Arquivo da categoria: Kaká

Kaká é mito! Mas acabou!

Leia o post original por Craque Neto

Já diria o eterno Raul Seixas que tudo na vida tem o INÍCIO, o FIM e o MEIO. E na carreira de um jogador não é nada diferente. Vejam o caso do Kaká, que estaria iniciando conversas para voltar a vestir a camisa do São Paulo. Sinceramente? Acho isso um tremendo erro. O torcedor são-paulino mais saudosista vai me xingar lembrando da bola redonda que o meia jogou no Tricolor no final dos anos 1990. De fato ele foi mito! Não à toa foi eleito o melhor jogador do mundo pela Fifa em 2007. Só que tem um porém aí. […]

O post Kaká é mito! Mas acabou! apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Dunga e o grupo

Leia o post original por Rica Perrone

Dunga é gaúcho, um sujeito duro, firme em suas convicções e gostem dele ou não, sua filosofia é essa. Se querem mudar o conceito, mudem o treinador, não tentem mudar o Dunga. Dentro de suas certezas está e sempre esteve o grupo. Dunga não convoca jogadores que podem causar desconforto ao vestiário porque ele acredita …

Seleção de Série B do Brasil chamada novamente! Continuamos sendo cumpridores de tabela!

Leia o post original por Milton Neves

neymar

Na manhã desta quinta-feira, Dunga, técnico da seleção brasileira – que, infelizmente, segue figurando na Série B do futebol mundial -, anunciou os convocados para os jogos contra o Uruguai e contra o Paraguai, válidos pelas Eliminatórias para a Copa de 2018.

A lista, honestamente, não tem uma grande surpresa.

No entanto, Dunga deixou claro um ponto: seguirá convocando os atletas brasileiros que se transferiram para o futebol chinês.

O treinador também chamou novamente o veterano Kaká.

Claro que muita gente vai criticar a convocação do ex-são-paulino.

Mas vocês não acham que ele, com toda a sua experiência, não pode ser bastante útil nos bastidores do escrete canarinho?

Confira abaixo a lista de convocados:

• Goleiros: Diego Alves (Valencia) Marcelo Grohe (Grêmio), Alisson (Inter)

• Zagueiros: David Luiz (PSG), Miranda (Inter de Milão), Marquinhos (PSG), Gil (Shandong Luneng)

• Laterais: Danilo (Real Madrid) Daniel Alves (Barcelona), Filipe Luis (Atlético de Madri), Alex Sandro (Juventus)

• Volantes: Luiz Gustavo (Wolfsburg), Fernandinho (Manchester City)

• Meias: Renato Augusto (Beijing Guoan), Douglas Costa (Bayern de Munique), Lucas Lima (Santos), Willian (Chelsea), Coutinho (Liverpool), Oscar (Chelsea), Kaké (Orlando)

• Atacantes: Hulk (Zenit), Ricardo Oliveira (Santos), Neymar (Barcelona)

E aí, você concorda com Dunga?

Opine!  

Kaká, sempre bom caráter!

Leia o post original por Milton Neves

kaka

Sabem que eu já vi e revi na TV o discurso de Wendell Lira “trocentas” vezes e não canso de me emocionar?

Como é fantástico ver um garoto simples se tornando o centro das atenções do mundo da bola, mesmo que por alguns segundos.

E, de tantas vezes que vi o vídeo, percebi um detalhe fantástico.

O olhar de carinho, emoção, torcida e orgulho de Kaká enquanto Wendell fazia seu doce agradecimento.

Confiram no player abaixo.

Sensacional, não é mesmo?

Kaká, sempre bom caráter!

Opine

Revista francesa corrige erro histórico e Pelé ganha sete Bolas de Ouro

Leia o post original por Quartarollo

No aniversário de 60 anos a revista francesa “France Football” publicou uma edição especial revisando a lista de ganhadores de Bola de Ouro.

Criada em 1956, até 1994 a indicação era apenas para jogadores europeus ou naturalizados europeus como o caso dos argentinos Alfredo Di Stéfano, do Real Madrid, e Sivori, do Milan da Itália.

A partir de 1995 a revista aceitava a indicação de estrangeiros que atuavam em clubes da Europa e a partir daí Ronaldo ganhou duas vezes, Rivaldo, Kaká e Ronaldinho Gaúcho ganharam uma vez cada.

Pelé recebeu uma Bola de Ouro especial em 2014 quando o diretor da revista, François Morinière, disse que estava consertando uma injustiça histórica.

Pela revisão publicada na nova edição, Pelé seria o vencedor em 1958, 1959, 1960, 1961, 1963, 1964 e 1970.

Garrincha seria o escolhido em 1962. Diego Armando Maradona receberia a Bola de Ouro em 1986 e 1990. Romário também recebeu uma indicação em 1994.

