Arquivo da categoria: ronaldo

Pesquisa paga por opositores minimiza ‘fator Ronaldo’ em pleito corintiano

Leia o post original por Perrone

Nesta semana, Andrés Sanchez abriu as portas para Ronaldo participar de sua gestão, caso ele seja candidato à presidência do Corinthians e ganhe a eleição em fevereiro de 2018. Muito antes disso, a chapa de oposição Resgata Corinthians, só com postulantes ao Conselho Deliberativo, se preocupou em avaliar o potencial do “Fenômeno” como cabo-eleitoral da situação. O grupo incluiu em uma ampla pesquisa perguntas que pudessem medir a força do ex-jogador para atrair votos. Diante das respostas dos associados, os pesquisadores concluíram que o ex-atacante tem pouca capacidade de influenciar o eleitor. Em outras palavras, a avaliação é de que os opositores não devem ter como uma de suas prioridades tentar anular o “efeito Ronaldo’.

A pesquisa foi feita pela Cruz Consulting/Ibrap (Instituto Brasileiro de Pesquisas) entre agosto e setembro com 600 sócios votantes. No último pleito, aproximadamente 12 mil pessoas tinham direito a voto, mas apenas cerca de 3.240 votaram.

O cruzamento das respostas obtidas em principalmente duas perguntas fizeram analistas concluírem que a maioria dos eleitores não tratará como importante a participação de Ronaldo em uma futura gestão para escolher seu candidato. As questões foram: “entre os seis nomes indicados, quem é o seu maior ídolo no Corinthians?” e “qual a prioridade que o novo presidente deve ter (entre várias opções apresentadas)?

Ronaldo foi citado por 10,34% dos entrevistados. Pela ordem, ficou atrás de Sócrates, Rivellino e Marcelinho. Superou Neto e Basílio.

Na segunda pergunta, a opção “sucesso no futebol” ficou apenas em terceiro lugar, atrás de estrutura do clube social e capacidade da nova diretoria para pagar a dívida corintiana.

A combinação principalmente desses dois resultados gerou a análise de que se a maior parte dos sócios tem outras prioridades antes do futebol e ao mesmo tempo Ronaldo não está entre os três maiores ídolos, um eventual anúncio do ex-jogador ocupando um cargo ligado ao time teria pouco peso. O “Fenômeno” é cotado para ser gerente de futebol, se o deputado federal voltar à presidência.

Parte da oposição dizia antes de Andrés falar em Ronaldo que o ex-presidente citaria o ex-atleta para tentar fisgar votos.

A pesquisa que abordou a influência do ex-craque da seleção foi encomendada para que a chapa Resgata Corinthians pudesse traçar suas metas de campanha. O objetivo é entender o que o associado leva em conta para escolher em quem votar. O grupo não vai lançar candidato à presidência e cada integrante deve votar no opositor que preferir.

 

Não acho Neymar gênio. Está distante dos melhores que já vi jogar.

Leia o post original por Nilson Cesar

Sinceramente acho Neymar distante dos melhores jogadores que já vi atuar. Pelé não conta. Zico, Sócrates, Rivelino, Ronaldo, Romário,  Ronaldinho Gaúcho , etc , foram muito melhores do que Neymar. Hoje  vivemos uma carência de grandes valores no futebol do Brasil e ele acaba se destacando dentro dessa mediocridade. No Barcelona Messi, Iniesta e Suarez para mim são mais importantes para o time do que Neymar. O seu comportamento fora de campo também não me agrada, mas isso não é problema meu. Não vejo verdade em suas ações. Acho tudo muito ensaiado e artificial. Tomara que o tempo ajude o Neymar amadurecer. Chamou pessoas de babacas e agora diz que teremos que engolir. Existem pessoas que são pobres demais e na verdade a única coisa que possuem é só muito dinheiro. Torço muito pela seleção brasileira , aliás Neymar é muito pequeno perto da história da seleção de futebol do Brasil.

Ronaldo ajuda Gabriel Jesus a melhorar pontaria

Leia o post original por Perrone

O que Ronaldo Fenômeno tem a ver com o projeto de Gabriel Jesus para chegar ao topo do mundo? Quem explica é Cristiano Simões, empresário do atacante palmeirense.

“Nos aproximamos do Ronaldo para que ele ajude o garoto com posicionamento, finalização e postura em campo”, diz o agente ao falar sobre a relação do ex-jogador com seu cliente.

