Arquivo da categoria: Elano

Apenas joguem futebol

Leia o post original por Odir Cunha

Nesse conturbado final de ano, em que fatores que não conhecemos ao certo parecem perturbar os jogadores santistas, o que poderíamos dizer a eles antes do jogo de hoje, às 21 horas, contra o Bahia, na Fonte Nova? Eu pediria que apenas joguem futebol, algo que não fizeram na última partida e fizeram muito pouco contra o Vasco.

Para um time que lutava pelo título, o Santos caminha para um final de campeonato melancólico. Essa tendência pode ser quebrada ou confirmada hoje. Será preciso caráter para sair dessa situação. Até porque o Bahia, em sua casa, tem a tendência de dominar os adversários.

Dizem que a falta de ânimo dos santistas se deve a atrasos no pagamento de seus rendimentos. Se não for de salários, é de direitos de imagem, o que dá na mesma. Em uma administração transparente o sócio e o torcedor seriam informados, mas nesse Santos atual as verdades são encobertas por anúncios fantasiosos, ainda mais agora, às vésperas de uma eleição. Se nenhum jogador colocar a boca do mundo, o problema continuará debaixo do tapete.

Como bem disse David Braz, que deverá voltar ao time hoje, assim como Bruno Henrique, o “Santos precisa de algo mais”. Acho que entendi o que ele quis dizer. Apenas entrar em campo e trotar atrás da bola não garantirá uma vaga direta na Copa Libertadores do ano que vem. Será preciso, nos jogos que faltam, ganhar ao menos três: do Bahia, hoje; do Grêmio, na Vila Belmiro, e do Avaí, na última rodada, também na Vila. E isso exigirá um esforço extra.

Pelo andar da carruagem, o torcedor sabe que essa missão parece impossível. Se os jogadores não se motivarem, será mais fácil o Santos não marcar pontos em nenhum desses jogos. Mas, então, como animar um time que parece esperar impacientemente pelo final da temporada? Bem, eu apelaria para o sentimento atávico de todo jogador de futebol…

Quando crianças, e quando amadores, jogamos futebol por amor, por diversão. Jogamos apenas para viver momentos agradáveis e, se possível, conseguir algumas boas vitórias que depois compartilharemos nas conversas com os amigos. O cestinha Oscar Schmidt me dizia que era um homem realizado, pois adorava jogar basquete e ainda ganhava para isso. Pois esses jogadores do Santos podem simplesmente jogar futebol com o mês mo amor e dedicação que o faziam quando eram crianças, ou amadores.

O torcedor sabe quando o time se empenha, ou quando enrola, faz o tempo passar e finge que joga. E ele também identifica os jogadores que colocam a alma em campo, ou aqueles que apenas batem cartão. No Santos, ele confia na determinação de Vanderlei, Lucas Veríssimo, David Braz, Alison e Bruno Henrique, mas tem desconfiado de muitos, entre eles Victor Ferraz, Renato, Lucas Lima e Ricardo Oliveira. Todos os citados jogarão ele, além do lateral Daniel Guedes e o jovem Arthur Gomes, que tem sido escalado insistentemente por Elano. Que todos, simplesmente, joguem futebol.

O Bahia, orientado pelo experiente Paulo César Carpegiani, deverá jogar com Jean;, Eduardo, Tiago, Thiago Martins e Juninho Capixaba; Renê Júnior, Juninho, Zé Rafael e Allione; Edigar Junio e Mendoza. A arbitragem será de Sandro Meira Ricci (SC), auxiliado por Emerson Augusto de Carvalho (SP) e Marcelo Carvalho Van Gasse (SP). A partida será transmitia pelo Sportv e pelo Premiere.

Um caso de abnegação

Sei que parece fácil pedir empenho para quem se sente desrespeitado, mas já passei por situação parecida e decidi, com meus companheiros da revista TêrisEsporte, usar o nosso mês de aviso prévio, no primeiro semestre de 1981, para fazer a última edição daquela publicação mensal que estava chegando ao fim (destino, infelizmente, de todas as revistas esportivas do Brasil).

Minha alegação foi a de que cada um daqueles exemplares seria importante para o nosso currículo de jovens profissionais da comunicação. Todos concordaram e assim foi feito. Hoje, talvez, nenhum leitor se lembre, apenas nós, que trabalhamos religiosamente no mês em que poderíamos ter ficado em casa, mas certamente nossa atitude fortaleceu nosso caráter e nos ajudou a seguir em frente em nossas carreiras.


Não existe mais CLIMA para Lucas Lima no Peixe

Leia o post original por Craque Neto

Ele bem que tentou! Foi até louvável da parte dele. Mas a verdade é que depois que vazaram a informação de um acerto com o rival Palmeiras, acabou totalmente o CLIMA para o meia Lucas Lima continuar jogando pelo Santos. Já passaram alguns meses e apesar de NINGUÉM confirmar o acordo já foi selado. A verdade é que o jogador só não irá para o Verdão em 2018 se alguma potência do futebol europeu atravessar o negócio. Isso já estaria até como uma cláusula para a quebra de seu pré-contrato. Que já está até assinado, diga-se de passagem! O mais […]

O post Não existe mais CLIMA para Lucas Lima no Peixe apareceu primeiro em Craque Neto 10.

O buraco é mais em cima

Leia o post original por Odir Cunha

Sem tirar as responsabilidades dos jogadores e do técnico Elano, pois elas sempre existem em uma derrota, e muito menos tirar o mérito do adversário ou dos 7.841 torcedores que foram à Vila Belmiro, pois fizeram a sua parte, a verdade é que os problemas do Santos – que culminaram com a melancólica derrota, de virada, para o Vasco – começaram com o desplanejamento do futebol santista a partir de 2016.

Em uma de suas primeiras aparições no Conselho Deliberativo do Santos, o presidente Modesto Roma disse que em contato com o presidente do Benfica ficou sabendo que todo grande clube europeu vende jogadores ao final da temporada para equilibrar o caixa. Então, decidiu que faria o mesmo no Santos.

