Arquivo da categoria: Felipe Melo

Primeira reunião para discutir situação de Felipe Melo termina sem acordo

Leia o post original por Perrone

Com Bruno Grossi, do UOL, em São Paulo

Terminou sem acordo nesta segunda a primeira reunião entre Palmeiras e Felipe Melo para discutir a situação do volante, afastado do time por Cuca.

No encontro com um dos advogados do jogador, Alexandre Mattos deixou abertas várias possibilidades, como emprestar o atleta gratuitamente, facilitar eventual venda e pagar parte dos salários e até dar férias para ele agora. Mas, o diretor executivo ouviu do representante de Melo que o atleta pretende receber pelo menos parte do que tem direito até o final do contrato de três anos pela rescisão.

O argumento é que ao deixar o volante treinando separadamente dos demais, o clube deu motivo para que ele consiga a rescisão na Justiça. Por meio de uma ação, Melo pode tentar fazer com que o clube pague o que falta pagar em salários  até o final do compromisso, além de procurar receber os direitos de imagem. Isso porque a alegação do estafe de Felipe é de que o Palmeiras descumpriu o acordo por não dar a ele as mesmas condições de trabalho dadas aos colegas, praticando assédio moral. O clube nega ter cometido irregularidades.

Mattos também ouviu que o volante não quer depender da vontade de outros times para definir seu futuro. Isso derruba a solução por meio de empréstimo ou venda. O entendimento no estafe do jogador é de que enquanto o atleta estiver vinculado ao alviverde será mais difícil conseguir interessados.

Outra percepção é de que quanto mais demorar para sair um acordo mais forte serão os argumentos para pedir a rescisão na justiça. Mas a conversa inicial foi amistosa e ainda há o interesse das duas partes em uma saída amigável.

Um novo encontro deve acontecer ainda nesta semana.

Como revelou o blog, o jogador já notificou o clube sobre o suposto descumprimento de contrato.

Reintegração ou rescisão é proposta de Felipe Melo ao Palmeiras

Leia o post original por Perrone

Reintegra ou negocia. Esse é o tom que Felipe Melo e seus representantes pretendem adotar em encontro com dirigentes do Palmeiras previsto para o início da próxima semana. Na última sexta, o clube informou ao volante a intenção de fazer a reunião para discutir a situação dele após notificação extrajudicial enviada ao alviverde no dia anterior.

No documento, o atleta pede sua reintegração apontando que no entender dele seus direitos trabalhistas foram desrespeitados com a ordem para que treine separadamente dos colegas. No entendimento dos advogados do volante, essa situação dá brecha para que ele consiga sua rescisão na Justiça. Na prática, formalização do pedido é uma forma de amolecer o clube em relação à eventual saída do jogador.

O entendimento do estafe jogador é de que Felipe está sendo prejudicado principalmente por ter uma carga menor de treinamentos em relação ao restante do time, tendo sua preparação para exercer a atividade profissional prejudicada. O fato de Cuca deixar claro que o volante não faz parte mais dos seus planos e ao mesmo tempo o diretor executivo Alexandre Mattos dizer que não será fácil ele sair é apontado como uma contradição. O argumento é de que se não há interesse em continuar com o jogador a melhor saída é trabalhar com boa vontade para que uma transferência se concretiza.

Mais do que isso, a atitude do Palmeiras é vista no entorno do jogador como uma ação que além de desvalorizar o atleta assusta os interessados. Até agora ninguém fez proposta oficial por ele. Um dos motivos seria a percepção do mercado de que o Palmeiras vai pedir alto para liberar o atleta ou ser inflexível em relação a eventuais trocas, restringindo as possibilidades. A avaliação também é de que os pretendentes esperam para ver se o volante vai tentar e conseguir a liberação na Justiça.

Nesse cenário, Felipe deve argumentar que o melhor caminho é uma rescisão amigável, que facilitaria as negociações com outros clubes, que não precisariam pagar ou ceder jogadores ao Palmeiras. Mas o acordo não é fácil. Em janeiro, ele assinou contrato por três anos e nenhuma das partes está disposta a perder dinheiro para encerrar o imbróglio.

