Arquivo da categoria: Lucas

Segura! Lá vem a ‘Mamãe’ abrindo o cofre!!!

Leia o post original por Craque Neto

Depois de uma temporada fracassada onde foram gastos mais  de R$ 100 milhões em reforços, o planejamento para 2018 já inicia com o anúncio do primeiro reforço do Palmeiras: o lateral-esquerdo Diogo Barbosa. Para quem não se lembra esse menino foi um dos destaques do Cruzeiro neste ano e foi justamente dele o gol decisivo que eliminou o Verdão da Copa do Brasil. Que é um jogador de qualidade, isso é inquestionável! O que se discute são os valores envolvidos na negociação. Pelo que foi noticiado a Raposa abriu mão de uma proposta de mais de R$ 30 milhões do […]

O post Segura! Lá vem a ‘Mamãe’ abrindo o cofre!!! apareceu primeiro em Craque Neto 10.

São Paulo saiu do sufoco com a garotada

Leia o post original por Fernando Sampaio

São Paulo saiu do sufoco com a garotada

O São Paulo venceu mais uma.

Rebaixamento já era.

Antes do jogo contra o Fluminense escrevi no Twitter que o São Paulo não cairia nem mesmo perdendo no Rio. Naquela rodada, já achava difícil Figueirense e Vitória saírem da zona. América-MG e Santa Cruz não contam. Olhando a tabela já dava para acreditar que o São Paulo terminaria na frente de Cruzeiro ou Internacional.

Hoje está na frente dos dois e sonhando mais alto.

A Ponte Preta foi um adversário difícil, deu trabalho, esteve muito próxima do empate.

Gosto do Eduardo Baptista.

O São Paulo jogou bem, caso contrário não teria vencido.

David Neres marcou, ajudou e saiu premiado. Apesar de não ter conseguido render no ataque marcou seu primeiro gol no profissional. O garoto declarou que sentiu “medo” quando ficou sabendo que seria titular. Achei legal, medo faz parte, deixa o atleta mais concentrado. Isso acontece com quem tem respeito pela profissão e leva as coisas a sério. Foi mais um garoto da base que subiu com Ricardo Gomes.

Já imaginou chegar no G-6?

Excelente arbitragem do bom Marcelo de Lima Henrique.

 

 

 

Atlético de Madrid sonda Lucas do PSG

Leia o post original por Perrone

O Atlético de Madrid sondou Lucas, do PSG. Um intermediário procurou o estafe do brasileiro para saber se ele teria interesse em defender o clube espanhol. A resposta foi de que no momento ele está feliz no time francês.

Lucas estava infeliz em Paris enquanto era dirigido por Laurent Blanc, demitido no final de junho. Até então, a melhor opção para ele era se transferir em busca de mais espaço numa nova equipe. Porém, com a chegada de Unai Emery para ser o novo treinador, o cenário mudou.

 O brasileiro agora entende que será mais valorizado. Sua resposta fez com que não fosse aberta negociação, mas o blog apurou que os espanhóis não descartam fazer uma proposta.

Santos campeão. Deu a lógica

Leia o post original por Nilson Cesar

O Santos ganhou mais um título paulista na Vila Belmiro. Deu a lógica. O Audax merece todos os elogios , tem uma filosofia de jogo, mas falta um cara de boa qualidade técnica para definir os jogos. O Santos jogou sem Lucas Lima e Ricardo Oliveira não treinou a semana toda. Lucas entrou, tentou jogar vinte e cinco minutos e não conseguiu. O Santos  marcou dois gols, e um gol legal por um erro do bandeira foi anulado. Nada a contestar. Santos legítimo campeão paulista. O Santos precisa urgente de alguns reforços para o campeonato brasileiro. Trata-se de uma competição longa e só com um elenco com boas peças de reposição pode pensar em brigar pelo título brasileiro. Parabéns ao Santos. Campeão com todos os méritos e o resto é choradeira.

Marcelo Oliveira se torna melhor técnico a cada derrota do Palmeiras

Leia o post original por Quartarollo

Cuca ainda não venceu como técnico do Palmeiras. Perdeu os três jogos que disputou.