Ocorre que os grandes europeus já têm estádios enormes e modernos, assim como toda sua estrutura, um trabalho de comunicação e marketing profissional, mais de 100 mil sócios, um faturamento até dez vezes maior do que o Santos e são assistidos pelo mundo inteiro em suas competições nacionais e, principalmente, na Champions League. Não há, hoje, termo de comparação entre eles e o nosso Santos, infelizmente. E se quisesse imitar alguma coisa deles, o Santos teria mil alternativas antes de vender seus melhores jogadores.

Para se ter uma ideia de como o Alvinegro Praiano está se enfraquecendo a cada temporada, é só pegar o time que jogou a final da Copa do Brasil, em dezembro de 2015: Vanderlei, Victor Ferraz, David Braz (Werley), Gustavo Henrique e Zeca; Thiago Maia (depois Paulo Ricardo), Renato e Lucas Lima; Gabriel (Geuvânio), Ricardo Oliveira e Marquinhos Gabriel.

Veja que havia, na zaga, um Gustavo Henrique em plena forma; Thiago Maia no meio de campo e no ataque Dorival Junior podia substituir Gabigol por Geuvânio, além de contar com Marquinhos Gabriel, que então jogava bem. Sem contar que Zeca e Lucas Lima estavam em boa fase e Renato e Ricardo Oliveira eram dois anos mais jovens e mais interessados. Não dá para comparar com o time que ontem jogou e perdeu para o Vasco.

Em janeiro de 2016 o atacante Geuvânio, que jogava o seu melhor futebol no Santos, teve seu passe vendido por 12 milhões de euros, ou 52 milhões de reais, para o Tianjin Quanjian, da China, em negócio muito mal explicado. Para o seu lugar veio Marquinhos Gabriel, por empréstimo. Quando este começou a jogar bem também foi embora e o Santos contratou o colombiano Copete.

Sete meses depois, em agosto de 2016, foi a vez de Gabigol bater asas. Foi para a Internazionale de Milão por 25 milhões de euros, ou 91 milhões de reais. Para os lugares de Geuvânio, Marquinhos Gabriel e Gabigol, o Santos trouxe Kayke, Rodrigão, Vladimir Hernandez e Bruno Henrique. Destes, só o último virou titular.

Na zaga, com as contusões de Gustavo Henrique e Luiz Felipe, a diretoria ouviu o conselho de um taxista e contratou o argentino Fabian Noguera, com quem assinou contrato de cinco anos!, e o brasileiro Cleber, que estava no Hamburgo e mesmo não recuperado de uma contusão no joelho veio por 7,3 milhões de reais, mais salários de 250 mil por mês e um contrato de quatro anos. Detalhe: todo esse investimento por apenas 60% do passe de Clever. Hoje Noguera é um eterno reserva e Cleber está emprestado ao Coritiba, com a condição de que o Santos pague 100 mil reais por mês para completar o seu salário.

Em julho de 2017 foi a vez do garoto Thiago Maia ir embora, contratado pelo Lille, da França, por 14 milhões de euros, ou 51 milhões de reais. Com ele seguiu o lateral-esquerdo Caju, que deveria ser emprestado por 4 milhões de euros, ou 14,5 milhões de reais, mas foi devolvido ao Santos por não passar nos exames médicos.

Além da ausência de Thiago Maia, o time ficou um bom tempo sem Alison, machucado, o que enfraqueceu o seu meio de campo. Assim, para o setor, a direção santista resolveu contratar o argentino Emiliano Vecchio e depois o veterano Leandro Donizete, que mesmo aos 34 anos assinou contrato por três temporadas. Ambos são reservas até hoje.

Agora, a bola da vez – não para vir, mas para partir – é o lateral-esquerdo Zeca, titular da Seleção Brasileira na histórica conquista da medalha de ouro olímpica, em 2016. Mesmo em atrito com a torcida, Zeca tem um bom currículo, é jovem, atua em uma posição carente no futebol e a diretoria já arregalou os olhos com a possibilidade de negociar seu passe, a ponto de dispensá-lo para conseguir o passaporte italiano e iniciar os contatos com um clube estrangeiro.

Se fizermos um gráfico, veremos que a qualidade técnica do elenco do Santos vem caindo de ano a ano. Isso se reflete no rendimento em campo e na própria estratégia, já que o time deixou de ser ofensivo para valorizar a defesa. Agora os raros gols dependem de lances esporádicos, ou de um lançamento fortuito de Lucas Lima para Ricardo Oliveira. Como ambos devem abandonar o clube em 2018, a dúvida é se essa diretoria será capaz de contratar substitutos à altura, ou continuará debilitando a equipe com negociações vultosas e mal explicadas.

Usar a venda de seus melhores jogadores para pagar contas é típico de uma gestão acomodada e incompetente, que não consegue equilibrar as finanças simplesmente gastando menos do que arrecada e, ao mesmo tempo, aumentando sua receita com a bilheteria dos jogos, novos associados, maiores verbas de patrocínio máster, de patrocínio de material e com outras ações de merchandising. Tudo isso, enfim, demanda TRABALHO, palavra que deve causar calafrios em muitos que caíram de paraquedas no Santos.

Mudança de domicílio eleitoral
Você que é sócio do Santos e quer votar em São Paulo no dia 9 de dezembro, deve enviar um e-mail para o endereço domicilioeleitoral@santosfc.com.br avisando que pretende votar em São Paulo. O e-mail deve conter o seu nome completo, número do CPF e número de sua carteirinha de sócio do Santos. No dia da eleição, compareça à sede da Federação Paulista de Futebol, na rua de mesmo nome, Barra Funda, com sua carteirinha do Santos e um documento de identidade com foto.

E você, o que acha disso?

