Arquivo da categoria: São Paulo

SPFC se diz vítima de rede que cometeu estelionato e falsificação em shows

Leia o post original por Perrone

Após a demissão por justa causa de Alan Cimerman, gerente de marketing acusado de promover venda ilegal de ingressos de camarotes para shows no Morumbi, membros do Conselho de Administração cobram da diretoria nomes de mais envolvidos no suposto esquema e medidas contra eles. A tese é de que não seria possível alguém agir sozinho nesse caso.

Cimerman nega por meio de seu advogado ter cometido irregularidades e se diz protegido por contratos que autorizavam a venda dos bilhetes comprados do clube (leia mais sobre as acusações e a defesa completa do ex-funcionário aqui).

Já a diretoria trata as investigações sob sigilo e como caso de responsabilidade da polícia. Porém, internamente, o discurso é de que o São Paulo foi vítima de uma rede de pessoas que, em sua maioria, não eram contratadas como funcionárias do clube. Assim, não puderam ser demitidas, mas vetadas em operações comerciais. Os nomes são mantidos em sigilo sob o argumento de que a divulgação seria prejudicial às investigações.

O suposto esquema funcionaria com o bloqueio de lugares em camarotes sob o pretexto de atender às exigências dos produtores dos shows. Os ingressos que deveriam estar bloqueados, porém, eram colocados à disposição de uma empresa que os negociava, segundo a acusação.

A diretoria acredita que foram praticados crimes de estelionato, apropriação indébita e falsificação de documentos.

Me tirar do Morumbi não livrará o São Paulo do rebaixamento!

Leia o post original por Craque Neto

O que mais se comenta desde de ontem é a notícia de que o programa ‘Baita Amigos’, do Bandsports, que é apresentado por mim às segundas-feiras, deixará de ser exibido ao vivo de um dos camarotes do estádio do Morumbi. Foi divulgado que a torcida organizada estaria por trás dessa decisão. Mas a verdade é que a pressão maior partiu de conselheiros do clube que teriam até ameaçado o dono do tal camarote. Posso falar? Mais ridículo é gente achar que fiquei triste com a decisão. Para vai! A verdade é que jamais vou alisar e parar de criticar esse monte de jogador Zé […]

O post Me tirar do Morumbi não livrará o São Paulo do rebaixamento! apareceu primeiro em Craque Neto 10.

São Paulo, ainda muito a melhorar

Leia o post original por Antero Greco

O São Paulo suou, tomou susto, levou virada e aplicou virada. Enfim, venceu depois de duas derrotas seguidas. No momento, está fora da zona de rebaixamento. Mas os 3 a 2 sobre o Cruzeiro, na manhã desde domingo, Dia dos Pais, mostraram que Dorival Júnior ainda terá muito trabalho para tornar a equipe confiável e segura até o fim do Brasileiro.

O Morumbi lotado por pouco não viu outra decepção tricolor. Dorival mexeu na formação titular, a principal mudança foi a entrada de Militão no meio, no lugar de Jucilei. A intenção era tornar a saída no meio-campo mais ágil. Não conseguiu e ainda enfraqueceu a marcação. Tanto que o Cruzeiro, com mistão, teve a primeira chance, com pênalti que Sassá sofreu, cobrou e não aproveitou.

O time mineiro foi melhor na etapa inicial. Controlou o jogo, reteve a bola, apostou no tempo como fator para deixar o São Paulo intranquilo. Hernanes aparecia pouco, assim como Petros (substituído por Gilberto) e Pratto, Rodrigo Caio em determinado momento adiantou-se para iniciar jogadas, enquanto Militão recuou para a zaga.

A torcida estava tensa, pedia a entrada de Jucilei e ensaiava protestos. Até que veio a falta, no último lance antes do intervalo. Bola perto da entrada da área, a batida perfeita de Hernanes e o gol. Gol de alívio, de esperança, de suspiro para um segundo tempo menos sofrido.

Será? Engano.

O Cruzeiro voltou mais decidido e, em dois lances de velocidade – e de erros da zaga tricolor -, Sassá virou. Em poucos minutos, voltaram o drama, o medo de continuar afundado na tabela. Na base do abafa, e com Jucilei em campo (Militão saiu), veio o empate com Arboleda, de cabeça, e com ele novamente a crença de que a tragédia seria evitada.

E foi, mas com participação decisiva da arbitragem. Rafael Traci viu pênalti de Ezequiel em dividida com Gilberto. Lance pra lá de duvidoso, pois teve um parecido, em favor do Cruzeiro (mas fora da área), que ele considerou normal. Hernanes bateu com categoria e fez o 3 a 2.

O São Paulo tem condições de livrar-se de rebaixamento inédito. Depende apenas de si. Mas continua longe de ser estável, eficiente. Está na fase em que é imprescindível acumular pontos; entende-se a afobação. Porém, tem de evoluir, dar um salto de qualidade para ser consistente. Por ora, o futebol que mostra é pobre.

São Paulo no sufoco

Leia o post original por Flavio Prado

Foto: Sergio Barzaghi/Gazeta Press

Um jogo maluco no Morumbi. O Cruzeiro perdeu um pênalti, o São Paulo saiu na frente, tomou a virada e conseguiu ainda a vitória.

