Arquivo da categoria: Seleção Brasileira

Edu Bala diz que Dudu merece ser titular da Seleção

Leia o post original por Craque Neto

Ex-jogador e atualmente professor de uma escolinha de futebol, o ex-ponta Edu Bala não tem dúvidas sobre a capacidade de o atacante palmeirense, Dudu, ser uma ótima opção para o time titular da Seleção.

O post Edu Bala diz que Dudu merece ser titular da Seleção apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Invenções de Tite podem colocar Copa a perder

Leia o post original por Craque Neto

O técnico Tite convocou nessa sexta-feira o grupo da Seleção Brasileira que vai disputar dois amistosos contra Argentina e Austrália nos próximos dias 9 e 13 de junho. Como já era esperado ele poupou grandes nomes como o atacante Neymar e os laterais Daniel Alves e Marcelo. Todos os três afirmo sem medo de errar que já estão na Copa da Rússia no ano que vem. O que me surpreendeu pra dizer bem a verdade foi a ausência do goleiro Cássio. O corintiano já vinha merecendo há um bom tempo uma oportunidade. Está evidente que se ele não foi agora, […]

O post Invenções de Tite podem colocar Copa a perder apareceu primeiro em Craque Neto 10.

De Paulinho a Messi. Com quem as promesssas brasileiras se dizem parecidas

Leia o post original por Perrone

Colaboraram Dassler Marques e Vinicius Castro, do UOL em São Paulo e no Rio de Janeiro

Vinícius Júnior (Flamengo), Pedrinho (Corinthians), David Neres (Ajax), Luiz Araújo (São Paulo), Douglas (Fluminense)… A lista de jovens promessas do futebol brasileiro atualmente é extensa. Apesar do recente fracasso da seleção brasileira Sub-20, que não conseguiu se classificar para o Mundial, o momento das categorias de base no país é promissor.  O que explica essa fartura acima da média dos últimos anos?

Em busca dessa resposta e de conhecer melhor atletas tratados como joias por seus clubes, o blog entrevistou cinco jovens que geram grande expectativa em suas equipes: o flamenguista Vinícius Júnior, 16 anos, artilheiro e melhor jogador do último Sul-Americano Sub-17 e alvo do Real Madrid, o meia corintiano Pedrinho, 19 anos, destaque da última Copa São Paulo, o atacante são-paulino Luiz Araújo, 20 anos e por quem o Lille da França ofereceu, sem sucesso, 7 milhões de euros, Alan Guimarães, 17 anos e também destaque da seleção brasileira sub-17 campeã sul-americana neste ano, e o volante do Fluminense Douglas, 20 anos, outro que desperta o interesse de europeus.

Leia as entrevistas abaixo.

Qual jogador foi sua maior fonte de inspiração para seguir a carreira?

Alan Guimarães – “Minha maior inspiração acho que são os jogadores brasileiros, Ronaldinho, Rivaldo, Ronaldo. Quando era criança, eu via muito os jogos deles pela TV e ficava impressionado com o que eles mostravam”.

 Douglas – “Cresci vendo o Paulinho, volante da seleção brasileira, jogando muito pelo Corinthians.  Por tudo que ele passou e depois conquistou, sem dúvida ele foi o jogador que me inspirou para que eu seguisse firme em busca dos meus sonhos na minha carreira”.

Luiz Araújo – “Nunca tive um jogador em quem sempre me inspirei mesmo, mas sempre olhei para os melhores. Messi, Ronaldinho Gaúcho, sempre os melhores”.

Pedrinho – “Messi”.

Vinícius Júnior – “Quando eu era muito pequeno, e já gostava de futebol e começava a me interessar, adorava ver o Robinho jogar. Era o jogador que vivia melhor momento no Brasil, o mais falado, e chamava a atenção o modo dele jogar, de muita habilidade. E as pedaladas me marcaram muito também”.

Com o estilo de qual jogador acredita que seu estilo é mais parecido?

Alan – Pra mim é uma felicidade imensa ser brasileiro e tentar fazer o que eles (Ronaldinho, Rivaldo e Ronaldo) já fizeram na carreira deles. Agora vou em busca do meu sonho que é tentar chegar no nível deles”.

Douglas – “Acho que meu estilo de jogo se parece com o do Paulinho. Este ano estou tendo oportunidade de jogar mais solto como ele joga, mas sempre com a responsabilidade defensiva também. Temos um poder de marcação muito forte, uma qualidade grande no passe e o poder de chegar ao gol para marcar”.

Luiz Araújo – “Como sou um jogador de ponta, de velocidade, creio que meu estilo de jogo é parecido meio com o do Robben, do Ribéry, do Eden Hazard, que são jogadores que jogam pela beirada do campo”.

