Arquivo da categoria: Fagner

Em meio à tensão, falta calma para jogadores experientes do Corinthians

Leia o post original por Perrone

Diretoria, comissão técnica e torcida esperam que os jogadores mais experientes do Corinthians ajudem a controlar os nervos do time na reta final do Brasileirão. O clube está pressionado pela má campanha no segundo turno e tem um jogo decisivo contra o Palmeiras no próximo domingo. Se perder, verá o rival ficar a só dois pontos de diferença, na segunda posição na tabela. Porém, recentemente, os mais rodados do elenco têm mostrado falta de tranquilidade em momentos cruciais. Confira abaixo.

Jô, 30 anos

Chutou Rodrigo, da Ponte Preta, no último domingo, sem bola, e vai ser julgado pelo STJD. Pode pegar de quatro a 12 jogos de suspensão. Já tinha sido expulso por cometer falta violenta no empate sem gols com o Rancing, em Itaquera, na eliminação corintiana na Copa Sul-Americana.

Rodriguinho, 29 anos

Também na queda diante do Racing ficou apenas três minutos em campo após sair do banco de reservas. O tempo foi suficiente para dar uma entrada violenta num adversário e levar cartão vermelho.

Jadson, 34 anos

O meia se envolveu em polêmica no último jogo, contra a Ponte, ao se recusar a deixar Clayson cobrar falta. O companheiro não escondeu a irritação com o colega.

Cássio, 30 anos

Numa atitude de desespero, deixou sua meta no final da partida contra o Bahia em Salvador, para tentar ajudar o ataque. Nada conseguiu. O alvinegro perdeu a bola e, com a meta abandonada, tomou o segundo gol, marcado por Régis, que decretou a vitória baiana por 2 a 0.

Fagner, 28 anos

Também em Salvador, falhou no primeiro gol do Bahia. Em vez de jogar a bola para fora, tentou passar por um adversário com ela nos pés. Acabou entregando a bola de graça. “Fui tentar limpar o lance e falhei, foi falta de fazer o simples. Fui responsável pelo resultado. Foi erro meu”, afirmou o lateral após a derrota.

Seis problemas que explicam queda de rendimento do Corinthians

Leia o post original por Perrone

1 – Preparo físico

É visível o desgaste físico do time. Isso afeta a equipe tanto no ataque como na defesa.

No primeiro turno, quando um corintiano tinha a posse de bola na frente, pelo menos dois companheiros se movimentavam perto dele para oferecer opção de passe. Agora, com o cansaço, essa movimentação diminuiu e quem está com a bola nos pés tem menos opções. A distância para os companheiros aumenta a dificuldade na troca de passes e faz crescer a chance de erros.

Por causa da falta de gás de boa parte dos atletas, quando é perdida a posse de bola, a transição para a defesa é mais lenta do que era no turno inicial. Assim, os contra-ataques dos adversários passaram a ser mais perigosos. Procurado pelo blog, o preparador físico Walmir Cruz disse que não poderia dar entrevista por ordem da diretoria.

2 – Laterais

A queda de produção de Guilherme Arana e Fágner tem tudo a ver com a piora de desempenho do Corinthians. Os dois, principalmente o lateral esquerdo, estavam entre as principais armas da equipe no primeiro turno. Atacavam com eficiência e voltavam com rapidez para compor a defesa. Os cruzamentos de Arana eram letais.

A dupla agora é pouco eficiente no ataque. Fágner erra passes em demasia e tem dificuldade para recompor a defesa. Ele foi o corintiano que mais perdeu a bola na derrota do último domingo por 1 a 0 a Ponte Preta, de acordo com o site Footstats. Foram oito bolas perdidas graças a passes errados. Ainda assim, foi um dos mais eficientes no ataque. O lateral-direito também comete falhas de posicionamento defensivo que contribuem para gols adversários.