O time continua com os mesmos defeitos da época de Marcelo Oliveira, que é lembrado cada vez com menos raiva pela torcida.

Ele se torna melhor a cada derrota palmeirense e muita gente já diz: “A culpa não era dele, ele era muito bom”

Cuca muda jogadores e tudo continua igual. Voltou Gabriel à cabeça de área que parecia a maior esperança para acertar a saída de bola do meio-campo e nada.

O ataque vive um sai e entra entre vários jogadores e nada. Os laterais pararam de funcionar.

Zé Roberto sente claramente o peso da idade e Lucas que chegou jogando muito vai definhando dia a dia.

Lembra o lateral-esquerdo Dida, que era Seleção Brasileira no Coritiba, teve uma passagem razoável pelo Corinthians e virou reserva do Biro no Palmeiras.

Definhou totalmente e sumiu Paraguai afora. Nunca mais foi o mesmo. Hoje é um gordo, bonachão, gente boa e comentarista na capital paranaense, longe do menino que prometia muito no início da carreira.

Egídio só jogou no Cruzeiro e nunca mais. Diziam que ele marcava mal, mas atacava bem. Agora nem uma outra coisa nem outra.

Até Arouca, que era excelente no Santos, se torna um jogador comum nesse time do Palmeiras onde o médio Robinho virou referência no meio-campo.

Com tudo isso você pode me perguntar. Então a culpa não é do técnico? É também, era de Marcelo Oliveira e agora é de Cuca.

Mesmo com um time médio dá para fazer um trabalho melhor. Tite prova isso há várias temporadas.

É preciso olhar para o gramado e ver um time bem montado independente da categoria dos jogadores e isso a gente não vê no Palmeiras há muito tempo.

O último que conseguiu foi Oswaldo de Oliveira que por não ser homem de Alexandre Matos foi fritado desde que o dirigente chegou para trazer o então amigo Marcelo Oliveira.

Oswaldo perdeu um titulo paulista nos pênaltis e caiu em desgraça. A ironia é que também tinha sido mandado embora do Santos no ano anterior porque perdeu o título nos pênaltis para o Ituano, no Pacaembu.

Venceu por 1 x 0, mas Cícero perdeu um pênalti durante o jogo. Se faz, com 2 x 0, seria campeão.

Às vezes tem isso também, o técnico depende dos pés do jogador. Se ele erra, quem dança é o treinador.

O Palmeiras precisa ter muita calma e tentar encontrar um time que joga taticamente bem. Tecnicamente talvez não seja mais o caso.

E está na hora também de Alexandre Matos explicar porque contratou tanto jogador ruim com tanto dinheiro à disposição.

Mas isso é coisa para o dono do dinheiro, Paulo Nobre, cobrar do dirigente.

Palmeiras reclama com razão da arbitragem, mas o Santos mereceu a magra vitória

Leia o post original por Quartarollo

Foi só 1 x 0 dizem por aí, mas é uma vitória e o Santos diante disso jogará por um empate contra o Palmeiras na grande decisão da Copa do Brasil na próxima quarta-feira, na Arena Palestra Itália.

É claramente reversível, mas o mas aparece de novo. O Santos mostrou de novo que é mais efetivo no ataque com falhas defensiva de vez em quando.

Já o Palmeiras jogou claramente para trazer a decisão para a capital paulista e por pouco não trouxe um 0 x 0, o que seria o ideal para o time de Marcelo Oliveira.

Fernando Prass foi o grande nome do jogo. Por causa dele o Santos ficou só no 1 x 0 citado.

Foi um jogo muito truncado, violento em alguns lances e com muitas provocações dos dois lados.

Ricardo Oliveira e Fernando Prass vem trocando farpas desde o Campeonato Paulista. Ontem foram protocolar, não tiveram problema e também não se beijaram. Tudo certo.

O pênalti aos 50 segundos de jogo de Arouca agarrando a camisa de Ricardo Oliveira foi bem marcado e desperdiçado por Gabriel com um chute na trave esquerda.

É incrível um jogador experiente como Arouca fazer um pênalti desses, mas acontece mesmo com um grande jogador como ele.

Ricardo Oliveira não é mais o batedor oficial do Santos e por isso sobrou para o chamado Gabigol que tem batido e convertido, mas ontem não.

