Arquivo da categoria: Juninho

Cobranças no Palmeiras atingem de jogadores ao presidente

Leia o post original por Perrone

No final da noite da última quarta-feira, celulares de conselheiros do Palmeiras começaram a tocar freneticamente. Do outro lado da linha colegas de clube indignados coma derrota por 3 a 1 para o Vitória, sacramentada pouco antes em Salvador.  As conversas madrugada adentro sinalizavam uma pressão em efeito dominó capaz de atingir jogadores, comissão técnica e dirigentes. Mostravam também como o clima no clube foi da euforia motivada pela esperança do título brasileiro à revolta em apenas dois jogos. O vento havia começado a mudar no revés no clássico de domingo vencido pelo Corinthians por 3 a 2.

A cúpula palmeirense, no entanto, minimiza no clima de cobrança. Acredita existir na verdade apenas uma movimentação política por parte de militantes do ex-presidente Mustafá Contursi, que tem pontos de divergência com a atual administração.

Em campo, Egídio, Juninho, Mayke e Erik viraram alvo de conselheiros de diferentes correntes políticas que pedem que eles não sejam mais escalados. Também há insatisfeitos com Dudu. Um deles passou a chamar o atacante de Pikachu da Água Branca. A junção do nome da criatura fictícia criada pela Nintendo com o bairro na vizinhança do Allianz Parque é uma maneira de protestar contra o jogador. A crítica é de que neste Brasileiro ele só estaria desequilibrando jogos contra adversários de menor expressão, preferencialmente em casa, não fazendo o mesmo em clássicos decisivos.

Se os atletas mal avaliados por conselheiros não deixam o time, a insatisfação passa a ser também com o técnico. Mas a bronca com a Alberto Valentim não é só por ele manter na equipe jogadores criticados. A lista é extensa. Os nove gols sofridos e oito marcados nas últimas quatro partidas viraram argumento para dizer que o treinador joga a equipe pra frente desordenadamente e expõe a defesa. O ex-auxiliar é “cornetado” por não conseguir arrumar o sistema defensivo  e cobrir brechas deixadas por seus laterais.

Um dos principais motivos de descontentamento é a ausência de Felipe Mello entre os titulares. Os críticos do substituto de Cuca ainda lamentam o fato de o volante não ter jogado em Itaquera. Argumentam que o clássico é pra jogadores cascudos como ele. O meio-campista também é usado para sustentar a tese de que Valentim não fez mudanças radicais após a saída de seu ex-chefe para buscar uma melhora acentuada de desempenho. Por tudo isso, os insatisfeitos fazem coro para que outro treinador seja contratado depois do final do Brasileirão.

E se o treinador não breca a repetição de erros do time e nem troca quem está mal logo a diretoria passa a ser responsabilizada. As duas últimas derrotas fizeram conselheiros que são antigos críticos de Alexandre Mattos, a maioria alinhada com  Mustafá, retomar os ataques ao dirigente remunerado. O novo barulho acontece porque ele não estaria cobrando o técnico, apontando falhas e sugerindo mudanças.

E se o diretor remunerado não enquadra o treinador, as flechas atingem o presidente do clube. Maurício Precivalle Galiotte é criticado por supostamente não exigir que Mattos atue para corrigir rota. O dirigente teria deixado, assim como Paulo Nobre, o funcionário ter muita autonomia. Isso se estende a contratações. Para os críticos, o poder aumentou pelo fato de ele estar entrosado com Leila Pereira e José Roberto Lamacchia, conselheiros e patrocinadores que ajudam o clube a investir em reforços.

Sob a argumentação de que é necessário alguém do clube supervisionado os profissionais do departamento de futebol, um grupo de conselheiros, liderados por “mustafistas”, planeja pedir ao presidente que nomeie um conselheiro como diretor não remunerado. Além de fazer esse papel, ele seria os olhos e ouvidos de Galiotte junto à equipe.

Política

Integrantes da atual gestão minimizam as críticas. Atribuem, principalmente as feitas a Mattos e a Galiotte ao grupo de Mustafá. Avaliam que a pressão acontece porque o ex-dirigente estaria insatisfeito por não ter sugestões atendidas pelo presidente. Entre elas estariam o corte de profissionais considerados caros pelo veterano cartola. O ex-presidente nega que seja contra o profissionalização de todos os setores do clube defendida por Galiotte. Mas admite ser contra gastos que considera altos e ineficientes. Publicamente, já criticou a grande quantidade de jogadores contratados no início de cada temporada desde a chegada de Mattos.

Galiotte não dá sinais de se incomodar com a pressão. O discurso interno do dirigente é de que continuará tocando o plano de contar com profissionais especializados em cada área. Se a palavra for mantida, a demissão do diretor de futebol e a nomeação de um conselheiro para acompanhar seu trabalho estão descartadas.