EMPREGO PARA TODOS

chapa cabide gigante pintada

Meus amigos e minhas amigas, a imagem acima me foi enviada por um amigo que mora em Santos e a recebeu esses dias. “Veja Odir”, diz ele, “o gesto generoso da chapa Santos Gigante, do candidato à reeleição Modesto Roma, pois quer acabar com o desemprego, ao menos entre os seus seguidores”. No começo não entendi muito bem, já que não sou dos santistas mais inteligentes, mas depois notei o inusitado e generoso item que pergunta ao pretendente a uma vaga no Conselho Deliberativo do Santos: “Você pleiteia ocupar cargo remunerado no clube? ( ) Não ( ) Sim. Se sim qual?“

Que maravilha. Como todos gostaríamos de ser tão astutos a ponto de desvendar a mágica desta dadivosa chapa. O país ainda está em crise e o número de desempregados beira os 13 milhões, a Prefeitura de Santos sofre com seus cofres às moscas, a dívida do nosso querido Alvinegro Praiano aumenta a cada trimestre e já ultrapassa meio bilhão de reais, a falta de pagamento de obrigações e impostos pode fazer o Santos perder o CT Rei Pelé e o CT da base, não há dinheiro para contratações e muito menos para obras patrimoniais, mas esse brilhante presidente oferece cargos no clube como quem serve omelete de bacon.

O curioso é que o Santos já tem o dobro de funcionários do Bayern de Munique, apesar de não alcançar nem sombra da eficiência do clube alemão. Como conselheiro, testemunhei o Conselho Fiscal alertar reiteradamente a direção do clube para que reduzisse as despesas, mas elas só aumentaram nesses três anos, principalmente com a contratação desmedida de funcionários. Falei sobre isso com o meu amigo santista e ele contou o que ouviu de um velho funcionário do clube:

“Trabalho no Santos há muito tempo e há anos não tenho um aumento. Mas todo dia esbarro com gente no corredor que nunca vi antes e que já ganha mais do que eu”.

Não se sabe ao certo a quantidade desses novos funcionários vindos pela agência de empreg…, ou melhor, pela administração Santos Gigante, mas os relatórios apresentados pelo Conselho Fiscal indicam que são mais de 300. Como a chapa terá de reunir 240 nomes para o Conselho Deliberativo, e como a maioria pedirá um empreguinho na sagrada instituição alvinegra, fico aqui imaginando como o presidente Modesto Roma fará para acochambrar todo mundo no Santos e ainda arrumar dinheiro para pagar as dívidas do clube. Quem sou eu, porém, para duvidar da capacidade de líder tão brilhante e altruísta.

Vejo, evidentemente, um lado bastante criativo nessa iniciativa de oferecer emprego aos que apoiam a chapa Santos Gigante. Isso evita a burocracia e diminui a perda de tempo nas negociações. É o tipo da coisa: “Você me ajuda a continuar no poder e eu uso o dinheiro do clube para lhe dar um emprego”. É cômodo para os dois lados. Confesso, porém, que na Somos todos Santos jamais cogitamos e jamais faríamos algo assim. Acreditamos em algo que parece fora de moda no momento, que se chama ÉTICA.

Sei que esse meu papo parece careta. Para muitos, a pergunta inserida na ficha de inscrição da chapa Santos Gigante abre mil oportunidades. Esse meu amigo de Santos disse que pretende dizer que quer trabalhar no clube no cargo do superintendente Dagoberto dos Santos. Outros podem preferir o lugar do técnico Elano, ou do centroavante Kayke, ou do milionário reserva Leandro Donizete… Enfim, vai que sobra uma vaga e, de repente, você está empregado com um salário acima do mercado. Todos os sonhos são possíveis em uma administração inchad…, ou melhor, gigante.

Em uma coisa eu e meu amigo concordamos: esse milagre, infelizmente, tem prazo de validade e ele é bem curto. A previsão de despesas e receitas indica que 2018 será um ano muito difícil para o Santos. O aconselhável seria tomar medidas urgentes para o equilíbrio financeiro do clube, e se a chapa Santos Gigante ganhar a eleição e continuar contratando funcionários a torto e a direito, essa estará longe de ser uma decisão sensata. Porém, repito, quem sou eu para duvidar de gênios da economia e da política?

E você, o que acha disso?

A Livraria do Blog continua com preços promocionais! Aproveite!
time-dossie ok
Até 80% de desconto! Clique aqui para ver e comprar os livros


Início de uma era feliz

Leia o post original por Odir Cunha

Peres e Rollo no palanque No palanque, a oportunidade de anunciar, com energia, o que deve ser feito.

Peres a caminha da Vila No caminho para a Vila, o carinho dos santistas.

torcedor do Peres na Vila No Urbano Caldeira, a presença da esperança dentro e fora do campo.

INÍCIO DE UMA ERA FELIZ

Nesse sábado o Santos viveu mais do que um dia alegre. Com a festiva inauguração do segundo comitê da chapa Somos todos Santos em Santos, um bonito sobrado na avenida Pinheiro Machado, 301, ao lado do estádio, e depois com a bela vitória sobre o Atlético Mineiro, por 3 a 1, em uma Vila Belmiro contente e esperançosa, todos ali sentimos que o Santos está iniciando uma era bastante feliz.

Do comitê fomos caminhando até O estádio e no caminho só ouvimos e votos de incentivo. O pessoal da Torcida Jovem veio nos cumprimentar, assim como santistas da velha guarda e até conselheiros que antes defendiam a administração atual. Cresce o consenso de que apenas a chapa Somos todos Santos, que tem José Carlos Peres como candidato a presidente, pode impedir a continuidade de Modesto Roma e sua gestão temerária no poder. Até as outras chapas de oposição perceberam isso e logo deverá haver a união esperada que levará o Santos a uma era de maiores possibilidades e da universalidade que queremos.

No estádio, tomado por cerca de 11.500 pessoas, vimos um Santos valente, ofensivo, como esse surpreendente Elano prometeu. Vimos a ótima exibição do garoto Arthur Gomes, autor do primeiro gol; testemunhamos, incrédulos, Alison dar uma caneta em Robinho; Caju e Lucas Lima jogarem bem; Ricardo Oliveira com fome de gol novamente e apreciamos a grande exibição de Bruno Henrique, hoje um dos melhores atacantes brasileiros. A vitória por 3 a 1 foi justíssima e agora o Santos parte mais animado em busca de um título que parecia impossível.

Na comemoração do gol de Arthur Gomes a TV Globo mostrou um jovem torcedor agitando a camisa azul com o nome de José Carlos Peres. A satisfação pela vitória em campo se unia à esperança de que também fora dele o Santos viva momentos mais gratificantes, marcados pela transparência, competência, trabalho e ousadia.

