Arquivo da categoria: salários

E a base vem como?

Leia o post original por Rica Perrone

Cada dia que passa me questiono mais sobre a necessidade dos clubes em contratar.  Vejo que o nivel técnico do jogo caiu muito, que hoje os jogadores se parecem muito.  Os salários são altos, as transações absurdas, e o retorno… nem sempre.

Pra ser bonzinho. Pois na real, quase nunca.

Eu vou ser prático com exemplos:

A base do Flamengo não tem ninguém que jogue o mesmo que o Gabriel, por exemplo?

Na base do Palmeiras não tem jogadores que possam preencher o elenco e pra isso é preciso contratar quase 2 times inteiros?

O Corinthians precisa de um centroavante pra fazer o que o Romero faz que na sua base não tenha?

Não tem um menino no gol do SPFC em toda a base capaz de não cometer as falhas do Denis por 1 anos?

Você tem 200 meninos na base. Não consegue repor um lateral reserva sem gastar um milhãozinho no mercado?

Será?

Ou será que o dinheiro “dos outros” girando ainda é mais negócio?

Olha pro seu time. Quantos jogadores absolutamente comuns você tem por mais de 150 mil reais por mês?  Será que precisava? E quanto custou pra vir?

Olha o mercado, a janela. Os valores. Quem são os alvos. Não estamos duelando por Carecas, Zicos, Romários. Estamos brigando por Bruno Silva, com todo respeito. Ou lamentando a perda do Fernandinho, de tantos outros “bons jogadores”, mas que são “ok”.  Não fazem nada muito melhor que um garoto possa fazer ganhando 20% do que ele ganha, não tendo que comprar e valorizando o produto que você fez por anos.

Será mesmo que é preciso tanto dinheiro assim pra fazer futebol no Brasil onde a gente inventa jogador todo dia?

Sera que o Grêmio e o Corinthians de 2017 não mostraram nada aos demais? Ou ali tinha algum timaço cheio de contratações?

abs,
RicaPerrone

Corinthians dá susto em jogadores: salário foi pago com três dias de atraso

Leia o post original por Perrone

Desde o ano passado, jogadores do Corinthians se acostumaram com atrasos nos direitos de imagem. Mas, nesta semana os atletas levaram um susto. Nem o salário registrado em carteira, que vinha sendo pago em dia, caiu na conta na data certa para parte dos jogadores e funcionários do clube.

O pagamento referente a maio deveria ter sido feito na última segunda-feira, mas só ocorreu na quinta. De acordo com Emerson Piovezan, diretor financeiro, o problema não foi por falta de dinheiro.

“Foi uma falha técnica no sistema que gera os pagamentos. Isso já aconteceu antes”, disse o dirigente.

Em seguida, ele fez uma queixa. “Não entendo porque vocês da imprensa só falam de atrasos no Corinthians. O Dória disse que tem atraso no São Paulo. O Robinho falou dos atrasos no Santos, mas vocês não falam nada”, afirmou.

Piovezan segue negociando com instituições financeiras um novo empréstimo para quitar direitos de imagem atrasados que não foram quitados com operação semelhante feita recentemente.

 

Palmeiras venceu Corinthians com time que custa R$ 2,9 mi a menos por mês

Leia o post original por Perrone

O Corinthians perdeu o clássico de domingo para um time que custa mensalmente pouco mais da metade do que o seu. A diferença entre as duas folhas de pagamento é praticamente tão grande quanto a superioridade que o Palmeiras mostrou na vitória por 2 a 0 em Itaquera.

De acordo com o balancete oficial do Palmeiras referente ao mês de abril, o alviverde gastou com salários de atletas e comissão técnica R$ 5. 358.819,97. Já o Corinthians, segundo sua diretoria, desembolsa cerca de R$ 8,2 milhões por mês com salários e direitos de imagem da equipe, incluindo Tite e auxiliares. Até antes do clássico, o gasto era maior, pois entravam na conta mais R$ 450 mil de remuneração para Emerson Sheik e aproximadamente R$ 350 mil para Guerrero.

O desejo da diretoria financeira do Corinthians é diminuir mais os gastos com a folha de pagamento. Por isso, o clube espera que Elias faça uma boa Copa América e consiga uma venda para o exterior, por exemplo. Como disse o gerente de futebol do clube, Edu Gaspar, ao programa “Bem Amigos”, do canal Sportv, nesta segunda, todos os atletas da equipe estão no mercado, o que, segundo ele, é natural.

Por sua vez, a direção palmeirense comemora o fato de a vitória por 2 a 0 em cima do rival estancar as cobranças em relação a sua política de contratações. O pacote de reforços trazidos para 2015 já começava a ser chamado de baciada. Mas isso foi antes do passeio em Itaquera.

