Arquivo da categoria: Marcos Rocha

De novo FAVORITO? Será que agora vai???

Leia o post original por Craque Neto

Em meio a esse mercadão de bola muita gente me pergunta qual seria o clube que melhor se reforçou para a próxima temporada. Aquele que deverá ser favorito para conquistar os principais títulos em 2018. Não restam dúvidas, pelo menos para mim, que o Palmeiras foi quem trabalhou melhor nesse sentido. Ao contrário desse ano que despejou um caminhão de dinheiro para inchar o elenco com um amontoado de jogadores (vários deles na mesma posição), o executivo Alexandre Mattos aparentemente pensou melhor a formação do time. Para o gol, até por receio de lesão dos já veteranos Fernando Prass e […]

O post De novo FAVORITO? Será que agora vai??? apareceu primeiro em Craque Neto 10.

‘Bom mas desgastado’, Guedes é ‘problema a ser resolvido’ pelo Palmeiras

Leia o post original por Perrone

Muito bom jogador mas que não serve para o Palmeiras neste momento. Assim é definido Róger Guedes pela direção do clube.

A avaliação é de que o meia está desgastado com parte do elenco, torcida e direção. Nesse cenário, a situação do atacante é tratada como um problema a ser resolvido. A solução preferencial é a venda do jogador, mas o negócio mais viável até agora é a troca por empréstimo de um ano com Marcos Rocha, do Atlético-MG.

Apesar de não ter espaço no elenco, Róger é avaliado pelos palmeirenses como um dos atletas mais cobiçados do time no mercado brasileiro. Além do Galo, o Internacional também se interessa por ele. O Fluminense chegou a aceitar Guedes numa negociação que colocaria Gustavo Scarpa no Palmeiras, mas o atleta não quis ir para as Laranjeiras.

O desgaste que torna inviável o aproveitamento do atacante se deu principalmente pela suposta falta de aplicação dele em treinos. Durante o Brasileirão, ele foi cobrado por jogadores e direção por conta dessa análise. Chegou a ser afastado da equipe para passar por uma reciclagem.

A intenção dos palmeirenses é definir o futuro de Róger nesta semana.

 

Corinthians sofre na estreia de Cristóvão como sofreu no fim da era Tite

Leia o post original por Perrone

Na estreia de Cristóvão, o Corinthians sofreu como em seu último jogo sob o comando de Tite, contra o Palmeiras.

Tanto na derrota diante do Galo por 2 a 1 como no clássico paulista, os corintianos passaram sufoco no primeiro tempo com a marcação alta do rival no primeiro tempo. Nos dois casos, o Corinthians levou o empate para o vestiário, demonstrando ser capaz de vencer, mas tomou o gol na etapa final, de novo em lance polêmico. Marcos Rocha estava impedido no momento do cruzamento para Fred marcar, na opinião deste blogueiro, após rever o lance na TV.

Também como aconteceu no jogo derradeiro de Tite comandando a equipe, o Corinthians não teve forças para empatar. Só que dessa vez, tomou o segundo numa falha do jovem zagueiro Pedro Henrique, que pela falta de opções também jogaria com Tite.

No final, o time do treinador estreante fez seu gol e chegou a pressionar o adversário, sem conseguir marcar.

Se não melhorou o time, o que era esperado pelos poucos dias de trabalho, Cristóvão também não fez nenhuma bobagem que tenha prejudicado a equipe. Merece que seu trabalho seja analisado com calma pelo torcedor corintiano (o mesmo vale em relação a Pedro Henrique).

O saldo é que o novo técnico vai ter que corrigir problemas que o antecessor ainda não tinha conseguido sanar, como a dificuldade para fugir da marcação em seu campo de defesa e as falhas nas finalizações.

Galo mantém viva disputa no Brasileiro

Leia o post original por Antero Greco

O Atlético-MG cumpre bem o papel de perseguidor do Corinthians na corrida pelo título. Não dá trégua ao líder e voltou a aproximar-se do topo, com os 2 a 1 sobre o Inter, na noite desta quarta-feira, em Belo Horizonte. Agora, com 59 pontos, está dois atrás do primeiro colocado.

O Galo aprendeu a lição e não vacila mais em casa, como ocorreu em outros momentos no Brasileiro. Para não ser surpreendido, fez o que se esperava dele: acuou o Inter no próprio campo. Foi assim desde os primeiros chutes na bola. A intenção era a de não deixar o rival gaúcho respirar, pensar, criar. E deu certo, com o gol de pênalti marcado por Lucas Pratto com 16 minutos.

A vantagem incentivou o Atlético a manter a toada, com o meio-campo avançando e com outras oportunidades a surgir. Thiago Ribeiro e Giovanni Augusto poderiam ter deixado a conta bem maior, se não errassem em finalizações. O importante, porém, era a postura do Galo.