Importante: envie este e-mail para votar em São Paulo

Fiquei surpreso ao constatar que alguns sócios acham que não precisam pedir a mudança de domicílio eleitoral para votar em São Paulo pois já fizeram isso na última eleição. NÃO É ASSIM. É PRECISO PEDIR A MUDANÇA DE DOMICÍLIO ELEITORAL NOVAMENTE. A boa notícia é que agora isso ta mbém pode ser feito por e-mail.

O prazo para pedir a mudança de domicílio vai até 24 de novembro, mas não deixem para depois. Peçam logo nessa segunda-feira ou o mais breve possível. O e-mail é domicilioeleitoral@santosfc.com.br Nele é preciso colocar seu nome completo, número da sua matrícula de sócio e número do CPF. Pode ser assim, por exemplo:

Venho por meio deste e-mail pedir a mudança de domicílio eleitoral para votar para presidente do Santos FC em São Paulo.

Nome completo: nnnnnnnnnn
Matrícula de sócio: 11111
CPF: 0000000000

É só isso. Não requer prática nem perfeição. O clube ficará de enviar a resposta, confirmando a mudança de seu domicílio eleitoral. Depois, é só comparecer à Federação Paulista de Futebol no dia 9 de dezembro, com a carteirinha e um documento com o número do CPF, e votar.

A Federação Paulista fica na rua Federação Paulista de Futebol, 55 – Várzea da Barra Funda, São Paulo – SP, 01141-040, tel.: 2189-7000. Estarei lá o dia todo esperando por você.

O pedido para mudança de domicílio eleitoral também pode ser feito pessoalmente na secretaria social do clube, no estádio Urbano Caldeira, ou na subsede do Santos na capital, situada à avenida Indianópolis, 1772, telefone (11) 3181-5188.

Para votar só é preciso ter ao menos 1 (um) ano completo de permanência ininterrupta no quadro associativo do Santos e não estar em débito com o clube. Os sócios inadimplentes poderão quitar as suas contribuições atrasadas e garantir o seu direito de voto até o dia 4 de dezembro. O clube promete manter a secretaria social e a tesouraria de plantão de 29 de novembro a 4 de dezembro, das 10 às 21 horas, para atender aos sócios.

E você, o que acha disso?


Uma relação delicada

Leia o post original por Odir Cunha


Ídolo como jogador, Elano pode se consagrar como técnico.

A relação dos dirigentes de um clube com jogadores de futebol é sempre delicada. O jogador sofre muita pressão , dentro e fora do campo, e raramente tem estrutura psicológica e intelectual para suportá-la. Se o dirigente aperta demais, o jogador espana. Se é tratado sem nenhuma ou pouca cobrança, fica mal acostumado, relaxa e perde o tesão pelas vitórias.

A Lei Pelé deu aos jogadores direitos e poderes que não tinham e que nem sempre são usados por eles de maneira ética e profissional. Como uma forma insólita de compensação por essa liberdade que, sem controle, costuma virar liberalidade, nos grandes clubes do Brasil as torcidas organizadas, muitas delas bancadas pelos próprios clubes, entram em ação para acuar os jogadores quando percebem que o time está sem comando.

A única forma de se evitar um ambiente conturbado e improdutivo em um time de futebol é promover o respeito entre as partes e a natural divisão de responsabilidades. Dirigentes precisam pagar salários em dia e dar aos jogadores boas condições para se preparar e desempenhar sua profissão, jogadores precisam cumprir suas responsabilidades com o clube e torcedores têm todo o direito de se manifestar, mas nunca partir para a agressão.

Sei que falar é fácil. Passional como é, o futebol tira do sério até pessoas geralmente educadas e tranquilas. Mesmo em clubes do primeiro mundo testemunhamos desavenças inexplicáveis. A vaidade humana ainda está longe de ser domada, mesmo nas melhores civilizações. Mas o que tudo isso tem a ver com o nosso Santos?

Como o Santos de Elano pode ser campeão

Admitida a fragilidade da relação entre jogadores, direção de futebol e presidência do clube, creio que a indicação de Elano para dirigir o Santos nessa retal final de campeonato pode ser válida. Ele conhece bem o elenco e teve uma ótima experiência como técnico interino ainda neste Brasileiro, com duas vitórias em dois jogos. Se tiver um bom desempenho nesses sete jogos que faltam, pode – parece incrível! – terminar o ano com o título de campeão brasileiro. Antes de achar que estou delirando, analise comigo os jogos que faltam:

Atlético Mineiro – 04/11, sábado, na Vila: Com tempo para se preparar, diante de um adversário sem pretensões e ainda jogando em casa, o Santos é favorito e deve vencer.

Vasco – 08/11, quarta-feira, na Vila: O Vasco luta por uma vaga na Libertadores e tem jogado regularmente, mas ainda assim o Alvinegro Praiano, de novo em casa, é favorito.

Chapecoense – 13/11, segunda-feira, Chapecó: O time catarinense corre muito e às vezes consegue bons resultados, mas perde mais do que ganha.
Bahia – 16/11, quinta-feira, Salvador: Em casa o Bahia consegue bons resultados, mas é um adversário que o Santos pode vencer, desde que esteja devidamente motivado.

Grêmio – 19/11, domingo, Vila: Completo, o Grêmio é o melhor time brasileiro do momento, mas deverá jogar desfalcado por causa da final da Libertadores. E na Vila.

Flamengo – 26/11, domingo, Rio: o jogo mais difícil da reta final, mas talvez o Flamengo não possa mais lutar pelo título e já tenha a vaga na Libertadores garantida. Então…

Avaí – 03/12, domingo, Vila: Dos sete jogos que faltam, é aquele em que o Santos é mais favorito. Se depender de uma vitória para ser campeão, a faixa estará garantida.

É frequentador deste blog, apoia as ideias do Movimento por um Santos Melhor, sonha em ser conselheiro do clube e quer fazer parte da chapa Somos todos Santos? Envie-me um e-mail para o endereço blogdoodir@blogdoodir.com.br e vamos conversar sobre isso. Você pode ser mais importante na vida do Santos.

