Arquivo da categoria: Fluminese

Torres foi um dos melhores laterais do mundo

Leia o post original por Perrone

Quem jogou mais, Carlos Alberto Torres, morto nesta terça, Cafu ou Daniel Alves? Já ouvi de amigos mais jovens essa pergunta algumas vezes. E sempre respondo assim: “Torres, sem a mínima dúvida”.

A maioria dos torcedores que ainda não chegou aos 30, 35 anos provavelmente tem dificuldade para medir quanta bola jogou Carlos Alberto. Sem medo de errar, ele foi um dos melhores laterais que jogaram pela direita do mundo.

O capitão da seleção brasileira na Copa de 70 era um lateral capaz de apoiar o ataque numa época em que os pontas estavam lá para isso. Se jogasse hoje, não deveria nada aos laterais considerados modernos. Tinha habilidade, força física e bom entendimento tático.

Carlos Alberto não desafinava numa orquestra com artistas do porte de Pelé e Tostão. Basta (re)ver seu gol na final contra Itália no Mundial de 1970 em que assinou com classe uma das mais belas pinturas do futebol brasileiro.

Capita foi brilhante não só na seleção, mas também nos clubes que defendeu, como Botafogo, Santos, Fluminense e Cosmos (EUA).

Atitude de Cícero me deixa preocupado com o futuro do futebol

Leia o post original por Neto

Cícero era um dos destaques do elenco santista em 2014

Cícero era um dos destaques do elenco santista em 2014

Olá amigos, andei lendo as notícias relacionadas a transferência do meia Cícero do Santos para o Fluminense. Posso ser sincero? Pra mim rolou uma baita de uma ingratidão do jogador com o clube. Pelo amor de Deus! O cara era artilheiro do time, talvez o melhor jogador do elenco, uma moral monstruosa, recebia em dia um bom salário e mesmo assim quis deixar a Vila Belmiro. Juro que essas coisas me deixam triste com o atual futebol brasileiro.

Poxa vida! Tudo bem que a vida útil do jogador é curta, mas o Cícero era super bem remunerado. E ainda teria por cima 25% de aumento. Ainda assim por mais dinheiro ele quis mudar de clube. Ganância, né? Mas futebol não deveria ser só dinheiro. Futebol deveria ter um fator importante de paixão, de se sentir bem no lugar, ser bem quisto pelas pessoas (vide Marcos e Rogério Ceni). E isso ele não tinha do que reclamar.

E vamos ser sinceros, quem era o Cícero antes do Santos? Apenas mais um bom jogador que vinha sucateado no São Paulo. Ou estou mentindo? Teve competência pra crescer, claro, mas graças a camisa do Peixe ele ganhou repercussão e muito destaque na mídia.

Juro que situações como essas me fazem ficar preocupado com o futuro do esporte. Nunca nada é perfeito. Sempre tem um sentimento negativo pra por tudo a perder. No Flu o Cícero vai dividir foco com Conca, Sóbis, Fred e muitos outros. Quero ver se o salário atrasar…. aí não vale chorar pelo leite derramado.