Arquivo da categoria: ingressos

Com Mustafá suspeito, Palmeiras inicia apuração sobre venda de ingressos

Leia o post original por Perrone

Com Danilo Lavieri, do UOL, em São Paulo

O Conselho Deliberativo do Palmeiras vai instaurar nesta terça sindicância para investigar venda irregular de ingressos que supostamente pertenciam à Crefisa, passaram pelas mãos de Mustafá Contursi e chegaram a cambistas. Seraphim Del Grande, presidente do órgão, convidou um integrante de cada um dos principais grupos políticos do alviverde para formar a mesa de trabalho.

A comissão tentará ouvir todos os envolvidos, porém, para Del Grande há uma diferença entre os status de Mustafá e do casal de patrocinadores do Palmeiras no processo. Para ele, o ex-presidente do clube ostenta a condição de investigado, enquanto os conselheiros José Roberto Lamacchia e Leila Pereira, donos da Crefisa e da FAM, são vítimas.

“Não vou influenciar no trabalho da comissão, dizer como eles devem agir. No meu entendimento, a Crefisa não fez nada de errado e foi prejudicada. Ela cedia os ingressos como cortesia ao Mustafá, não entregava para cambistas. A comissão precisa apurar como eles (bilhetes) chegavam nos cambistas”, disse Del Grande.

Paulo Castilho, promotor público que pediu a instauração de inquérito sobre o caso, também trabalha com a tese de que os donos das empresas patrocinadoras do alviverde foram vítimas.

A suspeita de irregularidade chegou ao conselho por meio de Paulo Serdan, presidente de honra da Mancha Alviverde e conselheiro do clube. Ele afirmou que foi procurado por uma sócia do Palmeiras chamada Elaine. Ela teria pedido ajuda por estar sendo ameaçada por um cambista após parar de vender ingressos para ele. Pelo relato, os bilhetes teriam sido dados a ela por Mustafá. Ainda conforme a denúncia, o ex-presidente recebia frequentemente da Crefisa entradas para os jogos do clube, mas de repente parou de ser agraciado.

O blog telefonou para Mustafá, mas ele não atendeu às ligações. Ao UOL Esporte, no último dia 20, o ex-presidente disse que recebia os ingressos e dava a algumas pessoas, negando envolvimento com cambistas. Para aliados do ex-presidente ele é vítima de alguém que tenta prejudicá-lo por questões políticas.

Envolvidos considerados culpados podem ser punidos com advertência, suspensão ou até expulsão. Serdan também será ouvido. Quando encerrar os trabalhos, a comissão apresentará o resultado ao Conselho Deliberativo, que tomará uma decisão por meio de votação. Por sua vez, Elaine será investigada em uma sindicância fora do conselho. Ela pediu sua exclusão do quadro de associados, mas Del Grande solicita que o desligamento não seja aceito para que ela possa ser investigada e eventualmente punida.

O presidente do Conselho afirma que se preocupou em montar uma comissão de sindicância politicamente equilibrada. O blog apurou que ele escolheu cinco nomes nesta segunda, mas precisou substituir um deles. Por isso, a oficialização dos responsáveis pelo caso só deve será feita nesta terça. As chapas políticas UVB (União Verde e Branca), Academia, Palestra e Palmeiras Forte terão um integrante cada. O quinto nome deverá ser do único conselheiro vitalício e membro do COF (Conselho de Orientação e Fiscalização) no grupo.

Escândalo no SPFC: fiscalização eficiente ou contratação imprudente?

Leia o post original por Perrone

A descoberta de um suposto esquema de venda irregular de ingressos e camarotes para shows no Morumbi é vista pela direção do São Paulo como prova de eficiência da diretoria executiva montada pelo presidente Carlos Augusto de Barros e Silva. A revelação é atribuída principalmente a Márcio Aith, diretor executivo de comunicação e marketing, que investigou o caso.

