Arquivo da categoria: Grêmio

Diário de viagem – Grêmio 1×0 Lanus

Leia o post original por Rica Perrone

Fui!

Era 1 da manhã de terça-feira quando eu tomava a saideira no pagode do Arlindinho Cruz na Barra da Tijuca.  Meu despertador tocaria as 4h30 para fazer uma mochila e correr pro aeroporto onde embarcaria as 6 para Porto Alegre.

Duas horas mal dormidas, uma chuvinha fraca, chata, catimbeira, que é pra ja ir se acostumando. E cá estou, no voo da GOL com destino ao fim do planeta.

Tem uns 3 gremistas no meu avião. Os mais nervosos de todo vôo, óbvio.  Ao meu lado um senhor baba enquanto ouve uma música ruim que salta do fone. Na frente uma criança chora, reclama e pergunta de detetives de um prédio azul. Atrás uma senhora lê.  Eu escrevo porque não consigo dormir em avião.

Um gremista falou comigo no aeroporto.  Sujeito estranho. Horas da final da Libertadores ele se aproxima, rindo, como se fosse haver mundo amanhã, e pergunta: “E ai Rica? Vai no Gruta hoje?”.

Porra… quer mandar recado pra mãe? Quem pensa em puteiro em dia de final?

Tô morto. Pareço um zumbi. Mas feliz. As vezes o dia a dia nos faz esquecer que escrever a história a nossa maneira é um privilégio. E é isso que tô indo fazer.

A boa notícia, torcedor gremista, é que aqui em cima, após subir muito além das nuvens, o céu está azul.  É um sinal.  “Eu não consigo mais falar, amor!”

Até já!

—————————————————————-

Hotel fofo

Cheguei as 9 no hotel. Tenho compromisso as 13h, logo, preciso dormir. Meu check in é as 14h.  Fudeu pra sempre.

Mas a moça do hotel é uma fofa. Cheguei lá,  cavalinho do Grêmio na entrada, ela de camisa do Grêmio. Eu disse: “Moça, eu vim pro jogo. To muito cansado. Nao dormi. Me deixa entrar antes pra dormir um pouco…”.

  • Bah! Vieste ver o Gremio?  Perai que já te arrumo um quarto!

#MelhorPessoa

Dica de hotel: Hotel Praça da Matriz

Brigado, moça!

—————————————————————-

De repente, eles!

Fui a um hotel entregar um documento de trabalho. Lá chegando tinha um grupo de argentinos que era com quem eu ia me encontrar.  Mas para minha surpresa, além deles, havia um elenco inteiro junto.

Sim, eu estava no hotel do Lanus e eles acabavam de almoçar. Estavam todos pelo saguão. E fiquei observando por alguns minutos o time deles.

É “pequeno”.  Time de bairro mesmo, o que aumenta seus méritos, mas que me dá alguma sensação de que o Grêmio precisa se valer disso. Precisa impor a eles a noite quem é quem desde o primeiro lance.  Eles não são um grupo de grandes jogadores esperando mais uma decisão.

É um sonho pra eles. Diferente do Gremio.  Consegui me explicar?

Foda-se, to com pressa. Partiu Arena!

—————————————————————-

Resenha

Encontrei o pessoal do Sportv.  O amigo Caio, o colega Sérgio Xavier e os capitães Adilson e William.  Caioba é um ser humano que devia ser estudado.

Sua ofensa mais pesada quando irritado é chamar alguém de “bananão”.  Sério, não é uma piada dele. Ele faz isso de verdade.

E o mais bacana é que em meio a diversos “jornalistas” isenções ali, eu encontrei nos ex jogadores uma coisa mais parecida comigo. Todos eles TORCIAM pro Grêmio sem a menor isenção. Que é o que acredito.

Não vi o Roger, mas vi pelas redes dele que idem. Também torcia, foi no churrasco em volta, se juntou com a galera, enfim.  Viveram um dia de final.

Falta ao nosso jornalismo relembrar o porque amam futebol. Se ainda o amarem.

—————————————————————-

É muito mais que esporte

Já entrei, já andei lá fora, já senti o clima das 15h até agora. Os times acabaram de entrar, a bola vai rolar. Eu passei por um cidadão de uns 35 anos, gordo, que chorava muito após os times entrarem em campo.

