Arquivo da categoria: Sem Categoria

Andrade é cobrado para afastar Andrés de conversas com Odebrecht por arena

Leia o post original por Perrone

Roberto de Andrade está sendo pressionado a afastar Andrés Sanchez das conversas com a Odebrecht sobre a Arena Corinthians. Um grupo de conselheiros enviou nesta quinta requerimento para o presidente do conselho deliberativo do clube, Guilherme Gonçalves Strenger, para ser encaminhada ao principal cartola alvinegro a determinação de afastamento.

A medida foi tomada após o ex-presidente declarar ao UOL Esporte que a Odebrecht não senta com ninguém do clube para negociar a não ser com ele. Na ocasião, Sanchez sustentava que ainda não há proposta feita pela construtora para se afastar do fundo que administra a Arena Corinthians. Como revelou o UOL Esporte, a empresa quer fazer um acordo para deixar o fundo.  Oficialmente, ela nega tal interesse. A declaração irritou conselheiros de diferentes alas, incluindo gente da situação próxima ao presidente alvinegro.

O requerimento pede que, em virtude da declaração, seja encaminhado ofício para Roberto de Andrade determinando que ele desautorize publicamente Andrés a negociar em nome do Corinthians.

O pedido é justificado pelo fato de o ex-presidente não fazer parte da comissão de conselheiros formada para apurar a situação da arena e por causa das notícias que relacionam o deputado à Operação Lava Jato.

Segundo a Folha de S.Paulo, Andrés foi citado em delação de Marcelo Odebrecht como recebedor de doação para sua campanha a deputado federal via Caixa 2.

Entre as explicações para o pedido está exposto que, apesar de ter o direito de se aconselhar com quem quiser, Andrade deve se pautar pela moralidade e pela legalidade em suas ações.

No caso de o presidente do conselho entender que a solicitação não faz sentido, é solicitado que ele informe se o deputado federal está autorizado por Andrade a negociar com a Odebrecht pelo clube.

Também é lembrado no documento que ficou estabelecido que tudo referente à Arena Corinhtians seja submetido à comissão criada no conselho. Ela não foi informada sobre o assunto.

Há ainda o temor de que autoridades interpretem a fala de Andrés como coação a Marcelo Odebrecht.

Indignação

O blog não teve acesso à relação de conselheiros que assinaram o pedido, mas conversou com membros do conselho que ficaram indignados com a afirmação do ex-presidente.

“Foi uma declaração de prepotência e arrogância imensuráveis. O deputado não é dono do clube (para falar dessa forma). Salvo engano, ficou a impressão de que ele usou a imprensa para mandar recado para quem o está delatando. O presidente precisa se posicionar publicamente afastando as pessoas que não estão autorizadas a falar pelo clube. Já é notório o prejuízo financeiro e de imagem para o Corinthians mostrados pela Lava Jato”, disse ao ser indagado sobre o assunto Romeu Tuma Júnior, conselheiro oposicionista.

A afirmação de Andrés sobre ser o único com quem a Odebrecht senta para conversar também não caiu bem na comissão do conselho especializada no estádio. Além de pelo menos parte dos membros achar que por causa da Lava Jato Andrés deveria manter distância da Odebrecht, há também o argumento de que a afirmação não representa a verdade. Isso porque integrantes da comissão afirmam que recentemente conversaram com representantes das áreas financeira e de engenharia da construtora.

Entre aliados do presidente corintiano, há a critica de que a declaração desrespeitou Roberto de Andrade, já que Sanchez teria se mostrado superior em relação ao presidente no trato com a Odebrecht.

Andrés não pôde ser ouvido porque não fala com o blog. Andrade não atendeu às ligações.

Dois erros graves do Corinthians contra o Inter

Leia o post original por Michelle Giannella

Foto: Fernando Dantas/Gazeta Press

Não tem como deixar passar … me desculpe Carille, mas o que vimos ontem em campo foi lamentável. O Corinthians está fora da Copa do Brasil por incompetência. De quem? Da comissão técnica e dos jogadores.