Os dez primeiros da lista revisada pela France Football são esses:

Pelé-7 Bolas de Ouro

Messi-4 Bolas de Ouro

Cristiano Ronaldo, Van Basten e Johan Cryff- 3 Bolas de Ouro

Diego Maradona, Ronaldo, Bckenbauer e Rummenige- 2 Bolas de Ouro

É, esse Pelé deve mesmo ter jogado muita bola. Todo grande jogador que aparece logo é comparado a ele.

A revisão da Bola de Ouro prova mais uma vez quem ele foi e porque está tão a frente dos outros.

Realmente foi corrigido um erro histórico. Os franceses sempre reconheceram o valor do futebol brasileiro e principalmente de Pelé.

Foram os primeiros a chama-lo de Rei e isso ficou para sempre.

Dunga surpreende e chama Kaká de volta para a seleção brasileira! Você aprova a convocação do veterano ex-meia do São Paulo, do Milan e do Real? Lucas Lima, do Santos, e Lucas, do PSG, também foram lembrados!

Leia o post original por Milton Neves

kaka

Foto: Mowa Press/retirada do portal UOL

Na manhã desta quinta-feira, Dunga anunciou a lista de convocados para os amistosos da seleção brasileira contra a Costa Rica e contra os Estados Unidos.

E, para a surpresa de todos, o técnico resolveu dar mais uma chance a Kaká, velho conhecido da torcida brasileira, que hoje joga no Orlando City.

A qualidade do meia ninguém nega, é verdade.

Mas e a questão da renovação do escrete canarinho, não fica comprometida com isso?

Enfim, além do ex-jogador do São Paulo, do Milan e do Real Madrid, Dunga convocou também Lucas Lima, do Santos, e Lucas, do PSG.

Boas apostas, não?

Confira a lista abaixo e deixe a sua opinião sobre os escolhidos de Dunga:

Goleiros: Jefferson (Botafogo), Marcelo Grohe (Grêmio), Alisson (Internacional)

Zagueiros: David Luiz (PSG), Marquinhos (PSG), Miranda (Inter de Milão), Gabriel Paulista (Arsenal)

Laterais: Daniel Alves (Barcelona), Filipe Luís (Atlético de Madri), Danilo (Real Madrid), Douglas Santos (Atlético-MG)

Volantes: Luiz Gustavo (Wolfsburg), Fernandinho (Manchester City), Elias (Corinthians), Ramires (Chelsea)

Meias: Oscar (Chelsea), Douglas Costa (Bayern), Roberto Firmino (Liverpool), Willian (Chelsea), Kaká (Orlando City), Lucas Lima (Santos), Lucas (PSG)

Atacantes: Neymar (Barcelona), Hulk (Zenit)

Opine!

Qual time grande ou ex-grandão do Brasil é o “mais quebrado”?

Leia o post original por Milton Neves

pdt_ft1_119133

“É, torcida brasileira, a coisa tá feia”, diria Fiori Gigliotti.

O maior de todos, para mim, o São Paulo FC, vem “brilhando” no noticiário dos devedores.

Ou dos maus pagadores?

O empresário do distante Jorginho Paulista (?!?!?!?!) recebeu mais de R$ 1 milhão, na marra, na Justiça.

Pato levou o clube ao Poder Judiciário do trabalho e depois recuou.

O Orlando City, time ainda usando fraldas, aciona o tradicional clube brasileiro por dívidas pelo empréstimo de Kaká.

Lúcio também ganhou via Justiça e Luis Fabiano tem dinheiro a receber.

Enfim, é muito pepino.

Sem falar em atrasos pontuais de pagamento envolvendo quase todo mundo do atual elenco.

Mas quem não está atrasando?

Ou empurrando com a barriga?

O Santos FC, coitado, deverá ou poderá ser castigado como nas “10 pragas do Egito”, exagerando “um pouquinho”.

Foi o que Yahweh, Deus israelita, enviou pelas mãos de Moisés sobre os “faraós” Laor e Odílio para o Santos ser libertado de seus infelizes ex-condutores, como os hebreus do Egito.

Eles saíram muito tarde, mas deixaram terra arrasada, por incompetência, não por desonestidade, entendo.

E o Corinthians?

Xiiiii…

O tão sonhado estádio mosqueteiro virou um belo presente de grego.

E olha que grego não anda dando nada de bom para ninguém e nem pagando suas contas.

Emprestar para a Grécia é o mesmo que dar milho para bode: não há o que chegue!

E a chegada da desnecessária, inacabada e faraônica “monumental” Arena Itaquera, goleada em tudo pelo Allianz Parque, virou mesmo um belo “Cavalo de Tróia” introduzido nas hostes alvinegras.

É dívida para todo lado e falta de dinheiro para o time.