O blog procurou falar com Mattos e Galiotte por meio da assessoria de imprensa do Palmeiras, mas não obteve resposta até a publicação deste post.

Desmanche no Verdão?

Leia o post original por Neto

Lateral Juninho tem proposta para jogar no Fluminense em 2015

Lateral Juninho teria proposta para jogar no Fluminense em 2015

Faltando praticamente um mês para o final da temporada o Palmeiras vive um dilema. Cinco dos principais jogadores do elenco têm seus vínculos com o clube vencendo no final de 2015. São eles o lateral Juninho, os volantes Wesley e Marcelo Oliveira, além de Valdívia e do artilheiro Henrique. Com exceção do chileno, a direção ainda não se pronunciou sobre a renovação dos demais. Só se sabe que o Juninho tem proposta do Fluminense. Wesley já teria assinado até pré-contrato com o arquirrival São Paulo. Autor de 15 gols, o camisa 19 do Verdão também tem futuro incerto. Por alguma razão desconhecida o presidente Paulo Nobre ainda não pagou os R$ 2 milhões pedidos pelo Mirassol (detentor dos direitos do atleta). Convenhamos, preço de banana para o mundo do futebol.

Não sei se o silêncio está acontecendo por causa do período eleitoral que o Verdão está vivendo. Mas como é praticamente certa a reeleição de Nobre não vejo sentido para tamanho mistério. Ainda mais porque o técnico Dorival Junior precisa traçar o planejamento para a próxima temporada. A parceria da AEG e a WTorre deverá trazer bons reforços ao time. Mas ainda acho fundamental a manutenção da espinha dorsal da equipe. E esses nomes fazem parte disso. Quer dizer, teoricamente.

Dessa vez Nobre precisa acertar em suas decisões pra não correr o risco de repetir equívocos do passado. Atitudes polêmicas que tiraram do Palmeiras grandes jogadores como Barcos, Henrique e Alan Kardec. Agora vai?

Dorival Jr absorve derrota e diz: “Vamos sair desta situação”

Leia o post original por blogdoboleiro

Dorival Jr, dormiu preocupado, mas acordou em Florianópolis decidido a tirar o Palmeiras da zona de rebaixamento. "Nós vamos sair desta situação", disse o treinador ao Blog do Boleiro. Ele acha que a derrota para o Figueirense (1 a 3) aconteceu por algo inexplicável. Afinal, a equipe – segundo o técnico – estava jogando "muito bem" até sofrer o primeiro gol e os dois seguintes, todos marcados dos 30 aos 35 minutos do segundo tempo. "O futebol apronta estas surpresas. Temos que saber corrigir os erros e seguir em frente", disse.

E não vale incluir o tento perdido por Valdívia pouco antes do empate do Figueirense. "Ele errou, mas a derrota não aconteceu somente por causa daquele lance", afirmou. Dorival acha que apontar um culpado é comum entre torcedores e jornalistas. "Brasileiro sempre aponta logo um culpado das derrotas. Imagine se fosse assim na sociedade. Se as pessoas agissem assim, a política deste país ia melhorar muto", falou.

Para Dorival Junior, o time está pagando por erros acumulados durante a disputa do Brasileiro. "Não se trata de achar culpados nesta ou naquele jogo. Uma sequência de erros determina o que está acontecendo", falou. O Palmeiras descansou nesta segunda-feira e volta a treinar amanhã. O lateral-esquerdo Juninho cumpriu suspensão automática e pode voltar. Wendel, que era titular na lateral-direita, também está à disposição de Dorival. E Lúcio, que ficou de fora por dores musculares, deve retornar. Com estes reforços, o técnico prepara o time que vai enfrentar a Chapecoense, em São Paulo.

Falta saber se Valdívia será punido pelo STJD. O julgamento está marcado para esta segunda-feira.

Palmeiras de Dorival traz empate de Curitiba

Leia o post original por Quartarollo

Dorival Júnior estreou com empate no Palmeiras. Claudinei Oliveira estreou em casa e com empate no Atlético Paranaense. Eles se enfrentaram agora há pouco na Arena da Baixada em jogo bastante movimentado, mais até do que se esperava dos dois … Continuar lendo

Debandada do Palmeiras! Onde o Verdão vai parar???

Leia o post original por Neto

Lateral Juninho deve dar adeus ao Palmeiras

Lateral Juninho deve dar adeus ao Palmeiras

Nesta sexta-feira de manhã peguei o jornal para ler as notícias esportivas. Me causou estranheza quando deparei com o fato de que o lateral Juninho se recusou a jogar a sétima partida pelo Palmeiras para poder ser negociado. Minha primeira reação foi tentar lembrar quem é esse jogador que está desdenhando um clube como o Verdão. Pra piorar no mesmo lugar tinha uma nota dizendo que o goleiro Bruno também tinha pedido para ser emprestado nessa temporada.