  1. O Corinthians começou animado e depois pareceu se acomodar com o primeiro gol. Ficou dando chutões, fazendo lançamentos, o que poucas vezes resultou numa jogada correta. Faltou toque de bola, jogadas ensaiadas e cadência de jogo. Faltou ir pra cima com confiança, sem comodismo.
  2. O time errou muito nas finalizações. Impressionante a falta de pontaria dos atletas (tudo bem que o Marcelo Lomba fez defesas incríveis). Mas o pior: será que os jogadores treinaram pênaltis? Não foi o que pareceu, afinal de contas, das seis cobranças acertaram apenas três.

A eliminação pode complicar o lado psicológico dos jogadores contra o São Paulo no final de semana. Tudo bem que o Tricolor também não avançou, mas pelo menos jogou bem e foi melhor em campo do que o adversário. Vamos aguardar para ver.

 

‘Não sei de ninguém que roubou o clube’, diz vice corintiano sobre polêmica

Leia o post original por Perrone

Criticado por conselheiros após gravar mensagem a ex-aliados dizendo saber de todo mundo que levou dinheiro do clube, André Luiz Oliveira, primeiro vice do Corinthians, afirmou que nunca soube de ninguém que tenha roubado a agremiação nas gestões do grupo Renovação e Transparência, liderado por Andrés Sanchez.

“Foi uma sequência de conversas, posso ter falado de uma forma que deu a entender outra coisa. Quis dizer que sei quem trabalhou para o clube, não que o cara roubou. Se eu tivesse visto alguém roubando seria o primeiro tomar providências”, afirmou o vice.

Mas o estatuto corintiano também não permite que membros do conselho trabalhem para o Corinthians ou sejam remunerados de alguma forma pelo clube. Por que André não tomou medidas em relação a essas pessoas? “Eu não preciso mostrar quem são, todo mundo no clube sabe”, disse o dirigente.

Revoltando com o fato de dissidentes do seu grupo político fazerem reuniões montando uma nova ala, André disparou mensagens em tom ameaçador.

Após a revelação feita pelo blog, conselheiros corintianos se mobilizam para indagar ao vice de maneira formal, no Conselho Deliberativo, por qual motivo ele não tomou providências em relação a quem “levou dinheiro” ou trabalhou para o Corinthians. Há também um grupo de conselheiros que promete formalizar um pedido para que o caso seja analisado pela comissão de ética e disciplina do Conselho Deliberativo.

Gigante. Corinthians 1 x Inter. 3 x 4 pênaltis. 

Leia o post original por Mauro Beting

BARCELONA – O Inter quis atacar. Desde os 7 minutos perdendo, mais ainda. O Corinthians quis se defender. Joga em casa ou fora, dá a bola ao rival, mas não espaços. É o que tem Carille. É o que pensa do futebol. É o que se pode aceitar em Itaquera. 

Empate entre gigantes é normal. Pênaltis não são loteria e nem “acidente” como disse Jô. Corinthians não eliminou o Brusque por acidente. Nem caiu de novo em casa por acidente. Acontece. Mas não é acidente. E acontece ainda mais com elencos limitados e em reconstrução. Como o momento atual dos dois colossos. 

O Inter foi mais valente. Mais ousado. Acabou premiado. Não houve superioridade em 180 minutos. Foi tudo mais ou menos igual. Mas o Colorado precisava mais do sucesso. Momento de reafirmação paga Zago e os seus. Vitória saborosa por tudo que se sofreu no Beira-Rio em 2016, e pela enorme rivalidade cada vez maior desde 2005. 

Entrega de relatório de auditoria na Arena Corinthians sofre novo adiamento

Leia o post original por Perrone

Em março, o escritório Cláudio Cunha Engenharia Consultiva adiou para 15 de abril a entrega do relatório sobre sua auditoria na Arena Corinthians. Agora, porém, o fim do trabalho sofreu novo adiamento. O engenheiro que empresta seu nome à empresa afirmou ao blog que a previsão passou a ser de conclusão em 10 de maio.