Atitude corajosa, que não se abalou nem com o gol de Paulão antes do intervalo. Levir Culpi insistiu para a equipe ficar em cima, não dar espaço, ousar e arriscar. Tanto fez que garantiu outra vitória, dessa vez com gol de Marcos Rocha aos 24 minutos da etapa final.

O Inter voltou a ser instável, indeciso, como nos momentos menos brilhantes na competição. Foi ao Independência com a intenção de segurar o empate, objetivo pequeno para quem ainda sonha com uma vaga, agora bem improvável, na Libertadores.

A Série A sustenta emoção, na reta final, por causa da perseverança do Atlético, o único a fazer sombra ao Corinthians. E pronto para o salto, se Cássio e companhia bobearem. Vale a torcida.

Daniel Alves vira “bombeiro” de Dunga

Leia o post original por Quartarollo

Para o lugar do “desertor” Rafinha, o técnico Dunga pensou, pensou e convocou quem?

De novo Daniel Alves. Se falta um lateral-direito o nome da vez é o de Daniel Alves, titular absoluto do Barcelona, jogador com Copas do Mundo nas costas, ganhador inveterado, órfão dos 7 x 1 da Alemanha, mas jogador de alto nível que disputa grandes Campeonatos na Europa e por isso devia ter sido a primeira opção, não a última.

Apesar do seu bom futebol, Daniel virou reserva de luxo, ou de emergência, ou bombeiro, como queiram, para o técnico Dunga que devia respeitar mais a história do baiano do Barça.

E agora, vai acontecer o que aconteceu na Copa América? Chegará para ser titular de novo ou vai disputar posição?

Na Copa América o outro lateral também era Fabinho, do Mônaco, que eu sinceramente vi jogar muito pouco e não me chamou a atenção. E pelo que vi acho fraquinho, fraquinho.

Daniel seria titular no meu time desde o começo. Não vejo porque coloca-lo como grande culpado de derrotas recentes da Seleção Brasileira.

Lamentar pela “deserção” de Rafinha é besteira. Ele é médio e nunca foi Seleção Brasileira e se for para trazer um trintão, é melhor trazer um bem melhor que é bem brasileiro chamado Daniel Alves já na curva dos 32 anos de idade.

Acho que Alves é sub-estimado em muitas situações. Ele é melhor do que as pessoas dizem que é e gosta de vestir a camisa verde-amarela.

Dunga tem teimado em buscar outro lateral, mas é material escasso no futebol de hoje.

Marcos Rocha, do Atlético Mineiro, há um bom tempo vive uma boa fase e para mim é igual ou superior a esse Fabinho e mesmo a Danilo, hoje no Real Madrid.

Lucas, lateral do Palmeiras, tem batido uma bola legal no Campeonato Brasileiro e não é nem citado. Devia ter uma chance também.

 

Ronaldinho Gaúcho, Zé Roberto, Marcos Rocha, Ramires e Richarlyson ficam de fora da lista de convocados da Copa das Confederações. Difícil de entender, hein, Scolari!

Leia o post original por Milton Neves

Enfim, foi divulgada a lista de convocados por Felipão para a Copa das Confederações. E com algumas surpresas…

Entretanto, eu não consigo esconder a minha decepção com a ausência de alguns nomes que estão jogando o fino da bola no futebol brasileiro.

Ora, como o treinador pôde deixar de fora da lista Zé Roberto – o melhor do estrelado time do Grêmio -, Ramires e os atleticanos Ronaldinho, Marcos Rocha e Richarlyson?

Ora, me poupe, Felipão!

Afinal, seleção não é momento?

Ao menos, justiça foi feita com Bernard e com o zagueiro-artilheiro Réver.

Confira abaixo a lista completa:

Agora, honestamente, torcedor.

Com tantas mudanças e nenhum padrão tático adquirido nos amistosos feitos até aqui, o que nos resta é rezar para não passarmos por uma imensa vergonha no torneio.

Opiniões do Blog:

1. Kaká colheu o que plantou sujeitando-se às humilhações de Mourinho, preferindo manter seu contrato trilionário do que privilegiar seu futebol.

2. Não convocar Ronaldinho Gaúcho para a Seleção Brasileira, atualmente de Série B, é um misto de burrice com sacanagem…

3.  Só o passe reto, rasteiro, direto, perfeito e de primeira que Ronaldinho Gaúcho deu no domingo para o Jô, já o faria titular dessa Seleção de Série B até a Copa de 2018!!!

4. Nossa Seleção Brasileira hoje é tão poderosa que no Rio e na voz de Felipão começou com o notável Queens Park Rangers e terminou no top Zenit…

E você, gostou da lista de Felipão?

Qual nome adicionaria?

Opine!