Arquivo da categoria: Libertadores

SPFC luta contra queda em meio a fim de plano que reduz força de técnico

Leia o post original por Perrone

No final de maio do ano passado, com o time nas semifinais da Libertadores, Gustavo Vieira de Oliveira, então diretor executivo do São Paulo, celebrava o início de um projeto a longo prazo para o clube. O plano previa o fortalecimento da comissão técnica fixa tricolor, a efetivação de um modo de jogar que seria aplicado também nas categorias de base e a diminuição do poder do treinador. Entre outros benefícios para a agremiação, ele previa que as trocas de treinadores seriam menos traumáticas. Sairia o comandante, ficaria a maioria da comissão, e o novo trabalho não começaria do zero.

Hoje, pouco mais de um ano depois, vítima da combinação entre política conturbada e maus resultados em campo, o sistema idealizado pelo filho do ex-jogador Sócrates está aniquilado.

Em meio a uma de suas maiores crises técnicas e da luta contra o rebaixamento no Brasileiro, o São Paulo enfrenta praticamente tudo que o plano do ex-dirigente queria evitar: instabilidade técnica e tática, mudanças radicais na comissão técnica e  treinadores com amplos poderes.

Em setembro do ano passado, golpeado pela eliminação na Libertadores e por uma forte pressão política pela sua saída de seu mentor, o projeto de Gustavo começou a virar pó com a saída dele. O presidente Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, que havia abençoado o planejamento do executivo, não resistiu às cobranças de conselheiros e diretores, trocando o ex-dirigente por Marco Aurélio Cunha.

Seguidas mudanças na direção de futebol e no comando técnico também ocorreram. Depois da saída (contra a vontade da diretoria) de Edgardo Bauza, que simbolizava o projeto de diminuição do poder de treinadores no Morumbi, passaram pelo comando técnico Ricardo Gomes e Rogério Ceni antes da chegada do atual treinador, Dorival Júnior, sem contar os interinos.

Foram diversas as transformações de filosofia de jogo enfrentadas pela equipe, ao contrário do que previa o projeto de Gustavo.

Com a chegada de Rogério para a temporada de 2017, foi abandonada a ideia do treinador com poderes limitados. Ele trouxe dois auxiliares estrangeiros e filosofias próprias para implantar no clube.

Ceni não aguentou aos seguidos fracassos do time. Viu um de seus assistentes pedir as contas dias antes dele ser demitido.

Em seguida, veio o golpe fatal no sistema de estabilidade idealizado anteriormente. A comissão técnica fixa, antes vista como fundamental, foi parcialmente destruída. Acabaram demitidos o preparador físico José Mário Campeiz e o treinador de goleiros Haroldo Lamounier, alvos de pressão de conselheiros.

O auxiliar técnico permanente, Pintado, também não resistiu e foi convidado para atuar na integração entre as categorias de base e o time principal. Ele era fundamental no antigo projeto para diminuir o poder dos treinadores. Cabia a ele dialogar com os técnicos e trabalhar pela filosofia do clube.

Dorival chegou com um auxiliar, um analista de desempenho, um preparador físico e ainda indicou um preparador de goleiros. Ou seja, a ideia de as trocas no comando provocarem menos traumas no clube e não representarem o recomeço do zero também foi sepultada.

A atual diretoria, comandada pelo mesmo presidente que avalizou as ideias de Gustavo e com Vinícius Pinotti como executivo, nega interferência política nas trocas realizadas. Internamente, são feitas críticas à decisões do passado, da época em que o filho de Sócrates estava no comando e que estariam sendo corrigidas agora.

O mundo podia acabar amanhã

Leia o post original por Rica Perrone

Amanhã é sexta-feira, 7 de julho e não tem futebol. Dia ideal para que o mundo fosse atingido por um meteoro enorme e a humanidade fosse destruída parcialmente. Que ficassem poucos, os bons, e especialmente os dispostos a contar sobre este Botafogo. Não sabemos se haverá uma quarta de final, uma semi, uma final. Talvez …

A hora que quiser?