O técnico Dorival Júnior reclama de uma cotovelada de Jackson em Ricardo Oliveira ainda no primeiro tempo que não resultou em nada para o zagueiro.

Ele matou um contra-ataque e fez a falta, Dorival queria vermelho para ele. Não achei que era para tanto, talvez um amarelo, mas também é verdade que matou um contra-ataque importante.

Segundo tempo foi mais viril ainda e o Palmeiras reclama com razão de um pênalti não dado em cima de Lucas Barrios.

O argentino-paraguaio estava a frente do zagueiro, se preparava para fazer o gol e foi tocado por trás pelo estabanado David Braz.

Na minha opinião, Luiz Flávio de Oliveira tinha que dar o pênalti e ainda expulsar o zagueiro.

Mas dá para entender. A visão dele era por trás do lance, poderia ser ajudado pelo bandeira Emerson de Carvalho, que a exemplo do árbitro, achou tudo normal na sua interpretação.

Mais tarde Luiz Flávio saiu por contusão muscular. Substituição na arbitragem entrando Marcelo Aparecido de Souza que expulsou acertadamente Lucas que chutou a bola contra Lucas Lima caído.

Foi provocado pelo camisa 20 do Santos e acabou caindo na provocação. Ele queria amarelo para Lucas Lima que estava pendurado e desta forma não jogaria a grande final quarta-feira, aqui em São Paulo. É discutível.

Depois de tantas rusgas, Gabriel inventou uma jogada em cima do fraco Amaral, que no entanto não teve tanta culpa, foi mérito do atacante que fez um golaço e deu 1 x 0 para o Santos.

Hoje se me perguntarem quais as possibilidades de cada um, eu diria que o Santos tem 60% de chance de conquistar o título e o Palmeiras os 40% restantes.

Mas o jogo está aberto e até certo ponto o técnico Marcelo Oliveira conseguiu seu objetivo. Trouxe a decisão para o seu campo e aqui o Palmeiras é mais forte. Pode mesmo ser campeão da Copa do Brasil.

O gol que Nilson perdeu na Vila vai pesar…

Leia o post original por Antero Greco

O cronômetro estava praticamente estourado, ao cravar 50 minutos do segundo tempo, e o Santos deu a última arrancada para o ataque. Ricardo Oliveira entrou na área, Fernando Prass saiu no desespero, Nilson vinha na corrida, sozinho, o gol aberto, escancarado. Era só empurrar a bola e cravar 2 a 0.

Mas… Nilson chutou para fora! Sim, sim, sim, para fora. A oportunidade de abrir vantagem grande foi para a linha de fundo. Logo na sequência, o árbitro soprou o apito pela última vez. Nilson, sem saber, acendeu a esperança do Palmeiras para o clássico de volta, dentro de uma semana, no Allianz Parque.

Um castigo para os santistas, que trataram desde o início de confirmar favoritismo. Alívio para os palmeirenses, que não esconderam a intenção de segurar empate ou, na pior das hipóteses, perder de pouco. Se essa era a intenção, então Marcelo Oliveira e sua tropa voltaram para casa satisfeitos.

O panorama que se previa, nas dias anteriores ao jogo, se confirmou. O Santos tomou a iniciativa, tratou de impor-se e conseguiu, com isso, amedrontar o Palmeiras. E, com poucos minutos, surgiu a primeira chance, com pênalti de Arouca que Gabriel . O próprio Gabigol cobrou e mandou na trave. O primeiro baque alvinegro, que um pouco antes tinha levado susto com cabeçada de Jackson que foi por cima.

O Santos manteve ritmo forte, sem deixar o Palmeiras pensar. Apertou, pressionou, criou, e esbarrou em outra atuação impecável de Prass. Para complicar a vida alviverde, o jovem Gabriel  Jesus saiu de campo com contusão no ombro. E diminuiu alternativa de criatividade na frente.

Tanto o Santos fez que o gol veio na etapa final, com Gabriel, em bela jogada individual. O Palmeiras não fez nada, não criou um lance de perigo. Ou melhor, teve um, isolado, em que ocorreu erro importante de arbitragem: Barrios entrou na área e foi derrubado por trás. Pênalti que Luis Flávio de Oliveira ignorou. E mais nada.