E jogador de futebol sem dinheiro é como peixe fora d’água.

Mas, enquanto Inter, Grêmio, Vasco (esse então…), Botafogo (esse entãoooooo…), Flamengo (como pode?) Fluminense sem Unimed, Galo, Cruzeiro, Bahia e Coritiba também devem bastante, temos (ufaaaaa…) um grande clube no azul.

Ou melhor, no verde!

É o Palmeiras do mecenas Paulo Nobre.

Presidente-torcedor fanático como foram o empresário Vicente Matheus no Corinthians e o rico Humberto D’ABronzo no XV de Piracicaba, Paulo Nobre oferece do bolso o que nenhum clube brasileiro tem: dinheiro, muito dinheiro!

E injeta o que é, foi e o que for preciso para seu time voltar ao passado tão brilhante.

E agora está conseguindo, após tanto chute errado e tanta má sorte também.

É o cartola mais apaixonado pelo seu clube que temos hoje no Brasil.

Mas seria bom pagar logo Antenor Angeloni, do Criciúma, outro presidente-torcedor, e dar um jeito de indenizar o “bobinho” do conselheiro Furlan “Valdivia”.

E creiam: a boa MP de dona Dilma só vai pagar o almoço porque a janta seguirá sem comida à mesa.

É tudo time grego: pega emprestado e não paga.

Os cartolas brasileiros não conhecem mesmo a velha máxima dos judeus Jacó, Levi, Israel, Naum e Moisés: “Prazo não presta, porque prazo vence”!

Opine!!!

Orlando quase triplica salário de Ganso. Oferta é de US$ 3 milhões anuais

Leia o post original por Perrone

É grande a lista de vantagens que Ganso terá se vingar sua transferência para o Orlando City. A principal delas seria sentida no bolso. O time norte-americano está disposto a pagar US$ 3 milhões (cerca de R$ 9.517.500) por ano ao meia. Seriam US$ 15 milhões (R$ 47.587.500) por cinco anos de contrato.

Para morar na terra da Disney, ele receberia, então, quase o triplo do que ganha no São Paulo. Hoje, Ganso tem direito a cerca de R$ 300 mil (US$ 94,3 mil) mil mensais ou, contando 13º salário, a aproximadamente R$ 3,9 milhões (cerca de US$ 1,2 milhão) por ano.

Outro ponto a favor da mudança para Ganso é a dificuldade financeira enfrentada pelo São Paulo. No Orlando, ele deve se livrar de pagamentos atrasados, ainda que o meia não tenha demonstrado insatisfação com a situação.

Em tese, mais um atrativo é a chance de se afastar das críticas de parte da torcida são-paulina e da imprensa brasileira. Aparentemente, os torcedores do time da Flórida são mais dóceis.

A balança pende ainda mais para o lado do Orlando por causa da oportunidade que Ganso teria de reencontrar Kaká. Seu desempenho, assim como o do time inteiro, melhorou quando o ex-jogador da seleção brasileira esteve de volta ao São Paulo por empréstimo.

Aliás, aquela passagem de Kaká pelo Morumbi tem tudo a ver com o interesse do clube norte-americano em Ganso. Como mostrou o UOL Esporte, o Orlando alega existir uma dívida do time brasileiro que teria sido gerada durante o empréstimo. O valor cobrado é de aproximadamente R$ 13,9 milhões. Em troca dos 32% dos direitos econômicos do meia pertencentes ao São Paulo, a agremiação norte-americana perdoaria a dívida e daria mais aproximadamente R$ 5 milhões. O clube brasileiro, por sua vez alega que já fez um acordo para quitar parte do débito por R$ 1,7 milhão.

Caso se entenda com o São Paulo, a equipe de Kaká ainda terá que negociar com a DIS, empresa do Grupo Sonda, dona de 68% dos direitos econômicos de Ganso.

A mudança seria tão vantajosa que, se o negócio não der certo, a tendência é que o estafe de Ganso reivindique uma renovação antecipada do contrato do jogador, que tem mais um ano e meio de validade. Assim, ele poderia ter um aumento.

Kaká vale um Ganso?

Leia o post original por Antero Greco

Coisa chata esse papo de o Orlando City cobrar quase R$ 14 milhões do São Paulo ainda pelo empréstimo do Kaká por meio ano, na temporada de 2014. Desagradável por vários motivos: pela suposta dívida, pelo valor, pela situação do clube brasileiro, pela sugestão de dar Ganso (com direito a trocados) como forma de pagamento, pela necessidade de desmentidos.

O São Paulo dos tempos em que enchia o peito com orgulho – e com razão – e se vangloriava de ser modelo de administração parece ter ficado no passado. Houve época em que jamais cobrador algum, ainda mais gringo e que apareceu ontem no mercado, bateria nas portas do Morumbi por causa de “papagaios” vencidos. Isso seria inadmissível, inimaginável. Não havia como ocorrer.