 

Felipe Melo envia notificação para pedir reintegração no Palmeiras

Leia o post original por Perrone

Com Danilo Lavieri, do UOL, em São Pulo

Advogados contratados por Felipe Melo encaminharam nesta quinta uma notificação extrajudicial ao Palmeiras na qual o jogador pede o seu retorno às atividades normais do time alviverde. Na prática, o documento é um pedido para que ele seja reintegrado ao elenco. Faz cerca de 15 dias que o volante foi afastado e está treinado separadamente dos colegas.

O documento aponta para o clube que, no entendimento do jogador, ele não está recebendo condições de trabalho iguais às dadas aos seus companheiros. Assim, a agremiação estaria cometendo uma irregularidade. A legislação determina que todos os empregados devem ter tratamento e condições iguais para desempenhar suas funções.

Por essa linha de raciocínio, Melo não está podendo se preparar de maneira adequada para desenvolver sua atividade profissional.

O comunicado não informa o que será feito se o alviverde não reintegrar imediatamente o atleta. Porém, notificações extrajudiciais costumam ser um dos últimos passos em busca de acordo antes de disputas judiciais. Há casos semelhantes em que jogadores acionaram a Justiça para obter rescisão contratual sem precisarem pagar multa sob a alegação de estarem sendo impedidos de trabalhar.

O Palmeiras não se manifesta de forma oficial sobre o assunto, porém, o UOL ouviu de dirigentes do clube que nenhum documento sobre o tema foi recebido até a publicação deste post.  O estafe de Felipe Melo também não entrou em contato com o time e não se manifestou sobre o ato.

Muita sondagem e nada concretizado. A situação de Felipe Melo.

Leia o post original por Perrone

No famoso áudio em que Felipe Melo comentava seu problema com Cuca no Palmeiras, ele dizia que nunca esteve tão fácil para o Flamengo contar com seu futebol. Cerca de dez dias depois de seu afastamento, porém, não está nada fácil para o volante definir seu futuro.

Até o momento em que este post foi publicado, não havia nenhuma negociação bem encaminhada, de acordo com pessoas próximas ao jogador. As mesmas fontes alegam que são inúmeras sondagens pelo atleta. A maioria de clubes brasileiros. Algumas conversas estão acontecendo, mas nenhuma está perto de se concretizar numa transferência.

Nem mesmo o Galatasaray, ex-time turco do brasileiro e que imediatamente deixou aberta a possibilidade do retorno dele, enviou proposta.

As explicações para a demora são os vencimentos do jogador considerados altos para o mercado brasileiro e a promessa de Alexandre Mattos, executivo palmeirense, de que a liberação não seria facilitada, o que sugere uma alta pedida para aceitar a transferência.

Não existe nem uma definição se o volante será emprestado ou negociado definitivamente.

 

Palmeiras pode perder Felipe Melo na Justiça? Advogados divergem

Leia o post original por Perrone

O fato de o Palmeiras anunciar que Felipe Melo não jogará mais pelo time e de deixar o jogador treinando separadamente dos demais dá brecha para ele pedir a rescisão do contrato na Justiça, saindo sem pagar nada? E as ofensas feitas pelo volante ao técnico Cuca em mensagem de voz que circulam nas redes sociais? Elas dão o direito do clube de demitir o volante por justa causa? O blog ouviu quatro advogados sobre o assunto e não há consenso.

Dois especialistas avaliaram que o atleta pode e já deveria ter acionado o clube por assédio moral. Nesse caso, além da rescisão, pediria o pagamento de seus salários até o fim do contrato, no final de 2019. Um deles, junto com outro dos consultados, entende também que o clube pode estudar a demissão por justa causa do atleta por causa do áudio em que, mesmo sem citar o nome de Cuca, classifica o treinador como covarde e mau caráter.

