Arquivo da categoria: Éderson

Éderson foi bem e está faltando um Lucas Lima na Seleção, diz Maravilha

Leia o post original por Craque Neto

Ao analisar a partida da última quarta-feira (10) entre Brasil e Chile, o narrador Dirceu Maravilha valoriza o trabalho do goleiro Éderson e diz que está faltando um camisa 10 como Lucas Lima na Seleção.

O post Éderson foi bem e está faltando um Lucas Lima na Seleção, diz Maravilha apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Seleção de Tite é supervalorizada?

Leia o post original por Craque Neto

Prestes a ser vendido do Liverpool para o Barcelona por mais de R$ 620 milhões o meia Phillipe Coutinho só engrossa a lista de valores absurdos que estão sendo negociados alguns jogadores do futebol mundial. Principalmente os da nossa Seleção Brasileira que entra em campo nesta quarta, contra o Equador, pelas Eliminatórias da Copa da Rússia. Pensem comigo: Neymar já foi vendido por mais de R$ 800 milhões, Paulinho por uns R$ 150 milhões assim como o atacante Gabriel Jesus, que custou uns R$ 130 milhões ao Manchester City. Até o jovem goleiro Éderson, que é a terceira opção no […]

O post Seleção de Tite é supervalorizada? apareceu primeiro em Craque Neto 10.

‘Donos’ mostra onde começou o goleiro da Seleção Brasileira

Leia o post original por Craque Neto

Direto de Osasco, na Grande São Paulo, o técnico no Osias, do Champions Ebenézer, local onde Ederson foi descoberto, apresenta ao Donos onde o goleiro começou sua carreira antes de virar profissional.

O post ‘Donos’ mostra onde começou o goleiro da Seleção Brasileira apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Invenções de Tite podem colocar Copa a perder

Leia o post original por Craque Neto

O técnico Tite convocou nessa sexta-feira o grupo da Seleção Brasileira que vai disputar dois amistosos contra Argentina e Austrália nos próximos dias 9 e 13 de junho. Como já era esperado ele poupou grandes nomes como o atacante Neymar e os laterais Daniel Alves e Marcelo. Todos os três afirmo sem medo de errar que já estão na Copa da Rússia no ano que vem. O que me surpreendeu pra dizer bem a verdade foi a ausência do goleiro Cássio. O corintiano já vinha merecendo há um bom tempo uma oportunidade. Está evidente que se ele não foi agora, […]

O post Invenções de Tite podem colocar Copa a perder apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Tão procurando goleiro? Ele já estava lá e perderam!

Leia o post original por Craque Neto

A torcida do São Paulo já há algum tempo questiona a atuação de seus goleiros. Principalmente o Denis, que falhou tanta vezes que perdeu até a vez. O recém-contratado Sidão também não despertou confiança nos são-paulinos. Agora é a vez do Renan Ribeiro, que veio do Galo e nunca conseguiu ter uma sequência. Mas o curioso é que descobri que o terceiro goleiro da atual Seleção, o garoto Ederson, que é titular do Benfica de Portugal, foi formado na base do São Paulo. Dá pra acreditar? Há quase uma temporada o Ederson vem se destacando na Europa, a ponto de […]

O post Tão procurando goleiro? Ele já estava lá e perderam! apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Corinthians com cara de Angel

Leia o post original por Antero Greco

Não tinha um Rivelino, nem um Carlinhos. Um Sócrates ou um Zico.

Nem mesmo um Silva Batuta, que defendeu os dois escudos gloriosos. Mas foi um Corinthians e Flamengo dos bons, neste domingo, em Itaquera. Afinal juntou 33 mil torcedores e os dois times brigavam para chegar às primeiras colocações do Brasileiro: no fim, só os corintianos vão lembrar desse jogo para sempre, como nos velhos tempos. Vitória por 4 a 0, com apresentação inesquecível de Angel Romero.

“Agora estou tendo a chance de jogar”, disse o camisa 11 a quem quisesse ouvi-lo. E todos queriam, pois fez dois gols e deu a assistência para Guilherme.

Na partida anterior, ele já tinha se queixado educadamente do “professor” Tite. Quando lhe perguntaram por que estava se destacando tanto, explicou que Cristóvão Borges confia nele e que conversou querendo saber onde se sentia melhor: “Na direita, bem aberto”, respondeu.

E pelo jeito vai ganhar de vez o respeito da Fiel – é o artilheiro do time no ano e tem 4 gols no campeonato.

Mas é preciso explicar que o Flamengo foi melhor no primeiro tempo, quando Cássio fez duas defesas notáveis e Éderson ainda acertou a trave, com o goleiro corintiano já batido. Quando a bola sobrou para Alan Patrick, ele conseguiu desperdiçar a grande chance que aconteceu aos 30 minutos do primeiro tempo.

A outra grande oportunidade flamenguista ocorreu já no segundo tempo, em um chute de Willian Arão, que obrigou Cássio a nova defesa. Pronto: aí o Rubro-negro parou de mostrar força. Começava o show corintiano comandado pelo paraguaio Angel Romero.

Escanteio para o Corinthians, em jogada contestada na origem (falta inexistente): Balbuena quase marca e no rebote Romero faz 1 a 0, aos 13 minutos. Dezesseis minutos depois, Romero esteve perto de marcar o segundo.

