ampla Comunicação, editor das editoras de livros Novo Conceito e Magma Cultural, dono do Blog do Odir, autor de 27 livros, biógrafo de Oscar Schmidt, Pelé e Gustavo Kuerten, ganhador de dois prêmios Esso e três prêmios da Associação Paulista dos Críticos de Arte.


Vá buscar a toalha, Levir

Leia o post original por Odir Cunha

Está certo que a prioridade do Santos é a Copa Libertadores, a principal competição para os melhores times brasileiros, aquela que pode consolidar o currículo do Santos como de todos os times nacionais. Porém, ainda é possível, para lutar pelo título brasileiro, o que ficou provado com mais uma derrota do Corinthians, em casa, e dessa vez para o lanterna da competição. Esse novo vexame diante de sua torcida e contra um time na zona de rebaixamento, mostra que Renato Gaúcho estava certo quando disse que o líder ia despencar e que Levir Culpi estava errado quando afirmou que o campeonato já estava decidido.

Ao chegar ao Santos, um técnico deveria ser orientado sobre a filosofia do time e de seu torcedor. Dorival Junior acabou rejeitado pelos santistas porque tinha a mania de desistir das competições bem antes de seu final. Parece que Levir está indo para o mesmo caminho. Eu nunca tinha ouvido o técnico de uma equipe que está em terceiro lugar afirmar que, mesmo diante de um torno inteiro pela frente, o time não tinha mais chance de lutar pelo título.

Sei que o “se” não existe no futebol, mas então falemos de planejamento competitivo. Caso tivesse escalado um time para vencer e preparado psicologicamente o time para conquistar os três pontos, quem sabe o Santos não teria vencido Avaí, Fluminense e Coritiba, três jogos consecutivos que empatou sem gols, perdendo seis pontos.

Tivesse vencido, e vencendo também ao Cruzeiro neste domingo, diminuiria a diferença que o separa do líder para apenas quatro pontos, que poderiam se tornar apenas um caso vencesse também o rival na rodada seguinte. Veja como o futebol é mesmo surpreendente, não só dentro de campo. Quem diria que um macaco velho como Levir, o autor da frase do “piloto automático” em 2004, ainda perpetuaria outras pérolas 13 anos depois.

IPT preocupante

O amigo Junior, assíduo frequentador deste blog, pega no pé de alguns jogadores do Santos. Para ele, estes privilegiados fazem parte de uma “panelinha” que se mantém na equipe mais por fatores extra campo do que pelo que efetivamente jogam. Se não me engano, Junior coloca entre os paneleiros os jogadores David Braz, Zeca, Renato, Lucas Lima e Ricardo Oliveira.

Pois bem. O Junior também criou uma fórmula na qual os resultados do time dependem do que ele chama de IPT, ou Índice Panelinha Team. Se o IPT chega a 4 ou mais, o Santos perde. Então, se contra o Cruzeiro jogarão cinco da Panelinha, o time perderá? Fica a dúvida no ar.

No Mineirão, logo mais, às 19 horas, o Santos jogará com Vanderlei, Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, David Braz e Zeca; Alison, Renato e Lucas Lima; Copete, Bruno Henrique e Ricardo Oliveira. São os titulares do Levir.

O Cruzeiro, de Mano Menezes, deverá jogar com Fábio, Ezequiel, Digão, Murilo e Diogo Barbosa; Henrique, Hudson, Robinho, Rafinha, Rafael Sóbis e Sassá. A arbitragem será de Anderson Daronco (RS/FIFA), auxiliado por Rafael da Silva Alves (RS) e Elio Nepomuceno de Andrade Junior (RS).

Dá para ganhar. Se equilibrar na vontade, o Santos terá chances. Mas o problema é esperar que esse time se dedique. Sabemos que só Alison marca filme no meio de campo, que Victor Ferraz deixa uma avenida nas suas costas e que Ricardo Oliveira é o centroavante que joga por uma bola. Mas será que valeria a penas substituí-los por Daniel Guedes, Leandro Donizete e Kayke? Com a palavra, os comentaristas do blog.

Seminário de ótimas ideias para o Santos

Passamos um sábado único, ao lado de 180 santistas, no Seminário “O Santo que a Gente Quer”, no auditório do Sindicato dos Bancários, na Rua São Bento, centro de São Paulo. Organizado por Josiel Souza, Marcos Maldonado e Julio Cintra, o evento reuniu especialistas em várias áreas que falaram sobre estádios e arenas, a marca do Santos, programas de sócio, alternativas de marketing e outros assuntos de relevância para o clube. O melhor é que a política foi deixada de lado e se discutiu apenas providências concretas que podem levar o Santos a dias melhores.


Bem feito, Renato Gaúcho! O Cruzeiro é finalista da Copa do Brasil! E o Flamengo também!

Leia o post original por Milton Neves

Cruzeiro 1 (3) x (2) 0 Grêmio

Uma noite muito triste para quem defende os pontos corridos.

Afinal, disputa por pênaltis, uma das coisas mais deliciosas do futebol, só o mata-mata pode proporcionar!

E, nas penalidades do Mineirão, deu Cruzeiro!

Justiça foi feita!

E não só pelo que a Raposa fez nos 90 minutos em BH.

Mas também porque o Grêmio NÃO MERECIA ser finalista da Copa do Brasil!

Alô, Renato Gaúcho, poupa jogador Brasileirão agora!

Escala time reserva agora!

Por causa da sua omissão, o Grêmio, que podia ganhar TUDO, ficará sem NADA em 2017!

Nem Copa do Brasil, nem Brasileiro e nem Libertadores!