Por sua vez, o antes perigoso Arana fez apenas dois cruzamentos em Campinas, ambos errados. Sem contar com sua eficiência, o time acertou apenas quatro cruzamentos no jogo inteiro. Dois com Fágner e a mesma quantidade com Clayton. A Ponte fez seis cruzamentos certos.

3 -Meias

Jadson e Rodriguinho eram fonte de criatividade e articulação de jogadas no primeiro turno. Agora demonstram esgotamento físico e repetem atuações apagadas.

Jadson errou cinco lançamentos e acertou só um contra a Ponte. Rodriguinho lançou duas bolas com precisão e uma de maneira errada. Cada meia deu apenas um passe para a finalização de colegas.

4 – Manutenção do time

Apesar de ver despencar o rendimento de jogadores que foram fundamentais no primeiro turno, Carille prefere não tirá-los da equipe. Nomes como Jadson e Rodriguinho repetem más atuações e seguem na equipe. O desempenho coletivo não melhora e a diferença para os rivais vai derretendo.

5 – Contusões

No primeiro turno, o Corinthians também sofreu com lesões, mas quem entrou deu conta do recado. Na etapa final do campeonato, as lesões prejudicaram mais o time. Pablo custou a se recuperar de contusão e o rendimento da defesa sem ele não foi o mesmo. Pedro Henrique não conseguiu manter o mesmo nível da zaga. Pablo voltou contra a Ponte. Arana teve dificuldades para se recuperar de lesão e jogou várias vezes com dores causadas por uma fibrose. O lateral alegou que contra o Botafogo fez a sua primeira partida depois do retorno ao time sem estar dolorido. O departamento médico do clube afirma que a fibrose (aumento de tecidos em processos de cicatrização) é normal após algumas contusões.

6 – Gols sofridos em cruzamentos

Fábio Carille não conseguiu corrigir as falhas que o time apresentava já no primeiro turno nas bolas cruzadas em sua área e o problema parece ter se acentuado agora. Os três gols levados pelo líder do Brasileirão nos últimos dois jogos, contra Botafogo e Ponte Preta, foram a partir de jogadas desta forma.

Corinthians forte

Leia o post original por Flavio Prado

(Foto: Léo Pinheiro / Código19/Gazeta Press)

O Corinthians mais uma vez mostrou força. A capacidade de um time pode ser medida de várias formas, o Corinthians muitas vezes não faz partidas espetaculares, contra a Ponte Preta mesmo não foi uma atuação fantástica, mas o time dificilmente perde o controle e a consciência do que faz em campo.

O time está bem estruturado taticamente. Desde o início do ano é forte defensivamente e agora cresceu muito com a bola nos pés. O Corinthians perde pouco, até por isso está muito confiante e essa força psicológica fica clara nos momentos ruins.

Uma questão que preocupa é a reposição aos laterais. Fágner e Arana formam a melhor dupla de laterais do Brasil e a reposição é difícil. Léo Príncipe e Moisés estão distantes dos titulares e quando um deles não está presente, os ataques ficam muito concentrados do lado oposto e o time fica previsível em alguns momentos.

Elenco do Timão finalmente será colocado à prova em 2017

Leia o post original por Craque Neto

No início da temporada muita gente (inclusive eu!) achava que o elenco do Corinthians era fraco e que o time do técnico Fábio Carille era um dos candidatos ao rebaixamento no Brasileirão. O próprio comandante do Timão era tratado como incógnita, afinal é jovem e até então tinha tido pouca experiência no cargo. Mas não é que a realidade foi completamente diferente? Usando reforços pontuais e mais baratos o Carille encaixou um time extremamente competitivo, venceu vários jogos e conquistou o título do Paulistão. Todo aquele pessimismo do torcedor e dos analistas automaticamente se transformou em esperança de buscar mais […]

O post Elenco do Timão finalmente será colocado à prova em 2017 apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Minha Seleção do Paulistão

Leia o post original por Craque Neto

A Federação Paulista de Futebol fez uma festança nesta segunda-feira para divulgar os melhores do Paulistão segundo votação de jornalistas escolhidos em todo o Estado. Sinceramente fiquei com uma pulga atrás da orelha até porque tem cada aberração que é doído, viu! Primeiro não consegui entender o ponte-pretano Aranha no gol. Que me desculpe a FPF, mas só jornalista de Campinas votou? Pelo amor de Deus! O Cássio fechou o gol nesse campeonato e foi o líder da defesa menos vazada da competição. Chega a ser piada o nome dele não estar. Os laterais são os corintianos Fágner e Guilherme […]

O post Minha Seleção do Paulistão apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Efeito suspensivo?