E-mail para votar em São Paulo

Muitos sócios têm me perguntado como farão para votar para presidente do Santos, no dia 9 de dezembro, sem precisar ir até a Vila Belmiro. É simples. Basta pedir a mudança de domicílio eleitoral pelo e-mail domicilioeleitoral@santosfc.com.br

No e-mail o sócio deve dizer que prefere votar em São Paulo e incluir o seu nome completo, número do CPF e seu número de sócio do Santos.

O pedido também pode ser feito pessoalmente, na secretaria social do clube, no estádio Urbano Caldeira, ou na subsede do Santos na capital, situada à avenida Indianópolis, 1772, telefone (11) 3181-5188.

Mesmo os associados que pediram a mudança de domicílio eleitoral na última eleição deverão fazê-lo novamente, ou deverão votar na Vila Belmiro.

O prazo para pedir a mudança de domicílio eleitoral para São Paulo vai até o dia 24 de novembro. Portanto, se você quer votar na sede da Federação Paulista de Futebol, não perca tempo.

Poderão votar todos os sócios do Santos que tiverem ao menos 1 (um) ano completo de permanência ininterrupta no quadro associativo do Santos e não estiverem em débito com o clube.

Os associados inadimplentes que quiserem quitar as suas contribuições atrasadas para garantir o seu direito de voto poderão fazê-lo até o dia 4 de dezembro. O clube promete manter a secretaria social e a tesouraria de plantão de 29 de novembro a 4 de dezembro, das 10 às 21 horas, para atender aos sócios.

O Santos tem sido um clube abençoado pelos deuses do futebol, que o escolhem para, regularmente, receber em sua manjedoura meninos escolhidos, especiais, que nascem ali para brilhar no futebol. Está na hora de termos também dirigentes à altura desses craques. Mas essa última parte depende de você, sócio santista. Vote no dia 9 de dezembro, na Vila Belmiro, ou na Federação Paulista de Futebol, e coloque o Santos no reencontro de sua universalidade.

E você, o que acha disso?

A Livraria do Blog continua com preços promocionais! Aproveite!
time-dossie ok
Até 80% de desconto! Clique aqui para ver e comprar os livros


A culpa de Levir

Leia o post original por Antero Greco

Descer a ripa em cartola é esporte de preferência nacional. Em grande parte das vezes, merecem; eles fazem muita lambança. Vez ou outra acertam, oras, porque ninguém é de ferro.

Modesto Roma, do Santos, não foge à regra.

Desta vez, porém, tendo a não discordar dele, na “segunda” demissão de Levir Culpi em menos de dez dias – agora pra valer. A decisão irrevogável foi tomada no sábado, depois da derrota por 2 a 1 para o São Paulo. Elano, como era previsto, assume interinamente até o final do Brasileiro.

Na verdade, Modesto errou de novo. Porque deveria ter mantido a dispensa de Levir na outra semana. Havia voltado atrás a pedido dos jogadores, então fechados com o “professor”. Dera um voto de confiança ao chefe da equipe e ao elenco.

Levir, no entanto, chegara ao limite. O Santos empacou de uns tempos para cá. Embora tenha 53 pontos e teoricamente continua na briga pelo título, o futebol que mostra está longe de empolgar. Ah, os números com o treinador não são ruins: 14 vitórias, 12 empates, 5 derrotas.

Desculpem-me os que acham essa estatística satisfatória, mas não é. Por quê? Porque há excessivo número de empates. E está mais do que provado de que empate não leva a lugar nenhum. No máximo, serve para curiosidades do gênero “Time tal está há tantos jogos sem perder”…

O Santos não sai do lugar, mesmo com a ressalva de que “está na zona de Libertadores” etc e tal. Também não vale alegar que “Levir foi longe demais com esse elenco”. O grupo de atletas não é de primeiríssima grandeza – e, como demonstra o campeonato, ninguém tem uma tropa fora de série. Está o líder Corinthians para comprovar.

O Santos não é de agora que se comporta de forma indolente. Vive mais de lampejos individuais do que de estratégia bem definida. Depende da inspiração de Lucas Lima (que anda em baixa), da instabilidade de Bruno Henrique, do oportunismo de Ricardo Oliveira, dos milagres de Vanderlei no gol.

A oscilação tem sido enorme, e não há como aliviar para Levir; ele tem culpa, com perdão do (quase) trocadilho involuntário.

Para quem gosta de cifras: não é por acaso que deixou para trás a imagem de “equipe ofensiva”. Com 33 gols a favor, é o 15.º ataque da Série A. O fato de a defesa ser a segunda menos vazada (22 gols) ameniza, mas não tranquiliza. Para ser campeão precisa, também, fazer gols, de preferência muitos.

Levir merece descanso. E Elano necessitará de sorte para mostrar competência na emergência.

 

Para dar uma arrancada

Leia o post original por Odir Cunha


No ano passado foi assim…

Neste sábado o Santos enfrenta o Sport, na Vila, no sábado seguinte vai a Goiânia jogar contra o Atlético local e no dia 9, domingo, recebe o São Paulo na Vila, todos os jogos às 19 horas. A sequência é boa para o time se aproximar mais da ponta da tabela.

Mesmo com a intenção de poupar alguns titulares, ainda assim Levir Culpi, auxiliado por Elano, pode levar o Santos a três vitórias consecutivas. Não que as partidas sejam fáceis, mas todas são plenamente ganháveis. Quanto a Lucas Lima e Ricardo Oliveira, creio que o time tem de aprender a viver sem eles, pois já estão com a cabeça bem longe.

Santos FC, o maior espetáculo da Terra

Este livro de arte nenhum time tem e nunca terá. Chegou o livro que traz as maravilhosas viagens do Santos pelo mundo. Um livro único, que vale por um título mundial.

Esse livro de arte nenhum time tem e nunca terá. Chegou a esperada obra que conta as maravilhosas viagens do Santos pelo mundo. Um livro único, que vale por um título mundial.

Prossegue a campanha de financiamento coletivo para o lançamento do livro “Santos FC, o maior espetáculo da Terra”, uma obra única, que nos encherá de orgulho e consolidará o Santos em outro nível na história do futebol mundial. Os autores são Marcelo Fernandes e eu. Prestigie. Garanto que não vai se arrepender. Há muitas recompensas para quem adquirir o livro nessa fase de pré-lançamento.