 

Santos corta salário em mais de 50%. Palmeiras cresce em mais de R$ 650 mil

Leia o post original por Perrone

Em janeiro, às vésperas do início do Campeonato Paulista, os novos diretores do Santos sentiam um frio na barriga. Ninguém sabia ao certo como seria o rendimento do time após uma drástica redução de despesas.

A folha de pagamento da equipe caiu de cerca de R$ 6,5 milhões para aproximadamente R$ 3 milhões. O corte não significou, como temiam os cartolas, queda de produção, e o alvinegro decide hoje o Campeonato Paulista contra o Palmeiras, que passou pelo processo inverso.

O frio na barriga dos dirigentes palmeirenses acontecera em dezembro, quando o time penou para escapar do rebaixamento no Brasileiro. A quase tragédia e um certo alívio na situação financeira fizeram o alviverde investir mais, apesar de sua política de produtividade.

A despesa com a folha de pagamento de jogadores e da comissão técnica aumentou de R$ 4.767.129,91 em dezembro para R$ 5.421.246,09 em março, de acordo com balancetes oficiais do clube. O crescimento foi de R$ 654,1 mil, mas aumenta se forem usadas na comparação as despesas de novembro. Naquele mês, o gasto foi de R$ 3.523.275,70. Ou seja, em março o clube gastou com salários R$ 1.897.970,39 a mais do que em novembro. A diferença entre o penúltimo e o último mês de 2014 acontece porque em dezembro a despesa com a comissão técnica pulou de R$ 385.112,74 para R$ 1.038.060,45.

Os relatórios palmeirenses, porém, registram os gastos com todos os jogadores profissionais do clube: 79 no terceiro mês do ano.

Na Vila Belmiro, a contenção de despesas foi como unir o útil ao agradável. Além de gastar menos com a saída de atletas considerados caros, como Edu Dracena, Leandro Damião e Arouca, a diretoria acredita que a mudança acabou com um racha entre jovens e jogadores mais velhos.

No Palmeiras, o aumento reflete o investimento em atletas experientes, como o ex-santista Arouca e Zé Roberto, além da vitória na briga com rivais por jogadores como Robinho e Dudu.

Outra diferença entre os finalistas é que o Santos, apesar de enxugar seus gastos, não consegue pagar em dia seus jogadores. Há atletas com sete direitos de imagem atrasados. No Palmeiras, o mês tem 30 dias.

Valdívia precisa jogar e ajudar de verdade o Palmeiras.

Leia o post original por Nilson Cesar

Sempre fui defensor de verdade do futebol do Valdívia. Acho que ainda o Palmeiras depende e muito do seu futebol. Ele precisa vir a público junto com um médico, explicar a sua ausência e quanto antes entrar em campo. Tenho certeza que o Palmeiras está pagando religiosamente os salários do Valdívia. É o momento do jogador retribuir de verdade todo o investimento que o clube vem fazendo. Não quero acreditar que ele ainda não tenha condições de jogo. Com Valdívia jogando e tendo sequência, a qualidade técnica da equipe irá melhorar e muito. Vamos aguardar e torcer para que Valdívia faça a sua parte. O Palmeiras com certeza está cumprindo religiosamente com as suas obrigações. Vamos Valdívia, já passou da hora de você corresponder.

Share This:

Saiba quanto custou cada ponto obtido por dez técnicos do Brasileiro

Leia o post original por Perrone

Levantamento feito pelo blog mostra quanto custou cada ponto obtido por dez treinadores do Brasileiro. O ponto mais barato é o de Enderson Moreira, do Santos: R$ 17,3 mil. O mais caro é o de Mano Menezes: R$ 77,7 mil.

O cálculo foi feito pela divisão da quantia paga ao treinador durante o Nacional pelo número de pontos obtidos pela equipe. Moreira, por exemplo, recebeu R$ 400 mil em dois meses e conquistou 23 pontos.

Veja abaixo a relação completa. Luiz Felipe Scolari não aparece porque o blog não obteve informações sobre seu salário no Grêmio. Clique aqui para conferir os salários de dez treinadores.

 

Mano Menezes (Corinthians) – R$ 77,3 mil

Abel Braga (Internacional) – R$ 68,7 mil

Muricy Ramalho (São Paulo) – R$ 59,3 mil

Levir Culpi (Atlético-MG) 55,3 mil

Marcelo Oliveira (Cruzeiro) – R$ 47 mil

Vagner Mancini (Botafogo) – R$ 42,4 mil

Wanderlei Luxemburgo (Flamengo) R$ 32,4 mil

Dorival Júnior (Palmeiras) – R$ 27,7 mil

Cristóvão Borges (Fluminense) R$ 25,9 mil

Enderson Moreira (Santos) – R$ 17,3 mil

Criticado, Mano é o técnico mais bem pago do Brasileiro

Leia o post original por Perrone

Criticado pela torcida e até por dirigentes do Corinthians, Mano Menezes é o técnico mais bem pago do Campeonato Brasileiro. O comandante do quinto colocado do Nacional recebe R$ 633 mil mensais. São R$ 183 mil por mês a mais do que Marcelo Oliveira, treinador do atual campeão e líder do Brasileirão. Esses números fazem parte de levantamento do blog sobre os salários de técnicos de 11 equipes da Série A.