Leia o post original por Craque Neto

Fala pessoal! Nas vésperas da decisão do Paulistão os advogados do Corinthians conseguiram um ‘evento suspensivo’ e liberaram o lateral Fágner para jogar contra a Ponte. Engraçado essa história, viu! Nunca neguei meu carinho pelo Timão mas não dá pra fugir do que é correto. O jogador corintiano mereceu a punição. Não poderia jogar. Ele deu uma ‘paulistinha’ no são-paulino Cueva. Ficou nítida a agressão. Das duas partes, diga-se de passagem! Deixar isso barato e ainda por cima com ‘efeito suspensivo’ é banalizar demais o Tribunal de Justiça Desportiva. Vejam bem, nem acho que isso vai mudar muito o resultado […]

O post Efeito suspensivo? apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Fágner exagerou, mas continua com crédito!

Leia o post original por Craque Neto

Tem um monte de gente execrando o lateral Fágner pelo problema que ele teve em campo com o meia são-paulino Cueva durante o clássico do último domingo. O Superior Tribunal de Justiça Desportiva teria até pedido as imagens do bate-boca para supostamente punir o jogador do Timão. Posso falar a verdade? A justiça tem que ser feita. Se ele errou em agredir o peruano, pode até ser punido. Mas daí a todo mundo cornetar o cara também não, poxa vida! A verdade é que disputas como essa que aconteceu entre os dois ocorre duzentas vezes em uma partida. Do cara […]

O post Fágner exagerou, mas continua com crédito! apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Brasil x Paraguai

Leia o post original por Flavio Prado

Hoje na Arena Corinthians a expectativa e por mais uma boa atuação da seleção brasileira. No jogo contra o Uruguai na semana passada, além da dificuldade natural que o jogo poderia oferecer, havia a preocupação em relação ao período longo sem jogos da seleção nas Eliminatórias. O time de Tite voltou muito bem, controlou o jogo em Montevideo e não se abalou com o gol sofrido. O jogo sempre esteve do jeito que queria o Brasil

Contra o Paraguai em casa, o controle e a iniciativa será do Brasil. Espero um ritmo mais acelerado do que no jogo do Uruguai. Hoje o ritmo mais forte interessa ao Brasil, que deve encarar uma seleção que vai tentar tirar os espaços no campo de ataque brasileiro.

individualmente, Fágner terá a oportunidade de se firmar no grupo. O lateral do Corinthians vai jogar pela primeira vez na competição e um bom desempenho pode acabar com as contestações em torno de seu nome no grupo de Tite.

Felipe Melo à parte, o que está acontecendo com Fagner? Por que tanta violência?

Leia o post original por Milton Neves

fagner ufc

Quando pedimos para um torcedor citar jogadores violentos, é muito provável que o primeiro nome de sua resposta seja o de Felipe Melo.

Depois, ele deve citar Lugano, Leandro Donizete, Pepe (Real Madrid), e por aí vai…

Mas por que é raro ver o nome de Fagner, do Corinthians, em listas de jogadores mais violentos?

Afinal, não é de hoje que o lateral do Timão tem transformado o campo de futebol em arena de UFC.

E no último sábado, diante do São Paulo, na decisão da Florida Cup, o “queridinho de Tite” aprontou mais uma das suas.

A vítima da vez foi o argentino Buffarini.

Veja o lance no vídeo abaixo:

Depois disso tudo, será que alguém seguirá considerando Fagner um “santinho”?

Opine!