Arquivo da categoria: Sérgio Corrêa

Pressionada, CBF diz que chefe dos juízes está prestigiadíssimo

Leia o post original por Perrone

O dia seguinte à chuva de erros de arbitragem na rodada do Brasileirão foi de pressão de dirigentes pela demissão de Sérgio Corrêa, chefe dos juízes. Porém, a CBF não deu sinais de que está disposta a entregar a cabeça dele. Pelo menos oficialmente, a reação é contrária. “O Sérgio está prestigiadíssimo. O trabalho do árbitro é muito complexo e errar acontece”, disse Walter Feldman, secretário-geral da Confederação Brasileira.

O cartola ainda elogiou a postura do presidente da comissão de arbitragem em reunião nesta segunda-feira com Eduardo Bandeira de Mello, presidente do Flamengo, revoltado com erros que prejudicaram seu time na derrota por 4 a 2 para o Palmeiras. “O Sérgio foi muito bem, deu muitas explicações técnicas. Falou da grande quantidade de decisões que o juiz tem que tomar em poucos segundos num lance”, declarou Feldman, sem detalhar as respostas dadas para cada queixa específica.

A cabeça de Corrêa já tinha sido pedida por Modesto Roma Júnior, presidente do Santos, que também já foi prejudicado pelas falhas mas na última rodada teve um pênalti polêmico marcado a seu favor no empate sem gols com o Atlético-PR. Modesto, chegou a fazer campanha para Corrêa ser substituído por Marcos Marinho, presidente da comissão de arbitragem da Federação Paulista. Mas a ideia parece não empolgar a maioria dos clubes.

Neste momento, a discussão extrapola os acontecimentos dentro de campo. Cartolas de outros Estados, como Mario Celso Petraglia, presidente do Atlético-PR, apontam poder exagerado dos paulistas na CBF, comandada por um cartola de São Paulo (Marco Polo Del Nero) que colocou conterrâneos em postos importantes.

 

Santos faz campanha para colocar chefe dos juízes de SP na CBF

Leia o post original por Perrone

Modesto Roma Júnior, presidente do Santos, está em campanha para que Marcos Cabral Marinho, presidente da comissão de arbitragem da Federação Paulista substitua Sérgio Corrrêa, que comanda os juízes na CBF.

O dirigente declarou guerra contra Corrêa desde que o árbitro Felipe Gomes da Silva expulsou Geuvânio, na derrota por 3 a 1 para o Grêmio no domingo passado. O santista, que já tinha cartão amarelo levou o vermelho porque o árbitro entendeu que ele voltou ao gramado sem sua autorização. Antes do retorno, o juiz levantou o braço num gesto que parecia ser o de autorizar o atleta. Leia abaixo declarações de Modesto ao blog sobre sua campanha por Marinho.

“O Marco Polo Del Nero (presidente da CBF) não me entregou o escalpo do Corrêa. Mas vou continuar pedindo. Na próxima semana tem reunião dos clubes com a CBF e vou falar disso. Quero que ele coloque o chefe dele na arbitragem de São Paulo no lugar do Corrêa. Marinho é muito mais equilibrado. E o campeonato brasileiro precisa de um chefe de arbitragem mais equilibrado. Existem outros clubes insatisfeitos, vou pedir o apoio deles para a troca. Ninguém mais aguenta o que está acontecendo na arbitragem do Brasileiro. Existe muita soberba dos juízes. No Campeonato Paulista também acontecem erros, mas o chefe dos juízes é muito mais equilibrado.”

Quais são os times mais favorecidos e mais prejudicados pela arbitragem?

Leia o post original por miltonneves

O “Apito Amigo” existe há muito tempo, mas nunca esteve tão na moda: ele ganha sotaques, cores, bandeiras e torcidas diferentes a cada rodada.

Pela falta de profissionalização ou por falha humana, os erros de arbitragem seguem influenciando, direta ou indiretamente, resultados Brasil afora.

Até o Corinthians, eternamente auxiliado, já sofreu com um equívoco ou outro. É a banana comendo o macaco.

Tantas polêmicas custaram o cargo de Sérgio Corrêa na presidência da Comissão Nacional de Arbitragem.  Seu substituto, Aristeu Tavares, terá a árdua missão de repor credibilidade aos “homens de preto”.

Gols mal validados, pênaltis não marcados e cartões em demasia. As falhas vêm acontecendo desde as primeiras rodadas e, evidentemente, continuarão até dezembro.

Relembre alguns lances polêmicos do Brasileirão:

Flamengo 3 x 3 Internacional – 2º Rodada

Ibson finaliza para o gol e o lateral-direito Nei tenta se proteger, mas faz bela defesa dentro da área. Pênalti não marcado.

Bahia 1 x 2 Vasco – 4º Rodada

Rodolfo comete falta em Lulinha dentro da grande área. O juiz não marca e o Tricolor baiano perde dentro de Pituaçu.

Palmeiras 0 x 1 Atlético-MG – 4º Rodada

O Galo teve dois gols mal anulados. Não atrapalhou o resultado, mas se o Atlético empatasse…

Atlético-MG 2 x 0 Santos – 12º Rodada

Novamente o Galo sendo prejudicado contra os paulistas. Outra vez, dois lances de chance clara de gol foram mal anulados.

Cruzeiro 2 x 1 Palmeiras – 13º Rodada

O Verdão perdeu para o Cruzeiro, que teve seus dois gols irregulares. Palmeiras prejudicado.