Gabriel é quem mais acertou chutes a gol no Brasileirão ao lado de Diego Souza, do Sport, com 18 arremates certeiros. Em 11 rodadas ele fez sete gols.

O bom desempenho desperta o interesse de grandes clubes europeus, como Bayern e Barcelona. E para entrar pela porta da frente na Europa, o estafe de Gabriel conta com a ajuda de um velho conhecido de Ronaldo, o empresário Giovanni Branchini, principal responsável pela transferência do Fenômeno do Barça para a Inter de Milão na década de 1990.

O agente italiano tem uma autorização do estafe do atacante palmeirense para ouvir ofertas de clubes europeus pelo jogador. “Ele trará propostas, e nós decidiremos”, disse Simões.

Porém, o empresário nega que Ronaldo tenha feito a aproximação de Branchini com o estafe de Gabriel.

Real Madrid conquista a Europa e busca penta mundial

Leia o post original por Fernando Sampaio

Real MadridO Real Madrid levou a Champions.

O primeiro campeão mundial tentará o quinto título intercontinental.

O Atlético de Madri fez bonito levando para os pênaltis.

Os clubes espanhóis estão de parabéns.

Casemiro levou seu primeiro título continental.

Fiquei feliz, o garoto era duramente cornetado pelos malas do Morumbi.

Aliás, há muitos anos os tricolores viraram a nova “turma do amendoim”.

Fiquei feliz pelo gênio Zidane.

Depois de Maradona, foi o craque que arrebentou numa Copa do Mundo.

Antes tivemos Pelé, Garrincha, Didi, Beckenbauer…

Ronaldo e Romário também arrebentaram mas eu não colocaria neste nível.

Cruyff arrebentou mas não levou.

Depois do Maradona só Zidane.

 

Tostão foi generoso e exagerado com o aniversariante do dia

Leia o post original por Quartarollo

Romário completa 50 anos hoje. Parabéns a ele. Foi um dos maiores atacantes da história.

Fisicamente não era atleta, não gostava de treinar, mas nas noitadas não bebia, aliás, dizem os seus companheiros de balada, que jamais bebeu.

Era esperto, ficava sóbrio e também podia escolher melhor as mulheres.

Bêbado topa qualquer coisa. A bebida turva as ideias e a visão e isso traz problema quando se acorda mal acompanhado no dia seguinte.

Normalmente o cara diz: “Não foi com isso aí que eu dormi, não. Trocaram ela enquanto eu dormia”

Se bem que para boleiro não falta Maria chuteira de boa qualidade. Algumas vivem disso.

Mas baladas sem bebida à parte, Romário foi gênio como jogador.

Como pessoa eu não confio. Acho que soa muito falso muitas vezes e depois virou político e eu não confio nesse classe.

Estava na foto que confirmou o Brasil como sede do mundial-2014 ao lado de Dunga, Ronaldo, Ricardo Teixeira e Lula.

Era época do apoio total esperando uma boquinha no Comitê Organizador que acabou sobrando para o Fenômeno e não para ele.

Daí virou inimigo e até bateu certo em muita gente, mas já era para ter batido antes. Eles estavam do seu lado.

Parece político que se esquece onde está ou onde esteve até ontem.

Só como dois exemplos de como isso acontece. Temer faz parte do governo e diz que o PMDB quer ser governo em 2018. Oras, o que ele é agora?

Marta Suplicy foi ministra desse governo e agora faz de conta que nunca esteve lá.

É tão responsável quanto os que lá estão, aliás demorou demais para sair e ingênua ela não é. Vai convencer quem?

Em meio a tudo que se pode falar de Romário como jogador e agora político no Senado, surge a voz sempre inteligente do Dr. Eduardo Gonçalves de Andrade, popularmente conhecido como Tostão e me surpreende.

Ele respeita muito o gênio Romário e diz que na Seleção de 70 o baixinho seria titular no seu lugar. Duvido, Tostão foi o criador das principais jogadas daquele time ao lado de Gerson.

Era um Iniesta mais completo. Jogou com problema na retina que o tirou do futebol aos 26 anos de idade, em 1973, uma pena para ele e para o futebol.

Tostão era mais completo que Romário. Jogava armando pelo meio, pelos lados e dentro da área.

Tão baixinho também se meteu a fazer gols de cabeça em algumas ocasiões como contra a Argentina no ano seguinte à conquista da Copa, em amistoso, em Buenos Aires.