O fato é importante para a direção tricolor porque a montagem do corpo executivo sofre vários questionamentos por parte de membros do Conselho de Administração (que aprovou as indicações, segundo a diretoria) e do Conselho Deliberativo. A queixa é de que Leco indicou conselheiros com influência política no clube (não é o caso de Aith) e pessoas com bom relacionamento na direção para o cargo no lugar de contratar uma empresa especializada em identificar profissionais de alto nível para cada área.

A atual gestão tem orgulho de ter apontado a suposta fraude e demitido por justa causa o gerente de marketing Alan Cimerman, que nega as acusações.

Mas há um efeito colateral na demissão do funcionário. Integrantes do Conselho de Administração e membros da oposição tricolor afirmam que o desfecho do caso comprova o desleixo de cartolas da atual administração que confiaram em Cimerman.

O ex-gerente foi contratado no final de 2015, quando Leco já havia substituído Carlos Miguel Aidar, que renunciou após denúncias de irregularidades. Cimerman tinha a confiança de Vinícius Pinotti, então diretor de marketing e hoje diretor executivo de futebol.

A presença do ex-gerente no quadro de funcionários era fortemente questionada por conselheiros pelo fato de a Spirit, empresa dele, ser acusada por diversos fornecedores do COL (Comitê Organizador Local da Copa de 2014) de calote. O argumento é que o clube não poderia ter contratado alguém com esse histórico e de que a escolha foi imprudente.

Por sua vez, Cimerman alegou em entrevista à “Folha de S.Paulo” em 2016 que o estouro no orçamento a Copa aconteceu por causa de mudanças de última hora que encareceram as cerimônias de abertura e encerramento, responsabilizando o COL pelas dívidas. Afirmou também que o comitê devia a ele R$ 1,8 milhão.

 

Cambista cobra até cerca de 20 vezes mais por ingresso da final do Paulista

Leia o post original por Perrone

Cambistas pedem até cerca de 20 vezes mais do que o valor de face de ingressos para a partida deste domingo entre Corinthians e Ponte Preta pela final do Campeonato Paulista. É o caso do tíquete do setor sul, pelo qual um dos vendedores pedia durante a semana R$ 800. Com descontos para os sócios-torcedores mais assíduos, o mesmo bilhete custava R$ 40,50.

Neste sábado (6) a presença de cambistas na arena corintiana era pequena. Um deles oferecia ingressos das áreas sul e norte (R$ 32 com descontos) por R$ 600. E o comprador teria que retirar o bilhete com outra pessoa em frente ao Parque São Jorge.

Longe da arena, outro cambista, por telefone, oferecia bilhete do setor oeste superior por R$ 300. Na venda oficial, o mesmo ingresso valia de R$ 40,80 a  R$ 136, de acordo com o desconto.

Na partida de abertura da decisão, em Campinas, a pedida era de R$ 200 pela entrada de visitante, vendida oficialmente por R$ 80.

Vale lembrar que, apesar da falta de cerimônia dos cambistas, a prática é proibida.

O menor perigo é a violência

Leia o post original por Rica Perrone

Não costumo ter esse medo da violência em estádios que outros tantos tem. Em 99% dos casos as brigas acontecem no metrô, nas sedes, bem longe de onde está cheio de cameras e policiais. Em São Januário ou no Maracanã, as brigas dos marginais organizados devem acontecer a consideráveis metros dali. Não, não devemos deixar …

Presidente corintiano diz dar 500 entradas por jogo para CBF. Entidade nega

Leia o post original por Perrone

Pressionado por parte dos conselheiros e sócios a reduzir o número de ingressos gratuitos nos jogos do time em seu estádio, o presidente do Corinthians, Roberto de Andrade, disse ao conselho deliberativo do clube que é obrigado a dar 500 ingressos de graça por jogo só para a CBF.A

Por meio de seu departamento de comunicação, no entanto, a Confederação Brasileira respondeu que a informação não procede.

A declaração do cartola foi dada na reunião do conselho na última segunda, após ele ser indagado pelo conselheiro Rubens Gomes sobre o número de gratuidades em cada partida. Andrade alegou que é obrigado a distribuir uma série de entradas para patrocinadores e parceiros, além das centenas de bilhetes para a CBF. O dirigente não detalhou os números, mas ficou de apresentar os dados ao conselheiro.