O Palmeiras ainda perdeu  Lucas no finalzinho, por cartão vermelho. E esteve perto de levar o golpe de misericórdia, com a bola limpa, clara, que Nilson conseguiu chutar errado..

Aquele lance pode fazer falta danada para o Santos. Sei não,  tem torcedor supersticioso que diz que aquela vacilada de Nilson é sorte de campeão… campeão verde. Vai saber?

(Com Roberto Salim.)

Daniel Alves vira “bombeiro” de Dunga

Leia o post original por Quartarollo

Para o lugar do “desertor” Rafinha, o técnico Dunga pensou, pensou e convocou quem?

De novo Daniel Alves. Se falta um lateral-direito o nome da vez é o de Daniel Alves, titular absoluto do Barcelona, jogador com Copas do Mundo nas costas, ganhador inveterado, órfão dos 7 x 1 da Alemanha, mas jogador de alto nível que disputa grandes Campeonatos na Europa e por isso devia ter sido a primeira opção, não a última.

Apesar do seu bom futebol, Daniel virou reserva de luxo, ou de emergência, ou bombeiro, como queiram, para o técnico Dunga que devia respeitar mais a história do baiano do Barça.

E agora, vai acontecer o que aconteceu na Copa América? Chegará para ser titular de novo ou vai disputar posição?

Na Copa América o outro lateral também era Fabinho, do Mônaco, que eu sinceramente vi jogar muito pouco e não me chamou a atenção. E pelo que vi acho fraquinho, fraquinho.

Daniel seria titular no meu time desde o começo. Não vejo porque coloca-lo como grande culpado de derrotas recentes da Seleção Brasileira.

Lamentar pela “deserção” de Rafinha é besteira. Ele é médio e nunca foi Seleção Brasileira e se for para trazer um trintão, é melhor trazer um bem melhor que é bem brasileiro chamado Daniel Alves já na curva dos 32 anos de idade.

Acho que Alves é sub-estimado em muitas situações. Ele é melhor do que as pessoas dizem que é e gosta de vestir a camisa verde-amarela.

Dunga tem teimado em buscar outro lateral, mas é material escasso no futebol de hoje.

Marcos Rocha, do Atlético Mineiro, há um bom tempo vive uma boa fase e para mim é igual ou superior a esse Fabinho e mesmo a Danilo, hoje no Real Madrid.

Lucas, lateral do Palmeiras, tem batido uma bola legal no Campeonato Brasileiro e não é nem citado. Devia ter uma chance também.

 

Palmeiras tem mais direito de reclamar que o Internacional

Leia o post original por Quartarollo

Terminou o jogo ontem à noite, na Arena Palestra Itália, e os dois times reclamaram muito do mau árbitro Wilton Pereira Sampaio, um dos mais prestigiados pela Comissão de Arbitragem da CBF na temporada.

Ele já apitou 15 jogos na Série A e ontem foi a quarta vez que atuou na Copa do Brasil.

Não saiu a escala da arbitragem para todos os jogos do Brasileiro, somente para os jogos de sábado, mas não me surpreenderia se ele apitasse novamente no domingo próximo.

Segundo o Estatuto do Torcedor a escala tem que ser feita através de sorteio, com o que não concordo. Isso é uma besteira de quem colocou tal item na lei.

Tem que ser é indicado pelo diretor de arbitragem até para ter mais responsabilidade e ser cobrado em qualquer situação.

Mas o goiano Wilton Pereira tem sorte. A bolinha gosta dele e ele vive sendo escalado nos sorteios da CBF.

Isso à parte, ontem para mim ele acertou no pênalti marcado de Alex em Lucas.

Está certo que Alex escorrega e Lucas também, mas quando tenta se levantar impede que o lateral do Palmeiras vá de encontro a bola numa situação clara de gol.

Eu daria o pênalti também e isso anula a grande reclamação, o chororô do Internacional.

Aliás, desse jeito o rio Guaíba vai transbordar. O que Inter e Grêmio choram é uma grandeza. São especialistas.

Precisa avisar essa gauchada que tanto choro não é coisa de macho-cho. Fica feio para vocês.