E a cena é surreal. Mas comum em finais pra quem frequenta.

Seu filho de uns 7 anos o consolava também chorando. Os dois uniformizados da cabeça aos pés, como eu fiz minha infância toda com meu velho, e ali começa a inversão natural da vida. Onde nós cuidamos deles.

Talvez pra alguns seja no estádio. Pra esse menino, certeza. Ele tinha as duas mãos no rosto do pai e dizia algo como “é o grêmio, pai” e choravam.

Eu segurei as lagrimas e sai andando antes que desmontasse ali mesmo.  E eu ainda tenho que discutir sobre se é melhor noticiar o Drone ou ajudar o Gremio a viver essa noite…  #jornalismo

—————————————————————-

Euforia no ponto

Eu morro de medo de finais previamente decididas e tinha medo de ver isso na Arena. Não aconteceu. Do momento que cheguei até a saída o gremista tem plena consciência que o jogo é duro não está nada resolvido.

O time, idem. Em momento algum do jogo foi pra cima igual maluco ou parou de tocar a bola de pé em pé.  É maduro. Pode dar errado, mas mesmo que dê, o Grêmio sabe o que está fazendo.

—————————————————————-

Efeito barra brava

Eu nunca vou rejeitar a idéia, mas eu acho que posso discordar do conceito.  Entendo ser culturalmente bem próximo do sul e por isso respeito bem mais a identidade portenha deles do que de cariocas.  Mas nos dois casos, eu não vejo efeito tão bom quanto a lenda diz.

Eu gosto da idéia do apoio. Acho incondicional discutível. Mas acho que o jogo todo manter um som ambiente mais cala a sua torcida do que empurra o time.

O som repetido e lento se torna o fundo musical do jogo. Não mexe com o jogo em determinado momento. É um apoio? É! Mas o que mexe no jogo é quando todo mundo levanta e canta uma musica do nada. Não a frequente musica com a batucadinha das barras.

É uma lenda mundial que “torcidas sul-americanas cantam o jogo todo e isso é do caralho”.  Pode até ser. Mas já perguntou pra um jogador se é mais impactante no jogo um som de apoio incondicional o tempo todo ou explosões que eles sabem não ser a regra do apoio e sim um ato de real empolgado?

Eu já.

Respeito ambas. Mas não tenho esse encanto que o brasileiro tem por “cantar os 90 minutos”.  Eu prefiro torcidas que reajam mais vezes só que não por acordo. Mas por real empolgação e tentativa de interferir na partida.

Enfim.

—————————————————————-

A volta

Chego no aeroporto, Tite no meu voo.  Fudeu. Se cair morro com uma nota no rodapé da notícia: “Blogueiro também estava no voo”.

Que falta de dignidade. Tantos seguidores, anos de luta para estar na lista de passageiros? Porra, Tite!

Mas relaxa. Não caiu. Vai ter hexa, e vai ter tri.

Até Buenos Aires!

abs,
RicaPerrone

“Puta que pariu…”

Leia o post original por Rica Perrone

Douglas era o “último 10”, o ponto central do Grêmio na articulação e peça insubstituível pra 2017.  Aí um dia um gremista me disse: “Puta que pariu, perdemos o Douglas…”.

O ano começou sem ele, o time manteve o padrão, Renato mexeu no Luan, e o Grêmio se ajeitou.

Nessa época o Grêmio já havia anunciado a volta de Fernandinho. E então o garoto que perdia muitos gols era uma opção ainda contestável, o reserva mais ainda.

“Puta que pariu, o Fernandinho…”

Preciso lembrar dos “dois gols do Pedro Rocha!?”. Nem os do Fernandinho, imagino eu.

Vem Léo Moura, que o Flamengo achou “inútil”.  E “Puta que pariu, o Léo Moura…?”.

Vem Cortez, nada cotado. E “puta que pariu… O Cortez!?”

Veio Barrios. Outro “refugo” que saiu espinafrado do Palmeiras.  “Puta que pariu, o Barrios…”.  E ele resolveu a vaga contra o Botafogo.

Perde-se Wallace.  “Puta que pariu, sem o Wallace…”. E surge Arthur.