O passe para o quase gol do drible de corpo de Pelé contra Mazurkiewicz, do Uruguai, foi de Tostão.

O passe para Clodoaldo empatar o jogo contra o mesmo Uruguai, foi de Tostão.

Aquela obra prima desmontando a defesa da Inglaterra no gol de Jairzinho, foi obra de Tostão.

Até mesmo o arremesso lateral para Rivelino levantar a bola para Pelé abrir a contagem contra a Itália, foi de Tostão.

Numa época que lateral tinha que ser batido pelo lateral do time, Tostão pegou a bola e resolveu a situação ele mesmo.

Pegou os italianos ainda se arrumando após a bola sair e tomaram um gol de Pelé.

Se Romário jogasse naquele time de 70, meu caro Tostão, ele não ia querer o seu lugar.

Do jeito que é marrento, iria querer o lugar de Pelé. Nesse time ele não jogaria.

Nesse, eu que tanto concordo com suas observações, eu não concordo com você. Naquele time o 9 tinha que ser você mesmo. Romário seria um bom reserva assim como foram Paulo César Caju, Edu e outros que nem foram.

Tostão foi generoso e exagerado com Romário, é o que eu penso. Mas o baixinho de Minas sempre jogou mais para o time do que para ele mesmo, ao contrário do baixinho carioca.

Corinthians paga dívida com empresa de Ronaldo e encerra processo

Leia o post original por Perrone

O Corinthians pagou sua dívida com a 9ine, empresa que tem Ronaldo como um dos proprietários, e encerrou ação de cobrança de R$ 120.368,53. Nesta segunda, o Diário Oficial de São Paulo publicou a homologação do pedido desistência do processo por parte da credora.

A empresa confirmou ao blog que o débito foi pago.

A dívida, incluindo correção, se referia a valores que a 9ine tinha direito em virtude do contrato do lutador Anderson Silva, que representava o clube.

 

Revista francesa corrige erro histórico e Pelé ganha sete Bolas de Ouro

Leia o post original por Quartarollo

No aniversário de 60 anos a revista francesa “France Football” publicou uma edição especial revisando a lista de ganhadores de Bola de Ouro.

Criada em 1956, até 1994 a indicação era apenas para jogadores europeus ou naturalizados europeus como o caso dos argentinos Alfredo Di Stéfano, do Real Madrid, e Sivori, do Milan da Itália.

A partir de 1995 a revista aceitava a indicação de estrangeiros que atuavam em clubes da Europa e a partir daí Ronaldo ganhou duas vezes, Rivaldo, Kaká e Ronaldinho Gaúcho ganharam uma vez cada.

Pelé recebeu uma Bola de Ouro especial em 2014 quando o diretor da revista, François Morinière, disse que estava consertando uma injustiça histórica.

Pela revisão publicada na nova edição, Pelé seria o vencedor em 1958, 1959, 1960, 1961, 1963, 1964 e 1970.

Garrincha seria o escolhido em 1962. Diego Armando Maradona receberia a Bola de Ouro em 1986 e 1990. Romário também recebeu uma indicação em 1994.

Os dez primeiros da lista revisada pela France Football são esses:

Pelé-7 Bolas de Ouro

Messi-4 Bolas de Ouro

Cristiano Ronaldo, Van Basten e Johan Cryff- 3 Bolas de Ouro

Diego Maradona, Ronaldo, Bckenbauer e Rummenige- 2 Bolas de Ouro

É, esse Pelé deve mesmo ter jogado muita bola. Todo grande jogador que aparece logo é comparado a ele.

A revisão da Bola de Ouro prova mais uma vez quem ele foi e porque está tão a frente dos outros.

Realmente foi corrigido um erro histórico. Os franceses sempre reconheceram o valor do futebol brasileiro e principalmente de Pelé.

Foram os primeiros a chama-lo de Rei e isso ficou para sempre.

Neymar entre os melhores. E daí?

Leia o post original por Antero Greco

O orgulho nacional recebeu um carinho nesta segunda-feira, quando se divulgou que Neymar está no trio de finalistas ao prêmio de melhor jogador do mundo, oferecido pela Fifa em parceria com a revista francesa France Football. Vai concorrer com Lionel Messi e Cristiano Ronaldo, duas figurinhas carimbadas e que já faturaram o troféu algumas vezes.