O Palmeiras tem direito de reclamar do lance em que nasceu o primeiro gol do Colorado.

Anderson levante o pé na altura do pescoço de Lucas que não se abaixou em momento nenhum para tentar pegar a bola.

Isso é falta, é jogo perigoso, a jogada teria que ser parada ali e na sequência Anderson deu sorte quando tentou a tabela a bola bateu em Jackson voltou para ele fazer o gol que colocou de novo o Inter no jogo.

Se há algum time que pode reclamar do jogo de ontem, esse time é o Palmeiras, não o Internacional.

Na súmula, Wilton Pereira Sampaio explica que deu cartão amarelo aos 7 minutos para Dudu por reclamação.

O Palmeiras enxergou nisso uma perseguição a Dudu por causa do problema com Guilheme Cereta de Lima na final do Paulista, na Vila Belmiro, e falou até em corporativismo dos árbitros contra o atacante.

A verdade é que Dudu gosta de provocar. Esse é seu jeito de jogar. Ela dá motivo para pegarem no pé dele. Não vi perseguição nesse caso.

O árbitro também cita ofensas ao final da partida do técnico Argel contra Fabrício Vilarinho da Silva.

Argel disse ao bandeira número um, segundo o árbitro: “Você viu o lateral e não marcou porque não quis. Você não tem índole, você agiu de má fé”

Reclamar de lateral é demais senhor Argel. Do que ele está falando, hem?

O árbitro acrescenta que Argel ainda ofendeu moralmente Vilarinho e foi para os vestiários. Vai sobrar para o técnico do Inter.

Ainda há a dúvida do segundo gol do Inter sobre a posição de Rodrigo Dourado que poderia estar em impedimento e participou do lance. E esse lance era do bandeira 2 Cristhian Sorence que não foi xingado por Argel.

Destaque para a luta dos dois times que terminaram o jogo super-extenuados.

Destaque também para Andrei Giroto que entrou no lugar do sofrível Amaral, não vinha bem, mas apareceu na hora certa para fazer o terceiro gol de cabeça e selar a sorte do jogo.

Destaque mais uma vez para a jogada aérea do Palmeiras. De novo o zagueiro Vitor Hugo surpreendeu a zaga adversária pelo alto.

Destaque mais uma vez para a irregularidade do Palmeiras dentro do mesmo jogo. Fez 2 x 0 e deixou empatar.

Apesar do erro do árbitro no primeiro gol do Inter, a equipe gaúcha já estava melhor que o Palmeiras.

Em alguns momentos, o Palmeiras lembrou a péssima atuação de domingo passado contra o São Paulo e de novo se virou para resolver dentro dos 90 minutos.

É uma virtude um time que tem de onde tirar alguns lances decisivos, mas nem sempre será assim.

É bom saber controlar melhor o jogo quando estiver mandando no placar.

Depois de tudo isso o placar final apontou, Palmeiras 3 x 2 Internacional e a classificação alvi-verde para as semifinais da Copa do Brasil.

O adversário será o Fluminense que vem mal no Brasileiro, mas surpreendeu ao vencer o outro chorão gaúcho, o Grêmio em plena Arena, em Porto Alegre.

Foi 1 x 1, na capital gaúcha, e classificou o time carioca já que no jogo de ida, no Maracanã, o placar foi 0 x 0.

Palmeiras abre luta em duas frentes. É o quarto do Brasileiro que também leva para a Libertadores e luta por título na Copa do Brasil que leva para a mesma competição no ano que vem.

Ao contrário de 2012 quando venceu a Copa do Brasil e caiu, o Palmeiras desse ano pode ser campeão e ainda ficar entre os primeiros do Brasileiro. As coisas realmente mudaram para melhor para o Verdão.

Gabriel Jesus faz jus ao nome e é mais um “milagre” do futebol brasileiro

Leia o post original por Quartarollo

De repente não mais que de repente aparece um jogador diferente.

Longe de ser poesia é a pura verdade do futebol brasileiro.