Pedrinho – “Eu sempre me inspirei no Messi. Tento pegar um pouco de cada coisa que ele faz. Tento ver os vídeos dele pra aprender cada dia com ele, seja lá me posicionando, driblando e com os passes”.

Vinícius Júnior – “Minha geração está crescendo vendo o Neymar, mas não acho legal fazer comparações. Cada jogador tem o seu estilo, mas também gosto de partir pra cima, de tentar o drible, de propor o jogo… Isso já é meu desde muito pequeno, desde o salão”.

Você pertence a uma safra de jogadores que é uma das com maior número de atletas promissores do futebol brasileiro. Na sua opinião, o que motivou essa grande quantidade de jovens talentosos?

Alan – “Na minha opinião a estrutura do clube ajuda bastante, tendo um campo bom, academia, uma alimentação boa que não vai prejudicar o atleta. Isso acho que é uma coisa essencial nos clubes que vai ajudar bastante o jogador de base chegar ao profissional. Mas não tendo isso no clube, acho que o jogador tendo talento e cabeça boa ele também possa chegar ao profissional. Tendo o talento que todos os jogadores da nossa geração têm, que eu acho que são jogadores de muita qualidade, mesmo sendo da base já têm experiência em campeonatos sul-americanos, nacionais, isso é uma das melhores coisas que podem fazer a nossa geração ser uma das mais fortes do Brasil e até do mundo”.

Douglas – “Acho que o trabalho de base vem sendo muito bem feito nos clubes, com grandes investimentos e aproveitando os atletas cada vez mais no elenco principal. Os campeonatos são muito disputados, com grandes times, vários talentos individuais se destacando e isso enriquece o nosso futebol.  A seleção brasileira está sempre conquistando os torneios que disputa e acho que isso é motivador para os jovens que estão buscando suas oportunidades”.

Luiz Araújo – “Fico muito feliz por essa geração ter muitas jovens promessas para o futebol. Isso mostra que os clubes estão valorizando muito a base, estão olhando com atenção para base. Então, espero que surjam muito mais promessas, muito mais garotos para que o futebol brasileiro só venha a crescer”.

Pedrinho – “Acho que o futebol vem evoluindo a cada dia, e os jovens hoje em dia vêm se dedicando cada dia mais a aprimorar seus fundamentos desde cedo, isso faz com que muitos se destaquem”.

Vinícius Júnior – “É a evolução do futebol. Vejo que o Brasil evolui a cada dia na parte tática e, com isso, a habilidade do jogador brasileiro, que é o que temos de melhor, acaba se sobressaindo. Nunca deixamos de ter bons jogadores. Acho que o momento da seleção brasileira ajuda também. Todos passam a olhar pra nós como o país do futebol novamente.”

Quando espera disputar sua primeira Copa do Mundo?

Alan – “Acho que primeiro tenho que pensar em chegar ao profissional. Trabalhar firme fazer um bom papel e a consequência virá se chegar à seleção brasileira e disputar a Copa do Mundo. Isso pra mim vai ser um sonho e acho que em 2022 posso estar representando a seleção brasileira numa Copa do Mundo. Pra mim vai ser um sonho realizado, um sonho meu e da minha família”.

Douglas – Jogar uma Copa do Mundo é o sonho de qualquer jogador de futebol, mas não gosto de fazer planos.  Prefiro focar no meu trabalho e dar o melhor de mim para o sucesso do meu time. Tive a oportunidade de ser convocado para a seleção de base e isso é muito gratificante. Sei que vestir a camisa da seleção brasileira é consequência de um bom trabalho feito no clube, então o meu foco total é no meu dia a dia para que as coisas venham a acontecer de forma positiva”.

Luiz Araújo – “É um sonho, todo jogador sonha em disputar uma Copa do Mundo e ganhar. Espero ser o mais rápido possível. Espero continuar trabalhando e quando o treinador da seleção achar que estou pronto, tenho certeza que vai me convocar, e eu espero poder ajudar o Brasil a ganhar uma Copa, seria um sonho realizado.”

Pedrinho – “O futuro a Deus pertence. Vou trabalhar forte agora, fazer meu trabalho pra me destacar pra em um futuro próximo poder pegar uma seleção brasileira e logo jogar uma Copa do Mundo.”

Vinícius Júnior – “É muito cedo pra dizer. Tenho que dar um passo de cada vez”.

Preparador explica que deslocamento e clima não preocupam Brasil na Copa

Leia o post original por Perrone

Em seu planejamento para a Copa da Rússia, a comissão técnica da seleção brasileira concluiu que deslocamentos entre as sedes e diferenças de temperaturas de uma cidade para a outra não preocupam. Por isso a escolha da base da equipe de Tite terá pouco a ver com a localização e muito com a estrutura do local e da cidade.

