Arquivo da categoria: São Paulo

Rogério não é louco

Leia o post original por Rica Perrone

Eu conheci o Rogério Ceni quando ele tinha uns 19 anos. Ele era reserva do reserva, jogava vôlei na social as vezes.  Nunca imaginei que ali estava um cara que faria a história que fez. Rogério é um cara com o ego inflado. “Arrogante”, no Brasil, é o cara que tem conciencia de sua capacidade. …

Vitória no sufoco não tira Ceni da corda bamba!

Leia o post original por Milton Neves

São Paulo 2 x 0 Avaí

O São Paulo garantiu os três pontos, é verdade.

Mas, como explicar a “bolinha” que o time de Rogério Ceni jogou diante do Avaí no Morumbi?

Venceu porque ótimo Lucas Pratto balançou as redes com todo o seu oportunismo logo no início da partida…

No segundo tempo, o Tricolor levou um “baile” da equipe catarinense, merecia ter tomado dois ou três gols, mas, na sorte, acabou achando mais um tento com Luiz Araújo nos minutos finais.

O fato é que, além de escalar mal, Ceni também mexe muito mal na equipe.

E quando acertou, tirando Cueva, que não estava jogando nada, para colocar João Schmidt, acabou criando um problemão.

É que o peruano, grande nome do time nos últimos tempos, saiu irritadíssimo do gramado.

Xiiiii…

Não sei não, mas estou achando que é mais fácil Michel Temer concluir seu mandato do que Rogério terminar o primeiro turno como técnico do São Paulo Futebol Clube.

Concorda?

Opine!

Ídolo do Tricolor, Müller acredita na vitória sobre o Avaí

Leia o post original por Craque Neto

Direto do Estádio do Morumbi, André Galvão entrevista o ídolo são-paulino, Müller, que fala sobre a situação do time e conta quais são suas expectativas para o Tricolor.

O post Ídolo do Tricolor, Müller acredita na vitória sobre o Avaí apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Conselheiros suspeitam que atleta vazou informações para fritar Ceni

Leia o post original por Perrone

O vazamento sobre episódios envolvendo Rogério e jogadores despertou a desconfiança de conselheiros graduados do São Paulo e com trânsito na diretoria e de pelo menos um membro do Conselho de Administração do clube de que há alguém no elenco interessado em fritar o treinador.

A suspeita é de que um ou mais jogadores descontentes fizeram com que a informação chegasse à imprensa para queimar Ceni. Porém, ninguém arrisca quem seriam os delatores.

Foram dois casos que saíram do vestiário. Um bronca do treinador em Rodrigo Caio após o zagueiro, ao ser sincero, evitar que o corintiano Jô tomasse cartão amarelo, e o chute dado por Ceni num quadro usado para explicações táticas no vestiário e que atingiu Cícero no intervalo do mesmo jogo com o Corinthians.

A suspeita de que o vazamento foi feito por um ou mais atletas também deixou nos mesmos cartolas a dúvida sobre se Ceni teria perdido o controle do vestiário. Até então, apesar dos maus resultados recentes, sua situação era considerada sólida.

A partir dessas notícias, foi ligado o sinal de alerta. A expectativa desse grupo passou a ser em relação ao comportamento dos jogadores nos próximos jogos para saber se havia algum risco de Rogério ficar sem clima para seguir no cargo. A cúpula tricolor, no entanto, em nenhum momento deixou de blindar o técnico.

Mas, antes de a equipe voltar a campo, líderes do elenco, como Rodrigo Caio, Lugano e Pratto, além de Cícero, defenderam Ceni publicamente numa tentativa de mostrar apoio do grupo ao treinador.

Os discursos acalmaram os bastidores do Morumbi, mas a desconfiança de que algo cheira mal no vestiário são-paulino ainda não foi dissipada.