O primeiro gol desestabilizou o Flamengo. Que também lamentou a expulsão do técnico Zé Ricardo, por ter reclamado – com razão – de falta forte de Fagner sobre Ederson e ignorada por Heber Roberto Lopes. Nem advertiu o corintiano. Ederson não chegou ao fim do jogo e a saída dele também se refletiu no desempenho do time carioca.

De volta ao jogo. Aos 33 minutos, Romero escapou em contra-ataque e deu um passe perfeito para Guilherme ampliar. Logo depois, Rildo fez o terceiro. E, quase no encerramento, Romero recebeu passe milimétrico de Rodriguinho e fez o quarto gol.

O Corinthians alcança os mesmos 25 pontos que o Palmeiras, que segue na liderança e joga nesta segunda-feira contra o Sport, em Recife. O Corinthians com cara de Angel chegou para brigar.

(Com participação de Roberto Salim.)

Fla sobe. Internacional, quebrou o encanto?

Leia o post original por Antero Greco

Flamengo e Internacional tinham jogo imporante para definir o rumo de cada um no Brasileiro. Ambos na parte de cima, e com necessidade de afirmação, depois de vacilos. Deu rubro-negro, por 1 a 0, com direito a retornar ao G-4. Onde o Colorado ainda está, mas agora ameaçado, pela aproximação dos concorrentes.

O clássico em Cariacica mostrou uma equipe em subida – o Fla – e outra em queda, o Inter. Os gaúchos ganharam um ponto na últimas quatro rodadas. Foram três derrotas e um empate. Um impacto forte para quem largou muito bem na competição, chegou a ter defesa sem tomar gols e uma forma compacta de atuar. De um momento para outro, despenca. E, se não fosse o goleiro Muriel, o resultado acabaria mais impiedoso para a turma de Argel Fucks.

Não que tenha sido uma exibição de gala do Fla; ele tem falhas e limitações, embora com participação mais efetiva de Guerrero. O peruano participou do gol de Ederson, aos 18 minutos do primeiro tempo. O problema é o Inter não encaixar as jogadas nas roubadas de bola. O meio-campo não tem funcionado na armação, o ataque desapareceu. Sasha e Vitinho não deram trabalho para Alex Muralha. Nem adiantou a entrada de Valdivia no segundo tempo (no lugar de Sasha).

O Flamengo teve o mérito de não deixar o Inter crescer. Ao contrário do final de semana, funcionou bem o sistema de marcação e houve várias jogadas de contragolpe. Isso explica também a vitória e a semelhança com o Inter no retrospecto: ambos têm 6 vitórias, 2 empates e 4 derrotas. Cada um sofreu 11 gols. A diferença em favor do Inter está nos gols marcados: 15 a 13.

O equilíbrio não torna mais grave a situação do Inter em termos de colocação. Mas preocupa a queda. Quebrou o encanto?

São Paulo sem rumo

Leia o post original por Antero Greco

O São Paulo não vem bem há algum tempo – fato. A temporada atual assemelha-se às anteriores de sua história recente – decepção atrás de decepção. Agora, parece ter perdido o rumo. O que se viu na tarde deste domingo, no Maracanã, foi um amontoado de jogadores em campo, a trombar sem saber o que fazer e a ficar em produção próxima de zero. Resultado: derrota por 2 a 1 para o Fla, de virada, e praticamente o adeus à corrida pelo título brasileiro.

Tudo anda confuso no São Paulo: técnico, jogadores, diretoria. É um sambalelê danado, ninguém se entende. Uma zona, pra ficar na linguagem da arquibancada. Não se pode imaginar o que sairá dos pés da equipe. Tanto pode ser uma jogada interessante (cada vez mais rara), como lambanças indizíveis (os presentes de Thiago Mendes e Auro para os gols de Ederson e Guerrero. Um enorme ponto de interrogação.

A proposta era apertar o Flamengo, vencer, chutar a fase ruim, que já acumulava duas derrotas. Osorio apelou para três zagueiros, cinco no meio e dois na frente (Centurión e Pato). Dessa maneira, imaginou fechar espaços, e mais uma vez quebrou a cara, porque tem lentidão na marcação desde o meio-campo.

Apesar dos erros, abriu o marcador, com gol de Luiz Eduardo, na enésima falha do goleiro César e da zaga do Fla. E ficou nisso, porque o Flamengo reagiu, apertou, se mostrou mais ágil com Ederson, Emerson e Guerrero. Foi questão de tempo chegar ao empate, que veio aos 42 com Ederson.

No segundo tempo, a turma de Oswaldo de Oliveira voltou mais esperta e, numa falha absurda de Auro (havia entrado no lugar de Bruno), Guerrero marcou o segundo. Antes, havia desperdiçado ao menos duas chances para ir às redes. Dali em diante o São Paulo virou um bumba-meu-boi e o Flamengo esteve mais perto de aumentar a diferença do que de ceder o empate.

E assim o São Paulo, com 31 pontos, vê de binóculos o líder Corinthians (43) e está com tudo para passar mais um ano em branco. Resta-lhe evitar vexame maior no jogo com o Ceará, durante a semana, pela volta das oitavas de final da Copa do Brasil (perdeu por 2 a 1 em casa). O Fla sobe um pouco, mas lhe falta também definir que rumo pretende seguir no Brasileiro.