“A maior viagem que uma seleção pode ter que fazer durante a competição é de cerca de três horas e meia de voo, entre Kaliningrado e Ecaterinburgo. Como na Copa tudo é feito com avião fretado, não existe aquele desgaste de aeroporto, por isso serão viagens simples, dentro do que já estamos acostumados. Não existe nenhuma preocupação especial” afirmou ao blog, Fábio Mahseredjian, preparador físico da seleção.

Diferentemente do que aconteceu na Copa de 2014, quando a seleção deixou o frio de sua concentração em Teresópolis para encarar temperaturas bem mais altas, como em Fortaleza, a expectativa para 2018 é de pequenas variações.

“Com a temperatura não temos nenhuma preocupação porque a previsão é de que ela varia entre 18 graus e 22 graus nas cidades dos jogos durante a Copa. Bem mais tranquilo do que acontece no Brasil em que muitas vezes você joga no frio do Sul na quarta-feira e no calor do Nordeste no domingo. A atenção que vamos ter na Rússia é só com a umidade (relativa do ar), que sempre temos”, afirmou o preparador.

Sem prever dificuldades com deslocamento e temperatura, o alvo da comissão técnica passou a ser uma grande cidade russa para receber o QG da seleção. “Estamos pensando na estrutura e no interior da Rússia as coisas são mais duras”, disse Mahseredjian.

A estratégia, coloca Moscou e São Petersburgo naturalmente como favoritas para se transformarem em casa do time do Tite. São as duas maiores cidades russas.

Na semana passada, Mahseredjian e Edu Gaspar, coordenador técnico da seleção, estiveram em São Petersburgo avaliando instalações disponíveis.

A comissão técnica quer garantir também conforto aos familiares dos jogadores que irão acompanhar o Mundial, o que é mais fácil em cidades com melhor estrutura.

Isso é bola de Seleção!

Leia o post original por Craque Neto

Acabei de acompanhar a vitória do Sport contra o Danubio do Uruguai pela Sul-Americana e percebi porque o Tite está convocando com frequência o Diego Souza como atacante da Seleção. Pelo amor de Deus! O cara está jogando demais! Além de participar de quase todas as jogadas ofensivas do time ainda tem um baita golaço de meia bicicleta. Particularmente achava que esse rapaz estava com a carreira descendente. Afinal depois da ida dele para o mundo árabe em 2012 nunca mais tinha conseguido render aquele futebol vistoso dos tempos de Fluminense e Palmeiras. Aliás o estilo dele, que é de […]

O post Isso é bola de Seleção! apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Brasil na Copa do Mundo. Neymar evoluindo demais.Time forte e competitivo.

Leia o post original por Nilson Cesar

O Brasil já está na Copa da Russia. Parabéns ao Tite, ao Neymar e todo grupo. Claro que euforia em demasia não é nada bom. O Brasil ganhou a Copa das Confederações antes de 2014 e entendíamos que o nosso time iria voar na Copa do Brasil.Antes de 2006 tínhamos o tal do quadrado mágico. Calma gente. Vamos viver jogo a jogo. Ainda não temos um substituto a altura para Gabriel Jesus e no gol o nosso goleiro não foi devidamente testado. Acho sim que Tite vai trabalhar nesse sentido. Não deixar a euforia tomar conta. Copa do mundo é um torneio de um mês e precisamos sim evoluir muito até lá.  Não jogamos ainda com as grandes seleções do mundo. É melhor confiar e ter muita cautela.

Voltamos a ter a MELHOR Seleção do mundo!!!

Leia o post original por Craque Neto

A Seleção Brasileira encarou o Paraguai na Arena do Corinthians e venceu bem a partida por 3 a 0. Qual a novidade nisso? Nenhuma! Na verdade a novidade é justamente essa falta de novidade. Esse crescimento da equipe verde-amarela foi tão grande que o povo voltou a ter um carinho pela Seleção. Voltou a querer saber quando é a próxima partida para poder acompanhar. Essa ansiedade que só existia no passado. E não há dúvida nenhuma que o responsável por isso tudo é sim o iluminado e competente técnico Tite. Graças a ele e aos jogadores que abraçaram o projeto […]

O post Voltamos a ter a MELHOR Seleção do mundo!!! apareceu primeiro em Craque Neto 10.

