Arquivo da categoria: imperador

E quem não quer ver o milagre?

Leia o post original por Rica Perrone

Aos 30, fora de forma, era um risco. Aos 32, uma última chance. Aos 35 anos, sem se cuidar há muitos deles, Adriano e a bola flertam, tem todo o apoio dos lados necessários, até a vontade, mas talvez dessa vez não seja mais suficiente.

Quando esse cara sorri alguma coisa nele transmite sinceridade. Não há um ser humano sensível capaz de ignorar a pureza que há no Adriano.

Eu não o via pessoalmente desde 2008, quando trabalhamos no SPFC.  Encontrei há 2 ou 3 semanas num restaurante no Rio. Ele estava com Carlos Alberto e eu não sabia se ele sequer se lembraria de mim. Parei do lado e arrisquei: “Imperador?”

Cara, ele não é daqui.

Levantou, me abraçou, me deu um beijo, perguntou como eu tava, por onde andei, foi carinhoso ao extremo.  Falou da derrota pro Flu em 2008, que foi uma das ultimas vezes que nos vimos.  Mas independente da educação, a pureza.  Eu sou jornalista. Ele tava bebendo.  Eu podia ser um dos milhões de babacas que cobrem a vida pessoal dele como novela. Que garantia ele tem?

Ele parte do princípio que as pessoas são boas a volta dele. E isso o prejudica muito, mas também faz dele um puta cara diferente. Gostar do Adriano é uma questão de bom senso. Confirmar o que ele transmite é uma oportunidade rara que tive o privilégio.

É o Imperador da favela. O cara que jogava na Inter ainda sendo um moleque que empinava pipa.  Ele nunca saiu da favela, nunca fez mais do que 19 anos, e o corpo dele não acompanha. A cobrança idem.

Ele quer voltar.  Mas aos 35, sem ser um “Zé Roberto”, tudo que ouço dos preparadores físicos é a palavra “milagre”. Todos que consultei falaram em “milagre”.

É realmente muito difícil. Improvável. Talvez, um milagre.

Mas imaginar a volta de Adriano aos gramados pode até parecer um milagre. Não sorrir com essa possibilidade é quase um desvio de caráter.

Viva o Imperador! Com ou sem chuteiras, tanto faz.  Desconfiar dos motivos que levam o povo a adora-lo é um atestado de falta de sensibilidade e, porque não, burrice.

abs,
RicaPerrone

Marketing ou bola?

Leia o post original por Neto

Última aparição do Imperador foi no Atlético/PR há 6 meses

Última aparição do Imperador foi no Atlético/PR há 6 meses

Quando o Corinthians anunciou o Ronaldo Fenômeno como novo reforço fiquei com uma pulga atrás da orelha. Afinal ele estava em baixa na carreira e vinha se recuperando de mais uma das suas dezenas de cirurgias. Pois bem, o cara não só se recuperou como foi peça fundamental na nova reestruturação do clube. Mas muita gente vincula a chegada dele apenas como uma ação de marketing. Poucas pessoas acreditavam que ele poderia realmente voltar a jogar bola em alto nível. Só pra variar o R9 contrariou todo mundo e participou ativamente do título estadual invicto de 2009 e da Copa do Brasil na mesma temporada. Portanto recolocou o Timão na Libertadores da América.

Fico abismado em ver gente pensando que dá pra fazer o mesmo com o Adriano Imperador. Só pode ser piada, né? O ex-atacante já provou por ‘A’ mais ‘B’ que não se recuperou nem fisicamente nem psicologicamente para voltar aos gramados. Depois de todos os problemas o Flamengo tentou, o Corinthians também e mais recentemente o Atlético/PR cometeu a loucura de escalá-lo em uma Libertadores. Não virou. Mais do que previsível. O que significa dizer que nem pra marketing esses rapaz funcionaria.

Pelas informações que constam os interessados recentes são os pequenos Linense, do interior do futebol paulista e Le Havre, da segunda divisão francesa, além do Al-Jazira, de Dubai. Se o negócio vai virar eu não sei. A única coisa que tenho certeza absoluta é que o Adriano não quer mais jogar bola. Precisa sim é da grana. Daí em diante cada um faz a bobagem que quiser.