Agora, a coisa mudou. O Orlando City não tem história, não tem currículo nem lastro, mas cobra, e cobra caro, por um jogador que teoricamente teria sido repassado sem custos. Não digo que a equipe norte-americana esteja errada; não se trata disso, pois é questão para advogados das partes.

Incomoda só o fato ter alguma brecha para alguém transformar o São Paulo em devedor, seja lá de qual quantia for. Decepciona ver que esse episódio é mais um que se junta à série da lambanças que vazam de uma agremiação outrora inatacável. Por falta de dinheiro, abriu mão de alguns jogadores, torcia para se concretizar a transferência de Rodrigo Caio e ainda faz promessa para que apareçam interessados em alguma peça do elenco. Todos são negociáveis.

No caso específico do Kaká há pontos relevantes. Um deles seria o fato de que Ganso, muitos anos mais jovem do que Kaká, ser depreciado a ponto de entrar como parte do pagamento de dívida, com direito a troco de R$ 6 milhões. Aquele que despontava como o grande camisa 10 da atual geração virou moeda de troca? Constatação triste, mas que se deve a ele próprio.

Não é nada bonito ver o São Paulo contestar a cobrança, com a alegação de que não é bem assim. Só a existência de algum aspecto mal explicado no acerto entre os clubes depõe contra quem fez comandou a negociação. Com a experiência octogenária de vida, de quem já negociou milhares de atletas, o São Paulo não pode se equivocar numa transação, ainda mais se envolver Kaká e estrangeiros. Inadmissível e com direito a cobrar de quem cometeu tamanha gafe.

Eta fase! E os dirigentes não perdem a pose e afirmam que está tudo normal…

Marin, o abandonado, e Mário Sérgio, Marcelinho e Neto que nunca foram Kaká

Leia o post original por Milton Neves

marcelinho x messi“Roberto Firmino é o Afonso Alves que deu certo”.

Boa sacada do jornalista Vitor Guedes deste Agora e do portal www.terceirotempo.com.br.

“Marcelinho Carioca foi muito mais efetivo que Messi, que vive de lampejos”.

Boa polêmica do sempre polêmico Mário Sérgio Pontes de Paiva, mas que ficaria melhor se a comparação atingisse só o Messi da seleção argentina.

Mas Marcelinho Carioca é mesmo o maior jogador da história do SC Corinthians Paulista, desde 1910.

Só que não soube aproveitar em 100% o enorme talento que Deus lhe deu.

Só fez uso de 47.27%.

Neto e Mário Sérgio também não.

Esses três “bad boys”, tivessem adotado, por exemplo, o bom-mocismo de Kaká dentro e fora de campo, teriam disputado duas ou três Copas do Mundo.

E os três, ontem, tiveram muito mais bola do que, hoje, tem o bom jogador Kaká, cidadão exemplar.

Neto em 1990 cobrava faltas melhor que Maradona.

E jogava tanto quanto Hagi, o romeno chamado de “Maradona dos Cárpatos”.

E que falta fez Neto em 90 na Itália, hein, “burronildo” Lazaroni?

Naquele Brasil 0 x 1 Argentina, em Turim, gol de Caniggia, nós tivemos três faltas a caráter para Neto bater.

Só que não tínhamos batedores à altura.

Naquelas três faltas, “garanto”, Neto colocaria uma na trave, uma raspando o travessão e a outra na rede.

Mas, valeu, Mário Sérgio, o óbvio nunca empolga e é sempre grande fabricante de situações modorrentas nestes momentos de futebol Série B de nossos times e da Seleção Brasileira.

Tanto que o Neymar não pode nem dar carretilha.

Ora, fosse assim ontem, o Garrincha seria banido do futebol com seu sensacional “vai e não vai”.

E o Zico?

Exemplar, o Pelé da Gávea agora quer ser presidente da FIFA.

Pleito justo.

Eu voto nele.

O Japão também.

Afinal, foi Zico a abrir os olhos japoneses para o futebol.

Mas suas chances inexistem, entendo.

Nesta grande máfia da Fifa, gente boa e pura como Zico não tem lugar.

E Del Nero?

Liso como o velho e bom quiabo, vai se esgueirando aqui e acolá, mas penso, pelo andar da carruagem, que o pior para ele ainda está por vir.

Tomara que não, mas esse implacável FBI…

Já para os apressados e gulosos fabricantes de engenharia financeira a alavancar pontes de ligações continentais em transferência de jogador, a perspectiva é ainda pior.

Não custa aguardar.

Como também esperar a já possível delação premiada de José Maria Marin, o abandonado pela CBF de Del Nero.

Sei não, hein?

Imagem: Thiago Tufano Silva/Portal TT