Isso tudo me faz pensar onde o Palmeiras vai chegar com tanto desdém da boleirada. Pelo amor de Deus! De uns tempos para cá ninguém quer parar no clube. A lista é grande de caras que puxaram o carro no último ano: Barcos, Luís Felipe, Henrique, Alan Kardec, Charles, Serginho, Márcio Araújo, entre outros. E o próximo pode ser o volante Wesley, viu? Poxa vida! Eu não sei exatamente onde a direção do presidente Paulo Nobre está pecando. Mas está ficando muito preocupante. Ou não é preocupante quando jogador de nível técnico inferior vira as costas? É brincadeira, né?

Mais importante até que os resultados imediatos é valorização da imagem da instituição. E a coisa está ficando feia. O torcedor palmeirense pode me odiar pelas constantes críticas. Só que a verdade é que não me conformo com o que estão fazendo a imagem de um dos clubes mais tradicionais do futebol mundial. Tomar balão do Juninho é piada de mau gosto! Alguém tem que tomar uma atitude rápida para mudar isso.

Monumental

Leia o post original por RicaPerrone

Juninho foi um covarde. Ao longo de sua carreira abusou de sua técnica para desequilibrar o mais popular esporte do mundo. Hoje, quando as chuteiras do Reizinho se penduram na eternidade, o futebol fica ainda mais nivelado.

Não farei deste post um relato de sua vida. É repetitivo, todos sabem o que fez, por onde fez, como fez.

O que não sabemos, ainda, é o que será do Vasco sem ele.  Afinal, o sujeito ganhou 2 brasileiros, 1 libertadores, a mais impossível das finais (Mercosul) e esteve fora no exato período que o clube entrou numa grande crise.

Voltou, brilhou, disputou títulos, saiu.  Quando voltou, não deu tempo de evitar a queda.

Há pelo menos 1 década qualquer sinal de melhora no Vasco está sempre atrelado ao boato de uma possível volta de Juninho.  Não há discurso de Vasco forte com outro jogador naquela posição desde 2001.

Enquanto ganhava 7 campeonatos seguidos na França, colocando o Lyon no mapa, o Vasco entrava em queda livre. Respira em 2011 e mesmo campeão da Copa do Brasil briga até o fim pelo Brasileiro e faz uma belíssima Libertadores em 2012, com chances reais de conquista.

Sem Juninho, o Vasco se afunda novamente. E quando desesperado, o chama mais uma vez.

Juninho é música que relembra as glórias do passado e foi também prevendo melhoras no futuro.  É o marco de um profissionalismo que o Vasco não tem, mas que o vascaíno sonha ter.

E o clube português que abriu a porta para os negros no futebol, faz de um brasileiro, herói na França, um rei do Rio pernambucano.

O vazio não está no setor direito do meio campo do Vasco, mas sim no imaginário vascaíno quando em desespero ou fantasiando um futuro glorioso.

Não é o fim de Juninho apenas. Com ele, some de campo aquele Vasco glorioso da década de 90, começo dos anos 2000.

Impossível não se lamentar diante dos fatos. Não dá mais. É claro que não dá.

Mas entre aplausos e lágrimas, saudades e gratidão, não há vascaíno indiferente.  Juninho tanto fez que a ninguém “tanto faz”.

Boa sorte, Reizinho!

abs,
RicaPerrone

Charge de Lucas Guerra

Flight Simulator

Leia o post original por RicaPerrone

Não vamos cometer a imbecilidade de falar em má fé ou sustentar isso através de insinuações mais covardes do que as acusações sem prova. Vamos falar de incompetência, burrice, falta de preparo e, sim, de “Flight Simulator:”.

Um dia eu estava falando com um dirigente sobre os “novos dirigentes” de futebol que acham que sabem tudo porque ouviram palestras e compraram livros em inglês ensinando como administrar futebol.

Ele se virou e me perguntou se eu voaria num avião pilotado por alguém com mil horas de voô no Flight Simulator.

Disse que não.

Ele disse: “Então…”

E muita coisa clareou pra mim. Não havia exemplo mais brilhante para ilustrar o momento do futebol brasileiro do que este. São pilotos de Flight Simulator discutindo com o presidente da TAM.

Chega a ser engraçado. Mas é real. E pior: De terno e com umas boas palavras, engolem os jornalistas, que em muitos casos também nunca sairam de um estúdio, e ganham um puta status de salvadores da pátria.

Renê Simões é um que outro dia comentei aqui. Sabe tudo, fala sobre tudo. Na prática, não faz nada.

Porque é mentiroso? Não. Porque na prática a teoria é outra.