MP pede que SPFC e FPF paguem R$ 8,2 milhões por acidente no Morumbi

Leia o post original por Perrone

São Paulo e Federação Paulista de Futebol são alvos de uma ação civil pública proposta pelo promotor Marcus Vinicius Monteiro dos Santos (Habitação e Urbanismo) por conta da queda de torcedores no Morumbi provocada pelo rompimento de uma grade em 2016. Ele pede que clube e FPF sejam condenados a pagar solidariamente indenização por danos sociais igual ao dobro da receita bruta gerada pela partida entre o time paulista e o Atlético-MG em 11 de maio do ano passado, quando aconteceu o acidente. A arrecadação com a venda de ingressos foi de R$ 4,1 milhões.

O MP teve negado em primeira instância, no dia 18 de abril, pedido de interdição do Morumbi por meio de liminar até que São Paulo e federação apresentassem laudos comprovando que o estádio oferece segurança aos torcedores.

A segunda Vara Cível da capital paulista entendeu que não havia provas de que as partes não tinham tomado providências em relação à segurança do local e determinou que elas se manifestassem.

Caso a justiça conceda o pagamento de indenização por dano social (quando há lesão ao bem-estar coletivo), o valor irá para o Fundo Estadual de Defesa dos Interesses Difusos.

O promotor também pede que São Paulo e FPF indenizem todos os torcedores que caíram de um dos setores do Morumbi no dia do acidente por danos materiais e morais sofridos, mas não estipula o valor. Pelo menos três entraram com ações individuais contra o clube. Foram cerca de 30 envolvidos.

Renato Acacio de Azevedo Borsanelli, juiz responsável pelo caso, pediu que o promotor justificasse a inclusão da federação como ré, pois o estádio pertence ao São Paulo. Entre os motivos, ele alegou que a entidade tinha à sua disposição um laudo técnico demonstrando existir problemas de segurança no Cícero Pompeu de Toledo e deixou de tomar providências. Na inicial, o promotor já havia citado laudo de vistoria de engenharia feito no Morumbi em 2015 por um engenheiro civil e disponível no site da FPF que apontava irregularidades em guarda-corpos semelhantes ao que se rompeu no acidente mas em outro setor do estádio.

Procurado pelo blog, o departamento de comunicação da FPF emitiu a seguinte nota:

“A federação Paulista de Futebol Interdita ou libera estádios com base única e exclusivamente nos laudos técnicos elaborados pelas autoridades competentes, como de PM, engenheiros responsáveis e do Corpo de Bombeiros. No caso do estádio do Morumbi, todos os laudos emitidos pelas autoridades à época do acidente autorizavam o estádio para a realização de jogos com a liberação total do espaço”.

Por sua vez, a assessoria de imprensa do São Paulo disse que o clube ainda não havia sido citado pela Justiça e por isso não se manifestaria. Porém, listou uma série de medidas tomadas após o acidente, como a instalação de hastes adicionais nos guarda-corpos e reforçou todas as estruturas, chumbando as hastes no concreto e garantido que elas fossem devidamente enterradas. A queda de torcedores aconteceu após o rompimento de um guarda-corpo que havia sido soldado.

Treta no vestiário? Prancheta voando? Tá explicado o racha no SP!

Leia o post original por Craque Neto

Durante o programa ‘Os Donos da Bola’ da Band recebi a notícia pelo ponto eletrônico dizendo que existiu uma briga feia do técnico Rogério Ceni com o meia Cícero. Segundo consta, após a derrota para o Defensia y Justicia (mais conhecido com o Íbis da Argentina), o comandante entrou no vestiário e jogou a prancheta no chão. Ela teria acertado o jogador que não gostou. A porrada só não comeu solta porque a turma do ‘deixa disso’ apartou. É brincadeira??? Se for recordar o Rogério já tinha ficado insatisfeito com a atitude do zagueiro Rodrigo Caio que confessou o pisão […]

O post Treta no vestiário? Prancheta voando? Tá explicado o racha no SP! apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Conselho de Adminstração do São Paulo tenta blindar Rogério Ceni

Leia o post original por Perrone

Com José Eduardo Martins, do UOL, em São Paulo

Reunião do Conselho de Administração do São Paulo na noite desta segunda (15) mostrou que apesar dos maus resultados recentes Rogério Ceni não balança no cargo. Pelo menos se os cartolas se mantiverem fiéis ao que conversaram entre eles no encontro. A decisão foi de que todos vão apoiar o treinador.