Botafogo 1 x 2 Palmeiras – 15º Rodada

Mesmo vencendo desta vez, o Alviverde foi vítima de outra polêmica: Barcos recebeu em posição legal, mas o auxiliar errou grotescamente e não validou aquele que seria o terceiro tento do argentino.

Vasco 2 x 2 Coritiba – 17º Rodada

Felipe Bastos bate a mão na bola, mas o juiz não vê e Wendel anota o empate dos cariocas. Coxa muito prejudicado.

Santos 3 x 2 Corinthians -18º Rodada

O lance fatídico do bandeirinha Emerson de Carvalho que não viu nenhum dos três impedimentos no gol de André. O Timão foi, pela primeira vez na história, ligeiramente ajudado.

E você, internauta, lembra de outros lances duvidosos?

E qual o time mais prejudicado e o mais favorecidos pelo “Apito Amigo”?

Opine!

Marin teve peito para trocar o comando da arbitragem

Leia o post original por Neto

Sempre fui um dos maiores críticos ao trabalho do Ricardo Teixeira, ex-presidente da CBF. Acho que ele perpetuou muita coisa errada no esporte brasileiro. Entre as quais, claro, toda a diretoria da CONAF, que é quem rege a arbitragem nos jogos de futebol do País. O Sr. Sérgio Corrêa estava há cinco anos no comando da entidade e pouco trouxe de mudanças. Tanto é que o apito só piorou e ganhou descrédito nas últimas temporadas. Nesse início de Brasileirão então, vixe, nem se fala! É uma lambança atrás da outra. Tanto é que chamou a atenção e fez alguém se mexer.

Marín ‘escalou’ novo presidente da CONAF

Algumas pessoas estão dizendo que essa atitude teria sido um ‘cala-boca’ para os corintianos, que ficaram ‘P’ da vida com o erro absurdo no clássico contra o Peixe. Mas isso é conversa fiada! Trocar o comando da arbitragem do País atende aos interesses de todos os clubes brasileiros. Sobretudo aqueles mais prejudicados, como o Palmeiras, por exemplo, que nesse campeonato está sendo detonado com tantos falhas ridículas. Ao mesmo tempo, internamente, ele teve coragem porque pode desfavorecê-lo politicamente.

Sinceramente não sei se o sucessor na presidência da CONAF, Aristeu Leonardo Tavares, que é Coronel da PM do Rio de Janeiro, vai resolver a parada.  Até porque ele era Ouvidor de Arbitragem da própria CBF. Mas não custa tentar. Toda mudança é valida. Ainda mais se for para tentar alterar esse momento onde o apito nunca teve tanto descrédito.

Comissão de arbitragem suspeita que falta de preparo físico causou erro na Vila Belmiro e estuda mudar treinamento

Leia o post original por Perrone

Após Emerson Augusto de Carvalho errar três vezes no lance que originou o segundo gol do Santos no clássico contra o Corinthians, a Comissão Nacional de Arbitragem estuda mudar o treinamento de bandeirinhas que atuam no Brasileirão.

“Os erros de assistentes estão acima da média. Vamos conversar com nossos instrutores sobre isso e sobre os três lances na Vila Belmiro. Quero ver se é o caso de colocar os assistentes para treinarem separadamente dos árbitros. Talvez, a gente esteja focando muito o trabalho do árbitro”, disse ao blog Ségio Corrêa, presidente da comissão.

Ele admitiu que o erro de Carvalho foi o mais grave do Brasileirão. “O primeiro lance a gente entende, o segundo também. Mas o terceiro foi inexplicável, tem que ter estudo de causa. E vamos estudar. Ele está acostumado a trabalhar de um lado do campo, do lado do banco de reservas. Passamos a fazer o Emerson atuar do outro. Talvez tenha batido sol na cara dele. Talvez tenha se atrapalhado um pouco no começo do segundo tempo, às vezes, árbitros e assistentes demoram alguns minutos para se acostumarem com a mudança de lado. Acontece. Vamos procurar saber”, completou Corrêa.

Para Comissão Nacional de Arbitragem, erro em gol de André foi o maior do Brasileirão

Ele disse ainda só ter a certeza de que o bandeirinha não tem problemas de visão, isso por causa dos exames oftalmológicos que faz a pedido da Federação Paulista.

Coordenador de instrução da comissão, Manoel Serapião Filho, também analisou o gol irregular e já tem sua conclusão. “O primeiro e o terceiro lances foram fáceis. No terceiro, houve erro de posicionamento. Ele tinha que estar na linha da bola e não estava. Provavelmente, foi falta de concentração ou de preparo físico”, declarou Serapião.

Ele disse aguardar relatório do instrutor físico da comissão sobre teste feito por Carvalho no último dia 14. “Sabemos que ele fez 20 tiros de 100 metros, o mínimo exigido. A Fifa hoje trabalha com 24. Vamos ver o relatório para saber se ele fez no limite. Mas agora vamos aprimorar a parte física dele, a concentração e o lado psicológico. A parte mental é importante para ele não sofrer com essa exposição”, disse o coordenador.

Serapião negou que o período de pelo menos um mês de Carvalho sem atuar na Séria A seja uma punição. Diz ser uma forma de blindar o assistente. “O Emerson é exemplar, tem crédito”, finalizou Serapião.