Perde-se o Pedro Rocha. E “puta que pariu, como vai ser sem o Pedro Rocha….”.

A bola na área, o atacante cara a cara, “puta que pariu, fudeu…” e o Grohe estica o braço e faz um dos maiores milagres da história do futebol.

Vem Jael. Vem Cícero.

Mas “puta que pariu…. O Cícero!?”

E aos 35 do segundo tempo na decisão surge a plaquinha:  Entra Jael!

“Puta que pariu, o Jael!?”

Ele escora, Cícero empurra, o planeta treme.  É mais um gol do Grêmio.

Mas não está resolvido. Tem o jogo da volta, a grande final, e será lá.

Ouvi alguém dizer “puta que pariu, a final será fora de casa…!”?

abs,
RicaPerrone

Com mais sorte que juízo, Grêmio vence o Lanús e fica perto do tri!

Leia o post original por Milton Neves

Grêmio 1 x 0 Lanús

Todo mundo esperava muito mais futebol em uma final de Libertadores.

Especialmente do time da casa, que levou um baile no primeiro tempo e só conseguiu equilibrar o duelo na etapa final.

Mas, contando com mais sorte que juízo, o Grêmio achou um golzinho no final do jogo, com Cícero (que estava encostado no São Paulo), e ficou, claro, pertinho de conquistar o seu terceiro título da Libertadores.

Mas, se essa taça vier mesmo, os gremistas terão que agradecer de joelhos ao goleirão Marcelo Grohe.

Novamente ele operou um milagre, desta vez após cabeçada de Braghieri, que por muito pouco não entrou.

E, no intervalo da Rádio Bandeirantes, previ:

“Depois dessa defesa de Marcelo Grohe, está na cara que o Grêmio vencerá a partida por 1 a 0”.

Dito e feito!

Às vezes até me assusto com o tanto que eu entendo de futebol!

Bom, mas agora o Imortal tem uma enorme vantagem, é verdade.

Mas não custa lembrar que esse mesmo Lanús, na fase anterior, conseguiu reverter uma vantagem muito maior do poderoso River Plate!

Então, vamos com calma…

Opine!

Finalmente o BOLEIRÃO deu certo

Leia o post original por Craque Neto

Não nego que há algum tempo andei criticando o Renato como técnico de futebol. Afinal a forma descompromissada como ele se comportava na posição de comandante era absurda. Quero dizer, toda vez que algo dava errado ele pegava o boné e se mandava para as praias do Rio de Janeiro. Aquele popular ‘dane-se!’. Só que desde que assumiu o Grêmio pela terceira vez, em setembro do ano passado, ele tem se mostrado diferente. Com uma postura profissional mais dedicada e atenciosa. Renato Portaluppi para os gaúchos é ídolo ETERNO do Grêmio. Campeão da Libertadores e do Mundial pelo clube que […]

O post Finalmente o BOLEIRÃO deu certo apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Bom dia, tricolor!

Leia o post original por Rica Perrone

Bom dia, torcedor gremista. Aliás, dormiu?

Hoje é dia de sofrer, da hora não passar, do transito piorar, do almoço não ter sabor e do trabalho não render. É daqueles dias que dependesse de nós, pessoas de bem dependentes de futebol, seria feriado.

Mas fundamentalmente é dia de esclarecer algumas coisas que independem do resultado.

No futebol, especialmente em torneios mata-mata onde todos podem, o resultado não é tão previsível. E numa final, menos ainda.  O brasileiro tem pavor ao favoritismo. Lida mal, acha que isso o atrapalha e se lembra das vezes em que “deu ruim”.  Mas na maioria das vezes não dá.

O que todo gremista deve ter em mente hoje é colocar as coisas em seu devido lugar.  E quando digo isso me refiro ao difícil ato de assumir o protagonismo, o favoritismo e a condição de “clube maior”.

Aumenta o peso, a responsabilidade, o medo, mas se bem encarado, é também didático ao adversário.  No futebol há uma hierarquia e sim, ela pode ser quebrada. Mas há! E o Grêmio é o Grêmio, o Lanus apenas o Lanus.

Não os deixem esquecer. Toda vez que um argentino tocar na bola ele precisa ouvir e sentir que não está tudo bem, que a casa não é dele, e que o que ele enxerga por listras pretas e azuis o causa pânico.