“Se o clube admitiu que não vai contar mais com o jogador, já foi configurado assédio moral. E se admitiu que vai colocar para treinar longe dos outros, eu entraria com ação alegando que houve violação do direito de ocupação efetiva (que proíbe a manutenção arbitrária do trabalhador em inatividade). Colocar o jogador para treinar separadamente é como mandar o seguinte recado: ‘você vai ficar largado. Pede para sair. Se não pedir, sua vida vai ser um inferno’”, afirmou João Chiminazzo. Ele foi o único dos advogados que não pediu para ficar no anonimato por razões profissionais.

Chiminazzo esclareceu que nesse caso, pediria que o clube pagasse os salários de Felipe até o final do contrato. Para ele, o Palmeiras não pode demitir o jogador por justa causa por entender que o alvo do volante foi o treinador. Só Cuca poderia acionar a Justiça contra o atleta.

Vale lembrar que a demissão por justa causa deixaria o atleta livre para acertar com outro clube, apesar de nesse caso ser possível a agremiação cobrar dele a multa rescisória por suposta configuração de rescisão contratual.

Para os dois advogados que entendem não haver neste momento como Felipe alegar que houve assédio moral e que está sendo impedido de trabalhar tudo depende de como será o tratamento dado a ele nos próximos dias. O argumento é o de que deixar o jogador treinando longe dos demais profissionais não chega a ser um problema. A opinião é de que o assédio só seria configurado no caso de repetidas situações constrangedoras para o jogador ou ações discriminatórias. Por exemplo: proibir o atleta de usar determinadas instalações do centro de treinamento. Tais medidas poderiam ser vistas como pressão do empregador para forçar o empregado a pedir a rescisão do contrato.

Se o Palmeiras deixar os treinos isolados se arrastarem por muito tempo, pode, na opinião dos advogados, dar brecha para a alegação de assédio moral. Nos julgamentos sobre acusações desse tipo de conduta, a Justiça leva em conta principalmente a repetição do ato e a intenção do empregador de desestabilizar emocionalmente o empregado a fim de forçar o funcionário a deixar o emprego.

O volante treinou pela primeira vez sem seus colegas na última terça.

Um dos quatro especialistas que conversaram com o blog, opinou que a melhor solução para as duas partes é o acordo para a saída do atleta. Em definitivo ou por empréstimo. Isso porque qualquer decisão na Justiça tende a ser mais demorada do que uma saída amigável. E os dois lados teriam trabalho para produzir suas provas. Não seria simples o jogador comprovar o assédio moral ou que está sendo impedido de exercer suas funções. Também não seria simples para o Palmeiras emplacar a justa causa e querer receber dinheiro do volante, além do fato de deixar Felipe livre para negociar com outro clube.

 

Nunca aconteceu

Leia o post original por Rica Perrone

Acabou. O nosso direito de conversar com amigos, brigar com a namorada, falar mal do chefe e dizer que de fato acha determinado local “uma merda”, acabou. Sem nosso consentimento, diga-se.  Mas acabou. Não sei se você já se deu conta que todas as brincadeiras racistas, homofobicas e aberrações machistas ditas entre amigos num boteco …

Tem alguma chance REAL do Felipe Melo ir para o Flamengo?

Leia o post original por Craque Neto

No áudio do volante Felipe Melo que supostamente teria vazado – coisa que eu não acredito – ele afirma com todas as letras que tiveram várias propostas de outros clubes e que a possibilidade de retornar ao Flamengo é grande e real. Sinceramente acho que tudo isso foi uma jogada dele para sair do Verdão e teoricamente se oferecer ao mercado do futebol brasileiro. Vale lembrar que ele atuou em apenas cinco partidas pelo Palmeiras e estaria apto a atuar por qualquer outro clube da primeira divisão por aqui. Em um primeiro momento achava que tudo não passava de um […]

O post Tem alguma chance REAL do Felipe Melo ir para o Flamengo? apareceu primeiro em Craque Neto 10.