Só em 2017 este é o terceiro adiamento na entrega do resultado da auditoria, que analisa sob as perspectivas da engenharia e da arquitetura se a Odebrecht cumpriu o contrato para a construção da casa corintiana.

Cunha disse que a nova mudança de planos ocorreu porque ainda não foi concluída a análise dos documentos. No adiamento anterior ele já havia falado na dificuldade de se manipular arquivos complexos. Outros adiamentos tinham sido justificados pela demora da Odebrecht na entrega da papelada exigida. A construtora alegava sigilo contratual em diversos casos e nega irregularidades em relação ao contrato com o Corinthians.

O atraso agora deve passar de oito meses e preocupa conselheiros corintianos. Isso porque a diretoria aguarda o resultado dessa auditoria para saber se considera o contrato cumprido e se toma ou não medidas contra a Odebrecht.

Estreia final. Real Madrid 4 x 2 Bayern. 

Leia o post original por Mauro Beting

MADRI – Nem Simeone perdeu tantas finais de Liga dos Campeões como eu. 2006. 2009. 2010. 2011. 2012. 2013. Todas eu iria pela BAND. Em cima da hora, por motivos econômicos, não fui. Sabia que não iria em nenhuma delas. Mas sempre ficava uma esperança… Comentei todas elas. Do estúdio. Até trocar a emissora pelo Fox Sports e não ir para Lisboa em 2014 como foi a equipe da BAND…

Paciência. Escolhas. Felizes escolhas. 
2017. Quartas-de-final. Nem final era. Mas para mim foi a decisão megablaster intergaláctica. 

Ou melhor. Foi a estreia. 

Estreia é tão importante que deveria ser a última coisa que a gente faz. 
Como não pode ser, vale como se fosse. 

E valeram todos os 50 anos de torcedor, os 44 aprendendo a ler com a PLACAR, os 43 estudando futebol, os 30 de jornalismo, os 27 como comentarista esportivo. 

Não aparece a minha boca na gravação que tem na minha fanoage. Mas lá eu agradeço minha Silvana Ramenzoni, meus Luca Beting, Gabriel Beting, Ricardo Sefrin Negro, Luigi Sefrin Negro, Manoela Sefrin Negro. Minha Lucila Zioni Beting. Meu pai. Todos os meus amigos e meus colegas. 

Todo o Esporte Interativo que sempre me fez mais do que sentir em casa. Faz do meu trabalho meu lar. 
Do meu amor o que faço mais e melhor. 

Chorei como sabia que iria chorar. Tá aí no vídeo. 

Arrepiei como imaginei que iria me emocionar. Fiquei até 15 minutos lacrimejando como tinha certeza. 

E ainda assim foi ainda mais maravilhoso. 
Pelo Zico, André Henning, Tati Mantovani, Marcelo Bechler, Clara Albuquerque, Diego Vieira, Gabriel Simões, Caio Cruz, Pedro Macedo, Leandro Kaliman. Todo o timaço do E+I que são mais amigos de excursão do que colegas de trampo. Os loucos que aturam in loco este maníaco. 

Este cara que vos escreve que teve um sonho que há algumas horas não virou realidade. Foi muito melhor do que um sonho. Até porque tem sonho que a gente sai pelado pra escola sob um céu laranja dirigindo uma guitarra. 

Prefiro desejo aos sonhos. E nem nos mais lindos eles foram tão belos. 

Obrigado, amigos. 
O Real Madrid se classificou. 

Mas quem ganhou mesmo fui eu.
Sei que preciso falar do jogo. Já é madrugada. Daqui a pouco pego trem pra Catalunha. Tem Barcelona x Juventus. Tem mais história para contar. 

E emocionar como a entrada dos times no Bernabéu. O Hino. Os primeiros 15 minutos de três chances do Bayern, mais forte com Lewandowski de volta, e Boateng e o impressionante Hummels se virando mesmo longe da melhor forma. A partir dos 22 minutos o Madrid teve oito chances. Neuer, um monstro, evitou algumas, no repaginado 4-3-1-2 sem Bale. E sem o melhor Isco. 