Os caras do STJD são claramente pilotos de Flight Simulator.  Dúvido que algum deles já tenha chutado uma bola na rua e perdido a tampa do dedão no asfalto. Se tivesse acontecido, não se ofenderiam com as “piquinhas” do Juninho.

Se foi de organizada ou pra mandar nego pra aquele lugar, que diferença faz? Alguém ali ficou magoadinho e foi chorar na toalha escondido por causa da “piquinha” do Juninho?

Faça-me o favor. Nosso calendário é uma zona, nossos clubes administrados ainda de forma contestável, temos mil problemas no futebol brasileiro e vocês me vem com punição por causa da “piquinha”?

Puta que me pariu!

É inacreditável!  Vocês vão tirar um craque de jogo em mais de 20% das rodadas finais de um time que briga pra não cair porque ele fez “piquinha”?

Se o Valdívia enfiasse a bota no tornozelo de alguem pra forçar o amarelo não aconteceria porra nenhuma. Como ele fez cera pra ganhar amarelo, foi punido. Afinal, o que vocês querem além da notável vontade de aparecer?

Que tipo de futebol é esse que vocês sugerem?

Onde vocês querem chegar?

E principalmente: Até quando vamos aceitar só reclamando?

Façam greve. Pára a porra toda! Ninguém joga sem salário em dia, sem um novo calendário e uma reunião ABERTA com dirigentes de CBF e clubes pra se discutir o futebol as claras.

Nossos jogos estão ruins, os times todos quebrados com meio elenco no DM, a grana mesmo muito maior vive faltando. E sabemos que temos bola sobrando pra mudar isso.

Então porque? Pra quem? Quem determina isso? O show é de vocês, jogadores.

Assumam o avião. Esses pilotos de Flight Simulator vão derruba-lo. Tá na cara!

abs,
RicaPerrone

 

Ui!

Leia o post original por RicaPerrone

Nem gols, nem erros de arbitragem, menos ainda o poderoso Cruzeiro que não perde uma. O destaque do domingo é… a piquinha do Juninho??!?

Porque o torcedor tem direito de ir ali, encostar a 2 metros do sujeito e dizer que ele é viado, a mãe dele uma vadia, entre outras coisas que só se ouve num estádio. Ele, trabalhando, não pode mostrar o dedinho pra torcida.

Porque?

Porque estes mesmos caras que mandam o profissional tomar naquele lugar, magoam com o dedinho.

Aí vem o jornalista na tv e diz: “O torcedor está no direito dele. Ele pagou. Não pode o jogador revidar”.

É mesmo? E que regra é essa que pagando eu tenho direito de te xingar?  Tenho, até tenho. E você de revidar.

Era educativo o direito do atacante adversário mandar você, torcedor, calar a boca após aquele belo gol.  Você aprendia que tinha volta, que podia levar a pior e que suas ofensas ainda motivaram o sujeito.

Xinga, ouve. Bate, leva.  É assim, sempre foi.

Até que surgiu a internet e os desocupados loucos pra fazer do mundo um The Sims censurado.

É o simbolo da organizada? Não é? Que importa?

Volta a arder, Merthiolate!  Tá f…

abs,
RicaPerrone

 

Tema livre

Leia o post original por JC

Tema livre rapidinho nessa terça….

Copa do Brasil – no sorteio dos confrontos das oitavas de final, o Vasco teve o  Nacional-AM definido como adversário na sua estreia na competição. O clube amazonense passou pela Ponte Preta para chegar a essa fase. O jogos de ida pode acontecer no dia 21 ou 22 de agosto e o de volta 28 ou 29.  A definição dos mandos de campo sai às 16 horas.

Desfalques – falando na Macaca, já temos quatro desfalques certos para o confronto com o time paulista na quinta feira. Wendel e Renato Silva estão suspensos; Guiñazu e Sandro Silva, contundidos. Pelo que tem-se falado nos comentários, a ausência de nenhum deles será tão lamentada. Falam isso agora: quero ver quem vai entrar em campo para substituí-los.

Pra piorar a situação, o Vasco pode ter ainda outro desfalque, esse muito sério: Juninho ainda sente dores na panturrilha e é dúvida. O treino de hoje à tarde servirá como avaliação para sua escalação ou não contra a Ponte.

Reforços (?) – ”Houve especulação. Tem muita gente querendo que eu trabalhe num time no Rio, muitos querendo que trabalhasse no Vasco, torcedores de outros clubes” – Renato Abreu sobre possível interesse do Vasco (grifo meu).

Não sei se foi esse o sentido que ele quis dar para sua frase, mas se forem torcedores de outros clubes que querem que o sujeito trabalhe no Vasco, eu até entendo.

***

Quem quiser ler mais a respeito dos temas desse post podem visitar a fanpage do Blog da Fuzarca no Facebook e acessar os links das matérias que tratam desses assuntos. O link também está no meu twitter: @jc_CRVG.