Vamos transformar este sonho de todo santista em realidade. Clique aqui para entrar no time que vai lançar o livro das viagens maravilhosas do Santos pelo mundo. Ele já está pronto. Participe e não se arrependerá!

Ninguém vende Time dos Sonhos e Dossiê mais baratos

time-dossie ok
Compare os menores preços do mercado (com o frete incluso)

Time dos Sonhos
Livraria 2005, RJ, livro usado: R$ 52,89
Sebo do Monge, SP, livro usado: R$ 57,70
Livraria do Blog do Odir, livro novo, com dedicatória exclusiva e três PDFs de brinde: R$ 39,00

Dossiê Unificação dos Títulos Brasileiros
Livraria Capítulo Primeiro, livro usado, Santos: R$ 67,89
Travessa da Praia, livro usado, Santos, R$ 87,89
Livraria do Blog do Odir, livro novo, com dedicatória exclusiva: R$ 39,00

E tem mais: Na compra de dois exemplares você só paga R$ 31 reais por exemplar.

Curso de Especialização em Jornalismo Esportivo
Inscrições abertas
Para jornalistas, estudantes e interessados.

Aproveite o mês de julho para se especializar na profissão

Novo Jornalismo Esportivo – Técnica e Ética
Curso de Especialização

Ministrado por Odir Cunha, jornalista profissional há 40 anos – Jornal da Tarde, O Globo, rádios Globo, Excelsior e Record, TV Record, editor de nove revistas esportivas, diretor de comunicação da Secretaria Municipal de Esportes de São Paulo, diretor da Ampla Comunicação, editor das editoras de livros Novo Conceito e Magma Cultural, dono do Blog do Odir, autor de 27 livros, curador do Museu Pelé, coautor do Dossiê que unificou os títulos brasileiros, biógrafo de Oscar Schmidt, Pelé e Gustavo Kuerten, ganhador de dois Prêmios Esso e três prêmios da Associação Paulista dos Críticos de Arte.

Temas do Curso

Pirâmide Invertida X Novo Jornalismo
As maneiras tradicional e criativa de se escrever uma reportagem.

As regras para uma boa entrevista
Conhecimento – Respeito – Planejamento – Dicas

Os limites da polêmica
Os cuidados com os crimes de opinião: Difamação, Injúria e Calúnia

Princípios do bom texto
Clareza
Escolha das palavras
Uma ideia por parágrafo
Precisão. Sem ela não há credibilidade.
Isenção. A necessidade de ser neutro.
Empatia. O melhor repórter se apaixona pela matéria.
Criatividade. Os caminhos que levam a ela.
Reler é obrigatório
Humildade e Respeito. Qualidades essenciais.
Ousadia e Iniciativa. Quando elas são obrigatórias.

Como escrever para
Jornal diário
Revista
Rádio
Televisão
Blogs e Sites

Funções Jornalísticas
Repórter
Copidesque
Chefe de Reportagem
Editor
Editor Chefe

Fechamento de matérias
Títulos
Subtítulos
Olhos
Intertítulos
Legendas

Lições de casa durante o curso
Matérias sobre eventos escolhidos

Trabalho Final

Certificado de Conclusão

Novo Jornalismo Esportivo – Técnica e Ética
Curso de Especialização

Carga horária: 16 horas
Datas e horários: dias 4, 6, 11, 13, 18, 20, 25 e 17 de julho, das 19h30 às 21h30.
Local: Associação dos Cronistas Esportivos do Estado de São Paulo (Aceesp).
Endereço: Av. Paulista, 807, 9º andar, conjunto 904, São Paulo. Fones: (11) 3251-2420 e 3289-8409.
Investimento: R$ 300, 00 (trezentos reais – 50% na matricula, 50% até o dia 15 de julho.
Sócios da Aceesp em dia com a anuidade não pagam.
Informações e inscrição: blogdoodir@blogdoodir.com.br

clinica de tenis do castelo - 2017

E você, acha que o Santos pode deslanchar no Brasileiro? Ou não?


Levir já estreia com sombra de Elano

Leia o post original por Perrone

Levir Culpi estreia nesta quarta no comando do Santos contra o Palmeiras com apoio integral de diretores e conselheiros do clube. Porém, o novo treinador já terá que conviver com a sombra de Elano, técnico interino nos últimos dois jogos.

O desempenho do auxiliar técnico virou referência no clube após as vitórias santistas nos dois jogos sob seu comando, por 1 a 0, contra o Botafogo, como mandante, e 2 a 0 sobre o Atlético-PR, em Curitiba.

Elano agradou não só pelos resultados, mas também por ter colocado em campo o meia Vecchio, desafeto de Dorival Júnior, logo em sua primeira chance no comando da equipe. Esse era um desejo de muita gente na Vila Belmiro que vê o argentino como esperança de melhora no meio-campo.

A relação de Elano com os jogadores e sua maneira de armar o time também receberam elogios.

Antes da contratação de Levir, pelo menos um membro da atual equipe de trabalho do futebol santista defendia a efetivação do auxiliar, mas a diretoria entendeu que era necessária a contratação de alguém mais experiente.

O ambiente atual é favorável ao treinador escolhido, mas se os resultados não aparecerem rapidamente, as comparações com o rendimento de Elano em apenas duas partidas serão inevitáveis e a sombra do auxiliar vai crescer. Mesmo depois de o ex-jogador dizer que não tem interesse em assumir o cargo de treinador agora.

Um Santos com atitude

Leia o post original por Odir Cunha

Era só isso que o torcedor queria: um Santos vibrante, que se entregasse ao jogo com vontade. Em Curitiba, mesmo sem quatro jogadores que vinham sendo titulares, o time dirigido pelo interino Elano venceu por 2 a 0, gols de Kayke no primeiro tempo, após ótimos contra-ataques, e acabou com um tabu de 10 anos sem superar o Atlético Paranaense na Arena da Baixada.