Talento individual + força coletiva = igual a outra vitória do Brasil

Leia o post original por Perrone

O Paraguai foi um adversário complicado na Arena Corinthians, apesar da derrota por 3 a 0. Teve pouco apetite ofensivo, mas foi faminto na marcação. Diminuiu espaços para a seleção brasileira e poderia ter dificultado muito mais as coisas. Não complicou por causa da combinação entre organização tática e talento individual, que já se tornou uma característica da equipe comandada por Tite.

Foi a disciplina tática que permitiu ao volante Paulinho (ele mais uma vez) apoiar o ataque sem comprometer a defesa e ajudar na abertura do placar. Os talentos do ex-corintiano e de Philippe Coutinho para se virar sem espaço completaram o lance que culminou com o primeiro gol brasileiro.

Também organizado taticamente, o Paraguai não se desesperou e nem abriu a porteira. De quebra viu seu goleiro defender um pênalti cobrado por Neymar, que na base do talento individual fez o segundo do Brasil. Os brasileiros  buscaram o gol sem abrir buracos que permitissem o contra-ataque paraguaio.

No final, após receber de Coutinho, Paulinho, de novo, serviu com maestria Marcelo, autor de mais um golaço da equipe de Tite. Assim, um jogo que poderia ser suado terminou com o folgado placar de 3 a 0 em mais uma demonstração de como a aplicação tática favorece os jogadores habilidosos dessa seleção.

Brasil 3 x 0 Paraguai

Leia o post original por André Kfouri

1 – Recuado e cauteloso, o Paraguai propõe o empate em zero a zero desde o primeiro segundo. De fato, desde antes do jogo começar. Não se poderia esperar nada diferente considerando a distância de capacidade entre os dois times e o momento amedrontador da Seleção Brasileira.

2 – A carga de trabalho do goleiro Anthony Silva indicava que seria uma noite exaustiva para ele em Itaquera, embora o Brasil não conseguisse encontrar espaços no cinturão que protegia a área paraguaia. A marcação próxima ao gol praticamente elimina a profundidade e obriga o adversário a construir soluções onde é mais complicado.

3 – A bola precisa girar rápido entre jogadores em constante movimentação, abrindo frestas na parede. Foi o que fizeram Coutinho e Paulinho, no um-dois que propiciou o chute de primeira, preciso, do jogador do Liverpool: 1 x 0.

4 – Sequência de protagonismo de Neymar para começar o segundo tempo. Imediatamente após se chocar com a trave ao tentar completar, de carrinho, um cruzamento de Coutinho, ele sofreu pênalti em jogada individual. Cobrou com direção e força sob medida para a defesa de Anthony Silva. A possibilidade de um jogo aberto na Arena Corinthians terminou nas mãos do goleiro paraguaio.

5 – Mas foi apenas a primeira delas. Em arrancada do próprio campo, Neymar iludiu dois marcadores no caminho para a área, onde balançou para criar espaço e bateu à procura do canto esquerdo. O desvio na zaga não impediu o gol.

6 – Neymar já tinha até comemorado o terceiro gol – marcado em claro impedimento – quando o assistente, que não tinha levantado seu instrumento, comunicou-se com o árbitro para anular o lance. Intrigante a demora e, principalmente, a mudança de ideia. Ao menos a decisão final foi correta.

7 – Já no final, o selo de identidade de uma equipe que é bem mais do que uma reunião de excelentes jogadores: Neymar-Marcelo-Coutinho-Paulinho-Marcelo e gol. Associação, velocidade, categoria. O toque de calcanhar de Paulinho foi o ponto alto do movimento que faltava em mais uma noite de vitória, e jogo, da Seleção Brasileira.

8 – O jogo termina com Tite agradecendo, comovido, o canto de seu nome em Itaquera. Somente os 24 pontos conquistados sob o comando dele seriam suficientes para fazer do Brasil o líder das Eliminatórias. Sem mais.

O post Brasil 3 x 0 Paraguai apareceu primeiro em Blog André Kfouri.

Tão procurando goleiro? Ele já estava lá e perderam!

Leia o post original por Craque Neto

A torcida do São Paulo já há algum tempo questiona a atuação de seus goleiros. Principalmente o Denis, que falhou tanta vezes que perdeu até a vez. O recém-contratado Sidão também não despertou confiança nos são-paulinos. Agora é a vez do Renan Ribeiro, que veio do Galo e nunca conseguiu ter uma sequência. Mas o curioso é que descobri que o terceiro goleiro da atual Seleção, o garoto Ederson, que é titular do Benfica de Portugal, foi formado na base do São Paulo. Dá pra acreditar? Há quase uma temporada o Ederson vem se destacando na Europa, a ponto de […]

O post Tão procurando goleiro? Ele já estava lá e perderam! apareceu primeiro em Craque Neto 10.