O futebol não estava entre os temas centrais da sessão, que durou cerca de 2 horas e 15 minutos, mas foi discutido, e o grupo demonstrou grande preocupação com a fase atual do time. Porém, além do apoio a Rogério, ficou decidido também demonstrar confiança no diretor executivo de futebol, Vinicius Pinotti.

Entre os membros do Conselho de Administração estão o ex-jogador Raí, o presidente do clube, Carlos Augusto de Barros e Silva e o candidato de oposição derrotado na última eleição, José Eduardo Mesquita Pimenta.

O órgão também elaborou um cronograma para ouvir o planejamento de cada diretor executivo. Os conselheiros assinaram um termo de confidencialidade por meio do qual se comprometeram a não falar publicamente sobre os temas debatidos.

Enquanto o Conselho de Administração tenta dar sustentação a Rogério, a segunda maior torcida organizada do clube faz críticas ao treinador. A Dragões da Real questionou em sua página na internet se o técnico é “incaível” e deu a ele o título de bola murcha do time na derrota tricolor por 1 a 0 diante do Cruzeiro no último domingo pela primeira rodada do Brasileirão.

O que está acontecendo com Rogério Ceni?

Leia o post original por Milton Neves

Os rivais do São Paulo estão rindo à toa.

Afinal, corintianos, palmeirenses e santistas, que tanto sofreram nas mãos – e nos pés – de Rogério Ceni, não estavam acostumados a ver o ídolo tricolor “capengando” como agora no comando técnico do São Paulo.

Tem até uma piadinha rolando na internet:

“Sabe qual é a diferença entre beijo de novela e Rogério Ceni? É que o beijo é técnico!”.

Essa maldade criada por Rica Perrone pegou no breu, mas tenho certeza que Rogério também pegará.

Ele nasceu com estrela, nasceu para vencer!

O problema é que o São Paulo não tem time, não tem elenco.

E “não se faz omelete sem ovos”, já dizia Otto Glória.

Mas que Rogério melhore seu discurso nas coletivas.

Ao não reconhecer os seus erros iniciais e o triplo fracasso do São Paulo neste primeiro semestre, o M1to tem sido muito arrogante e soberbo .

E essa postura pode acabar abreviando a sua carreira como técnico de futebol.

Opine!

Foto: UOL

O que está acontecendo com Rogério Ceni?

Leia o post original por Milton Neves

Os rivais do São Paulo estão rindo à toa.

Afinal, corintianos, palmeirenses e santistas, que tanto sofreram nas mãos – e nos pés – de Rogério Ceni, não estavam acostumados a ver o ídolo tricolor “capengando” como agora no comando técnico do São Paulo.

Tem até uma piadinha rolando na internet:

“Sabe qual é a diferença entre beijo de novela e Rogério Ceni? É que o beijo é técnico!”.

Essa maldade criada por Rica Perrone pegou no breu, mas tenho certeza que Rogério também pegará.

Ele nasceu com estrela, nasceu para vencer!

O problema é que o São Paulo não tem time, não tem elenco.

E “não se faz omelete sem ovos”, já dizia Otto Glória.

Mas que Rogério melhore seu discurso nas coletivas.

Ao não reconhecer os seus erros iniciais e o triplo fracasso do São Paulo neste primeiro semestre, o M1to tem sido muito arrogante e soberbo .

E essa postura pode acabar abreviando a sua carreira como técnico de futebol.

Opine!

Foto: UOL