Tem sido assim. Um dia o indefectível Júlio Grondona, falecido presidente da AFA (Associação do Futebol Argentino) me disse assim: “Nascem bons jogadores no Brasil como nascem vacas na Argentina”

Era na verdade um elogio a um manancial inesgotável, ou quase inesgotável, que se tem por essas bandas.

Mesmo com tudo errado, com as bases sendo mal administradas, com técnicos mal formados para dirigir as categorias de bases e os bons que estão lá mal remunerados, mesmo com tudo isso de repente aparece um diamante em estado bruto.

Nem sempre conseguem lapida-lo a tempo, às vezes a pressa do dinheiro fácil faz com que se venda ainda cheio de terra, ainda sem o brilho que terá um dia.

Mesmo assim os “milagres” continuam acontecendo. Menos que antes, mas continuam.

Esse Gabriel de Jesus, atacante do Palmeiras, é um desses milagres.

Que não se perca pelo nome, ao qual até agora fez jus, e que não se perca só pelo dinheiro.

Tem potencial para se tornar um dos melhores, mas já é um jogador fatiado.

O Palmeiras só tem 30% dos seus direitos econômicos. 70% estão nas mãos de outros.

Dirão que esses outros só tentaram ajudar o Palmeiras a renovar o contrato do menino. É, menino bom tem vários pais.

Como se explica isso? Um jogador da base do Palmeiras, já não é mais do Palmeiras.

Por que isso? Sinceramente a gente desconfia, mas não tem provas de nada, mas que é estranho, é.

Eu não consigo entender esse tipo de coisa. E essa gente que tem 70% é que vai pressionar o garoto desde já com muitas ofertas descabidas.

Ontem contra o Joinvile, Gabriel foi de novo decisivo. Fez dois gols e saiu ovacionado pela torcida que já confiava nele antes mesmo de ser titular.

A voz do povo é a voz de Deus. Nem sempre um bom jogador das categorias de baixo se confirma no time principal, mas isto está cada vez mais raro.

Hoje um garoto de 16 anos já faz contrato de profissional e é lançado aos leões da torcida e da imprensa muito cedo.

É preciso ter calma com Gabriel de Jesus, no entanto, ele já demonstrou que tem personalidade e seus pés ainda estão no chão embora o futebol que jogue chegue aos céus.

O gol que fez contra o Cruzeiro foi uma pintura. Deitou o ótimo goleiro Fábio duas vezes e com tranquilidade tocou para as redes.

Se fosse um gol de Neymar já tinha gente enchendo a internet com pedido para ser o gol mais bonito do ano.

Aquilo foi obra de craque que vai se consumando aos poucos.

Que Marcelo Oliveira tenha paciência com os erros do menino, que saiba preserva-lo do assédio que virá daqui para frente e que entenda que tem uma joia rara nas mãos.

Não vou pedir isso aos seus companheiros de Palmeiras. Se há uma coisa que aprendi no futebol é que jogador conhece jogador.

Podem ter certeza. O elenco do Palmeiras sabe que Gabriel é especial.

Esse também é mais um milagre. O Palmeiras nunca revelou um jogador desse nível a não ser no gol com o extraordinário Marcos.

É do mesmo nível. É jogador de Seleção e para ser titular lá também.

Mas também é muito cedo para tudo isso. Vamos devagar.

O que também muda é que o Palmeiras que normalmente nunca formou um ídolo em casa, exceção novamente a Marcos, agora tem alguém que nasceu lá, com as cores do clube no coração.

Tomara que fique por um bom tempo por aqui. Até porque já se provou por A mais B que parece que o poço não tem fundo, quanto mais os clubes vendem, mais eles ficam devendo.

A gente nunca sabe para onde vai o dinheiro. O São Paulo vendeu Lucas por mais de 100 milhões e está no buraco negro.

Idem para o Santos que vendeu a maior revelação dos últimos anos para o Barcelona e vive as mínguas.

Tudo isso é culpa de más administrações e muita provavelmente daqueles outros que conseguem ter porcentagem de jogador na base usando o clube apenas como vitrine.

Está na hora de mudar isso. Alô Ministério Público. Um lava jato no futebol brasileiro até que cairiam bem.

Até porque, desculpem os que pensam ao contrário, o futebol é um bem nacional e precisa ser preservado.

Assim não tem manancial que aguente.