Dos 18 mil pagantes, calculo que cinco mil eram santistas, muitos pertencentes à Embaixada do Santos em Curitiba. Dessa vez, os torcedores saíram felizes, pois o time não se contentou em tocar a bola de lado. Sofreu um sufoco no segundo tempo, é verdade, mas garantiu uma importante vitória fora de casa.

O Santos jogou com Vanderlei, novamente com grande atuação; Daniel Guedes, de regular para bom, mas expulso aos 40 minutos do segundo tempo; Lucas Veríssimo e David Braz, que ganharam todas as bolas pelo alto, e Jean Mota, que não comprometeu. Thiago Maia, muito bem, substituído por Alison aos 17 minutos do segundo tempo; Renato, discreto, e Vitor Bueno, fraco, substituído por Cléber aos 36 minutos do segundo tempo; Bruno Henrique, esforçado; Copete, idem, e Kayke, o artilheiro do jogo, substituído por Leandro Donizete aos 42 minutos da segunda etapa.

A próxima partida do Alvinegro Praiano no Campeonato Brasileiro será o clássico contra o Palmeiras, na quarta-feira, às 21h45, na Vila Belmiro. As duas vitórias consecutivas devem fazer o torcedor lotar o Urbano Caldeira na expectativa de mais três pontos que podem deixar o Santos, atualmente em décimo lugar, próximo da zona da Libertadores.

E você, o que achou do Santos do Elano?

Os 200 primeiros compradores terão o nome no livro e ganharão um exemplar com apenas 90 reais. Clique aqui e garanta o seu! Este livro vale como um título mundial!

MAIOR ESPETÁCULO DA TERRA

O técnico Levir Culpi, que ainda não comandará o Santos neste domingo, em Curitiba, contra o Atlético Paranaense, é um personagem especial do futebol, pois tem no mínimo dois neurônios que se conectam. Como hoje está com a vida mansa e não tem o rabo preso com a CBF ou alguma rede de tevê, falou o que todo mundo já sabe: que o Santos dispensa apresentações, pois é daqueles times que têm um lugar cativo entre os grandes da história. Agora sou eu que digo: que se curtam mais os rappers ou os pagodeiros do momento é compreensível, mas isso não quer dizer que se deva esquecer Tom Jobim e a bossa nova.

Entre os anos 60 e 70 o Santos chegou a um ponto inalcançável por qualquer outro time no mundo. E suas marcas permanecem. Sempre que entra em campo, com a mesma camisa e o mesmo distintivo, remete o futebol aos seus tempos mais belos e apaixonantes. É como disse Pelé: “Hoje o time joga no quintal de sua casa, coloca o vídeo no Youtube e todo mundo vê; no nosso tempo nós tínhamos de jogar no mundo todo para sermos vistos. Só não jogamos na Lua”.

Engraçado que o Santos demorou 42 anos para jogar fora do Brasil, mas foi só sentir o gostinho da aventura e se libertou de vez do rabo da saia da mamãe Belmiro. Time brasileiro que mais jogou e venceu equipes estrangeiras, o Glorioso Alvinegro Praiano escreveu histórias que parecem lenda. Em alguns países paralisou guerras, em outros provocou conflitos. Em todos, a causa era a mesma: testemunhar aqueles mágicos homens de branco levitando pelo gramado verde como santos que eram.

Confesso que já tinha dado por encerrado o meu ciclo de livros sobre a história do Santos. Ainda queria escrever sobre alguns ídolos, mas a respeito apenas do time só um livro me apeteceria: queria contar como foram as viagens por todos os continentes, por dezenas de países, mas não me contentaria com nomes e números. Seria preciso sentir o ambiente local, conhecer as opiniões da imprensa estrangeira, conseguir fotos inéditas, ingressos dos jogos, descobrir detalhes, histórias curiosas…

Não via, porém, como conseguir tempo e recursos para empreender essa pesquisa longa e universal. Até que me surgiu um anjo que há muitos anos já fazia esse trabalho meticuloso de garimpagem dos rastros do Santos pelo mundo afora. Morador em Luxemburgo, na Europa, o santista Marcelo Fernandes já fazia essa garimpagem há muitos anos. Como o seu trabalho, em uma companhia aérea, lhe permite viajar pelo mundo, Marcelo visitou os lugares pelos quais o Santos passou e pesquisou em museus, bibliotecas, exposições, estádios e participou de leilões para adquirir peças importantes da memorabilia das viagens santistas.

Os 200 primeiros compradores terão o nome no livro e ganharão um exemplar com apenas 90 reais. Clique aqui e garanta o seu! Este livro vale como um título mundial!

Começamos os planos para o livro há sete anos, temos falado e completado nossas informações desde então, entramos na reta final no ano passado e agora, finalmente, podemos anunciar, com muito orgulho e enorme prazer, o lançamento do livro “Santos FC, o maior espetáculo da Terra”, próximo lançamento da Editora Onze, de Marco Piovan, outro apaixonado pela história do futebol.

Não conheço nenhum outro livro que fale, exclusivamente, das viagens internacionais de um time. Bem, certamente não há uma equipe que tenha tanto assunto, tantas aventuras a contar que envolvam desde as cidades iluminadas da Europa até as povoações modestas na África. Por isso, não é exagero dizer que jamais haverá um time tão impactante como o Santos de Pelé. Por onde ele passou, deixou sua marca.

Trata-se, portanto, de obra única, inigualável, tão valiosa para a história do nosso Santos como mais um título mundial. E outra notícia sensacional é que você poderá ter o seu nome impresso no livro, garantir presença no evento de lançamento, ao lado de grandes craques daquele Santos formidável e ainda obter outras recompensas por preços promocionais de pré-lançamento.

Se esperarmos que os outros reconheçam os méritos inigualáveis do nosso Santos, morreremos sentados. Portanto, nos unamos para que “Santos FC, o maior espetáculo da Terra” seja lançado com o esmero e a divulgação que merece e espalhe essa história singular do time de uma pequena cidade brasileira que colocou o mundo aos seus pés.

Os 200 primeiros compradores terão o nome no livro e ganharão um exemplar com apenas 90 reais. Clique aqui e garanta o seu! Este livro vale como um título mundial!