Apesar de o dirigente afirmar que a suposta exigência da CBF é formal, essa obrigação não aparece no regulamento geral das competições divulgado no site da entidade. O artigo 81 decreta só que a CBF terá o direito de adquirir, com pagamento prévio, a quantidade máxima de ingressos correspondente a 2% da capacidade dos estádios, desde que faça o requerimento por escrito até três dias úteis antes das partidas.

O blog tentou entrevistar Andrade, mas não obteve resposta da assessoria de imprensa do clube.

Por sua vez, Lucio Blanco, gestor da arena, disse que o número de ingressos gratuitos por jogo é superior a 500, levando-se em conta todos os parceiros, patrocinadores e a CBF, sem detalhar quantos bilhetes vão para cada um.

As gratuidades interferem no pagamento da arena, já que o clube quita a construção com o dinheiro arrecadado pelo estádio. O controle por parte dos associados e conselheiros ficou mais difícil, pois o Corinthians deixou de divulgar nos relatórios financeiros das partidas quantos ingressos foram gratuitos. Sobre a não publicação desses dados, Blanco afirmou que se trata de uma questão interna e administrativa.

 

Palmeiras identifica quatro conselheiros em venda ilegal de ingressos

Leia o post original por Perrone

A diretoria do Palmeiras identificou quatro conselheiros como envolvidos em venda ilegal de ingressos para jogos do time. De acordo com investigação feita pelo clube, eles repassam bilhetes para cambistas ou vendem diretamente para torcedores com preço mais caro e não atuam necessariamente juntos.

Os nomes deles são mantidos em sigilo, pelo menos oficialmente. Por enquanto, o quarteto acusado sofreu como punição apenas a perda de seus benefícios na aquisição de ingressos. Cada conselheiro tem direito a uma entrada de graça e outra com 50% de desconto. Eles podem ainda comprar mais dois tíquetes dentro do clube.

A suspeita de que membros do Conselho Deliberativo palmeirense estavam lucrando com a venda irregular de bilhetes começou na final do Campeonato Paulista, contra o Santos. Na ocasião, dirigentes ouviram relatos sobre um conselheiro repassar uma de suas entradas para ganhar dinheiro.

Nos jogos mais recentes, porém, aumentou o número de cambistas em volta do Allianz Parque. Mas a fiscalização feita pelo clube também cresceu, culminando com as quatro acusações.

Procurada, a assessoria de imprensa do Palmeiras disse que a direção não comenta assuntos internos.

 

Ao Vasco, vascaínos

Leia o post original por Rica Perrone

Quais são suas escolhas, vascaíno? Fingir que não se importa a distância, tentar que aprendam a jogar sob vaias ou dizer “eu já sabia” em dezembro para que a razão tente amenizar sua paixão? Quando acabou Vasco 1×4 Palmeiras o Rodrigo deu declarações sobre o jogo e deixou um recado bem claro a todo vascaíno: […]

Roda presa

Leia o post original por Rica Perrone

Um sujeito entra num restaurante que ele gosta muito e frequenta ha anos. O garçom então lhe comunica que os preços subiram 80%. Assustado, questiona o motivo. Se a comida melhorou tanto assim? Na verdade, não. O garçom lhe explica que o restaurante está sem grana e por isso a comida até deu uma piorada, […]

A prova da burrice

Leia o post original por Rica Perrone

  Vasco e Flamengo jogam domingo a preços não populares valendo porra nenhuma pelo falido estadual.  Essa frase é repetida pela mídia todo santo dia, tal qual qualquer posição contra ou negativa sobre o nosso futebol. Quando trata-se de um evento, seja ele qual for, diz a lógica que você deve promovê-lo, ainda mais se […]

O Grenal sem derrotado

Leia o post original por Rica Perrone

Estádios novos e próprios. O maior número de sócios torcedores do país, o Inter com um time invejável sem ganhar os 200 milhões da Globo, e o Grêmio se reerguendo aos poucos após anos de má administração. O clássico que mais envolve “ódio” no país, disparado. Porque tem política, peso social, e mais uma duzia […]