Muito bem, acertaram aqueles que, tempos atrás, diziam que Neymar aparecia no panteão dos maiores, desde que fosse para a Europa. Porque lá encontraria ambiente para desenvolver o futebol deles, cresceria, apareceria, arrebentaria etc e tal. Se ficasse no Brasil, não passaria de mais um dentre tantos bons ou ótimos profissionais desperdiçados. Puxa, visionários…

Bacana, o moço é bom de bola mesmo, e faz tempo que se sabe disso. Mas há perguntas a fazer. A quem interessa, de fato, essa premiação? Em primeiro lugar, digamos, aos próprios indicados. Por vaidade, reconhecimento e pelos desdobramentos positivos que traz. De que forma? Em contratos, valorização, publicidade. Grana.

A indicação ajuda também a turma do estafe. Se o jogador passa a ganhar mais, os que gravitam em torno dele também se beneficiam. Se trabalham com comissões, vai pingar algum a mais no bolso. Se são funcionários, espera-se aumentinho de salário. Se for uma agência, terá chance de atrair mais contratados sob seu guarda-chuva.

É bom também para os patrocinadores dos atletas. E como! Imaginem todas as empresas que têm Neymar como garoto-propaganda. Estão a esfregar as mãos e a bendizer cada euro, dólar ou sei lá que moeda investiu nele. Estarão associadas a sucesso, vitórias, etc etc.

Os clubes também podem vender-se como excelentes empreendedores, porque apostam em boleiros de alta classe. No caso do Barcelona, tem Neymar e Messi. Isso atrai publicidade e, por tabela, ajuda na imagem, mesmo que se enfrentem até problemas com a justiça por causa de impostos sonegados e transações mal explicadas.

Em resumo, isso serve para movimentar o dinheiro e, para variar, mostra que o mundo do futebol tem como centro a Europa, e apenas ela. E o resto aplaude, humilde e colonizado.

E acima de tudo paira o money, carvão, bufunfa.

Na prática, tanto faz se Neymar, Messi ou Ronaldo vai levar a bola de ouro.

A rotina do torcedor não muda por causa disso.

 

Pênalti à brasileira abre caminho para vitória do Cruzeiro

Leia o post original por Quartarollo

O jogo estava enroscado entre Cruzeiro e Sport Recife até a arbitragem aparecer e ajudar na abertura do marcador.

Os dois times bem armados respectivamente por Mano Menezes e Paulo Roberto Falcão ainda se beneficiando do trabalho deixado por Eduardo Batista desde o começo do Campeonato Brasileiro, não davam chance de se chegar ao gol.

No primeiro tempo não houve chances de gol. No segundo, o Cruzeiro voltou pressionando e dando trabalho a Danilo Fernandes, um dos bons goleiros do Campeonato.

Aí aconteceu aquele lance já repetido várias vezes nesta temporada. Jogada alta na área, Manoel cabeceia e a bola bate no braço de Ronaldo e o fraco árbitro Marielson Alves Silva dá pênalti.

Bronca total do time do Sport, mas Willians cobrou e abriu a contagem colocando o Cruzeiro na frente.

Os pernambucanos reclamaram muito depois do jogo e com razão. Diego Souza extrapolou e pode até ser punido pelo STJD, que no entanto deveria ver o lance e entender o desabafo do atleta.

No primeiro tempo houve uma jogada em que o atacante André chuta a bola contra o braço de Manoel e o árbitro acertadamente não dá nada.

Mas para ele bola na mão é falta, deveria então ter marcado a falta de Manoel que os pernambucanos juram que foi dentro da área.

Não vai ter jeito. Jogador terá que entrar em campo com camisa de força a partir de agora.

Braços amarrados para trás para não permitir interpretações desastrosas como a do seu Marielson.

No fim o Cruzeiro mereceu a vitória. Fez 3 x 0. Contou com o azar do bom zagueiro Durval que ao tentar desviar um cruzamento de Willians tocou para as próprias redes e depois um golaço de Marcos Vinicius decidiu o jogo.

Foi a décima primeira vitória de Mano Menezes igualando o que fez com o Corinthians no ano passado.

Com isso o time subiu para 51 pontos na classificação e ainda sonha com G-4. O Sport tem 52 pontos e também continua sonhando, mas para ambos não deve dar. A situação é muito difícil

Nesse meio de semana, o Santos com 54; o São Paulo e o Internacional, com 53 pontos ganhos, entram em campo e podem aumentar essa diferença.

Se o Santos terminar o Campeonato em quarto e ganhar a Copa do Brasil, daí o sonho fica mais possível pois o G-4 vira G-5.