Leia o post original por Rica Perrone

O Atlético Mineiro tem o melhor time do país. Acho bem pouco discutível que entre os 11 titulares alguém tenha nomes como Fred, Robinho, Elias, Cazares, Leo Silva, Victor, Marcos Rocha. Enfim.  O que não significa que vá jogar ou ganhar algo por isso. Entre o bom time e o bom futebol é um elo …

O dia que a Libertadores ganhou o Corinthians

Leia o post original por Rica Perrone

Era um 4 de julho onde São Paulo não trabalhou.  A terra que nunca para, parou.  E mesmo os mais apaixonados rivais sabiam que dali não passaria. Era, portanto, o dia. Não havia qualquer movimento na cidade que não remetesse ao jogo. Havia Corinthians, Boca e o resto da cidade toda era figuração. A América …

Palmeiras com dificuldades para se acertar. Cruzeiro é o favorito para seguir em frente na Copa do Brasil.

Leia o post original por Nilson Cesar

O Palmeiras ainda não se acertou nesta temporada. Empatou 3 x 3 diante do Cruzeiro jogando em casa e certamente o time mineiro é o favorito para seguir em frente na Copa do Brasil. O time do Cuca ainda está devendo um melhor futebol. Tem um elenco farto, mas muitos jogadores que estão por ali de qualidade apenas razoável. O torcedor tem que ter paciência. Libertadores também será muito difícil de ser conquistada e não estranharia se o Palmeiras não conquistasse nenhum dos títulos este ano. Vamos aguardar e esperar por reação do Verdão.

17 de junho de 92

Leia o post original por Rica Perrone

Hoje o dia mais feliz da minha vida completa 25 anos. E eu não tenho o menor pudor em dizer isso porque nunca menti em nenhum dos meus casamentos, eventuais formaturas (que sequer compareci) ou outras festividades.  Nada na minha vida foi mais incrível que o exato momento da foto acima. Quando Zetti pega o …

‘Cereja’ do bolo na berlinda?

Leia o post original por Craque Neto

O colombiano Miguel Borja foi até agora a contratação mais cara do futebol brasileiro em 2017. O Palmeiras contratou o artilheiro do campeão Atlético Nacional na Libertadores do ano passado por impressionantes R$ 33 milhões. Ele parecia uma realidade. Tanto que os torcedores do Verdão lotaram o aeroporto de Guarulhos para recepcionar o jogador gringo. Festa digna de Pelé! Ele era considerado a cereja no bolo palmeirense, já que veio no time campeão para substituir o menino Gabriel Jesus. Fiz uma pesquisa rápida e percebi que apesar dos 24 anos ele tinha tido destaque na carreira pra valer apenas na temporada […]

O post ‘Cereja’ do bolo na berlinda? apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Sem muita “frescura” Carille vem realizando excelente trabalho no Corinthians.

Leia o post original por Nilson Cesar

Muitos afirmam que o Corinthians não têm elenco para conquistar o campeonato brasileiro. Sinceramente não entro nesse time. Acho que o Corinthians pode sim brigar pelo título brasileiro nesta temporada de 2017. Tem um bom time e se conseguir mais 3 ou 4 peças de reposição pode brigar pela ponta até o final da competição. O fato de não estar  disputando Libertadores da América também pode ser um fator positivo em se tratando de conquista do título do Brasileirão. Não vejo nenhum “bicho  papão”. Claro que só estamos no começo da competição, mas o Corinthians tem também um treinador que sem muita “frescura” ,vem realizando o seu trabalho de maneira muito positiva.Parabéns ao Carille, para todo grupo de jogadores do Corinthians . Não será fácil derrotar o Corinthians nesta competição. Os adversários sabem muito bem disso.