Além de Corinthians e Cruzeiro, foram pesquisadas as remunerações dos técnicos de Atlético-MG, Flamengo, Botafogo, Vasco, Fluminense, Internacional, Palmeiras, São Paulo e Santos. As informações foram obtidas junto a dirigentes, mas não são oficiais dos clubes. O blog não teve acesso ao salário do gremista Luis Felipe Scolari.

Apesar do sucesso, Oliveira aparece apenas com a quarta maior remuneração da lista. Veja abaixo a relação completa.

Mano Menezes (Corinthians) – R$ 633 mil

Abel Braga (Internacional) – R$ 550 mil

Muricy Ramalho (São Paulo) – cerca de R$ 500 mil

Marcelo Oliveira (Cruzeiro) – R$ 450 mil

Levir Culpi (Atlético-MG) – cerca de R$ 300 mil

Vanderlei Luxemburgo (Flamengo) – cerca de R$ 300 mil

Dorival Júnior (Palmeiras) – cerca de R$ 300 mil

Enderson Moreira (Santos) – cerca de R$ 200 mil

Cristóvão Borges (Fluminense)– cerca de R$ 200 mil

Vagner Mancini (Botafogo) – pouco menos de R$ 200 mil

Colaboraram Pedro Ivo Almeida, do UOL, no Rio de Janeiro, Jermias Wernek, do UOL, em Porto Alegre, Guilherme Palenzuela, do UOL em São Paulo, e UOL em Belo Horizonte.

Kléber, na Série B, está entre atacantes mais bem pagos do país. Veja lista

Leia o post original por Perrone

Colaboraram Jeremias Wernek, do UOL em Porto Alegre,  e Pedro Ivo Almeida, do UOL no Rio de Janeiro

Ele joga na Série B do Campeonato Brasileiro, não está entre os artilheiros da competição, mas é um dos atacantes mais bem pagos do país, atrás de poucos da Série A. Essa é a situação de Kléber, do Vasco, de acordo com levantamento feito pelo blog sobre a remuneração de dez dos principais atacantes do país.

O Gladiador ganha cerca R$ 650 mil por mês, aproximadamente o dobro do que Guerrero, artilheiro do Corinthians na Série A, com sete gols. O peruano negocia um novo contrato, mas vai continuar ganhando menos do que Kléber. Isso porque o Corinthians deve aumentar seu salário de pouco mais de R$ 300 mil para R$ 500 mil.

Kléber, que estreou pelo Vasco na 11ª rodada da segunda divisão, fez 4 gols na Série B e um na Copa do Brasil. Entre os jogadores que tiveram suas remunerações pesquisadas pelo blog, o ex-palmeirense só fica atrás de Fred, dono de um salário de aproximadamente R$ 900 mil no Fluminense, e Alexandre Pato, que recebe R$ 800 mil divididos entre Corinthians e São Paulo.

A renda mensal do Gladiador foi turbinada em 2011, quando ele trocou o Palmeiras pelo Grêmio. O atacante ganhava no alviverde, entre luvas e salários, R$ 220 mil, e passou para o valor atual.

Se os principais clubes do país colocarem em prática o atual discurso de cortar despesas, o ex-palmeirense deve continuar no topo da lista. O Corinthians, por exemplo, estipulou como teto salarial R$ 500 mil.

Por sua vez, o Santos, que gasta cerca de mais de R$ 1 milhão a cada 30 dias só com Robinho e Leandro Damião (três gols no Brasileirão), tem atrasado parte dos pagamentos dos jogadores.

O blog não teve acesso aos dados salariais do cruzeirense Marcelo Moreno, artilheiro da Série A ao lado do meia Ricardo Goulart, seu colega de time, com 11 gols cada, de Rafael Sóbis (Fluminense) e Barcos (Grêmio). Apesar de não terem sido analisados os salários de todos atacantes do país, é possível afirmar que Fred é o mais bem pago do Brasil, seguido de Pato. Confira abaixo a relação completa dos salários aproximados que foram pesquisados.

#uolbr_geraModulos(‘embed-lista’,’/2014/os-mais-bem-pagos-1411559466418.vm’)