Segundo tempo. Martelo alemão até o pênalti cavado por Robben que enfim rodou o ataque. Lewandowiski. 1 a 0. Mais Bayern, mais contragolpes. Cristiano de cabeça. Um monstro aos 30. Aos 32, infelicidade de outro mito, em seu centésimo jogo pelo Madrid. Gol contra de Sérgio Ramos. Difícil precisar se havia impedimento na participação de Lewandowiski com Nacho. 

38, pelo conjunto da obra, e não pela falta que não fez, vermelho para Vidal. O Bayern que poderia remontar teve de ser remontado. Ficou no 4-4-1 contra o 4-1-4-1 bem fechado de ZZ, com Casemiro limpando tudo. 

Prorrogação. Bayern mais ousado até CR receber em impedimento. 2 x 2. Segundo tempo. Genial Marcelo em seu jogo 400, gol 100 na UCL de CR7. Ainda que impedido em lance que só vi depois. Como ninguém do Bayern viu Asensio escalar e escapar para o desmonte final. Como os 4 a 1 na prorrogação de Lisboa. Como parece sempre ser assim com o Madrid. 

O Bayern tinha bola para ser campeão. Mas o Madrid parece ter algo mais. 

Diferentes? Em 10 temas, Leco e Pimenta têm 4 propostas semelhantes

Leia o post original por Perrone

O Conselho Deliberativo do São Paulo decide nesta terça, após uma campanha marcada pela troca de acusações, quem presidirá o clube pelos próximos três anos. Apesar de seus aliados terem trabalhado para mostrar as diferenças entre eles, os projetos de Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, atual presidente, e José Eduardo Mesquita Pimenta possuem pontos em comum. Das dez propostas listadas pelos candidatos como suas principais, quatro são semelhantes. Confira abaixo. Os dados foram retirados do site Leco Presidente e da página Volta Pimenta no Facebook.

Estatuto

Leco promete colocar o novo estatuto em funcionamento o mais rápido possível. Pimenta afirma que vai implantar a “Carta Magna já no primeiro dia de mandato”. Vale lembrar que adequar o clube às novas regras é uma obrigação do futuro presidente.

Transparência

Ambos apontam que uma gestão transparente está entre as suas prioridades. O plano de governo de Leco diz que ele vai disponibilizar informações sobre contratos, dados financeiros, relatórios de gestão e procedimentos para a participação em concursos para fornecimento de produtos e serviços. Porém, não informa como será feita a disponibilização e nem para quem. Pimenta diz em seu programa que os conselhos “deliberativo, de administração, consultivo, presidência, diretoria, gerências e coordenadores terão acesso a todos os dados e informações necessárias para o desenvolvimento do trabalho”. Ou seja, promete o básico: dar condições para todos trabalharem.  

Marketing

Leco planeja continuar buscando “fortalecer a marca São Paulo”, enquanto seu adversário fala em “trabalhar a marca São Paulo”.

Morumbi

O atual presidente afirma que vai “ampliar as possibilidades de uso do estádio”. Pimenta declara em seu projeto que o Morumbi sempre foi o palco de grandes shows em São Paulo, mas que hoje é subaproveitado, prometendo investir para potencializar a geração de receitas pela casa tricolor. Ele cita também que vai construir um estacionamento, aproximar as cadeiras térreas do gramado e estudar a possibilidade de cobrir o Morumbi. No espaço destinado para  dez propostas do candidato na página oficial da chapa de Leco essas três questões não são citadas.

Diferenças

Entre as principais diferenças estão a proposta de Pimenta de captar entre R$ 100 e R$ 150 milhões por meio de um fundo de investimento para aplicar no departamento de futebol, a separação  dos centros de custo do futebol e da área social e a profissionalização da gestão. Do lado situacionista aparecem o investimento no futebol feminino para ter uma equipe forte e a manutenção de uma agenda de diálogo com as lideranças políticas do clube.