Existem várias formas de avaliar um jogo. Uma delas é o resultado puro e simples, o São Paulo conseguiu pontos fundamentais em uma briga contra o rebaixamento que promete se arrastar até as últimas rodadas. Outra análise é sobre o desempenho das equipes e neste ponto o São Paulo preocupa muito.

O time não conseguiu jogar bem contra o Cruzeiro, sofreu muito para criar oportunidades e quando tomou a virada se perdeu completamente no lado emocional, o time mineiro perdeu a chance de liquidar o jogo e foi castigado.

Uma virada pode ajudar na recuperação pelo menos do emocional, mas a impressão era a mesma depois da vitória contra o Botafogo. Na sequência o time perdeu para Coritiba e Bahia. O emocional é importante, o embalo, o apoio da torcida, mas o time precisa jogar, precisa de desempenho e o São Paulo está devendo muito.

Na próxima rodada, o adversário é o Avaí. O time catarinense é concorrente direto na luta contra o rebaixamento. O São Paulo não tem bom desempenho contra os rivais diretos e isso tem um peso grande na classificação.

Outra virada épica do São Paulo, que não vai cair!

Leia o post original por Milton Neves

São Paulo 3 x 2 Cruzeiro

Que sufoco, hein, amigo são-paulino?

Eu mesmo achei que a “vaca iria para o brejo” depois que Sassá marcou os dois gols do Cruzeiro no segundo tempo.

Mas, como contra o Botafogo, o São Paulo novamente buscou um virada épica, só que desta vez no Morumbi, apoiado por quase 60 mil torcedores.

E entendo a reclamação dos torcedores da Raposa sobre o pênalti de Ezequiel em Gilberto.

Mas a penalidade aconteceu, sim!

O defensor do time mineiro, afobado, deslocou o atacante tricolor.

Ou seja, vitória justa do São Paulo, que não vai cair!

Agora, duas observações:

– É um absurdo o que está jogando Hernanes nesse seu retorno ao Morumbi.

O meia será o grande responsável pela permanência do São Paulo na primeira divisão (anotem!).

– Mas o que será que está acontecendo com o ótimo Lucas Pratto?

Ele simplesmente não acerta mais nada em campo, e hoje ainda acabou expulso.

Que coisa…

Opine!

Opinião: Hernanes destoa do time e vira sinônimo de esperança no São Paulo

Leia o post original por Perrone

Na vitória deste domingo por 3 a 2 sobre o Cruzeiro, Hernanes se consolidou como sinônimo de esperança contra o rebaixamento para a torcida do São Paulo. Com dois gols (um de falta e outro de pênalti), e a cobrança de escanteio para Arboleda marcar, o meio-campista destoou dos colegas.

Hoje, Hernanes é o único jogador são-paulino que não demonstra merecer a queda para a Série B do Brasileiro. Tecnicamente e taticamente ele é superior aos colegas.

Coletivamente, o São Paulo segue desorganizado e cometendo erros infantis. A postura da maioria dos atletas é mais de quem sente a pressão do risco de degola do que de ter forças para lutar contra a queda. Nesse ponto, o jogador que acaba de retornar o clube também destoa. Tem muito mais tranquilidade e confiança do que os companheiros.

Mesmo com a vitória importante no Morumbi, o futebol demonstrando foi pequeno perto do tamanho da missão que os comandados de Dorival Júnior têm pela frente.

Mas, muitas vezes no futebol um jogador só é capaz de fazer a diferença. E esse parece ser o caso de Hernanes.

Com jogadores na mira, cartolas do São Paulo poupam Dorival Júnior

Leia o post original por Perrone

Apesar de ainda não ter afastado o time da zona de rebaixamento do Brasileiro, Dorival Júnior tem sido poupado de críticas da diretoria e de conselheiros mais próximos da cúpula do São Paulo.

O discurso interno é de que a equipe evoluiu com o substituto de Rogério Ceni e que com mais tempo ele deve salvar os tricolores do inédito vexame da queda para a segunda divisão nacional.

Nesse momento, os canhões de novo estão voltados para jogadores que são criticados por suposta falta de comprometimento. A queixa é antiga. Intramuros essa acusação foi feita a Cícero, afastado do elenco. O atleta rejeita a crítica e afirma ter sido escolhido para carregar a culpa pela má fase são-paulina.

Outro criticado é o lateral-esquerdo Júnior Tavares, que recentemente desagradou parte dos torcedores pelo simples fato de pintar o cabelo. Não é o caso dele, mas a tendência é de que mais jogadores deixem o elenco. O afastamento de Cícero é visto por cartolas do clube como um recado aos demais: quem não demonstrar comprometimento com a equipe deve ter o mesmo destino.

Em reunião nesta quinta-feira entre a diretoria e conselheiros de sua base de apoio, Vinicius Pinotti, diretor executivo de futebol, afirmou que está sendo feita uma mudança de perfil no grupo de jogadores.

Nesse cenário, predomina no departamento de futebol a tese de que Rogério Ceni deixou uma herança maldita, como mostrou o Blog do Menon. Pinotti, contratado depois do treinador, é o responsável por se desfazer dela.

Não é demais lembrar que a diretoria nunca teve a obrigação de contratar os atletas indicados pelo ex-goleiro ou por outros técnicos. Sem a assinatura dos cartolas nenhuma contratação é feita.