Arquivo da categoria: rueda

O Flamengo foi largado por um ‘ZÉ’ RUEDA! Humilhação?

Leia o post original por Craque Neto

Quando o Flamengo acertou a contratação do tal de Rueda fui o primeiro a vir em público dizer que estavam exagerando. Era muita moral para um profissional bem ‘mais ou menos’. Com exceção feita a baita campanha realizada com o Atlético Nacional pela Libertadores de 2016, o colombiano de 60 anos tinha uma carreira só mediana. Nem de longe com currículo suficiente para dirigir um clube da grandeza do Mengão. Bastaram algumas rodadas do Brasileirão para notar que o gringo não iria dar certo. Quieto ele aparentemente se adaptou mal ao futebol do nosso País. Não demonstrava vibração. Ali era questão […]

O post O Flamengo foi largado por um ‘ZÉ’ RUEDA! Humilhação? apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Flamengo e a namoradinha fiel

Leia o post original por Rica Perrone

Eu entendo todos os motivos do Rueda.  Fosse ele, também manteria a possível ex e esperaria o acerto com a nova.  É cômodo, quem nunca?

A culpa dessa facilidade é sempre da atual. Na cara dela, flertando com outra, mesmo que seja outra de nível considerável que cause mais ciúmes do que raiva. Ainda assim, é outra.

Ela pode dar um basta, pode blefar, só não pode assistir.

Enquanto ele vai na academia pra emagrecer pra próxima, ela engorda depressiva pelo que está passando.  E se resolver não partir, ela ainda entenderá como uma vitória e o tratará como troféu.

O Flamengo não pode brincar de ser a namoradinha atual a um mês de começar uma Libertadores, uma temporada promissora, etc.  A montagem do elenco passa por comissão técnica, os princípios de jogo e planejamento físico idem.

É fundamental a decisão do Rueda.

Ele pode sair. Mas não pode deixar prejuízo.  Hoje, a indecisão dele já representa esse prejuízo.  Mas a culpa não é dele, qualquer um faria o que ele está fazendo.

A culpa é “dela”, que está deixando e sofrendo de amor.

O Flamengo está prestes a tomar um pé na bunda. Está esperando pra ver se ele fica, como quem depende daquela relação. E se sair hoje, com o ano começado, planejamento determinado, mercado já tendo comprado e vendido as principais peças do jogo…  É porque ficou sem e ainda ficou grávida.

abs,
RicaPerrone

Quem é quem?

Leia o post original por Rica Perrone

Se me contassem só o enredo eu até desconfiaria, mas como vi com meus próprios olhos, não tenho dúvidas. O São Paulo empurrado pela massa, jogando com  faca nos dentes e dividindo cada bola compensando qualquer falta de técnica com vontade. O Flamengo jogando de ladinho, olhando pro adversário, tentando o toque mais bonito. O …

Fla, ou quando pegar pênalti não resolve…

Leia o post original por Antero Greco

Na semana passada, foi uma gritaria contra Muralha, por não pegar nenhum dos pênaltis do Cruzeiro, na final da Copa do Brasil. “Ah, se ele fosse melhor”, alegou muita gente, que despejou nas costas do moço o fim do sonho de título.

Nesta segunda-feira (2/10), Diego Alves, de volta ao gol rubro-negro, defendeu a cobrança de Lucca, no jogo com a Ponte Preta, em Campinas, pela 26.ª rodada do Brasileiro. Bacana, parabéns ao Diego e pouco importa se ele se adiantou bastante. Mas o Fla perdeu por 1 a 0.

Em uma e outra situação, a sutileza ficou no fato de um goleiro ser pegador de pênaltis e outro não. Mas a discussão ficará nisso? De novo? Como se esses detalhes tivessem sido determinantes para o destino do time?

A questão deve girar em torno do seguinte – e importante: nas duas vezes, o Fla decepcionou.

E frustrou o torcedor pela inconstância, pela oscilação, até por falta de agressividade. Contra o Cruzeiro, teve apresentação apagada (assim como o campeão), a rigor com uma oportunidade real, em finalização de Guerrero. Agora, diante da Ponte, repetiu erro: Aranha mal apareceu, não levou praticamente nenhum susto.

O Flamengo ficou a dever, e com o elenco que tem, com jogadores de qualidade, era obrigação oferecer muito mais. Nem pode alegar time misto ou coisa do gênero. Com exceção da ausência de Guerrero, entrou em campo com o que tem de melhor.

E esse melhor se mostrou aquém do desejado. A Ponte nem deu tanto trabalho assim, a não ser no segundo tempo, quando construiu a vantagem, com gol de Jean Patrick. A defesa nem foi apertada. Porém, o meio e o ataque sumiram. Rueda mexeu, tirou Márcio Araújo, Diego, Geuvânio, e não adiantou grande coisa.

O Fla tem necessidade de uma injeção de ânimo, de uma chacoalhada. Anda num ritmo morno demais. Por falar nisso… Diego faz tempo deve uma exibição de gala.

 

Mimimifobia

Leia o post original por Rica Perrone

A internet é a prova mais irrefutável que o ser humano é meio imbecil.  Na real é mais que meio, mas a gente passa um pano porque “tamo junto” na imbecilidade. Se as pessoas não tem opinião, são vendidas, covardes, manipuladas. Se tem, são racistas, xenófobos, filhos da puta, mau caráter, não deviam falar isso …