Arquivo da categoria: Peter Siemsen

Jogando para a torcida

Leia o post original por Antero Greco

Eurico Miranda subiu nas tamancas nesta quinta-feira para reclamar da arbitragem na partida em que o Vasco empatou com o Santos e foi eliminado na Copa do Brasil. Peter Siemsem descascou a atuação de Rodolfo Marques na derrota do Flu diante do Corinthians e que também significou desclassificação na mesma competição.

Ambos estão indignados com o nível dos assopradores e, como não poderia deixar de ocorrer, largam insinuações no ar.

Desta vez, foi a dupla de cartolas cariocas, assim como dias atrás foram dirigentes gaúchos, paulistas, mineiros. Sem contar os menos votados, de outras regiões, que vira e mexe deitam a linha nos assopradores.

O discurso é sempre o mesmo e soa como blablablá, conversa mole pra boi dormir, choradeira de perdedor. Mesmo que tenham razão em reclamações. No caso do Vasco, por exemplo, o segundo gol do Santos foi irregular. No do Flu, ao menos em meu entendimento ocorreram os dois pênaltis. E exagerada a expulsão de Marquinhos.

Ok, desta vez foram prejudicados e recorrem aos microfones para espinafrar. Por que não fizeram o mesmo em ocasiões em que seus times foram beneficiados? Por que o silêncio cúmplice, quando a polêmica muda de lado? Por que o discurso cheio de reticências de Dorival Júnior, após os 2 a 2 em São Januário, na base do “dali onde eu estava não deu para ver direito” (se foi falta ou não, no lance que deu origem ao segundo gol santista).

Essa é a questão que precisa ser sempre repetida. Os cartolas – a turma do mundo do futebol, em geral – só aparecem na catástrofe que atinge as próprias agremiações para acalmarem o ambiente. Para diminuírem responsabilidade deles, de treinadores e de jogadores. Fazem uma encenação para jogar para o público, para ficarem bem com a galera. Ou, o que é muito frequente, para se colocarem pressão nas arbitragens futuras.

Daí ficam furibundos, soltam o verbo, se inflamam, fazem dossiês, preparam DVDs, vão ao Rio, ameaçam processar este e aquele. Assim que baixa a poeira, voltam ao normal. Ou, tão logo seus clubes recebem algum afago, viram cordeirinhos.

Se querem, de fato, aperfeiçoar a arbitragem nacional que se unam, que façam um projeto de profissionalização, que pensem no bem comum e não apenas no próprio umbigo.

Caso contrário, viveremos eternamente nessa lenga-lenga de apito amigo, de armação, de campeonatos manchados.

E dá-lhe horas e horas de reprise de “lances polêmicos” e debates intermináveis.

Palmeiras incomoda rivais na briga por reforços

Leia o post original por Perrone

Veloz na montagem de seu time para 2016, o Palmeiras virou uma pedra no sapato dos rivais. Dirigentes adversários estão incomodados com a concorrência alviverde.

No Santos, os cartolas decidiram até aumentar o sigilo em relação aos jogadores que interessam para se protegerem dos palmeirenses. “Sobre reforços não falo mais nada. Se eu falo, o Alexandre Mattos (dirigente remunerado do Palmeiras) vai lá e contrata”, disse Modesto Roma Júnior, presidente do Santos.

O alvinegro do litoral tinha interesse nos meias Régis e Moisés, que assinaram com o alviverde.

Entre os clubes que trombaram com o Palmeiras ao procurar reforços está o Fluminense. “Em toda ligação que eu faço para tentar um jogador, escuto que o Palmeiras já está tentando”, afirmou Peter Siemsen, presidente do Flu.

O atacante Erik e o volante Rodrigo estavam na mira do Fluminense, porém foram anunciados pelo Palmeiras. Rodrigo também interessava ao São Paulo.

Já o Corinthians não reclama, mas perdeu o zagueiro reserva Edu Dracena para o Palmeiras. Ciente do interesse alviverde, o jogador fez um acordo para rescindir seu contrato e se transferir.

 

Flu e Inter também negociam com Esporte Interativo, mas não descartam Globo

Leia o post original por Perrone

Assim como o Santos, Fluminense e Internacional estão negociando a venda de seus direitos de transmissão dos Campeonatos Brasileiros de 2019 e 2020 para TV fechada com o canal Esporte Interativo, que pertence ao grupo Turner.

Porém, enquanto o time paulista recusou a proposta inicial feita pela Globo e não voltou mais a falar sobre o assunto, Flu e Inter seguem conversando com a emissora sobre a possibilidade de renovar antecipadamente o contrato atual, que termina em 2018. Assim, trabalham em duas frentes, o que, em tese, aumenta o valor de seus direitos de transmissão.

“Estamos ouvindo os dois lados. Sem dúvida, existir essa concorrência é muito bom. Com ela podemos avaliar melhor a qualidade do produto que temos para vender”, disse Vitorio Piffero, presidente do Internacional.

Peter Siemsen, presidente do Fluminense, também bateu na tecla da concorrência. “O que me empolga é ter essa competição”, afirmou o cartola.

Como mostrou o blog nesta terça, o Grêmio também estava entre os participantes de uma recente reunião com representantes da Turner sobre o interesse do Esporte Interativo. Romildo Bolzan, presidente gremista, no entanto, disse que não considera que uma oferta tenha sido feita e aguarda um novo encontro, que deve acontecer na primeira semana de janeiro, no Rio. Ele já afirmou à Rede Globo que seu clube não aceitou a oferta feita para renovar o contrato dos direitos de transmissão para as TVs aberta e fechada (via Sportv).

Santos, Fluminense, Grêmio e Internacional podem ser considerados os mais importantes para o projeto do Esporte Interativo entre os oito que participaram da primeira reunião. Atlético-PR, Coritiba, Bahia e Sport completam a relação dos que estiveram no encontro, de acordo com dirigentes presentes.

O blog entrou em contato com a diretora de marketing do Sport, Melina Amorim para perguntar se o clube havia acabado de entrar em acordo com a Globo. Ela afirmou que não tinha a informação e ficou de responder mais tarde só que não atendeu aos demais telefonemas.

O projeto do Esporte Interativo não poderá contar com clubes que já se acertaram a com a Globo sobre a renovação, como Corinthians e São Paulo.

Assim, existe a possibilidade de o campeonato ter jogos transmitidos em dois canais de TV fechada, cada um mostrando os confrontos que envolvem apenas equipes com as quais têm contrato. Há também a hipótese de, no caso de um grupo se acertar com o concorrente da Globo, os jogos em TV aberta serem negociados com uma terceira emissora.

Por enquanto, quem demonstra mais empolgação com a proposta do Esporte Interativo é Modesto Roma Júnior, presidente do Santos. Da mesma maneira que  sua torcida, a direção alvinegra não está satisfeita com o tratamento dispensado ao clube pela Globo.

O Esporte Interativo afirmou por meio de sua assessoria de imprensa que não comenta especulações ou negociações em andamento.