Arquivo da categoria: Fórmula 1

Relaxa, negão!

Leia o post original por Rica Perrone

Caro Lewis Hamilton e demais membros da equipe Mercedes;

Como brasileiro, lamento. Como jornalista, faço cara de surpreso. Como conselho, lhes peço que relaxem.

Assalto aqui é normal. O alarde é porque é com vocês e a gente morre de vergonha de quando um gringo descobre a merda que vivemos todo santo dia. A dona Maria, que lava roupa pra fora, é assaltada toda hora por homens armados e ninguém se importa.

Negão, a gente se amarra em você. Por isso também ficamos incomodados com o assalto. Mas essa parada de “arma na cara” que vocês estão aterrorizados, numa boa, nem é pra tanto.  A gente tem aplicativo pra desviar de arrastão, irmão.  Deixa de ser Nutella.

O máximo que ele ia fazer é dar um tiro e mandar um pai de familia ingles pro cemitério. Nada além disso. Uma mãe inglesa ia chorar, umas crianças em Manchester, mas só. Não vamos fazer alarde a toa né?

Afinal, não sei se você sabe, mas esses caras tiveram uma infância fodida. E você, responsável por isso, devia entende-los e não desejar mal a quem te ameaça com uma arma.

Aproveito pra perguntar se vocês os ofenderam. Espero que tenham entregado tudo com educação e respeito, até porque eles não tem obrigação de ouvir desaforo de trabalhador honesto.

Negão, se liga. Não briga com os caras, não fala mal deles. Aqui agora é maneirão ser bandido, do caralho ser pedófilo, e cult desejar adota-los.

Eu sou parte dos ignorantes estúpidos que não pensa assim.  Não sou artista, não tenho essa capacidade ímpar de entender as questões sociais do bandido entre um baseado e outro.  Eu trabalho, não dá tempo.

Mas se liga! O importante é vocês estarem bem e, principalmente, eles também.

Sei que estão soltos e em casa. O que já nos alivia. Já pensou que tragédia se um de vocês dá um tiro e machuca um dos meninos de fuzil? Porra… não quero nem pensar.

Boa corrida pra vocês!  E cuidado na volta! Ouvi falar que vocês tem problemas com terrorismo lá …  Eu hein?

abs,
RicaPerrone

O nosso inglês

Leia o post original por Rica Perrone

Quando o Senna morreu descobrimos que nunca gostamos de F-1. Como em quase tudo a Globo nos ensina burramente a amar a possibilidade de vitória, não o esporte. E assim é com tudo, especialmente num esporte onde essa “chance de vitória” pode ou não estar ali. Vieram os coadjuvantes candidatos a protagonistas. Uns nos encheram …

F1 2017 – Vale cada centavo

Leia o post original por Rica Perrone

Já era bom, “virou passeio”.  O F-1 2017 é o jogo mais real e surreal de corridas que já vi.  Simplesmente porque te dá a realidade da F-1 e a opção de guiar carros antigos em pistas atuais. Mas quem compra esse jogo, tenho pra mim que é pela temporada e não pelos extras. E …

F1 2017 – Vale cada centavo

Leia o post original por Rica Perrone

Já era bom, “virou passeio”.  O F-1 2017 é o jogo mais real e surreal de corridas que já vi.  Simplesmente porque te dá a realidade da F-1 e a opção de guiar carros antigos em pistas atuais. Mas quem compra esse jogo, tenho pra mim que é pela temporada e não pelos extras. E …

Minas volta a liderar e a F1 virou turfe no Brasil

Leia o post original por Milton Neves

seco
Quem ganhará o terceiro turno da eleição: o Galo de Dilma ou o Cruzeiro de Aécio?

E o bobinho do Flamengo achou que venceria o Galo em Belo Horizonte.

Ora, se nem o Aécio ganhou em Minas como o Flamengo ganharia?

Mas o Mengão nadou, nadou, nadou e não morreu na praia porque em Minas não tem mar.

Azar do mar.

Aliás, sabem o que é aquilo no oceano quando as ondas quebram nas pedras formando espumas brancas?

São as lágrimas do mar chorando por não banhar Minas Gerais.

Minas Gerais também de Pouso Alegre, a terra do goleiro Aranha do Santos FC e do becão Grapete do Galo-71 de Telê Santana.

Pois não é que o Atlético-MG repetiu contra Corinthians e Flamengo os mesmos placares e situações de duas épicas classificações em viradas?

Foi a volta do slogan publicitário de ontem que anunciava “quem bebe Grapete, repete”.

Para quem não sabe, Grapete foi ou é um refrigerante mineiro lançado nos anos 60.

Espécie de “Cola-Cola Caipira”.

Mas que a torcida do Flamengo mantenha a calma e nada de bobagens como aquela querendo do governador Pezão e do prefeito Eduardo Paes a “extinção” da Estação Cantagalo do metrô, lá no Rio.

Brincadeiras à parte, MG está com tudo, menos na decisão-refém de fazer dois clássicos nacionais com torcidas únicas.

São os clubes dobrando suas espinhas dorsais diante de vândalos, godos, visigodos e seus perigos.

Assim, nunca mais voltarão aos nossos estádios o torcedor comum e a torcida-família.

Os dois jogos deveriam ser no Mineirão entrando quem quisesse, como antigamente.

Que seja assim agora no novo e esplêndido estádio do Palmeiras.

O verde Allianz Parque ficou espetacular e ganha da vergonhosamente “Sem Nome” Arena Corinthians em tudo.

E, alô, Walter Torre, faça um desses também para o Santos!

“Damos” todas as cadeiras para você e não haverá esse lenga-lenga de complicados cartolas do Verdão.

E Paulo Nobre já ganhou a eleição.

Eurico Miranda também.

Na Vila, quem ganhar herdará terra arrasada.

Obra da “construtora” Laor-Odílio que virou desmanche durante este segundo mandato depois dos primeiros três auspiciosos anos.

Culpa minha e peço desculpas mais uma vez.

E nunca mais me meterei onde não devia ter me metido.

Aliás, de novo candidatos querem pedir meu “apoio”.

Respondi o mesmo dito a 18 políticos de sete estados e de todos os níveis da recente eleição brasileira: NÃO!

Mas sigo dizendo SIM à volta do mata-mata.

Dilma x Aécio, Corinthians x Galo, Cruzeiro x Santos e Galo x Flamengo foram emocionantes e deram grande audiência porque o mata-mata estava em campo.

Os pontos corridos são como torcer para o Massa na Fórmula 1 que virou turfe no Brasil: vinho fora da temperatura e avinagrado.