O grande é o Grêmio. O Lanus veio sonhar. Acorde-os.

Boa sorte!

abs,
RicaPerrone

“Vamo espioná o planeta!”

Leia o post original por Rica Perrone

O drone, o Grêmio, a ESPN, a final, a polêmica, a necessidade disso.  As questões são simples.  Eu não suporto a linha ESPN de donos da ética e bons costumes sendo hipocritas do goleiro ao ponta esquerda em quase todas suas linhas.  Mas respeito, porque até o suicídio é um direito.

Eu não entendo muito a vontade em ser a sombra negra do esporte em busca da verdade, da moral, da ética, da puta que pariu, quando na real só se tem a linha que tem porque não tens o direito sobre nada daqui. E portanto se joga pro alto tudo que é de fora. É negócio, não editorial.

O Grêmio está certo? Não. Acho que não se for verdade.  Mas investiga-se isso há meses (nossa, que falta de pauta!) e aí solta 2 dias da final. Pra que lado a gente cai afinal de contas? Qual a necessidade? Zero. O beneficio? Zero.  A diferença entre agora ou depois da final? Zero.

Então cala a boca, ganha o tri pro Brasil e depois enche o saco com seu jornalismo de oposição editorial.

Que porra de moral tem uma turma que libera seus profissionais para militar pra Lula, PT, MST e vir falar de ética, CBF e drone na tv? É o Kleber Gladiador reclamando de cotovelada?

O comercial da ESPN deve ter pessoas suicidas. Ninguém deve suportar trabalhar lá porque é desesperador o que sua equipe que vai ao ar faz para se manter como a última força das tvs de esporte, mesmo que alguma nova tenha aparecido ontem.

Não se trata do certo ou errado. Se trata do tamanho do estardalhaço, de pra onde vão todos os estilhaços e quem vai se cortar.  Jornalismo é uma coisa, esporte é negócio. E vocês, donos de torneios, parceiros comerciais deles, sabem bem disso. Ou investigariam um campeonato que transmitem para descredibiliza-lo?

A notícia é válida, embora supervalorizada.  É algo comum desde 1940, só que em arvores. O Grêmio só se modernizou.  Fazer cara de susto pra caixa 2 na política é ser hipócrita. Pra espiar o adversário em futebol, pior ainda.

Mas deixa pro dia 1, gente. Vamos ajudar o futebol brasileiro a buscar o caneco porque é exatamente isso que TODOS os outros fariam contra um dos nossos.

Nossa mania de dar tapete vermelho pra quem nos recebe com tapa na cara não nos faz “maiores”.  Nos faz apenas mais otários.

abs,
RicaPerrone

São Paulo não colabora com o Timão e não vai à Libertadores!

Leia o post original por Milton Neves

FOTO: LUCAS UEBEL/GREMIO FBPA

Grêmio 1 x 0 São Paulo

Matematicamente, não definiria o campeonato, já que o Palmeiras ainda joga amanhã.

Mas o São Paulo, em Porto Alegre, poderia ter tirado o Grêmio da briga pelo título brasileiro.

Ou seja, o Tricolor não conseguiu dar uma mãozinha para o Corinthians, como fez em 2004, quando venceu o Juventus e evitou o rebaixamento do Timão para a A-2 do Paulista.

E a verdade é que o clube do Morumbi não está conseguindo nem se ajudar.

Depois que garantiu a permanência na Série A, parece que relaxou.

Por essas e outras, deve mesmo ficar de fora da Libertadores-2018.

Bom, mas para quem flertou a temporada inteira com a Série B, está de bom tamanho.

Não é mesmo?

Cruzeiro 2 x 2 Avaí

Empate injusto no Mineirão!

Afinal, o Cruzeiro marcou o seu segundo gol em cobrança de uma penalidade completamente inexistente.

Operaram o esforçado Avaí em BH!

E, agora, a situação ficou para lá de complicada para o time da Ilha da Magia!

Opine!

O MAIOR do Sul busca o Tri!