Acreditar ou não no improvável?

Leia o post original por Neto

Após dois anos parado, Adriano treina no Furacão

Após dois anos parado, Adriano treina no Furacão

Apesar de estar de férias acompanhei o ‘Donos da Bola’ da Band e vi os amigos levantando uma questão que para mim parecia esquecida no passado. Os caras discutiram se o Adriano Imperador vai ou não voltar a jogar em alto nível. Só pode ser brincadeira, né? Primeiro a reflexão que tem que ser feita é se ele vai ou não voltar a entrar em campo profissionalmente. Isso sim! Na minha visão acho muito difícil isso acontecer. Primeiro porque ele não deve parar de levar a vida boêmia, o que é totalmente incompatível com o profissionalismo que o futebol exige nos dias atuais. E mesmo que a diretoria do Atlético/PR passe a mão na cabeça dele e lhe dê regalias, a tendência é que isso arrebente o bom clima do elenco paranaense.

Vejam bem, torço também para que ele volte. Sempre torci. Mas prefiro enxergar o óbvio do que trabalhar o improvável. Fazer um jogador retornar após dois anos parado não é nada fácil. Fazer isso com um cara com mais de 30 e que tem sério problemas psicológicos é pior ainda. Isso sem contar que o Adriano teve uma grave cirurgia no tendão de aquiles.

Adriano foi um centroavante espetacular, um dos melhores que vi jogar no estilo de força física. Mas a bola dele ficou no passado. Ainda assim respeito os sonhadores.


 

Imperador, grande tacada marqueteira do Furacão

Leia o post original por Mion

  

Adriano passou por poucas e boas. Na verdade Furacão aposta mais no retorno de mídia.

Adriano passou por poucas e boas. Na verdade Furacão aposta mais no retorno de mídia.

Cercado de ares de desconfiança Adriano, o Imperador desembarcou no CT do Caju em Curitiba. Chegou para recuperar a forma física nos próximos 90 dias e a partir daí discutir a possibilidade de assinar contrato com o Atlético-PR. Caso Adriano se apresentasse num dos gigantes do futebol brasileiro pouco representaria. Desacreditado e sem perspectiva profissional há mais de um ano, seria apenas mais um. Já no Atlético-PR representa visibilidade e assunto por algum tempo. Enquanto alguns criticam a diretoria do clube, vejo com bons olhos esta jogada de marketing.

Entrando em forma ou não, Adriano sempre é notícia, seja por estar buscando recuperação ou suas peripécias fora dos gramados. Vai colocar o Atlético no noticiário nacional e até internacional. Ontem mesmo os jornais italianos estamparam matérias sobre a volta de Adriano ao futebol. No mínimo o Atlético passou a ser conhecido pelos italianos.

Esta investida me fez lembrar de um fato ocorrido no rival Coritiba. O ex-presidente e saudoso Evangelino da Costa Neves contratou o meia Adílio, campeão do mundo pelo Flamengo. Um grande craque em sua época. Na oportunidade era de conhecimento no meio esportivo das restrições de Adílio já com 34 anos, em virtude de uma grave lesão no joelho. Neves com o seu jeito matreiro confidenciou: “sei que não contratei o craque, contratei a grife Adílio. Você vai ver o retorno de mídia”. E realmente durante alguns meses os jornalistas nacionais falaram do Coxa em razão de Adílio.

A jogada com Adriano pode ter ainda mais sucesso. O representante paranaense deve disputar a Libertadores. Se o Imperador tiver condições de atuar pelo menos nos jogos do torneio, será atração e dará grande retorno de divulgação, sem contar que nada impede do Imperador ser decisivo, ninguém desaprende fazer gols. Por isso analisando o conjunto e o real objetivo da diretoria atleticana (apesar de não assumir publicamente), acho que foi uma grande bola dentro. Plagiando Evangelino Neves, não tenho a menor dúvida: o Atlético contratou principalmente a grife Adriano, o Imperador e não o implacável goleador de outrora. Agora se conseguir os dois se tornará uma jogada visionária e genial.