Curso de Tênis de Férias da Suzana Silva

Sou suspeito para falar, mas se eu tivesse filhos pequenos, eles já estariam inscritos no Curso de Tênis de Férias da Suzana Silva. As crianças passarão quatro dias aprendendo e aprimorando seu jogo de tênis, fazendo novas amizades e convivendo com professores especializados no ensino e no treinamento de crianças.

O lugar é paradisíaco, nem parece que você está em São Paulo. Considero as quadras de saibro do Clube de Campo Castelo as mais bonitas da cidade. As crianças e seus pais adoraram as clínicas anteriores. Um dia todo de tênis, com refeições, transfer direto do Shopping Morumbi. Abaixo segue o cartaz do evento com o telefone e o e-mail para informações e a inscrição.

clinica de tenis do castelo - 2017


Começar de novo. Hoje!

Leia o post original por Odir Cunha

Olho para o céu, está firme, o chamado “de brigadeiro”. O confronto é histórico. Jamais no futebol brasileiro houve um clássico assim, com o Santos de Pelé diante do Botafogo de Garrincha. Hoje faltarão os ídolos, os super craques, mas a rivalidade estará em campo a partir das 21 horas, no aconchegante Pacaembu. O improvisado Elano dirigirá um remendado Santos diante do bom Botafogo de Jair Ventura. O adversário está melhor, mas o Santos está em sua maior casa e lutará pela marca inacreditável de 20 vitórias consecutivas no Pacaembu.

Mais do que nunca o Alvinegro Praiano experimenta a sensação de viver uma crise que pode se transformar em oportunidade. O torcedor já viveu momentos assim tantas vezes, que sente um misto de apreensão e ansiedade. Ha o medo de um novo insucesso, mas também há a esperança de uma vitória redentora.

Com as contusões de Zeca e Caju a lateral esquerda virou um problema e Elano resolveu colocar o ambidestro Matheus Ribeiro por ali. A princípio, é o lado mais preocupante da preocupoante defesa santista, que ainda terá Vanderlei, Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, David Braz.

No meio, o técnico interino decidiu escalar o experiente Vecchio no lugar de Vladimir Hernandez. Elano conhece aquele pedaço, Vecchio tem um estilo mais cadenciado, como o próprio Elano. O argentino jogará ao lado de Renato e Thiago Maia. Creio que foi uma boa escolha.

A grande novidade no Santos será a entrada do garoto Arthur Gomes como centroavante, ladeado por Vitor Bueno e Ricardo Oliveira, ou Kayke. Gostei. Elano sabe que o torcedor santista gosta de garotos no ataque, pois com eles em campo sempre terá bons motivos para acreditar que um dia surgirá um novo menino de ouro, como Elano já foi um dia.

Mas o adversário é perigoso e destemido. No papel, não é nenhuma brastemp, mas tem um técnico inteligente, que sabe tirar o máximo de seus jogadores. Sétimo colocado, com sete pontos, o time carioca tem quatro pontos ganhos a mais do que o Santos, que é o décimo-sexto na classificação geral. Será um duelo bom de se assistir e de torcer. Todos ao Pacaembu!

Santos x Botafogo – Pacaembu, 21 horas
(Se ainda não tem ingressos, chegue uma hora e meia antes para comprar com tempo de ver o início da partida. Senhores e senhoras com 60 anos ou mais, ou crianças até 12 anos podem entrar de graça. Para isso é preciso levar o RG).
Santos – Vanderlei, Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, David Braz e Matheus Ribeiro; Renato, Thiago Maia e Vecchio; Vitor Bueno, Arthur Gomes e Ricardo Oliveira (Kayke). Técnico: Elano.

Botafogo – Jefferson (Helton Leite), Arnaldo, Joel Carli, Igor Rabello e Gilson; Bruno Silva, Rodrigo Lindoso, Matheus Fernandes e João Paulo; Rodrigo Pimpão e Roger. Técnico: Jair Ventura.

Arbitragem:Jailson Macedo Freitas, auxiliado por Alessandro A. Rocha de Matos e Elicarlos Franco de Oliveira, todos da Bahia.

E você, o que espera do jogo de hoje?

CURSO DE REDAÇÃO NAS FÉRIAS DE JULHO

Para Vestibular, Enem e Concursos

Professor: jornalista e escritor Odir Cunha

Aulas teóricas e práticas

Curso 1
Terças e quintas das 19 às 21 horas
A partir de 3 de julho
Carga horária: 16 horas
Inscrições abertas
Vagas limitadas

Curso 2
Apenas às sextas feiras, das 19 às 21 horas
A partir de 7 de julho
Carga horária: oito horas
Inscrições abertas
Vagas limitadas

Local: Dept Cult!
Rua Alexandre Dumas, 613, Chácara Santo Antonio
Informações: blogdoodir@blogdoodir.com.br


Baixei os preços pensando em você e nos seus filhos! Nunca os livros do blog foram tão baratos. Compre-os e divulgue a rica história santista

Agora, tanto o Dossiê Unificação dos Títulos Brasileiros como o Time dos Sonhos custar apenas 39 reais o exemplar e 69 reais dois exemplares. Também dá para comprar um exemplar de cada um por 69 reais a dupla. Os PDFs também estão quase de graça. Aproveite para comprar os livros que você ainda não tem e também presentear os amigos.

time-dossie ok
1 Time dos Sonhos + 1 Dossiê + 3 PDFs + dedicatórias + frete pago = apenas 69 reais.

A história do Santos em PDFs a preços simbólicos
DonosdaTerraNa Raça!Ser SantistaPedrinho escolheu um time

Diante de constantes pedidos de livros já esgotados em papel, como Donos da Terra, Na Raça, Ser Santista e Pedrinho escolheu um time, o blog está oferecendo cópias em PDF dessas obras por preços simbólicos. O PDF é enviado pelo e-mail que o comprador designar no endereço para a entrega.

Clique aqui para maiores informações e para adquirir bem baratinho PDFs de livros históricos do Santos já esgotados em papel. Os preços vão de R$ 2,50 a R$ 6,50.

Que tal gastar só um pouquinho para conhecer um pouco mais a história do Santos e também divulgá-la entre os amigos santistas?