Arquivo da categoria: Kazim

Fama de caloteiro pega mal demais!

Leia o post original por Craque Neto

Sabe aquele ditado ‘Devo, não nego e pago quando puder’? É exatamente assim que tem se comportado a atual diretoria do Corinthians sob a administração do presidente Roberto de Andrade. De acordo com a justiça o clube tem poucas horas para acertar a dívida de três jogadores que totalizam um valor de R$ 3 milhões aproximadamente. Caso contrário pode sofrer penhora de seus bens. É brincadeira? Pra piorar fiquei sabendo que a dívida é pelos jogadores Marlone, Kazim e Vílson. Todos jogadores pouco aproveitados no elenco. O primeiro sequer atua no clube atualmente. O que mais me incomoda é saber […]

O post Fama de caloteiro pega mal demais! apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Devolve o gringo!

Leia o post original por Craque Neto

O Coritiba divulgou pra quem quisesse saber que o Corinthians está atrasando as parcelas da compra dos direitos econômicos do turco Kazim. Segundo consta o Timão não teria pago o valor de entrada de R$ 450 mil, vencida em fevereiro, além da primeira das quatro parcelas de R$ 200 mil, que totalizam R$ 1,25 milhão. Querem saber? Se fosse a diretoria agradecia profundamente o presidente do Coxa, pagaria uma multa e devolveria esse rapaz. Pelo amor de Deus! Não joga nada! Baita bonde. Sei que o marketing do clube fez aquela papagaiada de ‘gringo da favela’ e tudo mais. Só […]

O post Devolve o gringo! apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Tudo azul, Corinthians? Só no uniforme…

Leia o post original por Antero Greco

Tudo azul, Cristóvão?

Pelo menos no Estádio Couto Pereira, a resposta do técnico corintiano, poderia ser: “Sim, quase tudo azul”.

Pena que a hipotética resposta estaria só a referir-se ao novo uniforme anil da “equipe alvinegra de Parque São Jorge”, como diziam os locutores de antigamente. Porque no placar não foi bem assim: não se pode dizer que o 1 a 1 com o Coritiba foi resultado apreciável.

O empate deixou o Corinthians fora do G-4. Mas, cá entre nós, não jogou mesmo para conseguir coisa melhor.

Não é de hoje que a equipe de Cristóvão Borges alterna bons e maus momentos em campo. Às vezes, como no primeiro tempo contra o Santos, joga futebol de primeira, comandada por Rodriguinho. Depois some.

Diante dos paranaenses, por exemplo, o Corinthians abriu o marcador aos 15 minutos, numa bobeada da zaga que Gustavo aproveitou e bateu cruzado, para a entrada de Marlone. Depois, em vez de crescer, se encolheu.

O Coritiba mandou uma bola na trave de Cássio. E, aos 27 minutos, o lateral Fagner cometeu um pênalti desnecessário em Kazim: deu um carrinho e derrubou o atacante. Leandro cobrou e empatou.

Quase no fim do primeiro tempo, Lucca fez a grande jogada da partida: driblou dois zagueiros e bateu, mas o goleiro Wilson fez grande defesa.

O segundo tempo foi um festival de passes errados e jogadas equivocadas. O Corinthians teve algumas boas oportunidades, com Rodriguinho e Gustavo. Aos 33 minutos, Leandro entrou pela esquerda e quase fez o gol da vitória do Coritiba, mas Cássio bem colocado defendeu.

Nos últimos 10 minutos, o Corinthians ficou com um jogador a mais, após a expulsão de João Paulo. Nem assim o placar foi alterado.

Toda azul, toda azul, a noite curitibana não foi para o Corinthians de Cristóvão Borges.