De goleiro fera a anjo da guarda do Imperador

Leia o post original por Neto

Nesta terça-feira o programa ‘Os Donos da Bola’ exibiu uma entrevista muito bacana com o ex-goleiro Gilmar Rinaldi. Para os mais jovens que não conhecem o ‘Cachorrão’ foi um dos grandes profissionais da posição. Integrou inclusive o grupo da Seleção Brasileira que conquistou o tetracampeonato mundial em 94. Trabalhou em grandes potencias do futebol brasileiro como Inter, São Paulo e Flamengo. Por onde passou conquistou muitos títulos. Concentrei muito com o ele no Tricolor em 87, onde fomos campeões estaduais. Muita resenha pra contar. Hoje ele se tornou agente Fifa e carregou nas costas o problemático Adriano. Nessa entrevista ele detona o Ronaldo Fenômeno, dizendo que o ex-atacante foi irresponsável em intermediar a chegada do Imperador ao Timão. Vejam o vídeo abaixo. Vale a pena.

 

Porco não precisa de “toucinho”. Imperador é furada

Leia o post original por Mion

Treinando no Timão Adriano já estava neste estado, imagine parado há mais de seis meses.

Treinando no Timão Adriano já estava neste estado, imagine parado há mais de seis meses.

       Estava demorando… ele voltou. Quando eu achava que Adriano já tinha se convencido a dar outro rumo à sua vida, talvez comentarista da Band ou do Sportv, eis que ressurge das cinzas, ou melhor, das banhas. Está certo que porco tem tudo haver com gordura, entretanto é muito toucinho para pouca bola e muita indigestão. Já é de conhecimento público, ao contratar Adriano leva o pacote inteiro: acima do peso, preguiça de treinar, irresponsabilidade e noites de farras. Não conheço em mais de 30 anos de carreira no jornalismo esportivo, um jogador que chegou a pesar 108 quilos. Até mesmo o craque Neto, outro que brigava com a balança, em algumas fases jogou com oito quilos acima do peso ideal, nunca 15 ou 20. Só que Neto era craque, parado fazia mais do que muita gente magrinha. No auge da carreira o Imperador atuava na faixa dos 90 quilos.

O Palmeiras vive uma nova fase, recomeça praticamente do zero. Tenta reconstruir uma equipe que no decorrer de 2013 possa ser respeitada e figure como grande time. Adriano não soma nada, ao contrário, significa retrocesso, quebra a expectativa de qualquer trabalho sério. Além de atrapalhar, será péssimo exemplo aos demais do elenco, isso se não arrastar os mais jovens para a baderna como aconteceu em suas passagens por Flamengo e Corinthians.

Adriano não jogou nada no Timão, causou um grande prejuízo técnico e financeiro. Acionou o Corinthians na justiça e agora terá que desembolsar uma bela grana na justiça do trabalho. Pensando nesta linha, cercado de dívidas e grana curta, o Verdão não pode arriscar em contrair mais dívidas. Se contratar o Imperador, além da decepção, com certeza estará irá colher mais prejuízo e dor de cabeça.

A fase é tão ruim que até o desempregado Adriano não quer jogar no Palmeiras!!! Será que o Imperador ajudaria ou afundaria ainda mais o Verdão???

Leia o post original por miltonneves

A fase é tão ruim que nem o Adriano quer jogar no Verdão.

E olha que o Imperador está desempregado desde novembro.

Já está acabando o “seguro desemprego”.

A diretoria alviverde bem que tentou, mas o desinteressado atacante não quis nem saber.

Para os palestrinos, Adriano teria que treinar primeiro e recuperar forma física e psicológica, para então entrar em campo.

Uma espécie de test drive.

Atitude bem pensada, porém não aceita.

Parece que o Imperador quer assinar contratos e voltar a receber altas cifras.

Situação impossível na atualidade palmeirense.

Em momentos parecidos, a negociação seria uma boa oportunidade para os gigantes se reerguerem?

Ou um seria a âncora do outro, e Palmeiras e Adriano se afundariam ainda mais?

Opine!