Leia o post original por Craque Neto

Que coisa linga a Arena do Grêmio na noite desta quarta-feira, hein? Lotada para acompanhar a partida do maior time do Sul do País contra o Barcelona de Guaiaquil pela semifinal decisiva da Libertadores. E com a vantagem de ter vencido por impressionantes 3 a 0 no Equador, o Renato acertadamente expôs pouco a equipe ofensivamente. Jogou como se diz na gíria do boleiro ‘com o regulamento embaixo do braço’ e apesar da derrota por 1 a 0 garantiu a classificação para a decisão da maior competição do continente. Fico sinceramente contante com o desempenho do Grêmio nessa temporada. Aliás, […]

O post O MAIOR do Sul busca o Tri! apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Grêmio passa a régua

Leia o post original por Antero Greco

Viradas memoráveis existem, mas são raras. Por isso, entram para a história, se tornam lendas.

O Barcelona precisava de um desses episódios extraordinários, para anular a vantagem de 3 a 0 obtida pelo Grêmio, uma semana atrás, em Guayaquil. Ficou no 1 a 0, na noite desta quarta-feira, em Porto Alegre, e se despediu da Libertadores com fronte erguida. E só.

Não há como negar que o tricolor gaúcho entrou em campo com a classificação sob os braços. Muita gente dizia, mais por superstição do que por convicção, que não se podia cantar vitória antes da hora, que há o imponderável, que não existe mais bobo no futebol, etc e tal.

Conversa fiada. O Grêmio foi gigante como visitante, aproveitou as oportunidades que surgiram, e tratou de administrar o tempo como mandante. Foi o que fez, do início ao fim do segundo jogo pelas semifinais da competição continental.

Pode não ter sido uma apresentação brilhante – e, de fato, não ficou um pouco aquém do imaginado. Porém, dentro do desejado, da margem de erro admissível para seguir adiante.

Na primeira etapa, sobretudo, pareceu um tanto dispersivo, sem pressa. Ainda assim, atraiu o adversário, criou algumas situações interessantes e depois se acomodou. Daí, tomou pequeno susto com o gol de Jonatan Alvez.

Nada que abalasse a confiança nem provocasse correria desnecessária. O ritmo banho-maria prosseguiu na segunda fase, com um lance esporádico aqui, uma arrancada dos equatorianos ali, e vida que segue. Conforme o roteiro previsto, de acordo com o figurino de quem cumpriu com louvor a tarefa uma semana antes.

O Grêmio passou a régua na conta das semifinais. Agora, tem o empolgado Lanús como última pedra no caminho do tri da Libertadores. Precisa do jogo perfeito na Arena. E, se vencer bem, atuar com paciência e sabedoria na Argentina.

Mas isso é para daqui a alguns dias. A hora é de saborear a classificação.

O Grêmio bem que tentou, mas não conseguiu ser eliminado da Libertadores!

Leia o post original por Milton Neves

Grêmio 0 x 1 Barcelona-EQU

Uma grande decepção para quem esperava uma nova goleada gremista diante do frágil Barcelona-EQU em Porto Alegre.

Para falar a verdade, o time de Renato Gaúcho não jogou absolutamente NADA no duelo de volta da semifinal da Libertadores.

Só conseguiu mesmo avançar por conta do bom resultado conquistado em Guaiaquil.

E, claro, não podemos ignorar os méritos do time equatoriano, que vendeu bem caro a vaga para a final do torneio continental.

Só que, convenhamos, o Tricolor Gaúcho não conseguirá vencer o Lanús se jogar tão pouco quanto nesta noite.

Mas, pela camisa pesadíssima, aponto o Grêmio como o grande favorito para levar a taça.

E você?

Flamengo 3 x 3 Fluminense

No Maracanã, um Fla-Flu emocionante como nos bons e velhos tempos!

Verdade que ninguém liga para a Sul-Americana.

Mas é verdade também que ninguém quer perder em um clássico de tanta história quanto esse!

E o Fluminense não perdeu, mas acabou eliminado pelo Rubro-Negro, mesmo após abrir 3 a 1 no placar (com dois gols de Renato Chaves e um de Lucas).

O Mengão buscou a igualdade no marcador com Vizeu e Arão (Diego já tinha deixado a sua marca no primeiro tempo).

Bom, mas a pergunta que eu quero fazer a vocês é a seguinte:

O Flamengo, se conseguir mesmo conquistar a Sul-Americana, apagará todos os vexames desta temporada?

Opine!