Castigo por simplesmente ter desistido do Brasileirão na metade do campeonato!

Eu avisei!

Bem feito!

Flamengo 1 x 0 Botafogo

Na outra semifinal da Copa do Brasil, não tivemos pênaltis, mas também não faltou emoção.

Flamengo e Botafogo fizeram um jogo muito disputado, muito pegado, com muitas faltas…

Mas, no final, o Fla levou a melhor!

E o lance do gol do Mengão foi simplesmente espetacular!

Jogada genial de Berrío pela direita (Vitor Luís está procurando o colombiano até agora), e Diego, com toda calma do mundo, empurrou a bola para o fundo do gol defendido por Gatito Fernandez.

Uma pena por Jair Ventura, que, diferentemente de Renato Gaúcho, merecia ganhar um título nesta temporada!

Mas ainda tem a Libertadores…

E agora, amigo internauta, você já tem palpite para a final da Copa do Brasil?

Flamengo ou Cruzeiro?

Opine!

Pitacos – No Sul dá Grêmio do Renato! E no Rio dá pra acreditar no Fogão, hein?

Leia o post original por Craque Neto

Disputa acirrada nas semifinais da Copa do Brasil! No Rio Grande do Sul o Grêmio fez valer o favoritismo de jogar em casa e venceu o Cruzeiro por 1 a 0, gol do gringo Lucas Barrios. E alguns pontos ficam claros para mim: primeiro os gaúchos tem mais time e devem ficar com a vaga na grande final se não acontecer na de anormal. Segundo me impressiona a regularidade que o Renato Gaúcho vem dando para a equipe mesmo estando disputando três competições simultâneas. Deu uma largada no Brasileiro, é verdade, mas no mata-mata vem arrebentando tanto na Copa do […]

O post Pitacos – No Sul dá Grêmio do Renato! E no Rio dá pra acreditar no Fogão, hein? apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Noite de gala do futebol brasileiro: hoje tem MATA-MATA!

Leia o post original por Milton Neves

Hoje, sim, teremos futebol DE VERDADE aqui no Brasil!

Futebol puro, de raiz, mata-mata, nada de “futebol creme de avelã” (não falo a marca por ser completamente contra propaganda).

Xô, pontos corridos!

Mas e aí, amigo internauta, qual é a sua expectativa para os dois JOGAÇOS de logo mais?

Para mim, neste primeiro duelo entre Cruzeiro e Grêmio, pode até ser que dê empate.

Mas, em Porto Alegre, o Tricolor Gaúcho vai “jantar” a frágil Raposa!

No outro lado, o “cheirinho” é de eliminação rubro-negra.

Afinal, o Flamengo tem um elenco incrível, mas o Botafogo está numa fase…!

Jair Ventura levará a melhor sobre Reinaldo Rueda, mas ele pisou na bola na declaração sobre técnicos estrangeiros…

Agora é sua vez, torcedor!

Deixe a sua aposta nos comentários!

Quem cravar os resultados ganha um beijo na bochecha de… Denílson Show!

Opine!

São Paulo, ainda muito a melhorar

Leia o post original por Antero Greco

O São Paulo suou, tomou susto, levou virada e aplicou virada. Enfim, venceu depois de duas derrotas seguidas. No momento, está fora da zona de rebaixamento. Mas os 3 a 2 sobre o Cruzeiro, na manhã desde domingo, Dia dos Pais, mostraram que Dorival Júnior ainda terá muito trabalho para tornar a equipe confiável e segura até o fim do Brasileiro.

O Morumbi lotado por pouco não viu outra decepção tricolor. Dorival mexeu na formação titular, a principal mudança foi a entrada de Militão no meio, no lugar de Jucilei. A intenção era tornar a saída no meio-campo mais ágil. Não conseguiu e ainda enfraqueceu a marcação. Tanto que o Cruzeiro, com mistão, teve a primeira chance, com pênalti que Sassá sofreu, cobrou e não aproveitou.

O time mineiro foi melhor na etapa inicial. Controlou o jogo, reteve a bola, apostou no tempo como fator para deixar o São Paulo intranquilo. Hernanes aparecia pouco, assim como Petros (substituído por Gilberto) e Pratto, Rodrigo Caio em determinado momento adiantou-se para iniciar jogadas, enquanto Militão recuou para a zaga.

A torcida estava tensa, pedia a entrada de Jucilei e ensaiava protestos. Até que veio a falta, no último lance antes do intervalo. Bola perto da entrada da área, a batida perfeita de Hernanes e o gol. Gol de alívio, de esperança, de suspiro para um segundo tempo menos sofrido.

Será? Engano.

O Cruzeiro voltou mais decidido e, em dois lances de velocidade – e de erros da zaga tricolor -, Sassá virou. Em poucos minutos, voltaram o drama, o medo de continuar afundado na tabela. Na base do abafa, e com Jucilei em campo (Militão saiu), veio o empate com Arboleda, de cabeça, e com ele novamente a crença de que a tragédia seria evitada.

E foi, mas com participação decisiva da arbitragem. Rafael Traci viu pênalti de Ezequiel em dividida com Gilberto. Lance pra lá de duvidoso, pois teve um parecido, em favor do Cruzeiro (mas fora da área), que ele considerou normal. Hernanes bateu com categoria e fez o 3 a 2.

O São Paulo tem condições de livrar-se de rebaixamento inédito. Depende apenas de si. Mas continua longe de ser estável, eficiente. Está na fase em que é imprescindível acumular pontos; entende-se a afobação. Porém, tem de evoluir, dar um salto de qualidade para ser consistente. Por ora, o futebol que mostra é pobre.